Terça-feira, 4 de Agosto de 2015

A DOR DO SILÊNCIO

 

Todas as vidas importam, até mesmo as que não têm voz...

 

CARACOL.jpg

 

A dor do silêncio

 

Há algum tempo, a Acção Directa realizou uma campanha que se espalhou gradualmente nas redes sociais, a qual consiste numa fotografia de um caracol com as frases Gostava de ser cozido vivo? Ele também não!. A campanha tornou-se viral e bastante polémica, sendo actualmente alvo de piadas sarcásticas que espelham a indiferença e a insensibilidade que residem no coração humano, colidindo num imenso vazio que gera o insulto gratuito. Estas reacções adversas ao que a campanha transmite revelam a enorme desconsideração que muitas pessoas têm pelas criaturas mais pequenas: arrisco-me a afirmar que, dentro do próprio especismo, são precisamente elas as mais prejudicadas e as que menos recebem direitos.

 

Algo tão simples como respeitar a mais pequena vida senciente é sinónimo, para a maioria, de um extremismo tresloucado que não merece atenção. Tal deve-se por nós, como seres antropocêntricos e desligados das restantes vidas não-humanas, acharmos antecipadamente que mais nenhum ser vivo possui quaisquer direitos, à excepção da nossa espécie.

 

Com o passar do tempo afastámo-nos bastante dos animais não-humanos e passámos a classificá-los como meros organismos instrumentais, cuja existência é para servir os nossos interesses pessoais - e esta avaliação é virada para animais maiores e mais complexos, como as vacas, os porcos, os ratos, entre outros. Por aí pode-se concluir que, se com os mamíferos é assim, com animais mais pequenos e menos complexos a situação tende a piorar.

 

A inexistência de uma ligação que revele visivelmente que o animal está a sentir dor, como sucede com o caracol, catapulta-o para um olhar ainda mais frio e totalmente ataráxico em relação à sua existência enquanto ser vivo senciente. É avaliado como uma praga ou como algo inútil, sendo aproveitado no ciclo de exploração animal de acordo com uma determinada cultura civilizacional.

 

Em Portugal os caracóis são vistos precisamente desse modo: como algo para ser pisado se estiver no passeio ou como um petisco. São colocados vivos em água a ferver e ninguém questiona-se sobre a dor que estes podem estar a sentir.

 

Porque eles não gritam.

Porque eles não fazem caretas.

Porque eles não se mexem.

Porque são somente caracóis.

 

E como não gritam, não fazem caretas, não se mexem e tiveram o azar de pertencer a uma classe altamente desprezada pelo ser humano, automaticamente conclui-se que não estão a sentir rigorosamente nada. O assunto fica arrumado, o que leva à incompreensão relativamente a uma campanha que defende o direito que esses moluscos têm à vida. Afinal não são como cães, ou gatos, ou até mesmo como outros animais assassinados para o mesmo fim: que estupidez vem a ser essa de andar por aí a espalhar uma mensagem implícita de que os caracóis não querem ser cozidos vivos? Eles não querem nada, até porque não têm desejos ou vontades: não são tão desenvolvidos como outros animais, pelo que é irrelevante matá-los para comer.

 

Desconstruindo esse pensamento:

 

Durante algum tempo considerou-se que as reacções dos invertebrados fossem simples reflexos e que não sentiam propriamente dor. No entanto, outros estudos científicos posteriores referem que os caracóis, assim como lesmas, baratas, caranguejos e lagostas, sentem dor. Só por não conseguirmos discernir à superfície que o animal está a sofrer, isso não indica que ele não é senciente: os invertebrados apresentam respostas nociceptivas semelhantes às apresentadas pelos vertebrados, podendo detectar e responder a estímulos nocivos, incluindo os caracóis. Tal deve-se porque os devidos possuem um gânglio cerebral: essa concentração de corpos celulares nervosos separados actua como um centro de influência nervoso.

 

CARACOL2.jpg

 

Apesar de não ter as mesmas faculdades de um cérebro mais complexo, o gânglio cerebral é suficiente para reagir a estímulos exteriores e para produzir uma sensação de dor. Somando essa proposição biológica com a proposição ética de que todos os animais merecem viver, independentemente da capacidade que estes têm de sentir dor, é evidente que os caracóis estão enquadrados nesse plano moral que oferece-lhes direitos. Quando se trata de uma vida senciente não importa se esta sofre mais ou sofre menos em relação a outra: o que importa é que esta é capaz de sentir dor.

 

Ponha a mão no coração da consciência porque todas as vidas importam, até mesmo as que não têm voz.

 

A dor não é um grito, não é um olhar trucidado, não é uma convulsão. A dor é o que atinge um ser vivo por dentro, mesmo que não seja vista por fora.

 

Leia mais: Os caracóis sentem dor? Alternativas cosméticas à baba de caracol.

 

 

Artigo revisto por Sandra Esteves, licenciada em Biologia pela Universidade de Aveiro.

 

Recursos utilizados:

The Naked Scientists

UTCUMQUE

Biorede 

ILAR Journal

Fonte:

http://grito-silenciado.blogspot.pt/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:42

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sábado, 20 de Dezembro de 2014

NOMES DE FIGURAS PÚBLICAS PORTUGUESAS QUE APOIAM E/OU ACTUAM EM TOURADAS

 

 

… por mero obscurantismo, falta de empatia e insensibilidade…

 

Gente de plástico, que poderia ser reciclável se permitisse que a luz a iluminasse!

Gente que não cresceu espiritualmente, nem moralmente, nem humanamente.

São aficionados e envergonham Portugal

(Em actualização...)

 

15865_730466103695868_8960985799322814513_n[2].jpg

(Lista em actualização… que circula no Facebook e em outros Blogues, gente que pode ser encontrada em fotos públicas  a assistir à selvajaria tauromáquica e que assume publicamente a sua afición)

(Fonte)

https://blogcontraatauromaquia.wordpress.com/2014/12/19/nomes-de-figuras-publicas-portuguesas-que-apoiam-eou-actuam-em-touradas/

 

Aires Pereira (Actual presidente da Câmara da Póvoa de Varzim)

Alberto da Ponte (Ex-presidente da RTP)

Alice Vieira (Escritora)

Amália Rodrigues (Fadista)

Ana Lourenço (Jornalista SIC)

António Costa (Ex-presidente da C M de Lisboa pelo PS, e actual primeiro-ministro de Portugal)

António Lobo Antunes (Escritor)

António Pinto Basto (Fadista)

Aurora Cunha (Atleta)

Camané (Cantor)

Carlos Alberto Moniz (Cantor)

Carlos Anjos (PJ)

Carlos Manuel (Ex-jogador de futebol)

Carlos Cruz (Dirigente da Delegação do Alentejo da Liga para a Protecção da Natureza)

Carlos do Carmo (Fadista)

Cinha Jardim (figura do jet-set)

Cónego Eduardo de Melo Peixoto

Cristina Mohler (Ex-apresentadora de TV)

Dalila do Carmo (Actriz)

David Simões (Modelo)

Diana Chaves (modelo, actriz e apresentadora de TV)

Dulce Pontes (Cantora)

Dom Duarte Pio de Bragança e família (Herdeiro do Trono de Portugal)

Durão Barroso (Ex-primeiro-ministro de Portugal e ex-presidente da Comissão Europeia)

Elísio Summavielle (Ex-Secretário de Estado da Cultura e antigo Director do IGESPAR)

Eusébio da Silva Ferreira (Futebolista)

Família da Câmara Pereira (Fadistas)

Fátima Campos Ferreira (Apresentadora RTP)

Fátima Lopes (Apresentadora de TVI)

Fátima Lopes (Estilista)

Fernanda Serrano (Actriz)

Filipe Soares Franco (Administrador de empresas e dirigente desportivo)

Flávio Furtado (Vice-campeão do “Big Brother VIP”)

Francisco Moita Flores (Ex-autarca e escritor)

Frei Francisco Melícias (O pobre monge Franciscano…)

Gabriela Canavilhas (Ex-ministra da Cultura)

Gonçalo Reis (Presidente do Conelho de Administração da RTP)

Herman José (Humorista e entertainer)

Isaurinha Jardim (Figura do jet-set)

João Braga (Fadista)

João Pinho de Almeida (Deputado da Assembleia da República CDS)

João Soares (Advogado, editor literário e político)

Joaquim Letria (Jornalista)

Jorge Sampaio (Ex-presidente da República)

Jorge Palma (Cantor e compositor)

José Carlos Malato (Apresentador de TV)

José Castelo Branco (Figura do jet-set)

José Eduardo Moniz (Cantor e compositor)

José da Câmara (Fadista)

José Niza (Médico, compositor e político)

José Macedo Vieira (Ex-presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim)

José Ribeiro e Castro (Deputado da Assembleia da República CDS)

Judite de Sousa (Jornalista TVI)

Júlio Pomar (Pintor)

Laborinho Lúcio (Ex-Ministro da Justiça e juiz)

Lili Caneças (Figura do jet-set)

Luís Botelho (Inspetor-geral da IGAC – Inspecção-geral das Actividades Culturais)

Mafalda Ganhão (Jornalista)

Manuel Alegre (Poeta e Caçador)

Manuel Moura dos Santos (Empresário)

Manuela Marle (Actriz)

Manuela Moura Guedes (Jornalista)

Marcelo Rebelo de Sousa (Professor Catedrático na Faculdade de Direito na Universidade de Lisboa, jurisconsulto, político, Presidente da República Portuguesa)

Maria Alzira Seixo (Professora catedrática e crítica literária)

Mariza (Fadista)

Marta Aragão Pinto (Profissional de Comunicação)

Mata Cáceres (Ex-presidente da Câmara Municipal de Setúbal)

Miguel Graça Moura (Maestro)

Miguel Sousa Tavares (Escritor)

Nicolau Breyner (Actor)

Nuno da Câmara Pereira (Fadista)

Nuno Graciano (Apresentador de TV)

Nuno Luz (Ex-forcado e actual jornalista desportivo)

Octávio Machado (Treinador de futebol)

Olavo Bilac (cantor)

Patuxa Jardim (figura do jet-set)

Paulo Futre (Ex-futebolista)

Paulo Gonzo (Cantor)

Paulo Portas (actual vice-primeiro ministro de Portugal CDS

Paulo Rangel (Deputado europeu)

Pimpinha Jardim (Figura do jet-set)

Quintino Aires (Comentador da TVI)

Raquel Tavares (Fadista)

Ricardo Ribeiro (Fadista)

Rita Ferro Rodrigues (Apresentadora SIC)

Rita Ferro (Escritora)

Rosado Fernandes (CAP)

Rui Veloso (Cantor)

Shout (Banda de Música)

Soraia Chaves (Actriz e modelo)

Tozé Martinho (Actor)

Vasco Graça Moura (Escritor, tradutor e político)

Xenica Jardim (Figura do jet-set)

 

Nomes perpetuados no

«Livro Negro da Tauromaquia»

 

É DE VER ESTE HORROR QUE ESTES "FAMOSOS" GOSTAM

19330_10200234659090471_211719695_n[1] TORTURADO.j

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:24

link do post | Comentar | Ver comentários (10) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 4 de Maio de 2014

À TOURADA EM ESTREMOZ (2 DE MAIO 2014) COMPARECERAM OS DO COSTUME E ISTO ALIADO AO FRACASSO DE AUDIÊNCIAS NA RTP DIZ DO FIASCO DA FESTA DOS BRONCOS

Apesar disso, eles insistem no erro…

 

Isto é um sinal claro da decadência tauromáquica e da recusa da realidade, o que configura uma alteração do estado de saúde mental, por parte dos envolvidos…

 

 

E o pior, é que esta gente não tem a noção de que ficarão para a História como os promotores da violência, da crueldade, da incultura, numa televisão pública…

 

O que lhes interessa são os dividendos do agora…

 

Como se iludem…

 

Que demonstração colossal de incompetência, de ignorância, de insensibilidade, de incivilidade!

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:45

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Julho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

A DOR DO SILÊNCIO

NOMES DE FIGURAS PÚBLICAS...

À TOURADA EM ESTREMOZ (2 ...

Arquivos

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

DIREITOS

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

COMENTÁRIOS

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt