Terça-feira, 13 de Agosto de 2019

GRANDE FIASCO: TOURADA PARA AS “MULHERES”, EM PONTE DE LIMA, FOI CANCELADA LOGO AO PRIMEIRO TOURO

 

No passado domingo, em Ponte de Lima (vila muito atrasada civilizacionalmente, diga-se de passagem) era para se realizar uma sessão de selvajaria tauromáquica “dedicada” às “mulheres”, protagonizada por três louras montadoras de Cavalos: Sónia Matias, Ana Batista e Verónica Cabaço.

 

Refira-se que a assistir a esta selvajaria estavam cerca de 200 gatos-pingados (e eles dizem que são aos milhares).

 

Uma coisa é certa, tudo está a correr mal na tauromaquia, que está adar as últimas. E agora é definitivo. Isto não vai com leis, vai com a extinção natural de uma prática que já não tem cabimento nos tempos que correm.

 

FIASCO.png

 

A sessão selvática foi cancelada logo no primeiro Touro, toa ser torturado por Sónia Matias, porque o chão da arena estava encharcado, transformado num mar de lama, e diz a notícia que a Sónia até “sofreu” (comparado com o Touro, nem sabe o que isso é) alguns sustos durante a lide.

 

Mas pau que nasce torto tarde ou nunca se endireita. Uma sessão de selvajaria tauromáquica para “homenagear” mulheres é um insulto à feminilidade e à sensibilidade de quem nasceu MULHER (porque há as que são apenas fêmeas) portanto, isto, à partida, tinha tudo para dar errado.

 

E é assim que se esbanja dinheiros públicos, num “divertimento” para duas centenas de broncos.

 

E isto só é possível, porque o PS, o PSD, o PCP e o CDS/PP não têm a hombridade de votar contra esta aberração, quando o Bloco de Esquerda, o PEV e o PAN apresentam projectos para acabar com esta vergonha, que só desprestigia Portugal e a Humanidade.

 

Sabem em que NÃO hão-de votar, não sabem?

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:33

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 1 de Dezembro de 2015

E NÃO É QUE AS SENHORAS ACEITARAM RECEBER O PRÉMIO FEMINA AO LADO DA TORTURADORA DE TOUROS?

 

E ao que parece foi tudo com muita “HONRA”…

 

PRÉMIO FEMINA2.jpg

As sete “notáveis” mulheres (diz o Farpas Blogue) distinguidas com o “honroso” Prémio Femina 2015 – concedido pela Matriz Portuguesa que, pela primeira vez, contemplou uma figura do mundo da selvajaria tauromáquica

 

Georgina de Mello (Prémio de Honra), economista, natural de Cabo Verde; Albina Assis Africano, uma das mais conceituadas governantes africanas; Soraya Gadit, uma das fundadoras e administradora da Ino Crowd; Fátima Cardoso, directora da Unidade da Mama do Centro Clínico Champalimaud, Inocência Mata, doutorada em Letras e pós-doutorada em estudos pós-coloniais, e Ana Mafalda Leite, escritora, distinguida pelo seu talento em poesia de ficção, e a popularíssima montadora de cavalos, Sónia Matias, que a única coisa que sabe fazer é torturar bovinos e os Cavalos Lusitanos que monta e flagela, mas foi distinguida como uma das “notáveis” mulheres portuguesas com mérito a nível profissional, cultural e humanitário.

 

Acreditam nisto?

 

Isto só acontece num país onde a cegueira mental é muita, e a vaidade de receber um prémio, esteja ele conspurcado ou não, é ainda maior.

 

Houve uma cerimónia, que decorreu no Museu do Oriente, e as estações televisivas portuguesas não deram a mínima importância a este evento tão importante, tão “coltural”, tão significativo da mentalidadezinha que corre por aí… porquê?

 

Pois para memória futura aqui ficam os nomes dos indivíduos do sexo masculino que decidiram misturar pérolas com bugalhos e atribuir este prémio, que desonrou as verdadeiras Mulheres Portuguesas: o júri liderado por João Micael, fundador e director-geral da Matriz Portuguesa integrou Amadeu Leitão Nunes, Delmar Maia Gonçalves e Pedro Ferreira de Carvalho, todos “gente fina”.

 

Diz o “Farpas” com bastante orgulho, que nesta 5ª edição do Prémio Femina, que nas quatro edições anteriores já havia distinguido 48 portuguesas (que deveriam atirar o prémio ao lixo) foi a primeira vez que se prestou tributo ao mundo tauromáquico e uma das suas principais representantes, ou seja, prestou-se tributo a uma das mais “cintilantes” representantes da selvajaria tauromáquica, como se isto fosse o supra-sumo da racionalidade.

 

Senhoras laureadas, perderam uma oportunidade única de contribuir para o avanço civilizacional de Portugal, ao não rejeitar um “prémio” que, ao as nivelar por baixo, pelo que de mais baixo existe no carácter de um ser humano (o de torturar, por mero prazer, um ser vivo, para divertir sádicos) perdeu toda razão de ser, desvalorizou o mérito que eventualmente pudessem ter, e ofendeu a excelência do trabalho das verdadeiras Mulheres Portuguesas.

 

Por tudo isto, e para memória futura, aqui deixo o meu mais veemente repúdio, pela vulgaridade de que se revestiu a entrega do prémio femina 2015 (assim, em letra minúscula, como merece).

 

Origem da imagem:

http://farpasblogue.blogspot.pt/2015/11/sonia-matias-recebeu-ontem-o-honroso.html

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:34

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 6 de Novembro de 2015

SÓNIA MATIAS, TORTURADORA DE TOUROS, DESVALORIZADA NO ESTRANGEIRO

 

Em Portugal dão-lhe o prémio Femina, que coloca os feitos das senhoras agraciadas em 2015 juntamente com a torturadora, ao nível rasteiro da incultura tauromáquica.

 

Esta torturadora de touros bebés não representa nem o dedo mindinho do pé da mais comum mulher portuguesa, muito menos das notáveis.

 

É um exemplar do sexo feminino de criaturas que só envergonham a Humanidade e as Mulheres de todo o mundo.

Atirem ao lixo o prémio femina.

 

428860_344897328924259_1211532621_n[1].jpg

 

Vejam neste link o que dizem lá fora da torturadora de Touros portuguesa Sónia Matias

https://www.facebook.com/BullFightingWallOfShame/photos/a.344897325590926.89720.344896795590979/344897328924259/?type=3&theater

 

Não é uma vergonha?

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:25

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 5 de Novembro de 2015

PRÉMIO FEMINA PERDE PRESTÍGIO EM PORTUGAL

 

Com a atribuição de “notável” mulher portuguesa a uma torturadora de indefesos Touros: Sónia Matias

 

Uma desonra para as mulheres portuguesas já agraciadas com este prémio, que poderia ser de prestígio, mas já não é, pois este ano, nivelou-se pelo mais baixo sentimento que pode existir no ser humano, (nomeadamente feminino): torturar seres vivos por mero prazer…

 

Prémio.jpg

 

Na página da Internet deste Prémio, lê-se: «O Prémio Femina foi criado em 2010, para agraciar as Notáveis Mulheres Portuguesas. Na celebração do Quinto Aniversário da sua fundação procede-se ao alargamento do âmbito das suas destinatárias - as Notáveis Mulheres Portuguesas e da Lusofonia - oriundas de Portugal, dos Países de Expressão Portuguesa, das Comunidades Portuguesas e Lusófonas, e Luso-descendentes, que se tenham distinguido com mérito ao nível profissional, cultural e humanitário no Mundo, pelo Conhecimento e pelo seu relacionamento com outras Culturas. A atribuição dos prémios às agraciadas é feita por uma Comissão de Honra, constituída exclusivamente por membros masculinos – reconhecendo, assim, o seu valor e excelência na sociedade portuguesa moderna e evoluída, como seus pares de pleno direito. (…)

 

***

O link para esta página é o seguinte (e recomendo que leiam para se inteirarem deste despautério masculino):

http://www.matriz-portuguesa.pt/FEMINA.php

 

Aqui encontramos as biografias das agraciadas desde 2010.

Aqui encontramos as agraciadas do ano de 2015:

 

Georgina Benrós de Mello

Directora-Geral da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

 

Nascida em Cabo Verde, licenciada em Economia pelo Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa. Pós-graduada no CENFA (Cabo Verde) & FUNDAP (Brasil), e na Graduate School of Public and International Affairs da Universidade de Pittsburgh (EUA). Mestre em Património, Turismo e Desenvolvimento, pelo Departamento de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade de Cabo Verde, tendo defendido a tese “Museu Virtual de Paisagens de Cabo Verde – Por um modelo alternativo de turismo”.

 

Agraciada por mérito nas Letras: Investigação e ensino de Literaturas Lusófonas.

 

Inocência Mata

Nascida na ilha Príncipe de São Tomé e Príncipe.

Doutorada em Letras e pós-doutorada em Estudos Pós-coloniais - Postcolonial Studies, Identity, Ethnicity, and Globalization -, na University of California at Berkeley/ London School of Economics. Professora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa na área de Literaturas, Artes e Culturas. Membro do Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa e da Association por L’Étude des Literatures Africaines, com sede em França, e Sócia Honorária da Associação de Escritores Angolanos. Membro Correspondente da Academia das Ciências de Lisboa – Classe de Letras.

 

Foi professora convidada de muitas universidades estrangeiras, nas africanas (Dacar, Agostinho Neto), nas americanas (Harvard, Berkeley, Minnesota; Toronto, York), nas brasileiras (USP, UFRJ, UFF, PUC-Minas Gerais, PUC-RS, UFBA, UNEMAT, entre outras), e outras universidades europeias.

 

Foi agraciada por mérito nas Letras: Literatura, Poesia e ficção.

 

Ana Mafalda Leite

Nascida em Portugal, cresceu em Moçambique.

Escritora, poeta, articulista, docente na Faculdade de Artes da Universidade de Lisboa. Tem obras de co-autoria com autores Moçambicanos e Portugueses de prestígio.

 

É Doutorada em Literatura Portuguesa/Literaturas Africanas em Português, e Mestre em Literaturas Brasileiras e Africanas em Português, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

 

Fátima Cardoso - Ciências

Médica oncologista formada na Universidade do Porto, trabalhou dez anos no Instituto Jules Bordet, em Bruxelas, conhecido principalmente na área do cancro da mama. É Secretária-Geral da European Organisation for Research and Treatment of Cancer (EORTC), dirige a Unidade de Mama do Centro Clínico Champalimaud, em Lisboa.

 

Soraya Gadit

Licenciada em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de Lisboa. Tem um em Finanças e Gestão da MBA pela AESE/IESE Business School 2010.

 

É uma das fundadoras e administradora da InoCrowd, criada em 2011, e cujo conceito ganhou projecção internacional, sobretudo no Chile, onde ganhou o prémio Start Up Chile. É uma empreendedora premiada em Portugal e no estrangeiro, sendo oradora convidada em seminários e congressos.

 

Na Roche foi responsável pelo lançamento de um medicamento para prevenir a Osteoporose.

 

Na Sanofi Pasteur MSD foi responsável por várias vacinas, nomeadamente vacinas para prevenir a gripe.

 

***

E finalmente a colossal torturadora de touros, Sónia Matias, que tem uma "profissão" que se iguala à das restantes agraciadas.

 

Sónia Matias.jpg

Veja-se a agraciada com o Prémio Femina 2105, a promover a vergonhosa “cultura”, que de portuguesa nada tem: perfurar um ser vivo indefeso até às entranhas e fazê-lo sangrar até à morte… torturando também os belos Cavalos Lusitanos que sofrem horrores nestas lides de atroz sofrimento e morte.

Isto será moderno e evoluído?

Quão cego mental foi o júri que avaliou esta barbárie como um acto de excelência.

 

Esta torturadora de Touros nasceu em Lisboa em 1978. Em 1990 tornou-se Cavaleira Amadora, em Samora Correia; e em 1997, tirou prova de Cavaleira Praticante, na Póvoa de Varzim.

 

Em 18 de Junho de 2000 foi a primeira mulher Portuguesa a tirar alternativa de Cavaleira Tauromáquica Profissional, em Santarém,

e pasmem:

promovendo a Cultura da Tauromaquia Portuguesa e do Cavalo Lusitano em Portugal e Espanha.

 

Se eu estivesse no lugar das outras senhoras atirava o prémio para o caixote de lixo, porque a partir de agora é o lugar mais adequado para tal prémio.

 

E se eu já tivesse sido agraciada, como as outras senhoras desde 2010 (e já foram muitas) devolvia o prémio, que acabou de ser conspurcado, porque um júri masculino, ao misturar pérolas com bolotas acabou por conspurcar um prémio que poderia ser prestigiante, mas já não é.

 

E assim vai a “coltura” portuguesa…

 

(Origem da foto da torturadora de touros)

 https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Sonia_Matias.jpg

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:46

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)
Quinta-feira, 26 de Julho de 2012

A CORRIDA TV/NORTE FOI OUTRO FIASCO, NA ARENA DA PÓVOA DE VARZIM

 

 

A foto apanhou as bancadas com mais gente...

 

Olhem os vazios...

 

Parece ter mais gente na arena do que nas ditas cujas.

 

Num passado não muito distante, elas estariam a abarrotar.

 

Hoje, quem é que quer passar por INCULTO, frequentando um lugar de tortura, sangrento, primitivo, com uma Sónia Matias que costuma treinar as piruetas tauricidas, em bezerrinhos bebés, espetando-lhes bandarilhas sem dó nem piedade, demonstrando uma grande covardia. U

 

ma desonra para a espécie humana feminina.

 

A TOURADA ESTÁ MORIBUNDA...

 

E O POVO A EVOLUIR.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:48

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 21 de Março de 2012

A CAVALEIRA SÓNIA MATIAS FOI A UMA ESCOLA FALAR ÀS CRIANÇAS SOBRE A “ARTE” DE TORTURAR TOUROS, NUMA INICIATIVA DA PRÓTOIRO

 

 

Uma vez que não têm capacidade de discernir, tenham vergonha!

 

 

E assim se promove a IGNORÂNCIA, com o apoio dos responsáveis de uma escola (?) e a cooperação de pais irresponsáveis.

 

A tauromaquia não é cultura, nem identifica um país, nem é liberdade de coisa nenhuma.

 

É simplesmente a "arte" de torturar Touros e Cavalos, com requintes de malvadez. É a “arte” da COVARDIA.

 

A cavaleira ensinaria às crianças como se cravam as bandarilhas nas carnes do Touro, e como este começa a sangrar e a sofrer horrivelmente até morrer lentamente?

 

A cavaleira ensinaria às crianças como os carniceiros retiram as bandarilhas aos Touros, ainda vivos, provocando-lhes dores indescritíveis?

 

A cavaleira ensinaria às crianças de que são feitas as bandarilhas?

 

A cavaleira ensinaria às crianças o que fazem ao Touro, desde que o retiram do campo, para o enfraquecer e, desse modo, os covardes torturadores possam “brincar aos valentes” na arena?

 

É esta violência a que chamam “cultura”?

 

Onde está a lucidez dos encarregados da educação destas crianças? Porque já se sabe que os tauricidas devem milhares de euros à inteligência e à lucidez, por isso, não é de esperar que tenham discernimento para mais.

 

Qual o nome desta escola que recebeu uma cavaleira para ensinar as artes da violência e de torturar Touros a crianças?

 

Por que não tornam público o nome da escola?

 

O que têm a esconder, se é tudo tão cultural?

 

Têm vergonha?

 

Isto é a miséria moral em que o nosso país está atolado até à medula.

 

Não admira que esteja na cauda da Europa. Talvez do mundo.

 

Promover a IGNORÂNCIA numa escola é coisa de gente de muito baixo nível intelectual: a pequeníssima minoria que promove isto, e quem abre as portas de um estabelecimento de ensino para consentir que se viole os direitos das crianças a uma EDUCAÇÃO PARA A VIDA.

 

Uma vez que não sabem discernir as coisas, pelo menos TENHAM VERGONHA!

 

Espreitem estes links:

 

 

https://www.facebook.com/messages/100001270451923#!/photo.php?fbid=371294002904992&set=a.152331808134547.29215.118555858178809&type=1&comment_id=1060735

 

https://www.facebook.com/messages/100001270451923#!/photo.php?fbid=371291852905207&set=a.152331808134547.29215.118555858178809&type=1&permPage=1

 

https://www.facebook.com/messages/100001270451923#!/photo.php?fbid=371290569572002&set=a.152331808134547.29215.118555858178809&type=1&permPage=1

 

Isabel A. Ferreira

 

 

CONTRASTE

 

ORGANIZAÇÃO ESPANHOLA ENSINA O RESPEITO PELOS ANIMAIS NA ESCOLA

 

Ver link:

http://www.anda.jor.br/21/03/2012/organizacao-espanhola-promove-educacao-de-respeito-aos-animais-em-escola

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:33

link do post | Comentar | Ver comentários (8) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

GRANDE FIASCO: TOURADA PA...

E NÃO É QUE AS SENHORAS A...

SÓNIA MATIAS, TORTURADORA...

PRÉMIO FEMINA PERDE PREST...

A CORRIDA TV/NORTE FOI OU...

A CAVALEIRA SÓNIA MATIAS ...

Arquivos

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

DIREITOS

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

COMENTÁRIOS

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt