Quinta-feira, 12 de Março de 2015

FORCADOS, CONTINUEM A SER SERVIS AOS DITADORES DA SELVAJARIA TAUROMÁQUICA

 

Um dia, quando a desgraça vos bater à porta, serão atirados a um canto e esquecidos como cães à beira da estrada, pelos que vos aplaudiram os feitos não gloriosos, diante de touros moribundos.

 

Não me regozijo. Nunca me regozijei com a tragédia destes malfadados jovens que o governo português, com as suas leis de apoio à violência e à crueldade, atiram para a sargeta.

 

Este jovem tetraplégico, já devia ter-se lembrado de mim, e do que eu lhe disse logo no início da sua tragédia, quando ele gritou aos quatro ventos que voltaria a fazer tudo outra vez. Quis processar-me, por isso.

 

E eu só lhe disse que um dia, quando perdesse os amigos, e já não o considerassem o “herói” que ele nunca foi, havia de lembrar-se das minhas palavras.

 

Tudo isto é triste, tudo isto é “fado” (fatalidade) apoiado pelos governantes portugueses.

 

FORCADO TETRAPLÉGICO.jpg

«Este homem perdeu tudo! Apenas não perdeu a vida, ao contrário dos animais que torturou – a esses é que já não lhes resta mesmo mais nada. Numa entrevista dada esta semana a um blog tauromáquico, lamenta ter perdido os amigos! Mas afinal onde está o tão falado espírito de camaradagem dos forcados?!

 

A colhida que deixou este moço de forcado agarrado para sempre a uma cadeira de rodas foi transmita em directo pela RTP, no decorrer de uma tourada televisionada que contou ainda com outros apoios da empresa pública e fez mais 6 vítimas - 6 bovinos torturados, durante a exibição televisiva, e mortos.

 

Se acha que a RTP deve deixar de emitir touradas, por favor participe na ciberacção»

 

 https://www.facebook.com/events/1417188491916007/

 

Fonte:

https://www.facebook.com/antitouradas/photos/a.215152191851685.58389.215151238518447/930482583651972/?type=1&theater

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:34

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 12 de Fevereiro de 2014

«AS TOURADAS SÃO UMA ABERRAÇÃO SEM SENTIDO, E SÃO ESTES OS “MODELOS” QUE A INDÚSTRIA TAUROMÁQUICA QUER IMPINGIR ÀS CRIANÇAS?»

 

«Em ambos os casos, continuam muito orgulhosos por torturarem bovinos que não lhes fizeram mal nenhum. Um transformou-se em pirata e continua a matar seres inocentes impunemente, e o outro, que ficou tetraplégico, transformou-se numa espécie de criado da indústria tauromáquica encarregado de fazer campanha em favor da tauromaquia que lhe arruinou a vida.

 

Piratas e tetraplégicos!? É este o futuro que os aficionados querem para as crianças?»

 

 

«Para a loucura tauromáquica só há uma solução: a abolição!

 

Muita atenção!

 

A associação do forcado pode erroneamente levar as pessoas a pensarem que se trata de uma associação para ajudar os deficientes. É falso, é apenas mais uma associação tauromáquica, e os objectivos dela são unicamente ajudar os forcados, proteger os aficionados e organizar touradas. Ou seja, qualquer apoio dado a essa associação é um apoio directo à indústria tauromáquica e aos seus.

 

Os estatutos da associação são claros, é uma associação tauromáquica. E esse forcado é um agente ao serviço da tauromaquia. Se estivesse preocupado com os deficientes certamente não andaria a fazer campanha em escolas a favor das lutas desnecessárias e estúpidas entre humanos e animais para diversão, actividade que nem os homens das cavernas faziam.

 

Se tivesse um pingo de humildade e humanidade reconhecia o seu erro, e jamais faria campanha junto de crianças em favor da tauromaquia, que ele tão bem sabe que arruína a vida de humanos e animais».

Fonte

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=602065686542830&set=o.228974020492136&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:12

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sábado, 28 de Dezembro de 2013

DENÚNCIA: ACONSELHAR VIOLÊNCIA A CRIANÇAS É CRIME

(Fonte da foto)

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=581007341948255&set=a.477731208942536.100808.476814619034195&type=1&relevant_count=1

 

A 3 de Novembro de 2013 enviei ao Grupos Parlamentares a seguinte mensagem:

 

«Senhores Deputados, é urgente pôr fim a estes crimes que se alastram por várias escolas neste nosso país pobre em mentalidade e em quase tudo.

 

O Estado Português tem uma palavra a dizer sobre a PROTECÇÃO A MENORES.

 

O que estão a fazer quanto a este assunto grave?

 

Que crianças estão a FORMAR para o futuro? Psicopatas?

 

Peço desculpa pela “agressividade", mas já estou farta destes desmandos, e quem DE DIREITO NADA FAZ.

 

Não posso ser cúmplice, ficando calada.

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/349250.html

 

Com os meus cumprimentos,

 

Isabel A. Ferreira»

 

***

Desta vez, e para já, apenas respondeu o Grupo Parlamentar «Os Verdes”, numa mensagem com o seguinte teor: 

 

 «26 de dez (2 dias atrás)

 para mim

 

Exmo. Senhor,

Acusamos a receção da sua mensagem eletrónica, que mereceu a nossa melhor atenção.

Sem mais de momento, apresentamos os melhores cumprimentos,

 

Joana Silva

Chefe de Gabinete»

 

***

Como podemos verificar, a mensagem é um protótipo. (Eu não sou senhor).

Este assunto não interessa aos parlamentares porque as crianças NÃO VOTAM.

 

Os animais também NÃO VOTAM.

 

Em Portugal só se ouve quem DÁ VOTOS.

 

O que realmente preocupa quem está atento ao que se passa em relação aos mais desprotegidos, NÃO INTERESSA discutir no Parlamento Português.

 

Fiz esta denúncia, porque naturalmente o forcado em questão não foi àquele infantário da Moita falar de como NÃO SE DEVE TORTURAR TOUROS.

 

O forcado foi falar da “GLÓRIA” que é ser forcado e de como é pegar um Touro mais morto do que vivo e sair dali um “HERÓI” tetraplégico. 

 

Falar de violência e tortura a crianças inocentes e de tenra idade não será um crime, isto é, uma transgressão às mais elementares regras de um projecto educativo? Uma iniquidade no que se refere ao que uma escola pré-primária deve incutir às crianças?

 

Temos de saber do que estamos a falar.

 

“Crime” é tudo aquilo que transgride as regras sociais e morais que regem uma sociedade.

 

Incutir às crianças a ideia de violência e de tortura contra animais indefesos não será uma transgressão social e moral, que poderá levar a uma deformação de comportamentos futuros?

 

E O QUE É QUE ISTO INTERESSA AOS GOVERNANTES?

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:39

link do post | Comentar | Ver comentários (22) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 3 de Novembro de 2013

«ASSOCIAÇÃO TAUROMÁQUICA DIZ ÀS CRIANÇAS QUE TORTURAR BOVINOS É VALOROSO»

  

DENÚNCIA: ACONSELHAR VIOLÊNCIA A CRIANÇAS É CRIME

 

 Fonte da Foto:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=581007341948255&set=a.477731208942536.100808.476814619034195&type=1&relevant_count=1 

 

ISTO É CRIMINOSO. DEVE SER DENUNCIADO ÀS AUTORIDADES COMPETENTES.

 

QUE PROCRIADORES SÃO OS DESTAS CRIANÇAS? QUE "EDUCADORES" SÃO ESTES?

DO FORCADO... JÁ SE SABE...

 

MAS DE QUEM TEM O DEVER DE PROTEGER AS CRIANÇAS DA ESTUPIDEZ E DA VIOLÊNCIA TRATA-SE DE UM CRIME GRAVE.

 

Senhores Deputados, é urgente pôr fim a estes crimes que se alastram por várias escolas neste nosso país pobre em mentalidade e em quase tudo.

 

O Estado Português tem uma palavra a dizer sobre a PROTECÇÃO A MENORES.

 

O que estão a fazer quanto a este assunto grave?

 

Que crianças estão a FORMAR para o futuro?

Psicopatas?

 

*** 

 A associação tauromáquica do forcado Nuno Carvalho anda a fazer lavagem cerebral a crianças e não consta que os pais tenham dado autorização. Dizem às crianças que atacar bovinos feridos, ser ferido e ficar paralítico num espectáculo sem sentido, degradante e condenado em todo o mundo civilizado, é ser herói! (Jay Nandi)

 

 ***

A este ex-forcado não lhe bastou ficar tetraplégico, tem ainda de MANCHAR a inocência de crianças com este crime punível por lei? (I.F.A.)

QUE TIPO DE AUTORIDADES TEMOS NÓS? 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:51

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 22 de Agosto de 2013

«AMANHÃ A CASA DE PESSOAL DA RTP VAI MAIS UMA VEZ SUJAR AS MÃOS COM SANGUE DE INOCENTES!»

 
 
 

«Não satisfeita com a desgraça do forcado que ficou tetraplégico na XLVIII edição da Grande Corrida TV no ano passado, a casa de pessoal da RTP vai organizar uma nova Grande Corrida TV, onde mais uma vez forcados irão arriscar a sua vida de forma estúpida e inútil.

 

Os aficionados da tortura de bovinos vão continuar a aplaudir a violência tauromáquica, aconteça o que acontecer, morra quem morrer, fique tetraplégico quem ficar.

 

Os aficionados convivem bem com isso de forma doentia, aliás os feridos e os mortos são uma realidade indissociável dos eventos tauromáquicos.»

 

http://pelostourosvivos.blogspot.pt/2013/02/blog-post.html

 

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=516468211769245&set=o.228974020492136&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:14

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 1 de Julho de 2013

AFICIONADOS, OLHEM A MINHA CARA DE MEDO...

 
 
 

Vamos ajudar Nuno Carvalho nesta mais que justa pretensão...

Digo eu : "Essa gaja não pode ficar impune..."

PALAVRAS DO NUNO :"Vou processar a senhora que escreveu isto! Não é a primeira vez que fala no meu nome e que se dirige a minha pessoa de forma indecente e com palavras barbaras...será que nem respeitam uma morte???! Ajudem me e levar esta senhora a tribunal.


Sera que não se lembram que uma pessoa tem família e amigos que ficam fragilizados e brutalmente ofendidos ao lerem este tipo de coisas na Internet..."

  Leiam este trecho da postagem dessa doente...   "E agora que José Maria Cortes morreu, é chegado o momento de REVEREM o que andam cá a fazer os forcados.

Nada vai trazer de volta este jovem, que optou livremente por ser forcado.
Morrem. Ficam tetraplégicos. Valerá a pena?

A melhor homenagem que poderiam fazer ao falecido era ACABAREM COM ESTA VIOLÊNCIA de uma vez por todas, pois de toda a tourada (que já é um asco) a parte dos forcados é a mais violenta, porque atacam covardemente um Touro moribundo. E isso é demasiado macabro.

A violência sempre gerou violência. E o resultado foi o que se viu nessa rixa, onde correu muito álcool (que é outra praga na tauromaquia)..."

http://sortesdegaiola.blogspot.com/2013/07/vamos-ajudar-nuno-carvalho-nesta-mais.html

 


***

 

PROCESSEM À VONTADE, MAS, POR FAVOR, NÃO VÃO TORTURAR MAIS TOUROS PARA ANGARIAR DINHEIRO PARA PAGAR OS ADVOGADOS

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:00

link do post | Comentar | Ver comentários (7) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 19 de Março de 2013

UMA RECTIFICAÇÃO QUE SE IMPÕE, EM RELAÇÃO AO NUNO DE CARVALHO-MATA

 

 

 

Ao que parece, o Nuno saiu da arena carregado por gente não especializada, o que poderia ter provocado o agravamento da sua situação clínica. Nestes casos, pode ser fatal o modo como se transporta o ferido. E não nos parece que nenhuma equipa médica fosse chamada à arena, para imobilizar adequadamente o Nuno (como devia ser) para depois o retirar do local onde foi colhido pelo Touro, Touro esse que apenas se defendeu da investida covarde do forcado.  

 

 

 

No início deram-me a informação de que o Nuno de Carvalho teria ficado PARAPLÉGICO, na sequência de se ter metido à frente de um Touro moribundo, para o massacrar ainda mais, depois de o animal já ter sido sobejamente torturado.

 

Os textos que escrevi, sobre esta matéria, colocavam o Nuno PARAPLÉGICO, até porque as notícias que iam saindo nos jornais, ora referiam “paraplégico”, ora referiam “tetraplégico”.

 

Como eu não podia acreditar que um jovem que ficou TETRAPLÉGICO num jogo estúpido como o da forcadagem, pudesse dizer que FARIA TUDO OUTRA VEZ (pareceu-me um tanto irracional, esta afirmação) fiquei-me no “paraplégico” pois seria mais razoável.

 

Até que recebi o seguinte comentário ao texto: «O Ex-forcado Nuno Carvalho-Mata vendeu-se por cem mil euros».

 

«De Maria do Carmo Silva a 16 de Março de 2013 às 12:57

 

Realmente não ajuda nada a causa anti -tourada este tipo de posts em que nem se procura confirmar informações. O Nuno está TETRAplégico. Não mexe os braços e pernas. Respira sozinho assim parece, tem mobilidade dos ombros.

 

Não sei qual a vértebra partida mas parece ter sido umas das cervicais, claramente. A colhida também mostra isso. Tem sorte de ainda estar vido ou não. Respeito pela desgraça alheia é um princípio que não abandonarei só porque o jovem cresceu no meio de tarados que nem sentem que o touro sofre e tornou-se num deles, infelizmente

 

***

 

Ora fiquei deveras perplexa.

 

E respondi, o seguinte, à senhora:

 

Se o Nuno está tetraplégico, ainda é pior do que o que se diz por aí, e do que eu pensava. Obrigada pela informação. É que circulam as duas versões. EU tinha esperança de que fosse apenas paraplégico.

Mas se a Maria do Carmo Silva diz que é TETRAPLÉGICO, passarei a usar este termo (muito mais triste, muito pior).

E o Nuno não aprendeu NADA.

Continua a contribuir para que outros possam ficar tetraplégicos ou mesmo morrer.

Eu não aplaudo o que aconteceu ao Nuno, como os sádicos fazem quando aplaudem o que acontece aos TOUROS, QUE SÃO TÃO ANIMAIS COMO EU OU COMO O NUNO, E SOFREM DE IGUAL MODO.

Eu apenas LAMENTO que um governo permita que jovens fiquem nesse estado, por interesses económicos obscuros.

Eu LAMENTO que o Nuno ficasse TETRAPLÉGICO, e que esse FACTO não tivesse EFEITO ALGUM na sua mente.

Eu LAMENTO que ele diga que se pudesse FARIA TUDO OUTRA VEZ.

Eu LAMENTO que o Nuno depois de ter ficado TETRAPLÉGICO diga alto que se pudesse candidatava-se novamente a FICAR TETRAPLÉGICO.

É esta mente distorcida que EU LAMENTO no Nuno. Entende Maria do Carmo Silva?

Não estou no rol dos sádicos para aplaudir o que de mal aconteceu ao Nuno, ainda que por livre e espontânea vontade dele.

Lamento o que acontece aos Touros, que vão para a arena FORÇADOS por energúmenos.


***

E a Maria do Carmo Silva respondeu-me:

 

«De Maria do Carmo Silva a 18 de Março de 2013 às 19:40

 

Estamos de acordo em tudo. A minha informação sobre o estado do Nuno vem de ter visto um documentário da TVI, salvo erro, uma reportagem feita no Alcoitão onde estavam a fazer a recuperação para lhe proporcionar maior autonomia.

 

Tudo isto é muito triste, mas há muita vida à frente do Nuno. Daqui a uns anos, depois de verificar quem está ainda com ele, quando entrar no esquecimento dos media, talvez mude de opinião e se junte àqueles que não querem torturar animais. Tenho esperança, com a experiência que teve, vindo de meios pró tourada ou seja pró tortura, a opinião dele seria decisiva, ele poderia salvar vidas, as de toureiros e as dos touros e cavalos.»

 

***

Eis a minha resposta:

 

Exactamente, Maria do Carmo Silva.

 

É triste, muito triste, tudo o que aconteceu com o Nuno, e o que acontece com os desventurados animais, que sofrem tanto como nós.

 

É bem verdade que quem nasce nestes meios não conhece mais nada. Mas se tentamos mostrar-lhes outro caminho, se tentamos mostrar-lhes a verdade, não aceitam. E isso é muito lamentável.

 

Um dia, talvez, quando se vir só, o Nuno caia em si. Mas entretanto, para ganhar dinheiro, permite que seres magníficos sejam torturados, e outros jovens como ele, se candidatem a ficar tetraplégicos também.

 

Tudo isto me incomoda, Maria do Carmo Silva.

 

***

Tristemente, já rectifiquei o que estava mal nos meus textos:

 

O Nuno, afinal, está TETRAPLÉGICO, e não paraplégico, mas se ficasse bom, voltaria a candidatar-se ao mesmo.

 

E é que ser tetraplégico é muito, muito mais grave do que ser paraplégico. Muito mais triste. Muito mais penoso.

 

***

 

Para terminar, deixo-vos com uma reflexão do Carlos Ricardo, que me chegou hoje, para o texto «Amanhã vai haver festival taurino…»

 

«De Carlos Ricardo a 19 de Março de 2013 às 04:10

 

O aproveitamento dum "infeliz" aleijado (por culpa própria) feito pelos aficionados é de revoltar, REVOLTAR qualquer um !!! Menos os facínoras aficionados que não olham a meios para encher os bolsos!! E o Nuno não vê isso!! Ou por outro lado, NÃO QUER VER !! Porque a sua sede de sangue que já lhe custou a normalidade física, é superior ao seu amor-próprio...!!!

 

O "acidente" do Nuno deve ter sido, para os aficionados e promotores de touradas, como uma mina de ouro da qual, em nome da solidariedade e caridade (a que o povinho ignorante, cheiinho de pena, adere), continuam a facturar sem dó nem piedade por um animal que apenas pede para viver em paz.»

***

E DEIXAR QUE OS TOUROS E CAVALOS VIVAM EM PAZ É SÓ O QUE PEDIMOS

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:56

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2013

A HISTÓRIA DE UM “SUICIDE SQUAD”, OU SEJA, DE UM FORCADO CHAMADO NUNO DE CARVALHO-MATA

 

 

Encontrei este texto, por acaso. Mas não é por acaso que vou publicá-lo. Faço-o unicamente para que aqueles que me enviaram comentários super obscenos (à boa maneira dos aficionados) fiquem a saber, que eu escrevo, mas há mais quem escreva o mesmo que eu, mas de outra maneira.

 

Este texto está excelente, e diz tudo o que pode dizer-se de um “sucide squad”

 

 

 

PORQUE É QUE O FORCADO NUNO CARVALHO FICOU PARAPLÉGICO* NA XLVIII GRANDE CORRIDA TV?

 

A Grande Corrida TV e o forcado Nuno Carvalho que ficou paraplégico*

 

No dia 30 de Agosto de 2012, na Praça de Touros do Campo Pequeno, em Lisboa, ocorreu a XLVIII edição da Grande Corrida TV, organizada pela Casa de Pessoal da RTP. Foram lidados 3 touros da Ganadaria Infante da Câmara e outros 3 da Ganadaria Manuel Assunção Coimbra. Os touros foram furados pelos cavaleiros tauromáquicos Joaquim Bastinhas, João Salgueiro e João Ribeiro Telles Jr.

 

Depois de devidamente perfurados com arpões, e após litros de sangue perdidos, os touros foram atacados por dois grupos de forcados: o Grupo de Forcados Amadores Portalegre e o Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Moita.

 

O quinto touro, da Ganadaria Infante da Câmara, que estava a esvair-se em sangue, foi provocado por um bando de 8 forcados, tal como é habitual no final da perfuração do touro com bandarilhas pelo toureiro. Os forcados queriam atacar o bovino ferido, mas o touro, movido pelo instinto de sobrevivência, enfrentou-os e acabou por derrubar e colher o forcado Nuno Carvalho do Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Moita. Derivado da aparatosa colhida, o Nuno Carvalho sofreu lesões vertebrais e ficou tetraplégico. A brutalização do touro correu mal e agora o jovem forcado está condenado a viver numa cadeira de rodas para o resto da vida.

 

Outras desgraças com contornos semelhantes a esta que aconteceu ao Nuno Carvalho já aconteceram no passado e muito provavelmente irão acontecer no futuro. A tauromaquia é assim mesmo, é uma actividade que tem tanto de inutilidade como de perigosidade. Contudo, apesar destas tragédias com seres humanos serem frequentes nos espectáculos tauromáquicos, nada demove os entusiastas do jogo violento chamado tauromaquia.

 

Eles conhecem os riscos dos espectáculos tauromáquicos, que são parte da sua festa, mas mesmo assim vão continuar a aplaudir a violência tauromáquica, aconteça o que acontecer, morra quem morrer. As colhidas, os ossos partidos, os hematomas, as hemorragias, os feridos e até a morte de seres humanos são uma realidade indissociável dos eventos tauromáquicos e os aficionados convivem bem com isso de forma doentia. Como diz Leonardo Anselmi, o porta-voz da porta-voz da plataforma Prou (Basta), que desencadeou o processo que levou à abolição das corridas de touros na Catalunha: “a tauromaquia é uma doença social”.

 

Não satisfeita com a desgraça que se abateu sobre o forcado Nuno Carvalho, a indústria tauromáquica, em grande parte influenciada pelo mediatismo do caso, lança uma campanha de solidariedade para com o forcado tetraplégico, promovendo mais um evento tauromáquico, onde mais uma vez forcados irão arriscar a sua vida de forma estúpida e inútil.

 

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/cultura/campo-pequeno-homenageia-forcado-nuno-carvalho

 

Por enquanto, a gente da tourada faz de conta que se preocupa com o Nuno Carvalho e demonstra interesse em apoiá-lo com touradas ou tampinhas de plástico. Mas com o tempo, vem o esquecimento e o Nuno vai ficar sozinho e ter de enfrentar o elevado preço por ter entrado num jogo cruel, estúpido e inútil.

 

Embalado na hipócrita onda de solidariedade dos mesmos que aplaudem a violência tauromáquica, o forcado Nuno Carvalho tem feito declarações bastante elucidativas do processo de lavagem cerebral que a indústria tauromáquica leva a cabo.

 

Declarações como as que fez no programa de televisão Boa Tarde, de 7 de Fevereiro de 2013, da jornalista Conceição Lino, na SIC. Nesse programa, apesar de reconhecer que deu cabo da vida dele e da namorada, Nuno Carvalho afirma que não está nada arrependido de ter sido forcado e que faria tudo de forma igual. Também lança dúvidas relativamente ao papel de Deus na colhida que sofreu afirmando: “Pensava que tinha sido completamente abandonado por Deus…pergunta-mos a nós o que eu fiz a Deus para merecer isto. Uma crueldade enorme.”

 

Este atribuir de culpas a causas metafísicas é elucidativo da imaturidade e inconsciência dos jovens que são recrutados pela indústria tauromáquica para servirem de autênticos bonecos de trapos, enfrentando um animal inocente ferido e colocando-se em perigo por causa nenhuma.

 

Quando alguém, por sua própria vontade, se coloca diante de um comboio em andamento e é ferido por causa disso, não podemos dizer que se tratou de um acidente em sentido próprio. Trata-se apenas de uma consequência mais que provável e previsível de um acto. Pela mesma razão, tampouco se pode falar de um castigo aplicado ao forcado Nuno Carvalho.

 

Quando muito, podemos falar de um castigo auto-infligido, um acto suicida. Não é por acaso que os grupos de forcados são conhecidos em alguns países como ‘suicide squad’, que pode ser traduzido como ‘bando de tolinhos suicidas’. O mito do forcado como herói valente, não passa disso mesmo, um mito divulgado pela indústria tauromáquica numa parcela da sociedade portuguesa que não reflecte devidamente sobre o assunto.

 

Na realidade os grupos de forcados são um vexame na imagem de Portugal no mundo. Num mundo civilizado não é compreensível que se lutem com animais feridos apenas por diversão. Isso não é coisa de gente civilizada e pouco mais se pode dizer em relação ao absurdo e despropósito de pegar em grupo um touro com arpões cravados na carne e banhado em sangue, só para o humilhar e ferir ainda mais, puxando-lhe o rabo e fazendo-o rodopiar. A actividade dos forcados nos eventos tauromáquicos é cruel e covarde.

 

O reconhecimento do erro e o arrependimento não é uma virtude para qualquer um possa ter. É necessário coragem para o fazer. Alguns escolhem antes enganar-se a si próprios e, de forma covarde, recusam reconhecer os seus erros.

 

OS RESPONSÁVEIS PELA TRAGÉDIA DO FORCADO NUNO CARVALHO

 

Importa então perceber a quem é que é imputável esta tragédia que se abateu sobre a vida de um jovem de 26 anos, bem como saber quem é que deve ser responsabilizado moral e financeiramente pelos estropiados dos espectáculos tauromáquicos.

 

OS ROSTOS DOS RESPONSÁVEIS:

 

1.º

 

 

 

Nuno Carvalho

 

O próprio forcado Nuno Carvalho que, de forma marialva e irresponsável, decidiu atacar um animal de mais de meia tonelada, ferido e em luta pela sobrevivência.

 

2.º

 

 

 

Câmara Municipal da Moita

 

A Câmara Municipal da Moita que promove as actividades cruéis e suicidas dos 2 grupos de forcados da Moita com subsídios de milhares de euros retirados dos contribuintes portugueses, e que atribui medalhas de mérito a esses grupos de forcados.

 

3.º

 

 

 

Federação Prótoiro

 

Os representantes da indústria tauromáquica, nomeadamente a Federação Portuguesa das Associações Taurinas - Prótoiro, que vivem dos interesses no negócio criminoso da tortura de bovinos e da exploração da imaturidade e irresponsabilidade de jovens como o Nuno Carvalho, que são atirados ao ar como bonecos de trapos nos eventos tauromáquicos.

 

4.º

 

 

 

Jet Set do Campo Pequeno

 

O público das bancadas da Praça de Touros do Campo Pequeno, designadamente o “jet set” decadente, que se divertiu a assistir a um evento sanguinário, em que bovinos são furados com ferros por motivos lúdicos, e que aplaudiu o jogo violento, perigoso, cruel e despropositado que é a pega dos forcados.

 

5.º

 

 

 

Casa do Pessoal da RTP

 

A Casa do Pessoal da RTP e a Sociedade Campo Pequeno, SA que organizaram mais uma vez esta desgraça tauromáquica, ao serviço de lobbies e interesses particulares, e à revelia da posição dominante na sociedade portuguesa que não tem interesse algum nas touradas.

 

6.º

 

 

 

Ganadeiros e Famílias da Tauromaquia

 

A Ganadaria Infante da Câmara, as demais ganadarias e as famílias da tauromaquia que vivem do negócio desumano da tortura de bovinos para diversão de plateias ávidas por verem sangue a escorrer de seres inocentes, e que recebem anualmente milhões de euros retirados dos contribuintes europeus.

 

Estes são os co-responsáveis pela tragédia do Nuno Carvalho. São todos que de alguma forma contribuem para que que jovens saudáveis arrisquem a saúde e a vida de forma suicida em ataques a bovinos feridos. Eles são os responsáveis pelo que aconteceu ao Nuno Carvalho e por isso devem ser condenados a indemnizá-lo, assim como a todos os feridos e familiares dos mortos em eventos tauromáquicos.

 

Os anti touradas são os únicos de mãos limpas nesta história de terror, são aqueles que não querem as touradas. Se as touradas não existissem, tal como é o desejo dos defensores dos direitos dos animais, nada disto tinha acontecido com o Nuno Carvalho.

 

Esperemos que o Nuno Carvalho abra os olhos e perceba que as gentes da tauromaquia estão a marimbar-se para ele e para os muitos forcados que foram e vão continuar a ser feridos e mortos de forma estúpida e inútil.

 

Que ele seja humano e se arrependa e reconheça a crueldade e a covardia do acto de ferir e atacar animais inocentes em arenas iguais às da antiga Roma.

 

Que ele seja um novo Álvaro Munera e que contribua para que não aconteçam mais desgraças destas com outros jovens!

 

«La sangre que vertimos se volverá contra nosotros» Álvaro Múnera, ex-toureiro

 

 

http://pelostourosvivos.blogspot.pt/

 

9 de Fevereiro de 2013

 

* Substituí o termo “tetraplégico” por “paraplégico” porque o Nuno ficou paraplégico e não tetraplégico.

 

***

 

Peço a atenção para este comentário, e apelo a quem souber responder ao que aconteceu, exactamente, na arena, ao Nuno Carvalho-Mata, depois de ser colhido pelo Touro moribundo...

 

Quem o socorreu? Pessoal especializado ou os forcados? É que numa situação destas, como bem observa o Carlos Ricardo, qualquer movimento errado pode ser fatal para quem está ferido com gravidade... 

 

Carlos Ricardo, deixou um comentário ao post A HISTÓRIA DE UM “SUICIDE SQUAD”, OU SEJA, DE UM FORCADO CHAMADO NUNO DE CARVALHO-MATA às 18:54, 2013-03-05.

Comentário:

 

«Extraordinário relato da verdade sobre a tauromaquia e dos que a alimentam. Há, no entanto, um pormenor que, pelo menos eu não tenho ouvido falar e muito menos que esteja a ser investigado, que é o facto da assistência ao Nuno Carvalho, dentro da arena e após a colhida ter sido feita pelos outros forcados e não por especialistas do INEM.

 

Sendo absolutamente verdade, como tantas vezes o INEM adverte, que, em situações como esta, os acidentados não devem ser tocados e muito menos deslocados ou transportados para outro local sem ser por pessoal especializado, como é possível que essa assistência ao Nuno tenha sido feita pelos outros forcados, de forma atabalhoada e rápida demais para uma situação que se adivinhava grave ?

 

Nestes estúpidos espectáculos não é obrigatória a presença do INEM ou de qualquer outra instituição que SAIBA lidar com um corpo inerte ? Será que a pronta actuação (dentro da arena) de especialistas como o INEM, teriam evitado as sequelas que levaram o Nuno a ficar paraplégico? Fico-me por aqui porque não sei se existe alguma investigação sobre a questão que pus, mas que, no caso de não haver, deveria ser feita, isso acho que sim.»

 

***

Um comentário bastante oportuno, Carlos Ricardo.

Eu também não ouvi falar desses cuidados imediatos e especializados a um ferido grave.

INEM? No campo pequeno para assistir a um forcado ferido?

Aqui deixo a pergunta.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:40

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2013

O ex-forcado Nuno Carvalho-Mata deixou-se vender por cem mil Euros

 

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/225621.html

 

Farias tudo de novo, não é Nuno? Não te arrependeste de nada...? Então é porque valeu a pena teres ficado confinado a uma cadeira-de-rodas...  

 

 

 

 O Nuno ficou tetraplégico, muito pior do que imaginávamos.

 

 

O Nuno ficou TETRAPLÉGICO, de livre e espontânea vontade, quando TORTURAVA um Touro MORIBUNDO, no campo pequeno, um lugar sangrento, envolto em odores medievais, no meio de LISBOA, uma capital europeia, que envergonha o mundo civilizado, ao ser cúmplice de uma Lei que promove a CRUELDADE.

 

O Touro, com toda a legitimidade que lhe assiste, e reunindo todas as suas derradeiras forças, tentou defender-se daquele “abraço” COBARDE, e apanhou, em cheio, o seu carrasco.

 

O Nuno estava naquela arena por vontade própria, e o pior, depois de tudo o que lhe aconteceu, foi ele dizer:  «Tornava a fazer o mesmo». 

 

Isto é que é ser inteligente. É a inteligência podre dos tauricidas.

 

Como se isto não bastasse, os seus cúmplices, com uma verdadeira devoção manhosa, decidiram torturar mais Touros e Cavalos para HOMENAGEAREM e angariarem dinheiro sujo para o ex-forcado.

 

O Nuno Carvalho-Mata deixou-se vender. Não aprendeu nada.

 

O campo pequeno (o nome apropria-se bastante ao que lá se passa) encheu-se de aficionados, torcionários, sádicos, forcados, e toda a espécie de animais humanos-predadores, que o ovacionaram (à maneira do circo romano, quando aquela gente alienada e inculta se punha em pé, e gritava histericamente, diante de um gladiador estraçalhado), como se ele, o Nuno, tivesse salvado a humanidade, evitando que um louco premisse um botão e uma potente bomba atómica despedaçasse o Planeta Terra.

 

O que se passou no campo pequeno, numa LISBOA medieval, capital de Portugal, ontem, dia 17 de Fevereiro de 2013, diz bem da IGNORÂNCIA, da ESTUPIDEZ, da SELVAJARIA, da INCULTURA que o governo português promove.

 

Os coitados, que participaram neste festival sangrento, para homenagear alguém que tornaria a ficar tetraplégico, mil vezes, se fosse preciso, e por livre vontade, pois faria tudo outra vez... não tem culpa da pobreza mental demonstrada, e que a medievalesca RTP1 noticiou, como se o Nuno estivesse a receber o Prémio Nobel da Inteligência

 

A culpa, é de um governo que não tem a mínima noção do RIDÍCULO e é absolutamente SERVIL ao grupo de pressão tauromáquico que o ESCRAVIZA.

 

Este acontecimento macabro, ficará para a História, no «Livro Negro da Tauromaquia», que está a ser escrito, para perpetuar o tempo em que criaturas das trevas deambulavam por aí, em pleno século XXI depois de Cristo.

 

Assim, tal e qual.

 

***

 

E o que aconteceu ao António Costa, o tal director de um blogue chamado “Sortes de Gaiola”, o qual incorreu em vários crimes tornados públicos, a propósito da manifestação anti-tourada?

 

Alguma autoridade o molestou?

 

Por muito menos já vi gente a ser “engaiolada”. Mas não este.

 

Querem que acreditemos nas autoridades portuguesas?

 

A lista de crimes a denunciar a instâncias superiores é longa.

 

A Ministra da Justiça anda sempre com o FIM DA IMPUNIDADE na boca, mas ao que parece, não passa de palavras mal ditas.

 

Vamos esperar para ver o que acontece.

 


A propósito do Nuno, leiam mais aqui:

 

http://pelostourosvivos.blogspot.pt/

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:36

link do post | Comentar | Ver comentários (50) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 30 de Dezembro de 2012

TERCIOPELO, O TOURO QUE RESGATOU ÁLVARO MÚÑERA DA LAMA TAURINA

 

 

 

No dia 22 de Setembro de 1984, na praça de Touros de Albacete (Espanha) o Touro Terciopelo, da ganadaria do marquês de Villagodio, enganchou-se pela perna esquerda do toureiro colombiano Álvaro Múñera (conhecido por El Pilarico) e levantou-o, causando-lhe uma fractura na quinta vértebra cervical, com lesão medular irreversível, acompanhada de trauma craneoencefálico, deixando-o tetraplégico.

 

Terciopelo resgatou Múñera da vida enganadora em que este vivia, e deixou-o numa cadeira de rodas para DEVOLVER-LHE O CORAÇÃO. 

 

TERCIOPELO jamais te esqueceremos.

 

Nota: Álvaro Múñera a partir de então tem dedicado a sua vida aos animais e luta incansavelmente pelos direitos deles e pela Abolição das Touradas.

 

Fonte:

https://www.facebook.com/index.php?stype=lo&lh=Ac_fH3Q85ApPQVbt#!/photo.php?fbid=450227868375253&set=a.450227831708590.103804.194269423971100&type=1&theater

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:23

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Novembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

FORCADOS, CONTINUEM A SER...

«AS TOURADAS SÃO UMA ABER...

DENÚNCIA: ACONSELHAR VIOL...

«ASSOCIAÇÃO TAUROMÁQUICA ...

«AMANHÃ A CASA DE PESSOAL...

AFICIONADOS, OLHEM A MINH...

UMA RECTIFICAÇÃO QUE SE I...

A HISTÓRIA DE UM “SUICIDE...

O ex-forcado Nuno Carval...

TERCIOPELO, O TOURO QUE R...

Arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt