Quinta-feira, 30 de Setembro de 2021

Uma história triste: homem encontrado morto, terá sido mordido pelo próprio cão que vivia preso a uma corrente

 

Um Cão jamais ataca o seu “dono” se este é seu AMIGO e não lhe inflige maus-tratos. JAMAIS. Um cão amado pelo “dono” é o MAIOR defensor do “dono”.

 

(Não gosto da palavra “dono”. Nunca fui “dona” dos meus amiguinhos de quatro patas. Eu sempre fui a MAIOR amiga deles. Dona, sou do meu nariz.)

 

O cão desta história triste vivia tristemente acorrentado.

 

O “dono” vivia sozinho, e o cão, fora da casa, acorrentado a uma casota. Dia após dia. E acorrentar um animal, como o CÃO - o melhor amigo do Homem, quando o Homem é seu AMIGO - é uma situação de maus-tratos muito agravados. Ou devia ser. Se um ser humano não gosta de viver acorrentado, por que há-de um ser não-humano, que não fez mal a ninguém, gostar de viver acorrentado? Nenhum animal, seja humano, ou não-humano, nasceu para viver acorrentado.

 

Untitled.png

 

O que se vê na imagem não é o Cão desta história triste. É o Cão de outra história triste, vítima de maus-tratos, resgatado, pela GNR em Bragança. Histórias tristes, sobre maus-tratos a animais, não faltam. Esta pode ser consultada aqui:

https://www.noticiasaominuto.com/pais/1059197/cao-acorrentado-e-vitima-de-maus-tratos-resgatado-pela-gnr-em-braganca

 

Um dia, num momento mau, quando talvez o “dono” lhe tivesse dado algum pontapé, o Cão, ao defender-se, morde o “dono”, que morre a esvair-se em sangue. Este Cão poderá se condenado à morte, ser abatido, porque num dia mau, já farto de ser maltratado, matou o “humano” que o mantinha acorrentado. Onde está a justiça disto?

 

A questão de manter os Cães acorrentados é uma grave questão, ao que parece, agora legislada, através do PAN. Porém, como em outras situações, a lei existe, mas quem faz cumprir a lei? Quem anda por aí a fiscalizar os quintais, as varandas, os terraços, os cantos e recantos, onde animais sobrevivem no mais infeliz abandono, acorrentados, sozinhos, como se não fossem tão animais como os “donos”?

 

O Cão desta história triste, foi recolhido pela GNR, tendo ficado ao cuidado dos serviços veterinários municipais. Depois da investigação, as autoridades vão decidir se abatem o animal.

 

Abater o animal? Porquê? Se o Cão for abatido está a ser condenado DUAS vezes. E isto é injusto.

 

Ninguém merece ser condenado duas vezes, muito menos um INOCENTE Cão, que viveu toda a vida acorrentado, e não tem como contar o motivo por que ferrou o “dono”.



Esta é uma história triste, que me magoa profundamente.

 

Há que começar a exigir que os ditos humanos não maltratem os não-humanos, porque estes são portadores de uma dignidade mais humana do que aqueles que os maltratam.

 

Não se sabe o que levou o cão a morder o “dono”. E jamais se saberá.  O homem morreu, e o Cão não fala. Fosse o que fosse, o homem podia fugir do cão, porque o Cão não iria atrás dele. Estava acorrentado. Porque não o fez? Há muitas perguntas a fazer, para as quais nunca haverá respostas. Mas uma coisa é certa: os Cães jamais mordem os donos que os tratam BEM.


Ao Cão desta história triste deve dar-se a oportunidade de ser feliz, junto a uma família que seja AMIGA dele e não sua DONA.

Isabel A. Ferreira

 

Ver notícia aqui:

https://www.cm-tv.pt/atualidade/detalhe/homem-encontrado-morto-em-porto-de-mos?ref=Atualidade_DestaquesPrincipais

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:30

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Novembro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
14
15
16
20
21
24
25
28
29

Posts recentes

Marcelo Rebelo de Sousa ...

Fim do Tiro ao Pombo, mas...

Sobre a decisão de incons...

Caçadas ilegais em instal...

“Reles Portugal”, por Isa...

Ao Poeta vila-condense A....

Para acabar de vez com a ...

Quando se nasce no meio t...

Em 2018 os Bombeiros Volu...

«Língua Cabo-verdiana vai...

Arquivos

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt