Sexta-feira, 2 de Maio de 2014

Mais uma estupidez universitária

 

Alunos da Universidade de Évora vão transformar ovelhas vivas em arte durante a Ovibeja, certame que decorrerá entre os dias 30 de Abril e 04 de Maio, no Parque de Feiras e Exposições de Beja. Esta é uma iniciativa conjunta entre o artista plástico Pedro Portugal e os alunos do curso de Artes Visuais e Multimédia.

 

 
(Entretanto parece que o desfile com as ovelhas pintadas foi cancelado. Alguém teve um rasgo de lucidez. Contudo, fizeram o desfile com as ovelhas com a sua cor natural, o que também é coisa de gente doida. Desfilar ovelhas? Porquê? Para quê? As ovelhas não são coisas para serem exibidas. Não conseguem divertir-se  normalmente? Têm de puxar à irracionalidade?
 

 

Quando é que aqueles que ingressam numa Universidade vão entender que uma Universidade não é uma caverna pré-histórica, mas um lugar de Cultura Culta e Saber?

 

Tenham vergonha, aqueles que utilizam animais para garraiadas, vacadas, pinturas grotescas, coisas de um mau gosto patego, de gente mais do que primitiva, e abandonem o Ensino Superior, porque não andam aí a fazer nada.

 

Evoluam, e depois apareçam…

 

Mas a culpa será do sistema de ensino, caduco e pobre, e de leis que permitem esta estupidez.

 

Contudo, um estudante universitário que se preze, nunca se baixará a este nível rasteiro, da incultura grosseira, ainda que os governantes (ainda mais incultos e grosseiros) o permitam.

***

 

O que faz não ter personalidade nem espírito universitário crítico superior!  

 

Não sei quem é a Ana Maria Carvoeiras, mas no ano passado, a propósito da minha crítica à estupidez da garraiada “académica” na Universidade de Évora,  e da cumplicidade da Cruz Vermelha http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/114861.html

esta estudante (?) teve o desplante de dizer o seguinte:

 

«Em resposta ao comentário da Sra. D. Isabel Ferreira, que revela uma enorme falta de informação, cumpre esclarecer.

 

«A Garraiada Académica, espectáculo inserido na Queima das Fitas, é autorizado pelo IGAC (Inspecção Geral das Actividades Culturais).»

- Poderia até ser autorizado por todos os governantes do mundo, mas um estudante universitário que se preze, não é obrigado a seguir autorizações parvas.

 

«Assim sendo, uma vez autorizados por quem de Direito, devem ser legalmente fornecidos todos os meios necessários para que o evento ocorra em segurança, tal como apoio dos Bombeiros Voluntários e Ambulância para assistir eventuais feridos

 

- Sim, eventuais feridos, Bombeiros, e todos nós a pagar para esta estupidez voluntária.

 

«Aliás, o mesmo sucede com a meia dúzia de provocadores, nos quais a senhora seguramente se inclui, que se deslocam à porta das praças de toiros deste país para passar o tempo, que por pura cobardia solicitam "escolta policial", ocupando estes profissionais com assuntos menores, impedindo-os de combater a criminalidade deste país, ao passarem horas de trabalho a "aquecer as costas" a meia dúzia de provocadorzecos, que não têm a noção do que significa acabar com esta tradição da festa brava, com séculos de história no nosso País

 

- Este pedaço de prosa não é de uma universitária. É de alguém que não faz a mínima noção do que diz, nem do que é tradição, nem do que é cultura. Demonstra uma ignorância crassa para quem frequenta uma Universidade. É uma vergonha para o prestígio da Universidade de Évora. Devia ser expulsa dessa instituição que se diz de Ensino Superior, por desprezar os valores humanos.

 

«Quer queiramos, quer não, é assim que funciona, se a manifestação é autorizada, se solicitado, é concedido apoio policial. Um comentário dessa natureza, esse sim, choca a sensibilidade de qualquer pessoa de bem, sugerindo que uma instituição como a Cruz Vermelha se abstenha de prestar cuidados aos intervenientes e assistentes de um espectáculo que é legal em Portugal.»

 

- Não é “assim que funciona” coisa nenhuma. Se há manifestações contra as garraiadas, é porque estas são uma aberração social, e os cidadãos lúcidos têm o direito de protestar, e dar voz aos pobres animais, que vão ser torturados por cobardolas, a cair de bêbados, e que sujam o nome da Universidade com esta imbecilidade. E a Cruz Vermelha, sendo uma instituição de solidariedade social, não deveria apoiar estas iniciativas onde seres vivos vão ser torturados,física e psicologicamente.

 

A Cruz Vermelha perde toda a sua credibilidade e dignidade ao ser cúmplice desta estupidez.

 

«Por último, em face deste brilhante comentário, cumpre salientar que ao não patrocinar a Cruz Vermelha está, de facto, a assumir uma posição de neutralidade, abstendo-se de tomar uma posição, mas assegurando os cuidados de saúde aos cidadãos e abstendo-se de praticar o acto criminoso que esta senhora sugere, omitindo auxílio e cuidados de saúde a pessoas que, única e exclusivamente, têm uma opinião divergente da sua.»

 

- Este final seria para rir, se não fosse trágico. Se os ditos “cidadãos” querem expor-se ao perigo, ficar tetraplégicos ou mesmo morrer, o que temos nós que pagar por isso? Querem cuidados médicos? Paguem do vosso bolso. Ninguém vos obriga a ir para uma arena, a cair de bêbados, expor-se às investidas de um novilho, que não faz mais do que proteger-se, com toda a legitimidade, da estupidez de irracionais cobardes. E quem pratica actos criminosos é quem vai torturar os novilhos, que ficam maltratados e não têm cuidados veterinários adequados.

 

E isto não é uma questão de ter opiniões divergentes. Isto é uma questão de princípios éticos, de evolução, de educação superior, de humanismo, conceitos que a Ana Maria Carvoeiras desconhece, por completo.

 

Antes de escrever o que escreveu, devia ter pensado, e não faria a figura de parva que fez.

https://www.facebook.com/ana.m.carvoeiras/activity/10150865347532872

Estas coisas tiram-me do sério, porque não concebo uma sociedade do Século XXI d. C, com estas práticas e mentalidades ultra-primitivas. 

Isabel A. Ferreira

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:43

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 11 de Maio de 2013

«ESTUDANTES DE BELAS-ARTES DO PORTO REJEITAM GARRAIADA DA QUEIMA DAS FITAS»

 

Parabéns Estudantes de Belas-Artes do Porto

 Outra coisa não seria de esperar de futuros artistas

 

 

 

«Porto, 10 mai (Lusa)  

 

A Associação de Estudantes da Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto (AE-FBAUP) afirmou hoje que se vai desmarcar da garraiada universitária, no domingo, secundando uma posição dos alunos da Escola Superior de Educação do Porto.

 

"Salientamos a importância de nos demarcarmos de uma atividade que em nada representa a Academia do Porto ou a união estudantil", lê-se no comunicado emitido hoje pela AE-FBAUP, que acrescenta se tratar de "um ato bárbaro de entretenimento".

 

Também a Associação de Estudantes da Escola Superior de Educação do Porto criticou na quarta-feira a mesma atividade, decorrida no âmbito da Queima das Fitas, apelando aos universitários para ignorarem o evento.»

 

http://expresso.sapo.pt/estudantes-de-belas-artes-do-porto-rejeitam-garraiada-da-queima-das-fitas=f806240

 

*** 

 

Arsénio Pires, deixou um comentário ao post «ESTUDANTES DE BELAS-ARTES DO PORTO REJEITAM GARRAIADA DA QUEIMA DAS FITAS» às 21:57, 2013-05-11.
 

Comentário:

 

«PARABÉNS à Faculdade de Belas Artes do Porto e à Escola Superior de Educação do Porto! Está provado que só pela EDUCAÇÃO e pela ARTE é que poderemos evoluir. Alunos das duas ESCOLAS, sois o nosso futuro! Sois o orgulho do Porto! Grande abraço

 

 

***

 

Apoiado Arsénio.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:13

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 9 de Maio de 2013

«Alunos da Escola Superior de Educação do Porto contra garraiada na Queima das Fitas»

 

No deserto há sempre um oásis, e os alunos da Escola Superior de Educação do Porto representam esse oásis, no meio do deserto civilizacional.

 

 

 

Porto, 08 mai (Lusa) - A Associação de Estudantes da Escola Superior de Educação do Porto (AEESEP) demarcou-se hoje da realização da garraiada no âmbito da Queima das Fitas e apelou aos universitários que ignorem o evento.

 

«Esta associação de estudantes vem oficialmente demarcar-se da realização da garraiada e apelar a todos os estudantes para que se recusem a comparecer a este evento», refere a AEESEP, em comunicado.

 

Dizendo espelhar a posição de «inúmeros estudantes do ensino superior do Porto», a AEESEP considera que «a garraiada deve ser banida pelo seu caráter violento, que não dignifica os estudantes nem a academia».

 

 http://expresso.sapo.pt/alunos-da-escola-superior-de-educacao-do-porto-contra-garraiada-na-queima-das-fitas=f805503#ixzz2Sma2lRFH

http://www.anda.jor.br/08/05/2013/universitarios-lutam-pelo-fim-das-garraiadas-na-cidade-do-porto-em-portugal?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=universitarios-lutam-pelo-fim-das-garraiadas-na-cidade-do-porto-em-portugal

 

 

Um bando de broncos cobardes, que se dizem "estudantes do ensino superior", numa atitude que deixa muito a desejar à inteligência e à civilização.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:30

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

Mais uma estupidez univer...

«ESTUDANTES DE BELAS-ARTE...

«Alunos da Escola Superio...

Arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt