Sábado, 8 de Novembro de 2014

EDUARDO JORGE, PARAPLÉGICO, LUTA POR UMA VIDA INDEPENDENTE E POR APOIOS DO ESTADO, MAS O ESTADO OPTA POR APOIAR GANADEIROS

 

É é legítimo perguntarmos: por quê?

 

Eduardo Jorge diz: «Se nada mudar para melhor eu faço greve até morrer»

Vejam a entrevista aqui:

 

http://observador.pt/episodio/se-nada-mudar-para-melhor-eu-faco-greve-ate-morrer/

EDUARDO JORGE.jpg

«Eduardo Jorge, paraplégico, luta por uma vida independente e por apoios do Estado que permitam aos deficientes não serem institucionalizados compulsivamente. Quer ser activo sem se sentir humilhado».

 

Mas o Estado Português não tem verbas para apoiar os deficientes.

 

O Estado Português não tem verbas para apoiar a Educação, o Ensino, a Cultura, as Artes, os Velhos ou as Crianças com fome (que segundo as estatísticas rondam os 30%).

O Estado Português não tem verbas para o essencial.

 

O Estado Português não tem verbas para apoiar a Vida.

Mas o Estado Português tem verbas para apoiar duas dezenas de famílias de ganadeiros que fomentam a selvajaria tauromáquica.

 

Vejam aqui onde o Estado Português gasta as verbas que faltam para o essencial:

http://apodrecetuga.blogspot.pt/2012/05/agora-vai-saber-verdadeira-razao-porque.html#.VF5iV08qWmw

 

E as autarquias também

 

SUBSÍDIOS PARA A CRUELDADE.jpg

 

Mas para apoiar os deficientes não há verbas.

Vejam mais neste link:

http://apodrecetuga.blogspot.pt/p/dos-crimes-de-corrupcao.html#.VF5jtE8qWmw

 

Isto revolta-nos.

Isto insulta-nos.

Isto é ou não uma imoralidade, uma afronta, uma insanidade?

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:49

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 19 de Março de 2013

UMA RECTIFICAÇÃO QUE SE IMPÕE, EM RELAÇÃO AO NUNO DE CARVALHO-MATA

 

 

 

Ao que parece, o Nuno saiu da arena carregado por gente não especializada, o que poderia ter provocado o agravamento da sua situação clínica. Nestes casos, pode ser fatal o modo como se transporta o ferido. E não nos parece que nenhuma equipa médica fosse chamada à arena, para imobilizar adequadamente o Nuno (como devia ser) para depois o retirar do local onde foi colhido pelo Touro, Touro esse que apenas se defendeu da investida covarde do forcado.  

 

 

 

No início deram-me a informação de que o Nuno de Carvalho teria ficado PARAPLÉGICO, na sequência de se ter metido à frente de um Touro moribundo, para o massacrar ainda mais, depois de o animal já ter sido sobejamente torturado.

 

Os textos que escrevi, sobre esta matéria, colocavam o Nuno PARAPLÉGICO, até porque as notícias que iam saindo nos jornais, ora referiam “paraplégico”, ora referiam “tetraplégico”.

 

Como eu não podia acreditar que um jovem que ficou TETRAPLÉGICO num jogo estúpido como o da forcadagem, pudesse dizer que FARIA TUDO OUTRA VEZ (pareceu-me um tanto irracional, esta afirmação) fiquei-me no “paraplégico” pois seria mais razoável.

 

Até que recebi o seguinte comentário ao texto: «O Ex-forcado Nuno Carvalho-Mata vendeu-se por cem mil euros».

 

«De Maria do Carmo Silva a 16 de Março de 2013 às 12:57

 

Realmente não ajuda nada a causa anti -tourada este tipo de posts em que nem se procura confirmar informações. O Nuno está TETRAplégico. Não mexe os braços e pernas. Respira sozinho assim parece, tem mobilidade dos ombros.

 

Não sei qual a vértebra partida mas parece ter sido umas das cervicais, claramente. A colhida também mostra isso. Tem sorte de ainda estar vido ou não. Respeito pela desgraça alheia é um princípio que não abandonarei só porque o jovem cresceu no meio de tarados que nem sentem que o touro sofre e tornou-se num deles, infelizmente

 

***

 

Ora fiquei deveras perplexa.

 

E respondi, o seguinte, à senhora:

 

Se o Nuno está tetraplégico, ainda é pior do que o que se diz por aí, e do que eu pensava. Obrigada pela informação. É que circulam as duas versões. EU tinha esperança de que fosse apenas paraplégico.

Mas se a Maria do Carmo Silva diz que é TETRAPLÉGICO, passarei a usar este termo (muito mais triste, muito pior).

E o Nuno não aprendeu NADA.

Continua a contribuir para que outros possam ficar tetraplégicos ou mesmo morrer.

Eu não aplaudo o que aconteceu ao Nuno, como os sádicos fazem quando aplaudem o que acontece aos TOUROS, QUE SÃO TÃO ANIMAIS COMO EU OU COMO O NUNO, E SOFREM DE IGUAL MODO.

Eu apenas LAMENTO que um governo permita que jovens fiquem nesse estado, por interesses económicos obscuros.

Eu LAMENTO que o Nuno ficasse TETRAPLÉGICO, e que esse FACTO não tivesse EFEITO ALGUM na sua mente.

Eu LAMENTO que ele diga que se pudesse FARIA TUDO OUTRA VEZ.

Eu LAMENTO que o Nuno depois de ter ficado TETRAPLÉGICO diga alto que se pudesse candidatava-se novamente a FICAR TETRAPLÉGICO.

É esta mente distorcida que EU LAMENTO no Nuno. Entende Maria do Carmo Silva?

Não estou no rol dos sádicos para aplaudir o que de mal aconteceu ao Nuno, ainda que por livre e espontânea vontade dele.

Lamento o que acontece aos Touros, que vão para a arena FORÇADOS por energúmenos.


***

E a Maria do Carmo Silva respondeu-me:

 

«De Maria do Carmo Silva a 18 de Março de 2013 às 19:40

 

Estamos de acordo em tudo. A minha informação sobre o estado do Nuno vem de ter visto um documentário da TVI, salvo erro, uma reportagem feita no Alcoitão onde estavam a fazer a recuperação para lhe proporcionar maior autonomia.

 

Tudo isto é muito triste, mas há muita vida à frente do Nuno. Daqui a uns anos, depois de verificar quem está ainda com ele, quando entrar no esquecimento dos media, talvez mude de opinião e se junte àqueles que não querem torturar animais. Tenho esperança, com a experiência que teve, vindo de meios pró tourada ou seja pró tortura, a opinião dele seria decisiva, ele poderia salvar vidas, as de toureiros e as dos touros e cavalos.»

 

***

Eis a minha resposta:

 

Exactamente, Maria do Carmo Silva.

 

É triste, muito triste, tudo o que aconteceu com o Nuno, e o que acontece com os desventurados animais, que sofrem tanto como nós.

 

É bem verdade que quem nasce nestes meios não conhece mais nada. Mas se tentamos mostrar-lhes outro caminho, se tentamos mostrar-lhes a verdade, não aceitam. E isso é muito lamentável.

 

Um dia, talvez, quando se vir só, o Nuno caia em si. Mas entretanto, para ganhar dinheiro, permite que seres magníficos sejam torturados, e outros jovens como ele, se candidatem a ficar tetraplégicos também.

 

Tudo isto me incomoda, Maria do Carmo Silva.

 

***

Tristemente, já rectifiquei o que estava mal nos meus textos:

 

O Nuno, afinal, está TETRAPLÉGICO, e não paraplégico, mas se ficasse bom, voltaria a candidatar-se ao mesmo.

 

E é que ser tetraplégico é muito, muito mais grave do que ser paraplégico. Muito mais triste. Muito mais penoso.

 

***

 

Para terminar, deixo-vos com uma reflexão do Carlos Ricardo, que me chegou hoje, para o texto «Amanhã vai haver festival taurino…»

 

«De Carlos Ricardo a 19 de Março de 2013 às 04:10

 

O aproveitamento dum "infeliz" aleijado (por culpa própria) feito pelos aficionados é de revoltar, REVOLTAR qualquer um !!! Menos os facínoras aficionados que não olham a meios para encher os bolsos!! E o Nuno não vê isso!! Ou por outro lado, NÃO QUER VER !! Porque a sua sede de sangue que já lhe custou a normalidade física, é superior ao seu amor-próprio...!!!

 

O "acidente" do Nuno deve ter sido, para os aficionados e promotores de touradas, como uma mina de ouro da qual, em nome da solidariedade e caridade (a que o povinho ignorante, cheiinho de pena, adere), continuam a facturar sem dó nem piedade por um animal que apenas pede para viver em paz.»

***

E DEIXAR QUE OS TOUROS E CAVALOS VIVAM EM PAZ É SÓ O QUE PEDIMOS

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:56

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2013

A HISTÓRIA DE UM “SUICIDE SQUAD”, OU SEJA, DE UM FORCADO CHAMADO NUNO DE CARVALHO-MATA

 

 

Encontrei este texto, por acaso. Mas não é por acaso que vou publicá-lo. Faço-o unicamente para que aqueles que me enviaram comentários super obscenos (à boa maneira dos aficionados) fiquem a saber, que eu escrevo, mas há mais quem escreva o mesmo que eu, mas de outra maneira.

 

Este texto está excelente, e diz tudo o que pode dizer-se de um “sucide squad”

 

 

 

PORQUE É QUE O FORCADO NUNO CARVALHO FICOU PARAPLÉGICO* NA XLVIII GRANDE CORRIDA TV?

 

A Grande Corrida TV e o forcado Nuno Carvalho que ficou paraplégico*

 

No dia 30 de Agosto de 2012, na Praça de Touros do Campo Pequeno, em Lisboa, ocorreu a XLVIII edição da Grande Corrida TV, organizada pela Casa de Pessoal da RTP. Foram lidados 3 touros da Ganadaria Infante da Câmara e outros 3 da Ganadaria Manuel Assunção Coimbra. Os touros foram furados pelos cavaleiros tauromáquicos Joaquim Bastinhas, João Salgueiro e João Ribeiro Telles Jr.

 

Depois de devidamente perfurados com arpões, e após litros de sangue perdidos, os touros foram atacados por dois grupos de forcados: o Grupo de Forcados Amadores Portalegre e o Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Moita.

 

O quinto touro, da Ganadaria Infante da Câmara, que estava a esvair-se em sangue, foi provocado por um bando de 8 forcados, tal como é habitual no final da perfuração do touro com bandarilhas pelo toureiro. Os forcados queriam atacar o bovino ferido, mas o touro, movido pelo instinto de sobrevivência, enfrentou-os e acabou por derrubar e colher o forcado Nuno Carvalho do Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Moita. Derivado da aparatosa colhida, o Nuno Carvalho sofreu lesões vertebrais e ficou tetraplégico. A brutalização do touro correu mal e agora o jovem forcado está condenado a viver numa cadeira de rodas para o resto da vida.

 

Outras desgraças com contornos semelhantes a esta que aconteceu ao Nuno Carvalho já aconteceram no passado e muito provavelmente irão acontecer no futuro. A tauromaquia é assim mesmo, é uma actividade que tem tanto de inutilidade como de perigosidade. Contudo, apesar destas tragédias com seres humanos serem frequentes nos espectáculos tauromáquicos, nada demove os entusiastas do jogo violento chamado tauromaquia.

 

Eles conhecem os riscos dos espectáculos tauromáquicos, que são parte da sua festa, mas mesmo assim vão continuar a aplaudir a violência tauromáquica, aconteça o que acontecer, morra quem morrer. As colhidas, os ossos partidos, os hematomas, as hemorragias, os feridos e até a morte de seres humanos são uma realidade indissociável dos eventos tauromáquicos e os aficionados convivem bem com isso de forma doentia. Como diz Leonardo Anselmi, o porta-voz da porta-voz da plataforma Prou (Basta), que desencadeou o processo que levou à abolição das corridas de touros na Catalunha: “a tauromaquia é uma doença social”.

 

Não satisfeita com a desgraça que se abateu sobre o forcado Nuno Carvalho, a indústria tauromáquica, em grande parte influenciada pelo mediatismo do caso, lança uma campanha de solidariedade para com o forcado tetraplégico, promovendo mais um evento tauromáquico, onde mais uma vez forcados irão arriscar a sua vida de forma estúpida e inútil.

 

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/cultura/campo-pequeno-homenageia-forcado-nuno-carvalho

 

Por enquanto, a gente da tourada faz de conta que se preocupa com o Nuno Carvalho e demonstra interesse em apoiá-lo com touradas ou tampinhas de plástico. Mas com o tempo, vem o esquecimento e o Nuno vai ficar sozinho e ter de enfrentar o elevado preço por ter entrado num jogo cruel, estúpido e inútil.

 

Embalado na hipócrita onda de solidariedade dos mesmos que aplaudem a violência tauromáquica, o forcado Nuno Carvalho tem feito declarações bastante elucidativas do processo de lavagem cerebral que a indústria tauromáquica leva a cabo.

 

Declarações como as que fez no programa de televisão Boa Tarde, de 7 de Fevereiro de 2013, da jornalista Conceição Lino, na SIC. Nesse programa, apesar de reconhecer que deu cabo da vida dele e da namorada, Nuno Carvalho afirma que não está nada arrependido de ter sido forcado e que faria tudo de forma igual. Também lança dúvidas relativamente ao papel de Deus na colhida que sofreu afirmando: “Pensava que tinha sido completamente abandonado por Deus…pergunta-mos a nós o que eu fiz a Deus para merecer isto. Uma crueldade enorme.”

 

Este atribuir de culpas a causas metafísicas é elucidativo da imaturidade e inconsciência dos jovens que são recrutados pela indústria tauromáquica para servirem de autênticos bonecos de trapos, enfrentando um animal inocente ferido e colocando-se em perigo por causa nenhuma.

 

Quando alguém, por sua própria vontade, se coloca diante de um comboio em andamento e é ferido por causa disso, não podemos dizer que se tratou de um acidente em sentido próprio. Trata-se apenas de uma consequência mais que provável e previsível de um acto. Pela mesma razão, tampouco se pode falar de um castigo aplicado ao forcado Nuno Carvalho.

 

Quando muito, podemos falar de um castigo auto-infligido, um acto suicida. Não é por acaso que os grupos de forcados são conhecidos em alguns países como ‘suicide squad’, que pode ser traduzido como ‘bando de tolinhos suicidas’. O mito do forcado como herói valente, não passa disso mesmo, um mito divulgado pela indústria tauromáquica numa parcela da sociedade portuguesa que não reflecte devidamente sobre o assunto.

 

Na realidade os grupos de forcados são um vexame na imagem de Portugal no mundo. Num mundo civilizado não é compreensível que se lutem com animais feridos apenas por diversão. Isso não é coisa de gente civilizada e pouco mais se pode dizer em relação ao absurdo e despropósito de pegar em grupo um touro com arpões cravados na carne e banhado em sangue, só para o humilhar e ferir ainda mais, puxando-lhe o rabo e fazendo-o rodopiar. A actividade dos forcados nos eventos tauromáquicos é cruel e covarde.

 

O reconhecimento do erro e o arrependimento não é uma virtude para qualquer um possa ter. É necessário coragem para o fazer. Alguns escolhem antes enganar-se a si próprios e, de forma covarde, recusam reconhecer os seus erros.

 

OS RESPONSÁVEIS PELA TRAGÉDIA DO FORCADO NUNO CARVALHO

 

Importa então perceber a quem é que é imputável esta tragédia que se abateu sobre a vida de um jovem de 26 anos, bem como saber quem é que deve ser responsabilizado moral e financeiramente pelos estropiados dos espectáculos tauromáquicos.

 

OS ROSTOS DOS RESPONSÁVEIS:

 

1.º

 

 

 

Nuno Carvalho

 

O próprio forcado Nuno Carvalho que, de forma marialva e irresponsável, decidiu atacar um animal de mais de meia tonelada, ferido e em luta pela sobrevivência.

 

2.º

 

 

 

Câmara Municipal da Moita

 

A Câmara Municipal da Moita que promove as actividades cruéis e suicidas dos 2 grupos de forcados da Moita com subsídios de milhares de euros retirados dos contribuintes portugueses, e que atribui medalhas de mérito a esses grupos de forcados.

 

3.º

 

 

 

Federação Prótoiro

 

Os representantes da indústria tauromáquica, nomeadamente a Federação Portuguesa das Associações Taurinas - Prótoiro, que vivem dos interesses no negócio criminoso da tortura de bovinos e da exploração da imaturidade e irresponsabilidade de jovens como o Nuno Carvalho, que são atirados ao ar como bonecos de trapos nos eventos tauromáquicos.

 

4.º

 

 

 

Jet Set do Campo Pequeno

 

O público das bancadas da Praça de Touros do Campo Pequeno, designadamente o “jet set” decadente, que se divertiu a assistir a um evento sanguinário, em que bovinos são furados com ferros por motivos lúdicos, e que aplaudiu o jogo violento, perigoso, cruel e despropositado que é a pega dos forcados.

 

5.º

 

 

 

Casa do Pessoal da RTP

 

A Casa do Pessoal da RTP e a Sociedade Campo Pequeno, SA que organizaram mais uma vez esta desgraça tauromáquica, ao serviço de lobbies e interesses particulares, e à revelia da posição dominante na sociedade portuguesa que não tem interesse algum nas touradas.

 

6.º

 

 

 

Ganadeiros e Famílias da Tauromaquia

 

A Ganadaria Infante da Câmara, as demais ganadarias e as famílias da tauromaquia que vivem do negócio desumano da tortura de bovinos para diversão de plateias ávidas por verem sangue a escorrer de seres inocentes, e que recebem anualmente milhões de euros retirados dos contribuintes europeus.

 

Estes são os co-responsáveis pela tragédia do Nuno Carvalho. São todos que de alguma forma contribuem para que que jovens saudáveis arrisquem a saúde e a vida de forma suicida em ataques a bovinos feridos. Eles são os responsáveis pelo que aconteceu ao Nuno Carvalho e por isso devem ser condenados a indemnizá-lo, assim como a todos os feridos e familiares dos mortos em eventos tauromáquicos.

 

Os anti touradas são os únicos de mãos limpas nesta história de terror, são aqueles que não querem as touradas. Se as touradas não existissem, tal como é o desejo dos defensores dos direitos dos animais, nada disto tinha acontecido com o Nuno Carvalho.

 

Esperemos que o Nuno Carvalho abra os olhos e perceba que as gentes da tauromaquia estão a marimbar-se para ele e para os muitos forcados que foram e vão continuar a ser feridos e mortos de forma estúpida e inútil.

 

Que ele seja humano e se arrependa e reconheça a crueldade e a covardia do acto de ferir e atacar animais inocentes em arenas iguais às da antiga Roma.

 

Que ele seja um novo Álvaro Munera e que contribua para que não aconteçam mais desgraças destas com outros jovens!

 

«La sangre que vertimos se volverá contra nosotros» Álvaro Múnera, ex-toureiro

 

 

http://pelostourosvivos.blogspot.pt/

 

9 de Fevereiro de 2013

 

* Substituí o termo “tetraplégico” por “paraplégico” porque o Nuno ficou paraplégico e não tetraplégico.

 

***

 

Peço a atenção para este comentário, e apelo a quem souber responder ao que aconteceu, exactamente, na arena, ao Nuno Carvalho-Mata, depois de ser colhido pelo Touro moribundo...

 

Quem o socorreu? Pessoal especializado ou os forcados? É que numa situação destas, como bem observa o Carlos Ricardo, qualquer movimento errado pode ser fatal para quem está ferido com gravidade... 

 

Carlos Ricardo, deixou um comentário ao post A HISTÓRIA DE UM “SUICIDE SQUAD”, OU SEJA, DE UM FORCADO CHAMADO NUNO DE CARVALHO-MATA às 18:54, 2013-03-05.

Comentário:

 

«Extraordinário relato da verdade sobre a tauromaquia e dos que a alimentam. Há, no entanto, um pormenor que, pelo menos eu não tenho ouvido falar e muito menos que esteja a ser investigado, que é o facto da assistência ao Nuno Carvalho, dentro da arena e após a colhida ter sido feita pelos outros forcados e não por especialistas do INEM.

 

Sendo absolutamente verdade, como tantas vezes o INEM adverte, que, em situações como esta, os acidentados não devem ser tocados e muito menos deslocados ou transportados para outro local sem ser por pessoal especializado, como é possível que essa assistência ao Nuno tenha sido feita pelos outros forcados, de forma atabalhoada e rápida demais para uma situação que se adivinhava grave ?

 

Nestes estúpidos espectáculos não é obrigatória a presença do INEM ou de qualquer outra instituição que SAIBA lidar com um corpo inerte ? Será que a pronta actuação (dentro da arena) de especialistas como o INEM, teriam evitado as sequelas que levaram o Nuno a ficar paraplégico? Fico-me por aqui porque não sei se existe alguma investigação sobre a questão que pus, mas que, no caso de não haver, deveria ser feita, isso acho que sim.»

 

***

Um comentário bastante oportuno, Carlos Ricardo.

Eu também não ouvi falar desses cuidados imediatos e especializados a um ferido grave.

INEM? No campo pequeno para assistir a um forcado ferido?

Aqui deixo a pergunta.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:40

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013

«A FATALIDADE DO MENINO NA FLOR DA IDADE»

 

 

 

 

ana pereira, deixou um comentário ao post O EX-FORCADO NUNO CARVALHO-MATA DEIXOU-SE VENDER POR CEM MIL EUROS às 21:42, 2013-02-26.

 

Comentário:

 

«quando alguém publica um estado destes , não pode dever muito à inteligência, é de uma racionalidade comparada à dos animais. pode não gostar de touradas mas isso não lhe dá o direito de de se gloriar de uma fatalidade de um menino na flor da sua vida

 

***

 

Ana Pereira, em duas frases você conseguiu definir-se, sem precisar dizer nada sobre si, do género: “eu sou…”.

 

Pois se compara a minha racionalidade à dos animais, está muito bem comparada, pois EU SOU UM ANIMAL. Coisa que vocês, aficionados, tauricidas, ganadeiros, forcados, etc., pelos vistos não são.

Serão couves-galegas, logo, não tendo cérebro, não conseguem raciocinar.

 

E fique sabendo que existem animais não humanos com MUITA MAIS RACIONALIDADE do que certos aficionados.

 

Quer coisa mais IRRACIONAL do que aceitar ajuda proveniente da TORTURA DE SERES VIVOS?

 

Quer coisa mais irracional do que aplaudir a TORTURA DE SERES VIVOS?

 

Um Touro, um Cavalo, um Cão, um Gato, uma Minhoca, uma Galinha nunca aplaudiria a tortura de um ser vivo.

 

Pela milionésima vez: as touradas não têm nada a ver com GOSTOS, mas com ATITUDES IRRACIONAIS, PRIMITIVAS E SANGUINÁRIAS, provenientes de mentes que sofrem da síndrome de TOURADICE AGUDA.

 

E se você não sabe ler, aprenda, porque em lado nenhum ME GLORIEI COM A FATALIDADE DE UM MENINO NA FLOR DA IDADE. Só se fosse da vossa espécie, que se vangloria com o SOFRIMENTO dos Touros e Cavalos. Mas não sou, nem de perto, nem de longe.

 

Um menino. Pois!

 

Se está a referir-se ao Nuno de Carvalho-Mata, pois este terá a mentalidade de um menino, sim, para fazer o que faz, e para dizer o que diz.

 

E uma vez que falou em FATALIDADE, foi o “menino na flor da idade” que escolheu o caminho dele, por livre e espontânea vontade, logo, essa “fatalidade” deixa de ser fatalidade.

 

Quem semeia ventos, pode colher tempestades. Quem anda à chuva, pode molhar-se. E quem não sabe isto, não sabe nada.

 

Se alguém quiser saltar para um abismo, porque é isso que quer fazer, e chega lá abaixo e esborracha-se, isto não é fatalidade. Isto é VONTADE de se espatifar.

 

E pelo que se vê, o “menino na flor da idade” quis ser forcado (ninguém o forçou), e ficou paraplégico. Mas se tornasse a andar, escolheria ser forcado novamente, logo, estar paraplégico, não diz nada a este menino na flor da idade.

 

Isto é a constatação de FACTOS. Não são ideias minhas. Consegue ver a diferença? Fui clara?

 

Não me parece.

 

Vocês não percebem o óbvio, e nem sei porque perco o meu tempo a explicar-vos.

 

(E para aqueles que me enviaram e-mails a pedir para eu deixar o Nuno em paz, eu bem que gostaria, mas esta gente não me deixa. Estão a ver? E vem aí mais tortura a favor do Nuno. E ele vai aceitar. E será novamente badalado.)

 

***

 

Jay Nandi disse sobre «A FATALIDADE DO MENINO NA FLOR DA IDADE» na Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013 às 15:57:

 

«Infelizmente há pessoas que não aprendem com as lições da mãe natureza. Pelos vistos ao Nuno Carvalho não bastou ter ficado paraplégico. Agora anda entretido a organizar touradas onde, muito provavelmente, outros forcados serão feridos, correndo o risco de ficar também paraplégicos ou mesmo morrer

 

Jay Nandi disse sobre «A FATALIDADE DO MENINO NA FLOR DA IDADE» na Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013 às 15:58:

 

«A associação do forcado Nuno Carvalho não é uma associação de solidariedade coisa nenhuma. O objectivo dessa associação é apenas organizar mais touradas e ajudar o negócio das touradas. O forcado paraplégico transformou-se em mais um empresário tauromáquico que quer ganhar dinheiro com a tragédia de animais e humanos.»

 

***

Eu diria mais: O Nuno não só quer ganhar mais dinheiro com a tragédia de animais e humanos, como se aproveitou da sua própria tragédia, para fazer dinheiro.

 

ISTO NÃO SÓ É DEPLORÁVEL, COMO CONDENÁVEL!

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:03

link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2013

O ex-forcado Nuno Carvalho-Mata deixou-se vender por cem mil Euros

 

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/225621.html

 

Farias tudo de novo, não é Nuno? Não te arrependeste de nada...? Então é porque valeu a pena teres ficado confinado a uma cadeira-de-rodas...  

 

 

 

 O Nuno ficou tetraplégico, muito pior do que imaginávamos.

 

 

O Nuno ficou TETRAPLÉGICO, de livre e espontânea vontade, quando TORTURAVA um Touro MORIBUNDO, no campo pequeno, um lugar sangrento, envolto em odores medievais, no meio de LISBOA, uma capital europeia, que envergonha o mundo civilizado, ao ser cúmplice de uma Lei que promove a CRUELDADE.

 

O Touro, com toda a legitimidade que lhe assiste, e reunindo todas as suas derradeiras forças, tentou defender-se daquele “abraço” COBARDE, e apanhou, em cheio, o seu carrasco.

 

O Nuno estava naquela arena por vontade própria, e o pior, depois de tudo o que lhe aconteceu, foi ele dizer:  «Tornava a fazer o mesmo». 

 

Isto é que é ser inteligente. É a inteligência podre dos tauricidas.

 

Como se isto não bastasse, os seus cúmplices, com uma verdadeira devoção manhosa, decidiram torturar mais Touros e Cavalos para HOMENAGEAREM e angariarem dinheiro sujo para o ex-forcado.

 

O Nuno Carvalho-Mata deixou-se vender. Não aprendeu nada.

 

O campo pequeno (o nome apropria-se bastante ao que lá se passa) encheu-se de aficionados, torcionários, sádicos, forcados, e toda a espécie de animais humanos-predadores, que o ovacionaram (à maneira do circo romano, quando aquela gente alienada e inculta se punha em pé, e gritava histericamente, diante de um gladiador estraçalhado), como se ele, o Nuno, tivesse salvado a humanidade, evitando que um louco premisse um botão e uma potente bomba atómica despedaçasse o Planeta Terra.

 

O que se passou no campo pequeno, numa LISBOA medieval, capital de Portugal, ontem, dia 17 de Fevereiro de 2013, diz bem da IGNORÂNCIA, da ESTUPIDEZ, da SELVAJARIA, da INCULTURA que o governo português promove.

 

Os coitados, que participaram neste festival sangrento, para homenagear alguém que tornaria a ficar tetraplégico, mil vezes, se fosse preciso, e por livre vontade, pois faria tudo outra vez... não tem culpa da pobreza mental demonstrada, e que a medievalesca RTP1 noticiou, como se o Nuno estivesse a receber o Prémio Nobel da Inteligência

 

A culpa, é de um governo que não tem a mínima noção do RIDÍCULO e é absolutamente SERVIL ao grupo de pressão tauromáquico que o ESCRAVIZA.

 

Este acontecimento macabro, ficará para a História, no «Livro Negro da Tauromaquia», que está a ser escrito, para perpetuar o tempo em que criaturas das trevas deambulavam por aí, em pleno século XXI depois de Cristo.

 

Assim, tal e qual.

 

***

 

E o que aconteceu ao António Costa, o tal director de um blogue chamado “Sortes de Gaiola”, o qual incorreu em vários crimes tornados públicos, a propósito da manifestação anti-tourada?

 

Alguma autoridade o molestou?

 

Por muito menos já vi gente a ser “engaiolada”. Mas não este.

 

Querem que acreditemos nas autoridades portuguesas?

 

A lista de crimes a denunciar a instâncias superiores é longa.

 

A Ministra da Justiça anda sempre com o FIM DA IMPUNIDADE na boca, mas ao que parece, não passa de palavras mal ditas.

 

Vamos esperar para ver o que acontece.

 


A propósito do Nuno, leiam mais aqui:

 

http://pelostourosvivos.blogspot.pt/

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:36

link do post | Comentar | Ver comentários (50) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 31 de Janeiro de 2013

UM APELO AO EX-FORCADO NUNO CARVALHO, EM NOME DA HUMANIDADE

 

A INICIATIVA DO DIA 17 DE FEVEREIREO NO campo pequeno, É UM MONSTRUOSO INSULTO AO NUNO DE CARVALHO
 

 

Nuno de Carvalho, como gostaria de te ver assim, de pé, a receber aplausos, num outro lugar, que não numa arena de tortura, por teres feito algo HUMANO.

 

Mas optaste por ser torturador, e o destino marcou-te.

 

Dizem que no dia 17 de Fevereiro de 2013 (ano azarento para os tauricidas) estás disposto a aceitar uma homenagem com TORTURA de seres vivos, e a receber ajuda monetária manchada com o sangue desses mesmos seres vivos.

 

Entrarás na arena do campo pequeno numa cadeira de rodas. Lamento muito sinceramente. Como lamento que não tivesses aprendido nada, com a desgraça que se abateu sobre ti.

 

Tens uma boa oportunidade de optar por seres um SER HUMANO, mas continuarás a querer ser TORTURADOR?  Isso não fará com que recuperes do teu azar.

 

Poderias tornar-te um símbolo para a Humanidade, tal como Álvaro Múnera. Esse aprendeu a lição. E  tu não?

 

Põe a mão na tua consciência (se a tiveres) e pensa na razão de hoje estares tetraplégico.

 

Diz-me, valeu a pena seres torturador de Touros moribundos, para agora estares confinado a uma cadeira de rodas?

 

Se achares que valeu a pena, então deixa que torturem mais seres, que sofrem a dor tal como tu.

 

Deixa que outros forcados fiquem paraplégicos ou morram, por um motivo tão fútil, tão inútil. 

 

Dizem que a homenagem que te querem fazer será no funesto dia 17 de Fevereiro de 2013. Num Domingo.

 

Chamam-lhe “Festival de Homenagem”. "Festival" Taurino.

 

Ainda faltam alguns dias para esse SINISTRO dia 17.

 

Pensa bem.

 

Podes escolher entre dois caminhos: recusares-te a ser USADO nessa desprezível homenagem (não penses que é por ti que o “festival” taurino vai realizar-se, não te ILUDAS, pois é pelo interesse dos ganadeiros mercenários, e dos “donos” do campo pequeno) e tornares-te um símbolo para a Humanidade, OU aceitares ser o ISCO de uma falsa homenagem para que outros lucrem, e continuares a ser torturador de Touros, ainda que em cima de uma cadeira de rodas, por permitires que seres vivos sejam massacrados em teu nome.

 

Pensa bem.

 

Ao ficares tetraplégico, a vida deu-te uma oportunidade de te tornares ÚTIL à Humanidade, por mais paradoxo que isto possa parecer. Um forcado não passa de uma criatura INÚTIL e COVARDE.

 

Se não retrocederes, se não rejeitares esta FARSA continuarás a ser um INÚTIL, não por seres tetraplégico, mas por não optares por te ajudares a ti próprio e fazeres a Humanidade evoluir.

 

O que querem fazer contigo nesse funesto dia 17 é IMORAL e DESPREZÍVEL, porque pretendem ganhar dinheiro à tua custa (dar-te-ão apenas uma pequena percentagem daquilo que os ganadeiros mercenários ganharão com este “festival macabro”, e que será uma boa maquia).

 

Pensa bem.

 

O apelo que te faço é sincero.

 

Gostaria que te tornasses num ser humano venerável, e não aquela criatura que se regozija com a tortura de animais, que tal como tu, também ficariam paraplégicos (com a tortura que sofrem na arena), se não os matassem.

 

E tu sabes o que sofreste.

 

Eles, os Touros, até psicologicamente TAMBÉM SOFREM COMO TU.

 

Espero que aceites o meu apelo, e te transformes num HOMEM que todos respeitem, por teres tido a CORAGEM de te tornares ÚTIL à Humanidade.

 

Com a minha solidariedade, aguardo que faças a opção que o Mundo espera que faças.

 

Milhares de olhos estão postos em ti, neste momento. Queremos ver até que ponto és um HOMEM.

 

 

Isabel A. Ferreira

 

(ESTE TEXTO FOI ENVIADO AO NUNO CARVALHO)

 

***

 

Nuno Carvalho, peço-te que tenhas em conta os dois comentários que se seguem, pois depende apenas de ti ficares para a História como um HOMEM, ou ficares para a História como um COVARDE.

 

Jay Nandi disse sobre UM APELO AO EX-FORCADO NUNO CARVALHO, EM NOME DA HUMANIDADE  na Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2013 às 13:04:

«O que aconteceu ao Nuno foi muito recente e a indústria tauromáquica, fruto do mediatismo do caso, por enquanto vai fazer de conta que se rala com o Nuno e o apoia. Mas com o tempo vem o esquecimento e o Nuno vai ficar sozinho e ter de enfrentar o elevado preço por ter entrado num jogo cruel, estúpido e inútil. Esperemos que o Nuno seja um novo Álvaro Munera e que contribua para que não aconteçam mais desgraças destas com outros jovens

 

***

Vai acabar sozinho e desgraçado como todos os outros, Jay, a não ser que faça algo por si próprio: REJEITE ESTA FARSA no dia 17 de Fevereiro.

 

***

 

Jay Nandi, deixou um comentário ao post UM APELO AO EX-FORCADO NUNO CARVALHO, EM NOME DA HUMANIDADE às 12:49, 2013-02-01.

 

Comentário:

 

«E a câmara da Moita onde é que fica nisto tudo? A câmara deu medalhas de mérito e dá milhares de euros em subsídios aos grupos de forcados da Moita, incentivando a que jovens saudáveis arrisquem a saúde e a vida em ataques a bovinos feridos, por isso é corresponsável moral e financeiramente pelo que aconteceu ao Nuno Carvalho. A indústria tauromáquica e a câmara da Moita devem ser responsabilizadas e condenadas e indemnizar o Nuno Carvalho. E não é com tampinhas de plástico ou com mais tortura de bovinos, é com dinheiro do bolso deles

 

***

Muito bem, Jay. Plenamente de acordo.

Esqueci-me desse pormenor importantíssimo. A Câmara Municipal da Moita e os ganadeiros gananciosos, enfim a indústria tauromáquica são os principais CULPADOS da SITUAÇÃO do Nuno.

Esta iniciativa do dia 17 de Fevereiro é um monstruoso INSULTO ao Nuno Carvalho.

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:10

link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 18 de Dezembro de 2012

OS TAURICIDAS JÁ ANDAM A TRAMAR TORTURA PARA FAZER CARIDADEZINHA… CONTINUAM NA IGNORÂNCIA… POBRES MENTES! DESCONHECEM O QUE AÍ VEM…

 

 

NUNO CARVALHO, ACONSELHAMOS-TE A REJEITAR TAL CARIDADE ENVENENADA… NÃO TE BASTOU FICARES PARAPLÉGICO?

 

AINDA PRECISAS DE MAIS TORTURA PARA TE CONVENCERES DE QUE NÃO ESTÁS NO CAMINHO CERTO?

 

NÃO CONFIES EM QUEM NÃO QUER O TEU BEM, MAS SIMPLESMENTE ESTÁ A SERVIR-SE DE TI PARA FAZER O MAL.

 

APROVEITA A OPORTUNIDADE PARA MOSTRARES AO MUNDO QUE ÉS UM HOMEM INTEIRO.

NÃO TE TRANSFORMES EM FANTOCHE ÀS MÃOS DOS PREDADORES.

 

 AINDA VAIS A TEMPO DE TE REDIMIRES.

 

SE ÉS CATÓLICO FAZ O TEU ACTO DE CONTRIÇÃO.

 

ACREDITA EM NÓS…

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:21

link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 7 de Setembro de 2012

A PROPÓSITO DO COMUNICADO DO «GRUPO DE FORCADOS APOSENTO DA MOITA», RELATIVO AO AZAR DE NUNO CARVALHO

 

 
Repare-se na quantidade de bandarilhas que ferem o corpo do Touro, dorso rasgado, a sofrer dores horrorosas... E o Nuno Carvalho, ali, diante de um Touro ferido, desconhecia que seria a última vez que poderia utilizar as suas pernas... Isto não bastaria para acabar hoje mesmo com esta aberração?

 

«Devido à fatalidade que ocorreu no dia 30 de Agosto de 2012, na praça de toiros do Campo Pequeno, o forcado Nuno Carvalho "Mata", ficou com diversas lesões das quais ainda não se conhece um relatório médico definitivo.

 

No entanto o caminho será longo e para que seja possível a sua recuperação e para que possa ter uma vida digna, foi aberta uma conta no banco BPI (nib - 0010 0000 4861967000104), a qual está aberta de forma a que qualquer cidadão possa contribuir com o seu donativo.

 

Devido à urgência da situação, a conta não está filiada a nenhuma associação, no entanto esperamos com a maior brevidade poder constituir essa mesma associação de forma a que este projecto de recuperação ganhe formas credíveis e mais eficazes.

 

Em nome de todo o GFA Aposento da Moita agradecemos mais uma vez todo o apoio que o "Mata" tem recebido.

 

 GFA Aposento»

 

***

 

Estou aqui a “remoer” estas palavras, e a pensar naquilo que sou. Abomino a vingança. Não aplaudo as desgraças que acontecem aos outros, muito menos a jovens que poderiam ter optado por viver com honra, e preferiram a desonra.

 

Este jovem, Nuno Carvalho, de apenas 26 anos, escolheu ir massacrar Touros moribundos para uma arena. Nunca pensou que pudesse acontecer-lhe algo assim: ficar paraplégico o resto da vida, apenas porque entendeu que “valentia” era colocar-se diante de um Touro ferido, o qual reuniu as últimas forças que lhe restavam para, legitimamente, se defender dos seus carrascos.

 

Este jovem não mediu as consequências da sua escolha de vida.

 

Porém, o que lhe aconteceu deveria servir de exemplo a todos os outros que ainda teimam em repetir a “proeza”. E se por uma sorte do destino, o Nuno Carvalho viesse a recuperar a sua saúde, iria novamente para a arena, massacrar Touros moribundos.

 

Até ao momento, não houve sequer um rasgo de arrependimento, por parte dele. Que se saiba. Até já se ouviu falar em realizar uma tourada para “angariar fundos” para ajudar o Nuno. Espero que tenham o bom senso de não o fazer.

 

Infelizmente o que faz o Grupo de Forcados a que ele pertencia?

 

Em vez de emitir um comunicado a expressar a inutilidade desta actividade, e terminar com ela, em homenagem ao colega que ficará paraplégico, em nome da cretinice, vem fazer um “peditório” para ajudar o tratamento do Nuno, que sim, tem todo o direito de ser ajudado.

 

Contudo, o dinheiro para ajudar este jovem, na sua desgraça, devia sair dos bolsos dos governantes que apoiam estas práticas, com as suas leis obtusas; da igreja católica que os abençoa; e dos ganadeiros que os exploram.

 

Estes é que são os verdadeiros culpados da situação do Nuno Carvalho. É a estes que se deve pedir explicações. São estes que permitem que jovens forcados e torcionários morram ou fiquem paraplégicos ou deformados, em nome dos interesses económicos de uns poucos, numa actividade grosseira, primitiva, nada condizente com uma sociedade da era da exploração espacial. Põe-se os pés de um homem na Lua, mas ainda se fica paraplégico, por massacrar Touros moribundos, numa arena.  

 

Os ganadeiros são ricos. A igreja católica é rica, os governantes ganham bem, eles é que têm a obrigação de ajudar quem eles permitiram que se colocasse em risco de vida.

São estes que devem abolir imediatamente estas actividades ignaras que atiram jovens (e este não é o primeiro) para uma cadeira de rodas.

 

Tenho muitas dúvidas se deveria contribuir para este “peditório”, quando há tanta gente para ajudar, neste momento de crise, com alimentos, e que nunca fizeram mal algum a ninguém, e são vítimas de um sistema podre. Fora a ajuda que também se tem de dar aos animais abandonados, porque esse sistema podre não funciona.

 

Tenho as minhas dúvidas. Preciso “remoer” um pouco mais as palavras deste “peditório”.

 

Acho que ninguém pretende vingar-se ao ponto de desejar tão triste sorte a um jovem, que teve a infelicidade de não saber ou de não lhe terem dado a oportunidade de saber, que torturar seres vivos não pode ser uma opção de vida.

 

Mas quando fazemos uma opção, temos de saber ser responsáveis pelas consequências dessas opções.

 

Espero que este jovem possa viver o resto da sua vida com a consciência tranquila... de quem fez a coisa certa, mas teve azar.

 

E aqueles (os governantes, a igreja católica e os ganadeiros) que durmam também em paz, se puderem, depois de terem atirado para uma cadeira de rodas um jovem que fez a opção que fez, porque existe uma lei que o PERMITE.

 

Isabel A. Ferreira

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:49

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 3 de Setembro de 2012

O FORCADO QUE ESCOLHEU IR PARA ARENA MASSACRAR UM TOURO JÁ TORTURADO, FICARÁ PARAPLÉGICO...

 

 

O jovem forcado tem apenas 26 anos. Ficará paraplégico, na sequência de uma pega na tourada da passada quinta-feira no Campo Pequeno, em Lisboa, numa cena de tortura patrocinada e emitida pela RTP1, em directo.

 

A colhida do jovem foi transmitida também em directo.

 

Ao contrário do Touro, o forcado não foi forçado a ir para aquela arena, massacrar um Touro, já mais morto do que vivo, mas ainda assim suficientemente lúcido para tentar defender-se das investidas dos seus carrascos.

 

O Touro simplesmente defendeu-se, como era de seu direito.

 

A RTP1, que apoia, promove e transmite a tortura de seres vivos (neste caso, humanos e não humanos) em directo, remeteu-se ao silêncio, covardemente.

 

Este jovem, ao contrário do Touro, escolheu ir para a arena, sabendo os riscos que poderia correr.

 

Normalmente nada acontece aos forcados, uma vez que covardemente tentam manietar um Touro ferido, moribundo, não esperando que um ou outro animal guarde as maiores forças deles para defender o pouco de vida que lhe resta. É o instinto de sobrevivência do animal não humano, totalmente ignorado pelos torcionários.

 

Ficar paraplégico, nestas circunstâncias, é um quase suicídio.

 

O Touro sofre barbaramente e acaba por morrer, mas não por vontade própria.

 

Os torcionários (alguns) morrem, ou ficam feridos, ou paraplégicos por livre e espontânea vontade. Ninguém os obriga a ir para uma arena.

 

Obviamente que não vamos aplaudir a desgraça que se abateu sobre este jovem ou sobre outro qualquer que sofra ferimentos ou morra durante uma tourada, do mesmíssimo modo que não aplaudimos a tortura dos Touros e dos Cavalos.

 

Os tauricidas dizem que é uma “glória” ser morto ou ferido na arena. Sentem-se uns “heróis”. E o pior é que são aplaudidos como tal.

 

Infeliz glória. Triste heroicidade.

 

O que aqui há a lamentar, e lamentamos profundamente, é que exista uma LEI que permite torturar Touros e Cavalos (excluindo-os da espécie “animal”) para divertimento de sádicos, de bêbados e de necrófilos, ao mesmo tempo que se encoraja jovens a colocarem a vida em risco, em nome da estupidez.

 

Nós, pedimos a ABOLIÇÃO DAS TOURADAS, pelo direito à liberdade que os Touros e os Cavalos têm, mas também para que jovens como este não sejam OBRIGADOS a ficar paraplégicos, apenas porque uma LEI IDIOTA o permite.

 

Isabel A. Ferreira

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:57

link do post | Comentar | Ver comentários (14) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Novembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

EDUARDO JORGE, PARAPLÉGIC...

UMA RECTIFICAÇÃO QUE SE I...

A HISTÓRIA DE UM “SUICIDE...

«A FATALIDADE DO MENINO N...

O ex-forcado Nuno Carval...

UM APELO AO EX-FORCADO NU...

OS TAURICIDAS JÁ ANDAM A ...

A PROPÓSITO DO COMUNICADO...

O FORCADO QUE ESCOLHEU IR...

Arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt