Sábado, 18 de Outubro de 2014

RECEPÇÃO AO CALOIRO NA COVILHÃ É UM COCKTAIL DE PARVOÍCE, CRUELDADE E MUITA IGNORÂNCIA

 

A indignidade conspurca uma iniciativa que devia ser superior, mas está abaixo de lixo.

 

A inferioridade mental dos organizadores desta recepção a caloiros é extra-ordinária, a não ser que tenhamos percebido mal…

 

Uma garraiada? Com quem? Com os “garraios” que entram pela primeira vez na universidade?

Se é… retiro o que disse.

PARVOÍCE NA COVILHÃ.jpg

 

Este cartaz diz da imbecilidade do evento: basta reparar na figurinha patética e seus acessórios…

 

É que “garraios” não são apenas bovinos bebés.

 

Em sentido figurado “garraio” significa: caloiro, caloira, novato, novata.

 

Se os “senhores doutores” garraiarem caloiros e caloiras dentro de uma arena, nada a objectar.

 

Se esses “garraios” forem bovinos, fiquem a saber que na arena entrará um bando de cobardes, para maltratar seres vivos, ainda bebés, o que configuraria um crime se, em Portugal, os bovinos pertencessem ao Reino Animal. Como são considerados ervas daninhas, há que torturá-los para entreter broncos.

 

“Universitários” da Covilhã… podem fazer as vossas malinhas, e regressem às vossas terrinhas, porque estão a perder o vosso tempo e dinheiro: nunca chegarão a ser verdadeiramente cultos.

 

A ignorância e a estupidez ficarão marcadas na vossa pele, como uma tatuagem, se colocarem os pés numa arena para torturarem bovinos ainda bebés.


Que cobardia! Que baixeza de carácter!

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:52

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 15 de Abril de 2014

OUTRA ANEDOTA DA prótoiro, QUE NÃO DÁ UMA PARA A CAIXA

 

 

Esta vai ao cuidado das autoridades portuguesas e das comissões de protecção de menores, que se nada fizerem serão cúmplices deste atentado contra a inocência das crianças, que noutros países, onde há leis a sério, seria devidamente punido

 

 

Pobres criaturinhas, o que fizeram com elas? Quatro parvinhos fantasiados de bailarinas… (que a prótoiro permite partilhar)

 

O que diz a prótoiro:

 

«Será que vamos ter toureiros?

 

Nada nem ninguém pode limitar os direitos das crianças à cultura e a aceder aos valores pedagógicos da tauromaquia?

 

***

 

Não, não vão ter toureiros. Vão ter uns parvinhos, monstrinhos sádicos, incultos, ignorantes e violentos.

 

As autoridades portuguesas estão desautorizadas por esta gentinha inculta, pois dizem eles que «nada nem ninguém pode limitar os direitos das crianças à cultura e a aceder aos valores pedagógicos da tauromaquia».

Direitos das crianças a que cultura?

 

À cultura da bosta?


Valores pedagógicos de quêeeeeeee
?

 

Da baixeza moral e social da tauromaquia?

 

Isto não é de gente mentalmente desequilibrada ?

 

Andam todos a brincar a quê?

 

Aos parvinhos?

 

E a maioria dos deputados parlamentares e as comissões de protecção a menores (os grandes culpados desta parvoíce) são cúmplices?

 

Não terão um pingo de dignidade?

 

Este é o momento para porem um fim a esta vergonha, a este lixo, a este desamando.

Fonte:

https://www.facebook.com/PROTOIRO/photos/a.630387716995618.1073741835.118555858178809/755089861192069/?type=1&theater

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:58

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 31 de Maio de 2013

«VAMOS À VACA, VAMOS À VACA… QUE BELA VACA…» É ASSIM QUE CANTAM OS BRONCOS DE PONTE DE LIMA PARA CELEBRAREM O DIA DO CORPO DE DEUS

E o mundo civilizado só pode lamentar tanta parolice!

 

O Presidente do Município, é um triste coitado, pois não tem saber, nem lucidez, nem poder para pôr fim a um evento tão grosseiro, que arrasta o nome de Ponte de Lima para a lama, como se vê neste vídeo que promove esta diversão idiota.

 


Não fica tudo dito?

 

E nem sequer o município tem a noção da figura ridícula que faz ao promover publicamente tamanha parvoíce.

 

 

É isto a “Vaca das Cordas”: um bando de bêbados covardes a puxar pelas ruas um animal manietado com cordas, ofegante, de língua de fora, cornos embolados (até nisso são covardes, pois nem sequer deixam ao animal a oportunidade de defender-se com as suas próprias armas).

 

E anda esta gente inútil, pelas ruas, a fazer figura de parva e a celebrar o CORPO DE DEUS…

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:14

link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 21 de Março de 2013

DESCRIÇÃO DE UM AFICIONADO, NARRADA PELO PRÓPRIO

 

 

Esta é a minha interpretação pessoal de um (a) aficionado (a)

 

 

Os aficionados, por não saberem mais do que de si próprios, têm a mania de atribuir aos defensores dos animais (e aqui estão englobados os animais humanos e não humanos, obviamente), as características que lhes são intrínsecas.

 

Gostam de chamar-nos de talibãs (algo que nunca conseguiram explicar), extremistas, fundamentalista e fanáticos.

 

A PRÓTOURO, num texto muito interessante, cujo link está no final destas linhas, faz uma análise sobre o tema, e refere o que eles disseram sobre quem defende os animais: “que em psicologia, os fanáticos são descritos como indivíduos dotados das seguintes características: 

 

1. Agressividade excessiva; 

2. Preconceitos variados;

3. Estreiteza mental;

4. Extrema credulidade quanto a um determinado “sistema”

5. Ódio;

6. Sistema subjectivo de valores;

7. Intenso individualismo;

8. Demora excessivamente prolongada em determinada situação / circunstância.”

 

Ora esta descrição é a “cara chapada” dos aficionados.

 

Primeiro pela agressividade excessiva, raiando a violência, que tanto gostam de aplaudir, de apoiar e de praticar, contra Mulheres, Crianças, Touros, Cavalos e Bezerrinhos.

 

Os preconceitos então, são de uma variedade tal que raia a insanidade.

 

A estreiteza mental, nem se fala: só vêem tortura à frente deles. Quanto mais melhor. E nada mais sabem da vida. Não conseguem raciocinar. Não querem deixar de ser ignorantes porque são covardes. E os covardes não saem do sítio. Não fazem evoluir o mundo. Não compreendem nada. Não vêem a realidade. São empancados da mente.

 

São extremamente crédulos naquilo que pensam ser “arte”, “cultura”, tradição”, “identidade” e que não passa de crueldade, tortura, incultura, ignorância, estupidez e atraso de vida. Mas eles acreditam piamente que nós é que estamos errados.

 

Ah! O ódio! Esse, é o prato do dia. Odeiam os Touros. Odeiam os Cavalos. Odeiam a vida. Odeiam o mundo. Odeiam quem lhes faz frente. Odeiam a civilização. Odeiam a evolução e odeiam-se a si próprios, por não conseguirem sair da lama onde se atolaram, e então vingam-se em seres que não fazem mal a uma mosca.

 

Mas há os que ADORAM o dinheiro que ganham à custa da tortura e da pacovice de uns tantos.

 

Sistema subjectivo de valores: mentes distorcidas que acreditam que o que sai a jorros do corpo dos Touros é sumo de tomate, por isso acham que os animais não sofrem nada, e mais… até gostam de os ver estraçalhados, pior ainda, acham que os animais gostam de levar com as bandarilhas e de MORRER com “honra”, nas arenas, sob os aplausos dos sádicos…

 

O individualismo é intenso, sim. Para eles nada mais conta do que eles próprios. Os outros que se lixem, principalmente se forem Touros ou Cavalos ou Bezerrinhos.

 

A demora excessivamente prolongada… está patente no atraso de vida que são para a humanidade.

 

Direi também como a PRÓTOURO: Quando escreverem… NÃO BEBAM. Façam esse favor a vós próprios.

 

Leiam mais neste link:

http://protouro.wordpress.com/2013/03/19/quando-escreverem-nao-bebam/comment-page-1/#comment-1227

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:08

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Junho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

RECEPÇÃO AO CALOIRO NA CO...

OUTRA ANEDOTA DA prótoiro...

«VAMOS À VACA, VAMOS À VA...

DESCRIÇÃO DE UM AFICIONAD...

Arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

DIREITOS

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

COMENTÁRIOS

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt