Quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2018

A PROPÓSITO DA IRRACIONALIDADE (A VERDADE) DA TAUROMAQUIA

 

TAUROMAQUIA.jpg

 

«A verdade é para alguns dolorosa no ego dos seus costumes ou opiniões, nunca questionados.

 

Muitos costumes bárbaros fizeram parte da cultura de uma ou mais nações. As mentalidades evoluíram o seu estado cívico, humano e, por isso, as aboliram.

 

Nem toda a tradição é realmente uma cultura instruída e que dignifique a Humanidade. Há boas e más tradições. Sem dúvida que o bom senso e a razoabilidade penderão no respeito e nos bons tratos de responsabilidade humana, universalmente coerente, dados ao animal.

 

A tauromaquia é uma expressão cruel que provoca uma ansiedade de terror ao touro, de dor instintiva e física que em nada dignifica o bom senso da inteligência do Homem. É puro terrorismo, sádico (por ser um espectáculo de sangue), que nada tem de Direito a sua continuidade». (Mário Caetano)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:01

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2015

TERRORISMO ESMAGADO POR MILHÕES DE VOZES EM TODO O MUNDO

 

«Não há machado que corte, a raiz ao pensamento, não há morte para o vento… não há morte» (Carlos de Oliveira)

 

Ontem, dia 11 de Janeiro de 2015, todo o mundo civilizado (e não só os que se juntaram na Praça da República em Paris), disse um rotundo não ao terrorismo e demonstrou que é possível a união dos povos ao redor da liberdade de culto, de ideias, de expressão, de culturas e da civilização que ainda não chegou a quem em nome de um deus assassina seres humanos.

11jan2015---praca-da-republica-em-paris-foi-tomada

Foto: Peter Dejon/AP

Um uníssono grito em Paris contra os que querem impor ao mundo a desordem da mente

 

O mundo não mais será o mesmo depois desta demonstração de força contra os fracos de espírito.

 

Ontem, o terrorismo foi reduzido à sua insignificância.

 

Podem calar umas tantas vozes, mas milhares de outras se farão ouvir e gritarão que um deus, porque é um ser superior, não se ofende com meros desenhos satíricos, alguns de muito mau gosto (deve dizer-se), uma vez que não passam de riscos e dizem apenas da personalidade de quem os cria.

 

E nenhum terráqueo, por muito que se julgue representante do divino, tem o direito de fazer a justiça que cabe unicamente aos deuses colocados em causa por esses desenhos.

 

Ontem, juntaram-se líderes políticos de todo o mundo.

 

Ontem, gente de todas as crenças religiosas e políticas uniram-se para mostrar que a liberdade é possível.

 

Notou-se a estranha ausência de Barack Obama (ou de um seu representante mais directo) e também a ausência de líderes religiosos muçulmanos (estiveram lá líderes políticos muçulmanos, o que não é a mesma coisa), para dizerem, com a sua presença, o que com as palavras não dizem.

 

Repudiar actos terroristas de extremistas, perpetrados em nome de uma religião, seja qual for, qualquer cidadão comum, com um mínimo de lucidez o faz.

 

O que é preciso é que sejam os próprios líderes religiosos a orientarem esses extremistas, perdidos no tempo, no sentido do caminho de uma prática religiosa pacífica e livre do estigma da vingança.

 

No entanto, desde o ano 632, os muçulmanos não se entendem numa questão primordial: quem é o elemento congregador do Islamismo, ou seja, o correspondente ao Papa cristão, que aglutina   as questões da fé?

 

Existem muitos títulos para designar os líderes religiosos e políticos muçulmanos: Aiatolá, Califa, Emir, Imã, Marajá, Rajá, Mulá, Ulemá, Paxá, Sultão, Vizir, Xá, Xeque, contudo, as entidades islâmicas de topo ainda não chegaram a um consenso (e existem várias facções que os dividem) daí que não seja fácil uma liderança que possa manter a unidade da fé islâmica e desmistificar a questão do “mártir”, que conduz a actos condenáveis à luz da razão ou de qualquer desígnio divino.

 

No entanto, e apesar destas ausências notadas, milhões de pessoas, por todo o mundo, deixaram uma mensagem bem clara aos terroristas: nenhuma arma de fogo jamais calará as vozes da consciência dos povos livres e civilizados.

 

E a este grito, junto um outro grito, o meu grito, pela menina-bomba que foi utilizada por terroristas na Nigéria, no passado dia 9 de Janeiro, e matou vinte pessoas (incluindo a inocente menina), e poucos, no mundo, se importaram…

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:00

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 19 de Janeiro de 2013

COMO SÃO CARICATOS OS AFICIONADOS!

 

 

 

"Cabeça humana sem cérebro" (nome da peça de arte)... Isto faz-me lembrar uma certa gente…  

 

Para que não digam que faço censura aos comentários que me são enviados (só não publico os obscenos) aprovei estas três “peças de artilharia” ferrugentas, mais para se ter a noção de como funcionam  as mentes dos aficionados, que além de não terem o menor espírito crítico (como poderiam ter?) sofrem de iliteracia, engolem tudo o que outro aficionado diz, e não têm a noção do ridículo.

 

***

 

Mª João Barradas, deixou um comentário ao post A ANTÓNIO COSTA, QUE SE DIZ DIRECTOR DE UM BLOG CHAMADO “SORTES DE GAIOLA”: CONSIDERE-SE DESAFIADO A PROVAR ONDE A ISABEL A. FERREIRA ESCREVEU O QUE LHE ATRIBUI às 02:09, 2013-01-19.

 

Comentário:

 "O cúmulo da estupidez" tem tudo a ver com Isabel A. Ferreira, hahahahahaha! Nunca vi textos mais mal escritos do que os dela, e diz-se esta mulher escritora...

 

Pois é, Mª João Barradas, por algum motivo a tenho bloqueada no Facebook. Você nunca soube distinguir um alho de um bugalho. É de uma cegueira mental integral.

 

Os meios-homens (se é que me entende) responsáveis pelo “Sortes na Gaiola”, são “famosos” na INVENÇÃO de textos escritos por eles e atribuídos a outros. Por isso, aquele que me foi atribuído está tão mal escrito, e só quem não conhece a minha escrita CAI na PATRANHICE desses covardes.

 

É muito triste não ter cérebro e não saber discernir as coisas, não é Maria João Barradas?

 

Lamento muito por si. Escusava de vir para aqui fazer má figura.

 

***

 

Oscar, deixou um comentário ao post À ATENÇÃO DOS GOVERNANTES: O ANO DE 2013 É O ANO LIMITE PARA A ABOLIÇÃO DAS TOURADAS EM PORTUGAL E NO MUNDO às 04:52, 2013-01-19.

 

Comentário:

melhor ponha-se a trabalhar e deixe de escrever coisas estupidas

 

Sabe o que são coisas ESTUPIDAS, Oscar? Não sabe, pois não? Por isso escreveu este comentário ESTUPIDO.

 

***

sou eu, deixou um comentário ao post À ATENÇÃO DOS GOVERNANTES: O ANO DE 2013 É O ANO LIMITE PARA A ABOLIÇÃO DAS TOURADAS EM PORTUGAL E NO MUNDO às 10:34, 2013-01-19.

 

Comentário:

O 1 ministro já acionou as medidas de anti terrorismo ? Isto é uma ameaça e que deve ser exposta ás autoridades competentes , onde claro a sra IAF deveria ser ouvida como principal testemunha pois vem de um blog da sua autoria tais afirmações ou então e para poupar uns euros aos nossos tribunais bastava coloca la no Julio de Matos que a sra esta realmente a ficar como alguém já a chamou uma demente sofista

 

“Sou eu” nem sequer deve saber quem é, nem o que é terrorismo, nem o que é ameaça… Não saberá o que anda a fazer no mundo, o que é muito triste…

 

E o UM ministro saberá interpretar o que escrevi, com toda a certeza.


Vocês é que são os sádicos que gostam de ver TORTURAR seres vivos, e eu é que sou a “demente sofista”…

 

Não tem a mínima noção do que diz, e da figura ridícula que faz.

 

O SEGUNDO COMENTÁRIO ENVIADO POR ESTE "SOU EU" NÃO SERÁ PUBLICADO POR CONTER MATÉRIA TÃO BAIXA QUE IRIA SUJAR O VERDE DO MEU BLOG.

É O QUE FAZ SER AFICIONADO. PERDEM A MEDIDA DAS PALAVRAS, OU MELHOR, NEM SEQUER TÊM NOÇÃO DO QUE DIZEM.

 

***

 

Pequenas mentes. Ou melhor gente sem cérebro.

 

Estes comentários valem ouro, para aferirmos da ignorância e da falta de lucidez dos aficionados.

 

Quanta CEGUEIRA MENTAL por aqui vai…

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:26

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 20 de Agosto de 2008

Terrorismo

 

Copyright © Isabel A. Ferreira 2008
 
Se és terrorista atira-te a um poço cheio da tua própria imundície

 

 

(Pormenor da Rua do Passeo - Ourense)

 

... Um verdadeiro Homem é pacifista por natureza...

 

 

Tocar ao piano um prelúdio de Chopin é da condição humana.

Ser fiel é atributo do Cão.
Voar é um dom que têm os Abutres.
E governar por meio do terror, espalhar violência e gerar pânico através de boatos alarmantes entre populações indefesas, será um atributo de quem?
De um Homem, não é com certeza. Muito menos de um Cão. E menos ainda de um Abutre. O Homem se é Homem é humano. O Cão possui uma índole pacífica, inteiramente fiel aos seus valores caninos, amigo de quem sabe ser seu amigo. O Abutre é um ser alado, privilegiado, vive nas alturas, acima de todas as coisas, não tendo de sujar os seus pés na lama, a não ser que precise, por uma questão de sobrevivência.
O terrorismo será então um atributo de quem?
De um terrorista, naturalmente. E um terrorista não é um Homem, porque um verdadeiro Homem é pacifista por natureza. Não é um Cão, porque o Cão tem dignidade. Não é um Abutre, porquanto o Abutre está muito acima de qualquer baixeza.
O que será então um terrorista?
Simplesmente isto: uma inútil e desprezível criatura, que destrói o Homem e o que o Homem constrói. Logo, não tem o mínimo valor humano, nem a dignidade de um Cão, nem tão pouco a superioridade de um Abutre.
Porquê então não devemos ser terroristas?
Não tanto porque o terrorista espalha terror. Não devemos ser terroristas porque não é da condição humana. Apenas isto: se fores Homem não és terrorista, se fores terrorista não és Homem. Sugiro até que reflictas nesta ideia: na história bélica das sociedades humanas de todos os tempos nunca interferiu o Homem.
Se algum dia te passar pela ideia ser terrorista, pelo menos, tem a coragem de te atirares a um poço cheio da tua própria imundície, porque se não morreres sufocado pela sujeira que de ti jorrar, ficarás adequadamente ataviado para saíres à rua e praticares os actos sujos condizentes com a tua condição de criatura inútil e desprezível, e nem sequer precisas mostrar-te: o cheiro fétido que deixarás no ar, dirá da tua presença.
O terrorista é sobretudo um cobarde. Disfarça-se com máscaras, escuda-se atrás de armas, esconde-se em bunkers e nunca enfrenta de frente um Homem. E quando nu, na praça pública, pede clemência, como um fraco que é, e a sua cobardia mostra-se, então, em toda a sua plenitude.
Não sei o que pensas acerca disto. Eu prefiro a dignidade de um Cão.
 
in Manual de Civilidade
 
Este livro pode ser adquirido através do e-mail:
 isabelferreira@net.sapo.pt

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:31

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

A PROPÓSITO DA IRRACIONAL...

TERRORISMO ESMAGADO POR M...

COMO SÃO CARICATOS OS AFI...

Terrorismo

Arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt