Sábado, 21 de Junho de 2014

Forcados de Alcochete não foram fazer má figura ao Canadá, porque ficaram em terra

Boa!

Mas no Canadá (no sábado passado, em Dundalk) a tortura de bovinos realizou-se com as bancadas vazias (ou quase) como pode ver-se na foto, onde proporcionalmente havia mais gente na arena do que na assistência.

 

 

 

Isto significa a decadência da tourada num país que também não é flor que se cheire (Canadá), devido à tortura das focas bebés. O atraso civilizacional também é feito destes  pormenores.

 

Ora uma avaria no avião que levaria os forcados de Alcochete até a uma terra de broncos, deixou-os em terra. Assim livraram-se de ir mostrar a sua cobardia a meia dúzia de sádicos.

 

A NOTÍCIA:

 

«Os Amadores de Alcochete embarcaram na sexta-feira no Aeroporto da Portela (Lisboa) em direcção ao Porto, onde fariam escala, rumando depois a Toronto. Uma vez no Porto, no Aeroporto "Francisco Sá Carneiro", foi detectada uma avaria no sistema informático do avião da companhia Air Transat, que adiou o voo para a manhã de sábado, onde, após novo teste, se voltou a verificar que não estavam reunidas as condições necessárias para que o avião deslocasse, ficando o voo novamente adiado, desta vez para domingo, o que impossibilitou a chegada a tempo útil do grupo para pegar na Monumental que tem o nome do Maestro Vítor Mendes.

 

A frustração de não concretizar a missão e o desejo de levar a nossa cultura além-fronteiras pode ser grande, mas a vida não tem preço e a segurança está em primeiro lugar" - escreve o GFA de Alcochete na sua página da rede "Facebook»

Fonte - Vejam mais fotos do fiasco neste link:

http://farpasblogue.blogspot.pt/2014/06/avaria-no-aviao-forcados-de-alcochete.html

 

***

Concretizar missão? Qual “missão”? A de cobardemente torturar Touros moribundos?

Levar a nossa cultura além-fronteiras? Qual “nossa cultura”? A "cultura" dos broncos (antónimo de gente civilizada)?

Bendita avaria!

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:22

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 13 de Junho de 2013

Luta de animais e "prática da Idade Média" – E a tourada não será, matador Vítor Mendes?

 

A propósito do despropósito do torcionário João Moura Jr., em relação ao Bull Baiting, o Correio da Manhã ouviu as declarações do matador Vítor Mendes e do torcionário Joaquim Bastinhas.

 

 

João Moura Jr. – um covarde, metido a valente, diante de um Touro já ferido de morte…  

 

«Mendes e Bastinhascondenam atitude mas realçam que é acto único»  

 

1 - «O matador Vítor Mendes condena as acções do seu colega de profissão, tanto o facto de "ter atiçado animais uns contra os outros, como ir depois publicar as imagens na Internet".

 

Identificando-se "como toureiro profissional e criador de animais", Mendes considera que o caso em questão "é uma prática da Idade Média que não tem qualquer razão de ser".

 

- O matador Vítor Mendes não tem qualquer moral para criticar o Júnior naquilo que este fez de “medieval”, pois se o matador Vítor Mendes também é mais do que medieval, é primitivo, nas suas práticas tauromáquicas.

 

2 - No entanto, o cavaleiro rejeita qualquer tentativa de generalização ou críticas que possam ser dirigidas à sua classe, alertando para que o que está em causa nesta situação "não é a Tauromaquia nem a arte de tourear. Isto é o acto de um único indivíduo e não se pode conjugar uma coisa com a outra", concluiu.

 

- Pois também aqui se engana o matador Vítor Mendes. O que está aqui em causa é uma das desprezíveis variantes da tauromaquia (luta com touros), sejam com animais não-humanos ou humanos. (É só procurar na Internet. Está lá tudo sobre a modalidade). O que interessa aqui é a TORTURA a que se submete o Touro, para gozo de psicopatas e divertimento de sádicos.

 

Além disso, este não será um “acto de um único indivíduo”. Quantos mais, às escondidas, praticam o Bull Baiting, por este Portugal fora? O acto único foi o facto de o Mourinha ter colocado as fotos no Facebook. Por isso, os tauricidas não lhe perdoam. Era algo que mantinham entre paredes. Não era para se saber. Mas sabia-se. Só que não havia provas. E o João Moura Jr. forneceu-as ao mundo.

 

Um tauricida que é capaz de esburacar um Touro por prazer, será capaz de o dar às dentadas de cães treinados para morder.

 

Como isto é crime, esperamos que a justiça funcione, desta vez.
 

Joaquim Bastinhas, que não tinha tido conhecimento do ocorrido até o CM ter procurado uma reacção do cavaleiro, revelou que "caso seja verdade, é lamentável um comportamento destes que nada tem a ver com os toureiros".

 

Bastinhas afirmou conhecer Moura Jr: "Até já estive em casa dele, e pelo que vi custa-me a acreditar numa coisa destas", diz, reforçando a ideia de não saber de nada nem ter visto ainda qualquer imagem do sucedido.

 

- Joaquim Bastinhas, não seja cínico. Logo que começámos a publicar as fotos do CRIME qual o torcionário que não tratou de saber dos pormenores? Além disso, não lamenta nada, porque esburaca Touros, e mais mordidela, menos mordidela numa vaca, que diferença faz a um tauricida?

 

E é óbvio, que o Bull Baiting tem a ver com toureiros, se são os toureiros que gostam de torturar Touros!

 

O quase desaparecimento do mundo virtual

 

Apesar de manter activa a sua conta do Twitter, sem qualquer actividade durante esta quarta-feira, João Moura Jr. suspendeu entretanto a página do Facebook onde publicou as imagens polémicas. Durante todo o dia, o jovem cavaleiro manteve-se incontactável.

 

O seu agente, que na terça-feira referiu sobre o caso "os cães estão a ladrar para assustar a vaca", disse ao CM que já não trata de nenhum assunto relacionado com João Moura Jr., excepto as corridas em que o cavaleiro participa.»

 

- Pois é bom que João Moura Jr. se tranque a quatro portas e não apareça tão cedo em lado nenhum. E o seu agente, coitado, faria melhor ter ficado calado e não pretender fazer de parvos os leitores, porque as imagens do Bull Baiting do Mourinha falam por si. Os cães só estão a ladrar… Sim! Nós até conseguimos ouvir os latidos dos cães, mas mais os berros da desventurada vaca a ser mordida por todos os lados.

 

Tenham vergonha e remetam-se ao silêncio.

 

Jamais conseguirão tapar o Sol com uma peneira. Jamais!

 

Fonte:

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/sociedade/luta-de-animais-e-pratica-da-idade-media#comentarios

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:24

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

Forcados de Alcochete não...

Luta de animais e "prátic...

Arquivos

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt