Terça-feira, 26 de Janeiro de 2021

Quando a pandemia acabar, não queremos regressar à normalidade, nem a um novo normal, queremos regressar a um Mundo Novo…

 

… como o idealiza e reflecte a escritora e professora universitária Idalete Giga.

Ser emocionalmente racional é a palavra-chave, para o Mundo que aí vem. Esta é a mensagem.

Isabel A. Ferreira

 

Paraíso.jpg

 

«O Vírus Justiceiro, como eu lhe chamo, veio acordar o mundo e avisar a Humanidade inteira de que temos urgentemente de mudar de vida, ou seja, os nossos hábitos em todas as áreas do quotidiano. Mas não são só os nossos hábitos que terão de mudar radicalmente. É o paradigma económico, financeiro, educacional, cultural, etc. em todo o planeta que mudará para melhor.

 

Adeus capitalismo selvagem. Adeus reino da quantidade. Adeus exploração desenfreada. Adeus offshores. Adeus fabrico de armas. Adeus tráfico de seres humanos, de droga, de armas (!). Adeus prostituição. Adeus mercados bolsistas que se regulam pelo absurdo, pelo enriquecimento ilícito, pela completa IRRACIONALIDADE. Adeus mundo do ódio, das guerras absurdas que são alimentadas pelo negócio criminoso, altamente repugnante e desumano da venda de armas. Quem as vende aos países em guerra? Os EU, a China, a Rússia, a Alemanha, a Itália, a França, a Espanha, etc. , etc.. Portugal não vende, mas compra. E eu pergunto: para quê?» (Idalete Giga)

 

***

 

brain-vs-heart.jpg

 

Emoção versus banalidade

 

Ser banal

É ser vulgar

E não se emocionar

Quando passa

No caminho da vida

E apenas vê

De fugida

O chão que pisa

 

Ser banal

É ser vulgar

E não se emocionar

Com o assobiar

Do vento

O canto dos pássaros

O canto do mar

O cintilar das estrelas

A lua cheia

A beijar o oceano

Com a sua luz prateada

O sol a nascer

No fim da madrugada

Ser banal

É ser vulgar

E não se emocionar

com os campos em flor

O ouro das árvores

Os poentes de fogo

As lágrimas da chuva

 

Ser banal

É ser vulgar

E não se emocionar

Com a ternura

De um canto de embalar

 

Ser banal

É ser vulgar

 E não se emocionar

Com a profunda tristeza

No olhar

De uma criança abandonada

 

Ser banal ´

É ser vulgar

É não ter compaixão

É ter medo de amar

Tudo o que pulsa

Em constante vibração

Subindo

E convergindo

Para o Infinito. 

      

Idalete Giga

Paço de Arcos, 17/ Dezembro/2020

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:23

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)
Terça-feira, 17 de Março de 2020

Acordai, ó homens que dormis!

 

Com as melhores esperanças num futuro mais condizente com a  Essência Humana, que agora está ser posta à prova, a partir de um ser microscópico.

 

ACORDAI.jpg

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10157661820129713&set=a.10151426830229713&type=3&theater

 

Essa é que é essa!

Só que a mentalidade dos homens não consegue alcançar esta mensagem, que a Mãe Natureza veio dar ao mundo, como uma forte chicotada, uma vez que os homens não têm ligado nenhuma para as outras mensagens que ela nos tem dado, nos últimos tempos.

A hora é de ACORDAR!

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:17

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 24 de Setembro de 2014

MENSAGEM DA PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA Á MINHA DENÚNCIA PÚBLICA

 

Neste link:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/2014/09/01/

 

Torno pública esta mensagem, porque a minha denúncia também foi pública, e por ser do interesse público

 

17359974_1jr46[1].jpg

 

 

 

Exma. Senhora

Isabel A. Ferreira

 

Tenho a honra de acusar a recepção do seu e-mail de 3 de Setembro de 2014 e de informar que os factos que descreve poderão integrar a prática de ilícitos criminais, designadamente de ameaça, p.p. pelo art.º 153º do Código Penal (CP) e de difamação ou de injúria, p.p., respectivamente, pelos art.s 180º e 181º e eventualmente 184º do mesmo diploma legal.

 

O crime de ameaça tem natureza semipúblico (art.º 153º nº 2 do CP) e os demais crimes referidos têm natureza particular (art.º188º n.º 1, do CP), ou semipública quando os ofendidos exerçam autoridade pública, como será o caso do Sr. Presidente da Câmara e de V. Exa, caso exerça funções na autarquia (art.º 184º, 188º nº 1 al. a) do C. P..

 

Nessa medida, o Ministério Público apenas terá legitimidade para o exercício da acção penal pelos factos descritos se os ofendidos apresentarem queixa, manifestando o desejo de procedimento criminal (arts. 48º a 50º do Código de Processo Penal), o que não resulta do seu e-mail, sendo certo que também não existe qualquer manifestação nesse sentido do Sr. Presidente da Câmara.

 

Assim, caso deseje a abertura de procedimento criminal quanto aos factos que lhe respeitam, poderá apresentar queixa junto do Ministério Público da área dos factos (Viana do Castelo), descrevendo circunstanciadamente a factualidade em causa e a forma/meio da sua prática.

 

Com os melhores cumprimentos

PEL’A CHEFE DE GABINETE

O Assessor

(Raul Farias)

 

***

A MINHA RESPOSTA A ESTA MENSAGEM:

 

Exmo. Sr. Raul Farias,

 

Agradeço a gentileza da resposta da Procuradoria-Geral da República, à minha denúncia pública.

 

Na verdade, eu sou apenas uma cidadã portuguesa muito indignada com o atraso civilizacional em que vejo mergulhado o meu pobre País, para que cerca de duas dezenas de famílias “poderosas” possam continuar a ser “poderosas”, passando por cima da Vida, da Ética, da Lucidez, do Bom Senso, da Evolução.

 

Na verdade, do que eu mais gostaria, era que as autoridades do meu País pusessem fim a algo que conspurca o nome do meu País, ou seja, abolissem, de uma vez por todas, a vergonhosa prática da selvajaria tauromáquica.

 

Os que me ameaçam e difamam (e são muitos, desta vez tornei pública a ameaça porque também atingia o autarca de Viana do Castelo) não passam de criaturas produzidas por leis que legitimam a violência, a tortura, a incultura, a incivilização, a ilegalidade, e não terão grande culpa da estultícia em que estão mergulhadas. Afinal o Estado Português dá-lhes abrigo.

 

E então, quem sou eu para apresentar queixa de alguém que tem a lei do lado dele?

 

Com os meus melhores cumprimentos,

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:33

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

«QUEM DESCOBRIR A MENSAGEM ESCONDIDA, GANHA UM CAFUNÉ VIRTUAL; QUEM NÃO GOSTAR DA IMAGEM É, MUITO PROVAVELMENTE, BASTANTE PARVO»

 

 

in

https://www.facebook.com/PorFalarNoutraCoisa/photos/a.481577418588827.1073741829.471268092953093/674014069345160/?type=1

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:17

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 7 de Maio de 2014

A LUTA ABOLICIONISTA CONTRIBUI PARA A INFORMAÇÃO E EVOLUÇÃO DAS MENTALIDADES SOCIAIS

 

Não façam mais os animais serem mártires desta vida.

 

Diz NÃO às touradas.

 

Nos dia de hoje, ser ignorante é uma opção.

 

Cultivem-se. Eduquem-se. Instruam-se Evoluam.

 

E ouçam com atenção a mensagem deste vídeo.

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:39

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 2 de Maio de 2014

À ATENÇÃO DOS MEUS GRANDES “FÃS” AFICIONADOS

 

Alguém que veio do passado enviou-me esta mensagem:

 

Pois não me incomodo absolutamente nada com o que os meus grandes “fãs” aficionados (ou outros) falam ou pensam ou escrevem a meu respeito.

 

A minha consciência é que me rege.

 

O meu instinto, a minha intuição, que são mais fortes do que os sete ventos norte, são a minha bússola.

 

Não, nunca esperei a aprovação de todos. Seria um erro crasso.

 

Por isso, o fracasso nunca esteve no meu caminho.

 

E se uma Isabel A. Ferreira incomoda muita gente, uma Isabel A. Ferreira tranquila pode incomodar muito mais.

 

Pois então façam como eu, meus grandes “fãs” aficionados: optem pelo caminho luminoso…

 

Deixem que a luz se entranhe na vossa pele e transformem-se em seres humanos…

 

Não custa nada e ainda vão a tempo…nem que tenham pela frente apenas meia dúzia de anos para viver…

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:25

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 1 de Fevereiro de 2014

PELOS TOUROS, PELOS CAVALOS, PELAS PESSOAS…

 

Por Vasco Reis

(Médico Veterinário)

 

Será possível que os adeptos da tauromaquia não sabem que os touros e os cavalos sentem e sofrem de maneira semelhante aos humanos?

 

É quase impossível que possam estar em tal estado de ignorância!

 

É mais provável que saibam, mas que desprezem esse conhecimento, despidos que estão de escrúpulos e dominados que estão por outros condicionantes (sadismo, especismo, sobranceria, tribalismo, vício, seguidismo, vaidade marialva, exibicionismo) e interesses (postos de trabalho, negócios, ganância, protagonismos literários, artísticos, profissionais, ambições políticas, buscas de popularidade e de apoios, etc. e sei lá que mais).

 

Oxalá que se compenetrem quão errados estão nessa senda e evoluam para serem integrados numa sociedade pacífica, respeitadora de valores científicos, éticos e sentirem, no sentido de Arthur Schopenhauer quão benfazeja e admirável é a compaixão.

 

A verdade é que valores como conhecimento científico, compaixão, ética, parecem estar ausentes.

 

Aliás, parece que o mundo está a ser progressivamente dominado e escravizado por gente/grupos/redes/instituições gananciosas e sem escrúpulos.

 

Os Valores estão a ser ignorados.

 

Queixemo-nos, o que é compreensível, mas isso não basta!

 

Divulguemos ciência, compaixão, ética, demos exemplo de solidariedade, de compaixão, de ética, de lealdade, de coragem.

 

Devemos incidir numa bem organizada mensagem aos jovens.

 

Vasco Reis

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:52

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 4 de Dezembro de 2013

UM DEPUTADO PARLAMENTAR DO CDS/PP, AFICIONADO, AO SERVIÇO DO LOBBY TAUROMÁQUICO, RESPONDEU À MINHA MENSAGEM DO MODO QUE SE SEGUE (II PARTE)

 

Ao que cheguei!

Nunca pensei ter de "esgrimir" com "Deputados da Nação" como esgrimo com aficionados fora da Assembleia da República. Estão ao mesmo nível "intelectual".

 

Uma bandeira que deixará e aparecer na Assembleia da República nas próximas eleições legislativas…

 

 Vem isto a propósito do texto que enviei aos deputados da Assembleia da República, onde se mostra a INCULTURA TAUROMÁQUICA apoiada pela maioria parlamentar.  

Este é o texto que deu origem a uma troca de “impressões” com este deputado centrista:

 http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/358058.html

 ***

 Essa troca de impressões está neste link:

 http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/360103.html

 ***

 Ora, depois desta minha última mensagem…

 Senhor Deputado (…)

 Vai desculpar-me: não sabe o que tem a ver com o texto que lhe enviei? Lamento. Ainda é menos competente do que imaginei.

 Se o lesse saberia. 

O  Senhor Deputado é um dos que fazem parte da maioria parlamentar que está no Parlamento ao SERVIÇO do lobby tauromáquico e da INCULTURA, e não ao serviço de PORTUGAL, do POVO PORTUGUÊS e da CULTURA.

 Por isso é admissível que tenha reagido como reagiu ao texto que lhe enviei.

 O conteúdo do texto existe, por existirem "deputados" como o senhor, submissos a interesses económicos obscuros e sanguinários, desconhecedores da Ética e da importância de ser um verdadeiro POLÍTICO.

 Lamento muito, o dia da queda desse regime onde os interesses privados e obscuros se sobrepõem à Ética e aos interesses colectivos de uma Nação que se quer CIVILIZADA, está para breve.

 Esta maioria ficará na História do País (encarregar-me-ei disso, como historiadora) como a Maioria (com os respectivos nomes) que teve a oportunidade de abolir um costume bárbaro e primitivo que desprestigia o Parlamento Português e Portugal, e por ou ignorância ou subserviência não o fez.

 Com os meus cumprimentos,

 Isabel A. Ferreira

 ***

… o Senhor Deputado decidiu objectar. E objectou assim:

 «Minha senhora,

 O seu texto é absolutamente deplorável e abjecto, apenas revelando falta de cultura e de elementar educação.

 É um texto que está ao nível daqueles que me enviou e sobre que quis atrair a minha atenção. Fico, aliás, na dúvida sobre se não terá sido a senhora a escrevê-los.

 Vê-se pela sua atitude que não é só o ódio que cega. O preconceito também.

 Desejo-lhe um bom resto de dia.

 Cumprimentos,

 (…)»

 ***

 Como não sou eu que apoio a TORTURA, não podia deixar passar em branco este DESPLANTE do Senhor Deputado, e rebati as suas palavras, assim:

 Senhor Deputado,

 As suas atitudes é que são absolutamente deploráveis e abjectas, o que não é de estranhar, num aficionado de touradas, mas absolutamente inadmissíveis num DEPUTADO DA NAÇÃO, que não só revela falta de cultura e de elementar educação, como de lucidez e bom senso.

 Não queira transpor para mim as suas frustrações (mas isso é típico dos aficionados). Projecção Freudiana.

 Vejo que o Senhor Deputado também é daqueles que não sabem distinguir ADJECTIVAÇÃO ADEQUADA ÀS CIRCUNSTÂNCIAS, de palavreado ordinário e obsceno de gente inculta que o seu partido APOIA.

 Sobre esta frase: 

 «Fico, aliás, na dúvida sobre se não terá sido a senhora a escrevê-los» não transponha para os outros aquilo que seria capaz de fazer. Não lhe fica bem. E obviamente não sou da vossa espécie, para o fazer.

 (AQUI DEVO ACRESCENTAR, PORQUE NÃO O DISSE, QUE TENHO COMO PROVAR QUE OS COMENTÁRIOS SÃO AUTÊNTICOS E PROVENIENTES DE VÁRIOS AFICIONADOS).

 Ódio? Também é daqueles que vê "ódio" no lugar de INDIGNAÇÃO? De REVOLTA? Vejo que não é diferente desses anónimos e dos sem nome que me escrevem coisas semelhantes. Aliás os aficionados (doutores ou desinstruídos leram todos por uma única cartilha - dizem todos a mesma coisa que até parece um só a dizê-las).

 Preconceito? E vem um deputado aficionado falar-me de preconceito? Quer maior preconceito do que considerar os Touros e os Cavalos "coisas" FORA do Reino Animal? Saberá o Senhor Deputado o que é PRECONCEITO? Não sabe, com toda a certeza. Se soubesse, não diria que EU tenho preconceito.

 Espero que REFLICTA, se é que sabe o que isso é, e RELEIA com OLHOS DE RELER o texto que lhe enviei porque, pelo que vejo, não o soube interpretar. Também sofrerá de iliteracia, aliás como quase todos os aficionados?

 Com os meus cumprimentos,

 Isabel A. Ferreira

 ***

 Vai daí, o Senhor Deputado entendeu responder a esta minha mensagem, deste modo:

 «Exma. Senhora,

 É manifesto que a Senhora não sabe ouvir. E, por isso, também não sabe falar. Disparar e insultar não é falar. É apenas tiroteio.

 Não estou interessado nisso.

 Se se der ao trabalho de reler com calma e um mínimo de objectividade a cadeia de mensagens abaixo, é capaz de se dar conta da cascata de excessos absurdos e de provocações gratuitas que são o seu estilo. Eu ocupo o meu tempo com coisas mais úteis.

 Passe V. Ex.ª muito bem.

 Por mim, a conversa acabou exactamente aqui.

 Cumprimentos,

 (…)»

 ***

 Como é manifesto que o Senhor Deputado não teve a mínima razão para dizer o que disse, respondi-lhe deste modo:

 Senhor Deputado,

 Quem não sabe ouvir é o senhor. E falar muito menos. E compreender ainda menos, pois confunde INSULTOS com VERDADES que custam ouvir.

 Ao que cheguei!

 Nunca pensei ter de "esgrimir" com "Deputados da Nação" como esgrimo com aficionados fora da Assembleia da República. Estão ao mesmo nível "intelectual".

 As universidades dão "estatuto" mas não dão conhecimentos a quem não tem estofo intelectual para recebê-los, nem dão bons instintos a quem não nasce com eles.

Esses "excessos absurdos" e "provocações gratuitas ", a que alude, são as minhas investidas CONTRA A TORTURA DE TOUROS E CAVALOS, que o senhor deputado apoia e legisla? Pois se são estou no bom caminho, pois milhares de SERES HUMANOS LÚCIDOS fazem-no por TODO O MUNDO.

 «Eu ocupo o meu tempo com coisas mais úteis» diz o Senhor Deputado. Coisas MAIS ÚTEIS? Chama COISAS MAIS ÚTEIS arruinar um país e apoiar a TORTURA?

 Aconselho-o a rever o seu conceito de UTILIDADE.

 E a minha conversa com um Senhor Deputado, que não tem a noção da sua função como DEPUTADO, ainda não acabará aqui... mas acabará. Falar com aficionados que nasceram com ADN impregnado de instintos sanguinários, não leva a lado nenhum.

 O que nos vale é que temos a arma do VOTO. E vamos usá-la.

 Os meus cumprimentos,

 Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:10

link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 3 de Dezembro de 2013

UM DEPUTADO PARLAMENTAR DO CDS/PP, AFICIONADO, AO SERVIÇO DO LOBBY TAUROMÁQUICO, RESPONDEU À MINHA MENSAGEM DO MODO QUE SE SEGUE

Nas próximas eleições legislativas os Portugueses encarregar-se-ão de PUNIR o CDS/PP pela sua cumplicidade com o lobby tauromáquico…

 


RE: Correio do Cidadão: “ARGUMENTOS BRILHANTES” EM DEFESA DA “ARTE” TAUROMÁQUICA  


De: noreply@ar.parlamento.pt ( noreply@ar.parlamento.pt)


A MINHA MENSAGEM FOI ESTA:


Assunto: Correio do Cidadão: “ARGUMENTOS BRILHANTES” EM DEFESA DA “ARTE” TAUROMÁQUICA


Com os meus cumprimentos,


Espero que a partir de hoje não defenda mais o indefensável. Só lhe fica mal, Senhor Deputado.


http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/358058.html


Isabel A. Ferreira


***

RESPOSTA DO DEPUTADO DO CDS/ PP:


Ó minha senhora, desculpar-me-á certamente: mas o que é que eu tenho a ver com o texto que me manda?


Passei os olhos por ele, a correr, e não entendo, nem o que vê nele, nem a razão por que pretende que eu o leia.


Com os melhores cumprimentos,


(…)


***


MINHA RESPOSTA:


Senhor Deputado, 


Vai desculpar-me: não sabe o que tem a ver com o texto que lhe enviei? Lamento. Ainda é menos competente do que imaginei.


Se o lesse saberia.


O Senhor Deputado é um dos que fazem parte da maioria parlamentar que está no Parlamento ao SERVIÇO do lobby tauromáquico e da INCULTURA, e não ao serviço de PORTUGAL, do POVO PORTUGUÊS e da CULTURA.


Por isso, é admissível que tenha reagido como reagiu ao texto que lhe enviei.


O conteúdo do texto existe, por existirem "deputados" como o senhor, submissos a interesses económicos obscuros e sanguinários, desconhecedores da Ética e da importância de ser um verdadeiro POLÍTICO.


Lamento muito, o dia da queda desse regime onde os interesses privados e obscuros se sobrepõem à Ética e aos interesses colectivos de uma Nação que se quer CIVILIZADA, está para breve.


Esta maioria ficará na História do País (encarregar-me-ei disso, como historiadora) como a maioria (com os respectivos nomes) que teve a oportunidade de abolir um costume bárbaro e primitivo que desprestigia o Parlamento Português e Portugal, e, por ou ignorância ou subserviência não o fez.


Com os meus cumprimentos,


Isabel A. Ferreira


***

O que fazer, quando na Assembleia da República existem deputados que desconhecem a sua função, e são ESCRAVOS de um LOBBY CARNICEIRO? 


NATURALMENTE COLOCÁ-LOS DE LÁ PARA FORA!   

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:39

link do post | Comentar | Ver comentários (12) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 25 de Junho de 2013

Terras de Bouro volta a ter “vaca das cordas” no programa das festas concelhias? Ainda não despertaram para a modernidade?

 
 
 
   

Isto que se vê no vídeo e na foto é uma doença conhecida por bronquice crónica

Nem posso acreditar!

 

Então, DOUTOR Joaquim Cracel Viana? O estatuto de V. Exa. não permite acabar com esta violência primitiva e grosseira?

  

Serão assim tão primitivas as gentes de Terras de Bouro?

 

É difícil entender que essa é uma prática de gente inculta, e que não se adequa aos tempos modernos?

 

V. Exa. não pretende que Terras de Bouro venha no mapa das terras civilizadas, governadas por gente também civilizada?

 

Pelo que vejo não…! E isto é muito lamentável…!

 

Vamos enviar um recado, ao Exmo. Doutor Joaquim Cracel Viana para que reconsidere esta posição, que não condiz com o  título que sustenta o seu nome.

 

Sugestão de mensagem:

 

Assunto: Evolução precisa-se, com urgência

 

Exmo. Senhor Dr. Joaquim José Cracel Viana

Digníssimo Presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro

 

Uma vez mais, lamento ter de escrever a V. Exa, pelo mesmo motivo que me levou a escrever no ano passado: o bárbaro costume da “vaca das cordas”, assunto que esperava já ter sido suplantado, e ficado num passado que não queremos mais para Terras de Bouro e voltar a ver nas Festas Concelhias.   

 

Como destino turístico por excelência, Terras de Bouro deve-se pautar por iniciativas que dignifiquem o concelho, que o façam distinguir entre muitos, e que o tomem como um destino apetecido por milhares. Terras de Bouro têm sido um exemplo de dinamismo e empenho na melhoria das condições de vida dos seus habitantes e tem-se esforçado em oferecer bons serviços a quem o visita, porém, teima em manter esta nódoa negra, que só lhe traz desprestígio.

 

Não se compreende, pois, a insistência na realização de uma pseudo-diversão, denominada “vaca das cordas”, na qual um pobre animal é torturado psicológica e fisicamente também, sob o falso pretexto de se tratar de uma “tradição” no concelho, e que mais não é do que um antiquado costume de broncos, que gerações de broncos passaram umas às outras. É chegado o momento de evoluir.  

 

Sendo um concelho que se orgulha de possuir no seu território um verdadeiro santuário de protecção animal, a realização deste acto bárbaro em nada o dignifica, nem mesmo as suas gentes. Este é uma prática cruel que somente é realizado por influências externas ao concelho de Terras de Bouro, por parte de uma indústria embusteira, já bastante decadente e desacreditada no nosso país.

 

Não sei como ainda existem autarcas que caem na lábia desse rebotalho da Humanidade.

 

Deste modo, e tendo em conta o gosto pessoal de Vª Exª. pela Natureza, venho por este meio sugerir que reconsidere a autorização que terá sido dada para a realização deste acto de violência para com um animal, que com toda a certeza não levará até Terras de Bouro os turistas cultos que, com outro tipo de atitude da parte das autoridades locais, até poderiam deslocar-se durante todo o ano a essa terra tão aprazível, quanto medieval nos seus hábitos de diversão.

 

Agradecendo antecipadamente a atenção de V. Ex.ª e ficando na expectativa de uma resposta a esta mensagem, que espero seja positiva,

Com os melhores cumprimentos,

 

Isabel A. Ferreira

 

***

http://terrasbouro.blogspot.pt/2013/06/programa-das-festas-concelhias-de.html

 

Envie um e-mail para o Presidente da Câmara, Dr. Joaquim Cracel Viana, que certamente terá uma palavra a dizer sobre as autorizações para tal violência.

 

Para: jcracel@cm-terrasdebouro.pt;geral@cm-terrasdebouro.pt

Com CC: campanhasantitouradas@gmail.com

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:11

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Maio 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Quando a pandemia acabar,...

Acordai, ó homens que dor...

MENSAGEM DA PROCURADORIA-...

«QUEM DESCOBRIR A MENSAGE...

A LUTA ABOLICIONISTA CONT...

À ATENÇÃO DOS MEUS GRANDE...

PELOS TOUROS, PELOS CAVAL...

UM DEPUTADO PARLAMENTAR D...

UM DEPUTADO PARLAMENTAR D...

Terras de Bouro volta a ...

Arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt