Quarta-feira, 30 de Outubro de 2019

«Não Queremos Migalhas, Queremos a Abolição das Touradas!»

 

«O programa do governo contempla aumentar a idade mínima para assistir a touradas. Para já não se sabe se a idade será 16 anos ou como recomenda a ONU 18 anos.

 

Por mais que tentemos ver algo positivo nesta medida não conseguimos e sabem porquê? Porque a actual lei proíbe os menores de três anos de idade de assistir a touradas, e no entanto, as autoridades não a fazem cumprir. A título de exemplo eis a filha do tauricida Rui Fernandes na praça de touros de Alcochete.»

 

Bebés em touradas.jpg

 

«Se a lei vigente é sistematicamente violada pelos aficionados com a conivência das autoridades e dos delegados da IGAC que garantias temos que a nova também não será? Nenhumas a não ser que se ponham polícias a fiscalizar a GNR das vilórias que fecha os olhos à entrada de menores, e nem mesmo assim teríamos qualquer garantia porque também existem polícias aficionados.

 

Pois é mais uma lei para enfeitar o Diário da República porque na prática ninguém a vai fazer cumprir como acontece com imensas leis neste país.

 

Senhores governantes encaixem de uma vez por todas nessas cabecinhas ocas que a solução para o problema dos menores em touradas não passa por mais uma lei, a solução é a ABOLIÇÃO e é isso que a maioria dos portugueses querem!

 

Prótouro

Pelos touros em liberdade»

 

in Blogue

Prótouro
Pelos touros em liberdade

https://protouro.wordpress.com/2019/10/29/nao-queremos-migalhas-queremos-a-abolicao-das-touradas/

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:21

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

PAÍSES EUROPEUS TURÍSTICOS – A VERDADE HEDIONDA

 

Se pretendem visitar países como Portugal, Espanha, França, Grécia, Chipre, Itália, Roménia, Bulgária, Sérvia, Albânia ou Turquia, cuidado! as imagens com que podem vir a deparar-se não são fáceis de digerir…

 

If you plan to visit a country such as Spain, Greece, Cyprus, Italy, Portugal, Romania, Bulgaria, Serbia, Albania or Turkey, be warned! The images that you may be facing are not easy to digest

 

 

O cavalo Xelim, do torturador português Rui Fernandes, estripado numa arena em Sevilha, acabou por morrer…

 Xelim, the horse of the Portuguese torturer Rui Fernandes, gutted in an arena in Seville, eventually died ...

ABRAM O LINK E HORRORIZEM-SE COM O QUE PERMITEM NUMA EUROPA QUE SE DIZ CIVILIZADA

OPEN THE LINK AND SHOCK YOURSELVES WITH  WHAT IS ALLOWED IN AN UNTRUTHFULLY CIVILIZED EUROPE 

http://www.occupyforanimals.org/european-tourist-countries--the-ugly-truth.html

 

 Os países europeus turísticos mais conhecidos são também aqueles com a mais marcante crueldade contra os animais

The best known European tourist countries are also those with the most important animal cruelty

BOICOTEM O TURISMO NESTES PAÍSES ONDE REINA A SELVAJARIA

BOYCOTT THESE COUNTRIES WHERE SAVAGERY IS USUAL  

Fonte:

http://blogcontraatauromaquia.wordpress.com/2014/08/25/european-tourist-countries-the-ugly-truth/comment-page-1/#comment-65

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:31

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 11 de Outubro de 2012

«TOURADAS: VIOLÊNCIA COMO ESPECTÁCULO»

 

 

 

E O TOURO QUE ERA BRANCO PINTOU-SE DE VERMELHO DO SANGUE QUE LHE ESCORRE DAS ENTRANHAS...

 

 

 

CRÓNICA

 

Até que ponto, em nome da “cultura” de um país, devemos aceitar, de braços em riste e com um sorriso escancarado, a tortura e a morte de um animal indefeso?

 

Texto de ANA CHAVES • 03/05/2012 - 16:46

 

No passado domingo, dia 29 de Abril de 2012, o cavalo Xelim de Rui Fernandes morreu durante a corrida Real Maestranza, em Sevilha, vítima de uma cornada tão violenta que lhe deixou as vísceras de fora. Posto isto, Rui Fernandes, digno de um notável respeito pela vida animal, decidiu matar o touro, cortando-lhe uma orelha, com petição de segunda.

 

Disseminada a imagem em que o toureiro segurava a orelha do touro que acabara de sacrificar, os comentários na página oficial de Facebook do próprio começavam a multiplicar-se. Se para uns gerava a mais profunda comoção pela perda de um animal “tão nobre quanto o cavalo”, lia-se por lá, por outro, a indignação multiplicava-se na caixa de comentários do “herói” da Caparica. Mas as críticas não haviam de lá permanecer por muito tempo, mesmo as não insultuosas.

 

Crendices seculares, tradição, herança cultural ou simples desfile cruel e venal, a tourada representa uma das facetas mais sombrias da natureza humana.

 

O que muitos não sabem (ou fingem não saber) – e atenção que isto pode conter “spoilers”! – é o que se passa antes da cena que move os aficionados à praça. Cerca de 24 horas (muitas vezes mais) antes da tourada, o touro é colocado num recinto minúsculo, fechado, sendo privado de água e comida, ao mesmo tempo em que lhe são colocados pesos hiperbólicos nas costas e administrados laxantes que originam a rápida desidratação.

 

Como se isso não bastasse, e não raras vezes, as pontas dos cornos são serradas, ficando o animal sensível ao mais leve toque, agudizando a sua dor. Para além disto, os olhos são molhados com um líquido que lhe dificulta a visão. É assim que o touro, debilitado, é levado para a praça. É assim que o touro é, ainda, perfurado por bandarilhas que lhe dilaceram as entranhas para gaúdio e regozijo de muitos.

 

E antes que as críticas a esta crónica se iniciem, parece-me pouco justo dizer que a tourada é similar à exploração de gado para consumo, ao negócio das peles, ou outros que tais. Há ainda quem diga que se não fossem os toureiros já não existiam touros, dada a extinção da raça tourina brava. Esta afirmação está na mesma linha de raciocínio de que quem defendia as vítimas de tortura era o torcionário.

 

Mas se queremos manter as tradições, voltemos à Inquisição e à morte na fogueira, voltemos ao Circo Romano onde os cristãos cantavam, sem temor, enquanto aguardavam a morte.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:28

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 6 de Setembro de 2012

DOUTOR VASCO REIS, ÚNICO MÉDICO VETERINÁRIO PORTUGUÊS QUE DÁ A CARA E O NOME PELA CAUSA DA ABOLIÇÃO DAS TOURADAS

 

 

 

 

 

O cavalo chamava-se "Xelim" e pertencia ao torcionário português Rui Fernandes. Morreu (o cavalo) na Arena de Sevilha abandonado pelo seu dono…

 

O que aconteceu ao Xelim não deveria repetir-se com mais nenhum outro Cavalo, se houvesse consciência entre aqueles que apoiam e promovem tal selvajaria.

 

Em que país vivemos? Que consciências temos no Governo?

 

Vejam os vídeos. Eles dizem o que as palavras não podem exprimir.

 

 BASTA DE COBARDIA!

 
©RebelPen
https://www.facebook.com/pyka.miolos

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:10

link do post | Comentar | Ver comentários (31) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 29 de Julho de 2012

PROTESTO CONTRA CORRIDA DE TOUROS À PORTUGUESA EM BAIONA

 

 

Esta imagem indignou o mundo das pessoas sensíveis e amantes de Cavalos. Xelim, o cavalo do torcionário Rui Fernandes, foi desventrado numa corrida de touros à portuguesa e acabou por morrer...

 

 

Este é o verdadeiro mundo subterrâneo da tauromaquia, aqui como em França, como em qualquer parte do mundo, onde a diversão, baseada no SOFRIMENTO DE SERES VIVOS, é coisa de SÁDICOS.

 

França

28/07/2012

 

«Cerca de quatro dezenas de militantes da Animavie, uma federação de organizações de defesa dos animais, manifestaram-se neste sábado contra a realização de uma corrida de toiros à portuguesa nas festas de Bayonne, sudoeste de França.

 

"Durante uma corrida à portuguesa, por vezes o cavalo é esventrado, uma vez que não é protegido, neste género de tauromaquia particularmente cruel", declarou à agência noticiosa francesa AFP o porta-voz da Animavie, Christophe Leprêtre.

 

"Foi o que aconteceu a um cavalo chamado 'Xelim', em abril, em Sevilha. Prestamos-lhe homenagem", acrescentou.

 

Os manifestantes denunciaram ainda a política do presidente da câmara de Bayonne, Jean Grenet, que consiste em "subvencionar corridas que dão um prejuízo de 400 mil euros, suportados pelos contribuintes".

 

As corridas de toiros são a principal atracção das festas de Bayonne, levando à cidade, ao longo de cinco dias no final de Julho, mais de um milhão de pessoas».

 

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/cultura/protesto-contra-corrida-de-toiros-a-portuguesa-em-bayonne

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:20

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 15 de Maio de 2012

Ainda o caso da morte do Cavalo Xelim, do torturador Rui Fernandes

 

 

Repare-se nas caras destes dois sujeitos, e o prazer mórbido que elas apresentam...

 

 

XELIM ESTÁ A SER ATACADO PELO TOURO QUE, CEGO PELA DOR QUE JÁ LHE INFLIGIRAM, ATIRA-SE A QUALQUER COISA QUE ESTIVER À SUA FRENTE E SE MEXA.

 

NESTE CASO FOI XELIM, QUE FICOU COM AS TRIPAS DE FORA.

 

NA ASSISTÊNCIA, COMO PODE VER-SE NA FOTO, DOIS SUJEITOS DELIRAM COM ESTA CENA DE MORTE (POIS O CAVALO ACABA POR MORRER MAIS TARDE).

 

O QUE PENSAR?

 

ALÉM DE SÁDICOS, ESTES DOIS SERÃO TAMBÉM NECRÓFILOS?

 

ESTAMOS CRENTES QUE SIM.

 

QUEM, NO SEU JUÍZO PERFEITO SENTIRIA PRAZER COM UMA TAL CENA: A VISÃO DO ESVENTRAMENTO DE UM BELO CAVALO?

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:15

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 30 de Abril de 2012

O Cavalo "Xelim", do torturador português Rui Fernandes, morreu na arena de Sevilha...

 

 

 

Esta imagem diz da barbaridade da tourada, da tortura a que também os Cavalos são submetidos. E ainda há quem defenda esta atrocidade? Só mentes muito perversas e pervertidas são a favor de tal selvajaria...

 

 

O Dr. Vasco Reis, único veterinário Português que dá a cara e o nome pela Causa da Abolição da Tourada em Portugal, escreveu:

 

«É mais um pobre animal vitimado por ter sido dócil e obediente ao seu explorador/cavaleiro, o qual por vaidade, ambição, ganância, obrigou o cavalo a sofrer ansiedade ao defrontar o touro, o castigou com esporas e embocadura violentadora para se servir dele como veículo para a lide e o obrigou a arriscar ferimento e morte, como sucedeu. Mais do que a morte libertadora, impressiona a ansiedade, o ferimento e a agonia acompanhada de enorme sofrimento do massacrado animal. Foi mais um crime da tauromaquia que, vergonhosamente, é legal e tem adeptos em Portugal».

 

Uma vez mais venho a público dizer do meu desprezo pelos tauricidas e pelos governantes portugueses, pelos veterinários portugueses e pela Igreja Católica Portuguesa que são CÚMPLICES desta selvajaria, e nada fazem para que  tal vergonha acabe.

 

Como diz o Dr. Vasco Reis, a tauromaquia é vergonhosamente legal e tem adeptos em Portugal.

Isto aconteceu em Espanha. Mas também acontece em Portugal.

 

Não será chegado o tempo de trazermos o nosso País para a CIVILIZAÇÃO?

 

Lutaremos para que os políticos portugueses, a quem cabe LEGISLAR sobre esta matéria e que sejam a favor desta brutalidade, sejam PENALIZADOS nas próximas eleições.

 

Portugal não pode ser governado por gente que se verga ao perverso lobby tauromáquico e é cúmplice de uma barbárie inominável.

Vamos à Lua? E daí? Ainda se desventram Cavalos por puro divertimento. Será isso EVOLUÇÃO?



Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:34

link do post | Comentar | Ver comentários (26) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

«Não Queremos Migalhas, Q...

PAÍSES EUROPEUS TURÍSTICO...

«TOURADAS: VIOLÊNCIA COMO...

DOUTOR VASCO REIS, ÚNICO ...

PROTESTO CONTRA CORRIDA D...

Ainda o caso da morte do ...

O Cavalo "Xelim", do tort...

Arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt