Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2014

A JUVENTUDE TAURINA PORTUGUESA NÃO SABE QUE “CRESCER SÃO E MUITO FELIZ” NÃO É O MESMO QUE CRESCER PSIQUICAMENTE EQUILIBRADO

 

 

 

Ou seja, uma criança menor de 18 anos, que frequenta ou pratica touradas, poderá eventualmente crescer sã do corpo (?) e feliz (quanto mais ignorante, mais feliz), mas quando chega a adulto está mentalmente velha, embrutecida e alienada… incapaz de saber distinguir um boi de um palácio.    

 

Isto está comprovado.

 

Basta analisar os aficionados adultos actuais, que cresceram no meio da bosta, do vinho e da violência, para conferirmos que até podem ter saúde física, mas sofrem de perturbações mentais graves.  

 

E quanto à moral… Coitados!

 

Por isso, Juventude Taurina Portuguesa, uma vez mais apela-se para que não se metam a dizer em público aquilo que desconhecem, porque fazem muito má figura.

 

Ficam muito mal na fotografia.

 

Não emprenhem pelos ouvidos, porque os aficionados adultos nada têm a ensinar-vos senão parvoíces e mentiras.

 

Querem transmitir-vos a incultura que transmitiram a eles…

 

Mas isso é coisa de gente antiquada, ultrapassada. Gente que não evoluiu.

 

Vivem num tempo que já não existe, e arrastam-vos para esse mundinho medíocre, e vocês, que não têm o mínimo sentido crítico, deixam-se ir na onda da idiotice, e tornam-se tão alienados quanto eles.

 

E isso é péssimo.

 

A verdadeira Juventude Portuguesa é Culta, e tem capacidade de raciocínio, sentido crítico e lucidez.

 

O que não é, de todo, o vosso caso.

 

https://www.facebook.com/PROTOIRO/photos/a.152331808134547.29215.118555858178809/725156870852035/?type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:07

link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 4 de Fevereiro de 2014

A juventude taurina portuguesa desconhece o conceito de liberdade e de democracia, o que é admissível, dada a pouca ou nenhuma formação que recebem

 

Partilho esta imagem e vou esmiuçar o seu conteúdo, porque na página do Facebook, de onde a retirei, havia uma única permissão: partilhar.

 

 

 

Juventude taurina portuguesa, é da boa prática, do bom senso e da inteligência, antes de abordar qualquer assunto, ter a certeza de que se domina esse assunto.

 

«Não concordas com as touradas…»

 

Já aqui se disse ene vezes que as touradas não são uma questão de concordar ou de gostar, mas sim uma questão de atitude, de ética, de civilização, de evolução; são uma prática reprovável aos olhos da razão, da lógica, da ética, da inteligência, da compaixão, do saber partilhar, da sensibilidade e do bom senso.

 

Nenhum ser humano dotado do mínimo destes predicados, que acabei de mencionar, aceita a tourada como algo praticável em tempo algum, muito menos nos tempos que correm, que apesar de conturbados, já deixaram as trevas mofosas medievais e são iluminados por uma outra maneira de ver o mundo, mais condizente com a racionalidade humana.

 

«… respeita a LIBERDADE dos outros».

 

Liberdade… saberá a juventude taurina portuguesa o que é Liberdade?

 

Não! Não sabe. Confunde Liberdade com libertinagem.

 

A Liberdade implica o respeito pela vida do outro, seja qual for esse outro. A Liberdade de alguém acaba onde começa a liberdade do outro. Na condição de Liberdade não cabe a tortura.

 

Ora os que realizam o ignóbil costume de torturar seres vivos, para divertimento e ganhar dinheiro, não estão a respeitar a liberdade e a vida que todos os seres vivos têm,  e o seu direito de viver em liberdade, tranquilamente.

 

O que a juventude taurina portuguesa quis dizer foi «…respeitem a libertinagem irracional dos outros» (ou seja deles mesmos).

 

E isso e impraticável. Impossível, em Democracia.

 

A libertinagem é perversão. Envilecimento. Expressa, entre outras, a vil prática da tortura. E essa vil prática da tortura não cabe numa sociedade civilizada. Numa Democracia.

 

«Não temos de estar todos de acordo».

 

Pois não. Lá isso é verdade. Só que neste caso, como não se trata de ideias, ou de opiniões, ou de pensamentos, mas sim de um acto de tortura, censurável em todos os cantos e recantos do mundo civilizado, as coisas não são tão lineares assim.

 

Ninguém, em seu juízo perfeito, poderá estar de acordo com a tortura.

 

Imaginemos que um jovem taurino fosse apanhado por um psicopata que gostasse de ver sofrer o outro, e de lhe dar facadas e de ver jorrar sangue e delirar com o estrebuchar de um moribundo… Isto é tortura.

 

Pela vossa lógica, teríamos de aplaudir, de respeitar a liberdade deste psicopata… É assim?

 

Pois... «Esta é uma dádiva da Democracia».

 

Só que a Democracia implica o respeito pela Vida, seja de que ser vivo for. E isto é que é a verdadeira dádiva da Democracia. Uma dádiva nunca poderá incluir a liberdade de torturar um ser senciente.

 

E se não há respeito pela Vida, não há Democracia. Quando muito haverá nazismo.

 

«Partilho isto porque defendo a liberdade».

 

Não! A juventude taurina portuguesa não defende a Liberdade.

 

A juventude taurina portuguesa (uma vergonhosa minoria entre a verdadeira juventude portuguesa) defende a tortura, a psicopatia, o nazismo, tudo o que contradiz a Democracia e a sua dádiva: a Liberdade.

 

Estudem e reflictam antes de tornar pública qualquer coisa que vos venha à cabeça.

 

Não vos fica nada bem.


 Isabel A.  Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:46

link do post | Comentar | Ver comentários (7) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 13 de Maio de 2013

A JUVENTUDE TAURINA PORTUGUESA NÃO CONHECE O CONCEITO DE LIBERDADE NEM DE DEMOCRACIA

 

Um cartaz que só demonstra a ignorância de quem confunde liberdade com tortura

 

 

A liberdade desses “outros” termina quando começa a liberdade de os Touros terem direito à sua própria vida.

 

Não temos de estar todos de acordo (nas opiniões).

 

De acordo.

 

Acontece que no que se refere a touradas, não falamos de opiniões, mas de factos, atitudes covardes e sádicas, sem ética, nem moral, nem inteligência.

 

Podridão e psicopatia.

 

E a liberdade não assenta na premissa da TORTURA.

 

Vocês não defendem a liberdade.

 

Defendem a tortura, a violência e a estupidez.

 

Isto nada tem a ver com democracia, porque esta também não tem nada a ver com tortura.

 

Perderam uma boa oportunidade de estar calados e não fazer figura de parvos.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:02

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 3 de Maio de 2013

A JUVENTUDE TAURINA PORTUGUESA REPRESENTA A PARTE PODRE DA SOCIEDADE

 

A juventude taurina portuguesa representa a parte podre da sociedade. Orgulha-se de algo que é rasca. Não se respeita a si própria, muito menos o próximo. Os seus valores são dos mais baixos que existem. E claro, uma vez educada para ser rasca, rasca será até à morte.

Nunca conhecerá o sabor doce da vida.

 

 

 

«Juventude Taurina = Juventude Putrefacta

 

A “juventude taurina portuguesa”, publicou esta imagem na sua página facebook que de imediato teve a benção dos paizinhos da “prótoiro”:

 

Pois foi exactamente porque os pais os levaram em crianças a touradas que agora são o que são. Não são sãos, porque se fossem não se deliciariam e divertiriam a ver um animal ser humilhado e torturado. Não participariam em garraiadas académicas onde obscenamente, garraios são alvo de todo o tipo de torturas físicas por parte de um bando de gandulos que formam parte desta juventude que se diz portuguesa mas depois usa uma palavra espanhola para se descrever.

 

Gente sã não se envolve neste tipo de comportamentos, gente sã não é violenta, gente sã não se embebeda e tortura animais.

 

Palavras leva-as o vento,  são as acções que provam o verdadeiro carácter de um ser humano. As acções desta ralé provam exactamente aquilo que são,  pessoas desprovidas de quaisquer sentimentos ou empatia. Esta gente nunca evoluirá foram educados assim e assim morrerão.

 

Prótouro
Pelos touros em liberdade
»

 

Fonte:

http://protouro.wordpress.com/2013/05/03/juventude-taurina-juventude-putrefacta/

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 09:16

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sábado, 5 de Janeiro de 2013

JUVENTUDE TAURINA PORTUGUESA NÃO TEM VERGONHA DE DESCONHECER O CONCEITO DE ARTE, CULTURA E LIBERDADE

 

 

Encontrei este cartaz vermelho, a INSULTAR a Arte, a Cultura e a Liberdade.

 

Bem como o lugar-comum: Não gostas *respeita* a liberdade dos outros…

 

Como se a tourada tivesse a ver com “gostos”.

 

Respeitar que “liberdade”? A de TORTURAR SERES VIVOS para divertir sádicos e ganhar dinheiro à custa do sofrimento e da dor de um animal?

 

NUNCA!

 

Ninguém com um palmo de visão adiante do nariz poderá jamais RESPEITAR tal aberração.

 

A TORTURA nunca foi, nem nunca será respeitada em parte alguma do Planeta Terra e arredores. E os torturadores não poderão ser aceites como GENTE DE BEM numa sociedade que se quer EVOLUÍDA E CIVILIZADA.

 

Como poderemos respeitar algo tão abominável como a tourada?

 

E que “liberdade” é essa?

 

Não, não têm nem a liberdade, nem o direito de se divertirem à custa do massacre de um ser vivo.

 

A liberdade é um conceito sagrado. Não é para andar na boca de torturadores, como se fosse algo ordinário e hediondo.

 

Esta “Juventude Taurina Portuguesa” diz que são «jovens e aficionados, vivem a cultura portuguesa em liberdade, sem complexos e com orgulho daquilo que é nosso».  

 

Que juventude é essa?

 

Uma juventude que ficou na Idade Média, rodeada de IGNORÂNCIA, ESTUPIDEZ e SADISMO?

 

Que “cultura portuguesa em liberdade” é essa? A cultura da tortura praticada com a protecção de uma lei que envergonha até as pedras?

 

E ainda por cima sem “complexos” e com “orgulho” daquilo que é nosso?

 

Daquilo que é NOSSO? Não! Portugal REJEITA veementemente esta aberração apenas praticada pelos mais ignorantes. Basta ver que, pela segunda vez, no «Meu Movimento», no Portal do Governo, ganhou a CAUSA ANIMAL.

 

O país onde a tourada nasceu (e não era a tourada cruel que é hoje) já deixou de a praticar há séculos, porque EVOLUIU.

 

Mas pouco mais de meia dúzia de países papalvos ainda insistem nesta psicopatia, porque se esqueceram de EVOLUIR.

 

Portugal não precisa de uma juventude cheia de teias de aranha.  

 

A Juventude Taurina Portuguesa é uma fraude.

 

EVOLUAM e APAREÇAM.

 

Fonte:

https://www.facebook.com/JuventudeTaurinaPortuguesa#!/photo.php?fbid=319994311440232&set=a.292536187519378.57091.269288279844169&type=1&theater

 

PARA QUE APRENDAM A DISTINGUIR:

 

ISTO É ARTE... 

 

 

 

ISTO É CULTURA...

 

 

 

ISTO É TORTURA…

 

 

 

E ISTO É LIBERDADE...

 


 

Conseguem ver a diferença?

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:17

link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Outubro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

A JUVENTUDE TAURINA PORTU...

A juventude taurina portu...

A JUVENTUDE TAURINA PORTU...

A JUVENTUDE TAURINA PORTU...

JUVENTUDE TAURINA PORTUGU...

Arquivos

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt