Segunda-feira, 12 de Maio de 2014

ONDE ESTAVAM AS AUTORIDADES DA CHAMUSCA QUE VIOLARAM AS SUAS FUNÇÕES PERMITINDO ESTE ATENTADO CONTRA OS DIREITOS DAS CRIANÇAS?

 

As transgressões acumulam-se em Portugal porque os transgressores sentem-se protegidos pelas autoridades.

 

Que regime político será este, no qual uma minoria inculta e desregrada transgride e as autoridades são cúmplices dessa transgressão?

 

Onde está a autoridade, em Portugal?

 

 

O grupo de forcados amadores da chamusca levaram mais de duas dezenas de crianças do jardim-de-infância e escola do primeiro ciclo locais, e respectivos pais, ao campo, no passado Sábado, dia 10 de Maio, para verem como se tortura bovinos.  

 

Aliás, no passado sábado, os forcados andaram em muitas actividades, por aí, numa tentativa de limpar o nome de cobardes que lhes está intrínseco. Mas não conseguem, só se sujam mais, por muitas iniciativas destas que façam, porque essa nódoa de sangue permanecerá com eles, até à morte, por mais que se lavem, e mais do que isso, terão de pagar muito caro à Lei que rege a Vida (não à lei dos hominídeos), essa cobardia. Só eles não sabem.

 

Isto aconteceu bem nas barbas das autoridades, as quais, apesar de haver leis que não permitem este atentado à inocência, à dignidade e ao direito das crianças a uma vida sã, leis essas que essas autoridades têm o dever de fazer cumprir, agiram completamente ao contrário, tornando-se elas próprias, prevaricadoras também, bem como os que se dizem “pais” das crianças.

 

E quando as autoridades prevaricam, o que lhes acontece, em Portugal?

 

Bem, se se tratar de prevaricações ligadas a crianças ou a animais não humanos não lhes acontece absolutamente nada.   

 

E porquê?

 

Simplesmente porque as crianças e os animais torturados não votam. São, portanto,  inúteis. E com inúteis não vale a pena perder tempo.

Não é assim excelentíssimas autoridades deste meu País atirado às urtigas?

 

E pretenderam estes torcionários da Chamusca “proporcionar um dia diferente a essas inocentes e indefesas crianças” com a cumplicidade de uma ganadaria, das autoridades e dos respectivos “pais”.

 

Agora atentemos nesta explicação: «Mais de duas dezenas de crianças aderiram ao convite e vibraram nas bancadas do tentadero com as pegas efectuadas e riram-se ainda mais quando em alguma pega menos conseguida se viam os rapazes do grupo a rebolarem pelo terreno do tentadero

 

Riram-se? Isto, sim, é instrutivo. Está ao nível da incultura e da irresponsabilidade e incompetência que grassa na Chamusca, desde as autoridades, passando pelos responsáveis do jardim-escola e da escola do primeiro ciclo, e dos “pais” que deviam ser os primeiros a gritar por “socorro”.

 

E lá foram as inocentes crianças para o tal tentadero, como vão os bois para o matadouro. Assim, tal e qual.

 

E quais foram os objectivos desta macabra iniciativa, permitida pelas autoridades locais e centrais?

 

Nem mais nem menos os de cativar jovens aficionados, para a festa dos broncos.

 

Autoridades do meu País lançado às urtigas, o que é isto?

Sabemos que a vossa política é a de manter o povo inculto, mas fazer isto às crianças?

 

É um crime demasiado grave que compromete o futuro.

 

E  nós não vamos permitir.

 

Fonte:

http://www.omirante.pt/noticia.asp?idEdicao=54&id=72652&idSeccao=479&Action=noticia#.U27GN_ldUuc

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:48

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 9 de Maio de 2014

«PREMIAR A IRRESPONSABILIDADE?»

 

Esta é das tais coisas que não dignificam as associações, quem dá o prémio e quem o recebe.

 

É a inversão de valores a raiar o obsceno.

 

É preciso que a lucidez impere.

 

Faço minhas as palavras da CAPT

 

 Foi com estupefacção que tivemos conhecimento de que a Associação Portuguesa de Deficientes distinguiu a reportagem da CMTV (Correio da Manhã TV) “Pegar a vida” com o prémio Dignitas 2013 na categoria de Jornalismo Digital.

 

Entendíamos se a referida reportagem aproveitasse para expor e condenar os comportamentos de risco que levam muitos jovens a comprometer a sua integridade física em exercícios de dominação e bravata numa lógica machista de exibicionismo puro.

 

Mas não, a referida reportagem entra num caminho ostensivamente condenável: a glorificação desses comportamentos aberrantes.

 

Move-nos, não um ódio cego contra a tauromaquia, mas o entendimento de que é imperioso erradicar a ideia de que algumas vidas valem menos do que outras.

 

Como se sentirão as pessoas que se lesionaram permanentemente como resultado de acidentes de trabalho, na tentativa de salvarem vidas ou por acidentes provocados por outrem, ao depararem com o destaque dado a esta notícia?

 

O que sentirão os inúmeros portadores de deficiência deste país em situação de carência económica perante esta festa e a angariação fácil de 100.000€ para premiar a irresponsabilidade?

 

Defraudadas, seguramente, inclusive pela própria associação que as deveria representar e defender.

 

CAPT - Campanha Abolicionista da tauromaquia em Portugal

 

Fonte da notícia:

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/tv--media/premiada-peca-de-joao-ferreira

 

***

Fonte

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=603633859731955&set=a.310865805675430.67435.305023079593036&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:00

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 9 de Junho de 2013

Em Portalegre tauricidas insultam as crianças, apoiados por "pais" e "professores"

 

 

Toiros + e JM Branco estiveram na escola a promover uma tortura de Touros em Portalegre, oferecendo bilhetes aos alunos para comemorarem o Dia Internacional da Criança. 

 

Promovida pela Toiros+, no passado dia 1 de Junho, teve lugar em Portalegre uma corrida de touros à portuguesa, isto é, um dos "espectáculos" legalmente permitidos, mais cruéis em todo o mundo civilizado, tendo em conta os processos a que são sujeitos os touros antes, durante e depois da corrida.

 

Até aqui a estupidez não surpreende. 

 

O que nos tira do sério é o facto de, para promoverem tal idiotice, os empresários Lúcia Loureiro e Henrique Gil, e os torcionários Luís Rouxinol, Marcos Tenório João Maria Branco deslocaram-se às escolas de Portalegre para distribuir convites às crianças, com o INACREDITÁVEL apoio dos "pais" (progenitores) e dos "professores" (deseducadores).

 

Que "pais" serão estes? Que "professores" serão estes? Que EDUCAÇÃO será esta?

Naquele dia comemorou-se o Dia Internacional da Criança em Portalegre, com VIOLÊNCIA, CRUELDADE e ESTUPIDEZ.

 

Quem teremos nós em Portugal com autoridade para pôr fim a tal descalabro?

 

Como se isso não bastasse, as coisas não correram bem nessa corrida violenta, e um forcado ficou esticado no chão, inconsciente.

 

 

Realmente algo que, para as crianças, foi bastante EDUCATIVO.

 

Até onde vai a IRRESPONSABILIDADE dos apoiantes desta prática bárbara?

 

E as autoridades? Para que servem?

PARA NADA. Evidentemente.

 

Fontes:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=587490464617854&set=a.587490424617858.1073741829.215151238518447&type=1&theater

 http://diariotaurino.blogspot.pt/2013/06/portalegre-sustos-em-noite-anti-nhoc.html

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:55

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Outubro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
19
20
22
23
28
29
30
31

Posts recentes

ONDE ESTAVAM AS AUTORIDAD...

«PREMIAR A IRRESPONSABILI...

Em Portalegre tauricidas ...

Arquivos

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt