Segunda-feira, 15 de Julho de 2013

A abolição da tourada acontecerá em 2013 – Porquê? As razões serão conhecidas brevemente…

 
 
 

Aficionados, tauricidas, forcados, montadores de Cavalos, ganadeiros, bandarilheiros, emboladores, torcionários, picadores, e outros que tais afins… olhem bem para este belo exemplar de BOVINO.

Olhem bem para os olhos dele.

O que estarão a dizer-nos?

Eu sei…

Isabel A. Ferreira

 

Fonte da Foto:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=607078119322998&set=a.472890756075069.108951.143034799060668&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:57

link do post | Comentar | Ver comentários (14) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 16 de Agosto de 2012

Ha várias razões para ser anti-tourada

 

 

E esta é uma das razões...

 

Carlos Rodrigues, deixou um comentário ao meu post "prótoiro" - finalmente os rostos da festa macabra que, por ser do interesse público ,vou publicá-lo em forma de post.

 

Obrigada, Carlos, pelo seu excelente testemunho.

 

Por Carlos Rodrigues

 

 

http://www.youtube.com/watch?NR=1&feature=endscreen&v=_jufsDCmpj0

http://www.youtube.com/watch?v=6HFtLaPybyY

 

Há várias razões para ser antitouradas ou qualquer outra forma de tortura sobre animais ou sobre pessoas (que afinal todos somos animais e partilhamos mais de 97% de ADN).

 

 1- Do ponto de vista Cristão não se deve fazer aos outros o que não queremos para nós. Assim, só podemos matar animais para alimentação, com o menor sofrimento possível, e nunca para diversão sanguinária. Quem não percebe isto, não se pode considerar um espírito superior, com uma ética e moral elevadas, ou ir a Fátima ou adorar a Deus - não faz sentido e é uma fraude religiosa. E se é agnóstico ou ateu, continua a prevalecer a questão ética.

 

2- Uma questão de tecnologia. Nós torturamos o touro ou caçamos por prazer porque sabemos fabricar aço. Se o touro tivesse inteligência suficiente para fazer ferramentas de aço, eu queria ver onde estaria a pseudo bravura dos dito aficionados?? Nesta circunstância o touro teria enormes possibilidades de matar em dois tempos qualquer atrevidote que o enfrentasse.

 

3- A tourada, ou qualquer outra actividade sanguinária, é em última instância a manutenção nos tempos modernos das matanças do coliseu da Roma imperial e da tortura e morte dos cristãos e escravos.

 

4- A tradição nem sempre está certa. Ainda há poucos séculos, era tradição escravizar humanos e enriquecer à custa disso. Assim surgiram muitas das fortunas atuais. Também era tradição acusar o vizinho de feiticeiro ou judeu, para este ser queimado vivo na fogueira. Também era tradição apedrejar até à morte a mulher considerada adúltera. E muitos mais exemplos de má tradição podem ser apontados.

 

5- Para manter a supremacia dos maus, basta que os bons não façam nada. Assim faz todo o sentido enviar às arenas as forças policiais e afastar os pró-touradas, já que não querem viver de uma forma moral elevada, tal como se faz com os ladrões ou assassinos. E até para estes, nós condenamos a aplicação da pena de morte ou maus tratos.

 

6- O enriquecimento à custa de espectáculos de sangue. Os membros da Protoiro, e outros agentes deste tipo, são a favor da tourada porque esta é a forma de ganharem muito dinheiro à custa dos espectadores (moralmente ainda pouco elevados) que lhes pagam os bilhetes. Esta actividade dá dinheiro a criadores de touros, a cavaleiros e outros intermediários nesta maléfica diversão. Seria muito mais útil para a humanidade se desenvolvessem outras verdadeiras actividades criadoras de riqueza para o seu semelhante, sem o recurso ao sofrimento do que quer que seja.

 

7- Lembrem-se de duas simples verdades: bastava que os insectos se extinguissem para que em 50 anos toda a vida na terra se extinguisse... Se a humanidade acabasse, a vida na terra floresceria. A nossa vida não vale mais do que a de outra espécie qualquer e ainda assim o humano detem razão e capacidade de escolha. Consegue mudar o rumo da propria vida. Um animal não o consegue fazer e no entanto sente alegria, tristeza, DOR...

 

8- A afirmação que “o touro só existe com tourada” é um mito. Não foi o homem que inventou o touro. O touro existe na narureza há milhões de anos, muito antes da existência do homem. O homem interveio e provocou a selecção e acentuação de algumas características. Mas sem o homem, o touro sobreviveria naturalmente, desde que o homem deixe de cobiçar toda a terra só para ele, o que tem levado à extinção de muitas espécies... infelizmente!! A tourada é sempre um atraso na nossa evolução e mais tarde ou mais cedo será abolida, como muitas outras más práticas. O facto de muita gente gostar de tourada, só demonstra uma realidade observável na história: raramente as maiorias populares tiveram razão. As maiorias populares são facilmente hipnotizáveis e manipuláveis e é através destas técnicas que os protouradas ainda arrastam atrás de si os incautos e moralmente pouco elevados.

 

Cultura? Tradição? Os aficionados são simplesmente pessoas com medo da mudança, da evolução, pobres em imaginação e criatividade e com medo de perderem esta fonte de dinheiro.

 

Por isso tenho pena de todos os que praticam e defendem as touradas... Não raiva nem vontade que morram... Apenas pena. Apetece dizer: perdoais-lhes que não sabem o que fazem...

 

Carlos Rodrigues

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:46

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Junho 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
15
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

A abolição da tourada aco...

Ha várias razões para ser...

Arquivos

Junho 2024

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt