Quarta-feira, 29 de Outubro de 2014

RESPOSTA DA SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA À PERGUNTA QUE LHE FOI DIRIGIDA PELO PARTIDO «OS VERDES» SOBRE OS TOUROS DE MORTE EM MONSARAZ

 

MONSARAZ.jpg

 

No seguimento da minha mensagem dirigida a todos os partidos políticos com assento na Assembleia da República, como europeia e cidadã portuguesa sentindo-se defraudada, no que expus no seguinte link:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/touros-de-morte-em-monsaraz-e-barrancos-472001

recebi de «Os VERDES» as seguintes respostas:

 

Exma. Senhora,

 

Acusamos a recepção e agradecemos a sua mensagem electrónica, que mereceu a nossa melhor atenção.

 

“Os Verdes” desde sempre se manifestaram contra as touradas, datando de 1990 a nossa primeira iniciativa política, uma posição que radica na nossa própria condição ecologista intimamente ligada à atitude que temos perante a vida, a natureza e tudo o que nos cerca.

 

Também por essa razão, “Os Verdes” incluíram no seu projecto de revisão constitucional, apresentado na legislatura passada, a consagração constitucional da defesa dos direitos do animal.

 

Face ao assunto abordado, juntamos, para seu conhecimento, a pergunta dirigida à Secretaria de Estado da Cultura pelos senhores Deputados José Luís Ferreira e Heloísa Apolónia sobre a Tourada de Morte em Monsaraz

 

Sem mais de momento, apresentamos os nossos melhores cumprimentos,

 

Joana Gomes da Silva

Chefe de Gabinete

***

Assunto:

Destinatário:

Exma Sr.ª Presidente da Assembleia da República

 

Segundo vários órgãos de comunicação social e informações que chegaram ao Partido Ecologista Os Verdes, a Inspecção-Geral das Actividades Culturais (IGAC) autorizou uma tourada de morte em Monsaraz no passado dia 13 de Setembro. Tourada essa que veio a ocorrer, terminando com a morte, em público, do touro.

 

Esta autorização foi estranhamente qualificada de “excepcional”, mas que se nos afigura de facto ilegal.

 

A Legislação nacional em vigor proíbe e até criminaliza, os maus tratos animais, e com esta legislação é espectável que a sociedade portuguesa venha progressivamente a rejeitar e abolir os espectáculos que infligem sofrimento e sobretudo a morte a animais.

 

Entende-se por isso que neste espírito se venha a restringir cada vez mais esses espectáculos e não a fomentá-los ou criar mais autorizações quando elas não existem. De facto o polémico regime de excepção de Barrancos, deve ser isso mesmo, um regime de excepção e não criar a possibilidade se ir alargando essa excepção a outros concelhos ou festas.

 

Tendo em conta a legislação em vigor sobre a morte de touros em espectáculos e o referido regime de excepção, nomeadamente o Artigo 3º da Lei n. º 19/2002 de 31 de Julho,

 

Solicito, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, à S. Exa. A

 

Presidente da Assembleia da República que remeta ao Governo, a seguinte Pergunta, para que a Secretaria de Estado da Cultura me possa prestar os seguintes esclarecimentos:

 

1 - Confirma que a Inspecção Geral das Actividades Culturais concedeu autorização excepcional ao Município de Reguengos de Monsaraz para realização de espectáculo tauromáquico com implicação da morte do touro?

 

2 – Se confirma, que suporte legal e com que fundamentos, concedeu a Inspecção-geral das Actividades Culturais a referida autorização?

 

3 - Não considera a Secretaria de Estado da Cultura que ao conceder esta autorização, a IGAC está a promover uma actividade que pelo contrário deveria regredir no nosso país até à sua total abolição?

 

4 - Que medidas pondera a Secretaria de Estado da Cultura desencadear para que iniciativas desta natureza não voltem a ocorrer e para inverter a tendência de pedidos de regime de excepção que vêm surgindo ao longo dos tempos no nosso país.

 

Palácio de São Bento, Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

Deputado(a)s

JOSÉ LUÍS FERREIRA(PEV)

HELOÍSA APOLÓNIA(PEV)

____________________________________________________________________________________________________________________________

 

Exma. Senhora,

 

Em aditamento à nossa mensagem electrónica de 26 de Setembro, vimos remeter, para conhecimento de V. Exa., a resposta da Secretaria de Estado da Cultura à pergunta que lhe foi dirigida pelos Srs. Deputados José Luís Ferreira e Heloísa Apolónia.

 

Sem mais de momento, apresentamos os melhores cumprimentos,

Joana Gomes da Silva

Chefe de Gabinete

***

Muito obrigada pela gentileza da resposta de «Os Verdes» a esta questão.

 

Fiquei, deveras surpreendida, pelo facto de o governo do meu País não ter algo mais inteligente para dizer aos seus deputados, e consequentemente aos cidadãos portugueses, sobre a morte de seres vivos numa praça pública para entretenimento de gente demente.

 

Tornarei pública a vergonha da resposta que vos foi remetida.

 

Com os meus cumprimentos,

Isabel A. Ferreira

***

Exma. Senhora

 

Chefe do Gabinete de Sua Excelência a

Presidente da Assembleia da República

Dra. Noémia Pizarro

 

ASSUNTO: RESPOSTA À PERGUNTA N.º 43/XII/4.ª

 

Encarrega-me a Secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade de junto enviar cópia do ofício n.º 2792, datado de 20 de Outubro, remetido pelo Gabinete do Senhor Secretário de Estado da Cultura, sobre o assunto supra mencionado.

Com os melhores cumprimentos,

A Chefe do Gabinete

Marina Resende

***

Seguem-se três páginas de explicações burocráticas
(ver neste link:)

http://app.parlamento.pt/webutils/docs/doc.pdf?path=6148523063446f764c3246795a5868774d546f334e7a67774c336470626e4a6c635639775a584a6e6457353059584d7657456c4a4c3342794e444d7465476c704c545174595335775a47593d&fich=pr43-xii-4-a.pdf&Inline=true

que, resumindo, resumindo, dizem o seguinte: era preciso que o crime fosse ininterrupto desde pelo menos 1952, e... milagre! O crime é ininterrupto precisamente desde 1952.

 

Ainda que proibidos, os touros de morte sempre existiram em Monsaraz, matados barbaramente por debaixo de toldos… nas barbas das autoridades e com o conhecimento da IGAC (que aliás sempre autorizou touradas ilegais, como a que aconteceu em Viana do Castelo, a sete de Setembro do corrente ano, entre todas as outras, que não cumpriram a lei. Mas não é de admirar, porque o presidente da IGAC é aficionado de touradas).

 

O governo português coloca aficionados em determinados cargos e dá-lhes carta-branca para cometerem ilegalidades gritantes, às quais não dá uma justificação racional.

 

Será este um bom exemplo de governação?

 

A resposta que foi dada ao partido «Os Verdes» é vergonhosa, e diz da pouca dignidade com que se governa o meu pobre País.

 

E quem sofre, obviamente, são os Touros e Cavalos torturados nas arenas, para divertir pessoas com graves perturbações mentais.

 

Continua-se a fomentar a violência e a crueldade, tudo em nome de algo absolutamente absurdo.

 

Continua-se a ferir a sensibilidade da esmagadora maioria dos cidadãos portugueses que não se revê nesta barbárie, para duas dezenas de famílias incultas se “governarem”.

 

Continua-se a oferecer uma péssima qualidade de vida a cidadãos que pagam impostos para que sejam bem servidos, pelos que recebem salários para bem servir o povo, e nada fazem para merecer essa benesse.

 

Será este um bom exemplo de governação?

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:51

link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

EM SETÚBAL, UM CARTAZ COM UMA FRASE LAPIDAR SOBRE A SELVAJARIA TAUROMÁQUICA ESTÁ A IRRITAR OS INCULTOS

 

Mas a verdade é só uma, a de Joaquim António Ramos, ex-autarca de Azambuja, que diz: «Em Portugal, no fim da lide, inicia-se o maior processo de selvajaria que se possa imaginar»

 

 

 

 

E este cartaz, colocado pelo PAN (Partido dos Animais e da Natureza) num ponto estratégico, em Setúbal, está a enfurecer os broncos, porque as verdades estão a vir à tona.

 

Foram muitos anos a mentir para gente sem instrução que fizeram da mentira uma crença.

 

Mas a era dos parvos está a chegar ao fim.

 

Hoje, sabe-se tudo pormenorizadamente sobre a selvajaria que é a tauromaquia.

 

Por isso, a abolição de tal prática é urgente, se Portugal quer avançar uns passinhos na direcção de um futuro limpo de sangue de inocentes e indefesos seres vivos.

 

A existência da tauromaquia num País, ainda que seja para gáudio de uma minoria ignorante, coloca-o numa posição inferior. É alvo da zombaria dos que já evoluíram.

 

A tauromaquia não deixa passar a luz.

 

E o povo inculto, continua inculto, grassas a uma política que legitima a violência, a crueldade, a tortura, a incultura, a imoralidade, a ilegalidade, a incivilidade.

 

É HORA DE DIZER BASTA!

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:22

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

ISTO E MUITO MAIS… ATÉ A ILEGALIDADE É LEGAL EM PORTUGAL

000
publicado por Isabel A. Ferreira às 16:37

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

NA INTERNET EXISTE UM EXCELENTE SITE PARA QUE OS TURISTAS FAÇAM ESCOLHAS ACERTADAS E NÃO VISITEM PAÍSES QUE PRATIQUEM CRUELDADE CONTRA ANIMAIS

 

Um turismo responsável, esclarecido, livre de culpa e humano
(O turismo que eu própria pratico, fora e dentro de Portugal)

 

E na lista dos países marcados com um cartão vermelho está obviamente Portugal, Espanha, França e “partes” da América Latina (ex-colónias espanholas)

Que vergonha!

 

 

Link do site:

 

http://right-tourism.com/issues/#sthash.2FZmumQe.dpbs

 

 

Depois de se explicar o que é a tourada,  diz-se neste site:

 

A tourada ocorre em um número relativamente pequeno de países de todo o mundo, incluindo Espanha, Portugal, França, Colômbia, México, Venezuela, Peru, Guatemala e EUA (nos Estados Unidos a selvajaria foi introduzida por portugueses broncos). Um número muito maior de países proibiu as touradas por lei. Estes países são Argentina, Canadá, Cuba, Alemanha, Itália, Holanda, Nova Zelândia e Reino Unido. Veja mais em

 

http://right-tourism.com/issues/cruel-sports/bull-fighting/#sthash.ubmtiRGE.dpuf

 

Como gostaria que Portugal constasse da lista dos países que proibiram a selvajaria POR LEI… (porqueuma vez que por evolução de mentalidades nunca mais lá chegaremos…!

 

Infelizmente, existe uma lei em Portugal que legitima a violência, a tortura e a crueldade exercidas cobardemente sobre seres vivos indefesos, encurralados numa arena, e maus tratos psicológicos e físicos (escolas de toureio e permissão para assistir à selvajaria) a crianças menores de 18 anos, e a famigerada ilegalidade cometida por autoridades absolutamente incompetentes.

 

E andam os governantes portugueses, pelas televisões, a apregoar uma civilidade que eles próprios não têm. (Quando estiverem a ser filmados, lembrem-se de que milhares de portugueses, em Portugal e no mundo, estão a pensar: «que grandes treteiros!»

 

Que ideia os turistas cultos fazem deste nosso pobrezinho país em moral e cultura!

 

Quando viajo e me deparo com comentários a este respeito, socorro-me da época dos descobrimentos, do pioneirismo na pena de morte… enfim em nobres coisas que os nossos antepassados, tão criticados pelos que vivem no século XXI (talvez por uma inveja desmedida) fizeram e deixaram para a posteridade, e tudo foi destruído, e admito, com muita mágoa, que os governantes, meus contemporâneos, são absolutamente retrógrados e um autêntico fracasso, enquanto governantes!

 

Poor things!

publicado por Isabel A. Ferreira às 09:28

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 9 de Setembro de 2014

ATÉ À ABOLIÇÃO!

 

 

PELOS TOUROS! PELOS CAVALOS!

 

ABAIXO A ESTUPIDEZ DAS LEIS IRRACIONAIS QUE MANTÊM A SELVAJARIA E DÃO LEGITIMIDADE Á ILEGALIDADE E À PSICOPATIA!

 

 

Origem da foto:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=303203166517589&set=gm.519867921446731&type=1&theater

 

«A foto, de excepcional qualidade, mostra uma coisa de que toureiros e forcados têm um medo COBARDE e terrível... A ÚNICA DEFESA QUE ESTES POBRES ANIMAIS TÊM !! POR ISSO CORTAM AQUELAS LINDAS PONTAS. DEFORMAM O QUE A NATUREZA FABRICOU.

 

TÊM PLENA CONSCIÊNCIA DE QUE O TOURO LHES É MUITO SUPERIOR, POR ISSO ROUBAM-LHES AS DEFESAS. E DEPOIS DIZEM QUE A TOURADA É UMA LUTA LEAL... »(Carlos Ricardo)

 

Exactamente, Carlos Ricardo.

 

E como andaram séculos a acreditar nessa MENTIRA e a passá-la de geração em geração como uma verdade... hoje fazem figura de parvos quando dizem que a luta com o touro é leal...

 

É, é... É leal à estupidez!

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:55

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 8 de Setembro de 2014

ONTEM, O MEU PAÍS FOI ATIRADO AO LIXO, PELAS AUTORIDADES, EM VIANA DO CASTELO

 

É lamentável que no meu País seis magníficos seres vivos tivessem sido torturados para bancadas vazias… (por isso os órgãos de informação foram impedidos de entrar na arena)

 

É lamentável que no meu País as autoridades façam jantaradas com os fora-da-lei…

 

É lamentável que no meu País prevaleça a lei dos imbecis sobre a Lei da Razão.

 

 

Aqui, cheirava a vinho, a suor, a urina, a sangue, a bosta…

 

Origem da imagem:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=810667745644421&set=gm.586475308130203&type=1&theater

 

MAS SEM QUALQUER DÚVIDA, A VITÓRIA FOI DOS ABOLICIONISTAS!

 

Se a selvajaria tivesse sido realizada dentro da LEGALIDADE a vitória era deles.

 

A selvajaria foi realizada na ILEGALIDADE, a vitória é nossa.

 

E quando temos ministros do Estado a "ajudar à missa" a coisa torna-se mais grave e a vitória mais nossa.

 

***

 

Ontem, ficou provado que Viana do Castelo não é terra de aficionados. Pelo contrário. Apenas cerca de 200 pessoas foram assistir á tortura das vítimas…

 

E ofereceram-se bilhetes, à última hora, explicando-se às pessoas que não havia “qualquer problema se entrassem com crianças”.

 

Pois!

 

E nós, contribuintes, pagámos do nosso bolso, o prejuízo que a organização desta selvajaria teria tido, se não recorressem, aos dinheiros públicos.

 

A isto chama-se ROUBAR.

 

E disseram mais. Disseram que na arena é o Estado Português que está representado no director de corrida, que é acompanhado pelo corneteiro e pelo chefe de polícia…. Enfim…

 

A IGAC é a ligação umbilical dos tauromafiosos ao Estado Português. E pudemos comprovar como se comporta com imparcialidade, a favor da tortura de seres vivos e da selvajaria para imbecis.

 

Para a IGAC não existem anti-touradas, nem abolicionistas, daí  estarem-se nas tintas para o que dizemos.

 

E se a IGAC é uma entidade do estado, que está do lado dos corruptos e dos fora-da-lei, será legítimo desobedecermos ao Estado Português, fugir aos impostos, não pagar taxas, etc., etc., etc….

 

E agora resta-nos fazer QUEIXA das autoridades que NÃO SÃO COMPETENTES, mas sim cúmplices da ilegalidade.

 

É que alguém no meu país há-de ser HONESTO.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:43

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 7 de Setembro de 2014

VITÓRIA! GANHÁMOS! UMA VEZ MAIS A ILEGALIDADE SOBREPÔS-SE À LEGALIDADE EM VIANA DO CASTELO

 

A realização da selvajaria tauromáquica, aliás, UM GRANDE FIASCO, provou que o que reina em Portugal é a ILEGALIDADE, porque nada foi legal nesta selvajaria.

 

Estaremos cá para exigir responsabilidades.

Consulte-se o RET aqui:

https://dre.pt/pdf1sdip/2014/06/11100/0308003096.pdf

 

Nenhum requisito do RET foi cumprido e será cumprido no final.  

Quem estará lá para fiscalizar?

ooo

 

HOJE ALGUMAS AUTORIDADES PORTUGUESAS ESTIVERAM NA BERLINDA EM VIANA DO CASTELO

 

Nada, a partir de hoje, será igual a ontem… Nada…

 

Legalmente não houve autoridade que tivesse a hombridade de cancelar a realização desta selvajaria que se realizou fora da lei.

 

Sem licenças, sem taxas pagas e devidas à autarquia, sem autorização (excepto a da montagem do recinto dada pelo tribunal num tempo recorde???), e com os avisos, e mesmo assim aconteceu…

 

Isto não configurará um crime grave?

 

Os organizadores da selvajaria tauromáquica foram avisados pela entidade competente - ver link da noticia

 

http://www.tvi24.iol.pt/103/sociedade/viana-do-castelo-tvi24-ultimas-noticias-tourada-cdos/1570931-4071.html

 

que o que em Darque  iria passar-se seria ILEGAL. Contudo, a selvajaria realizou-se.

 

Também aqui dissemos que se a selvajaria avançasse, todos nós, cidadãos portugueses, teremos, a partir de hoje, legitimidade para fazer o que quisermos, sem licenças, sem pagar taxas e sem que as autoridades possam intervir.  

 

O exemplo tem de vir das próprias autoridades.

 

Quando estas PREVARICAM, perdem toda a legitimidade para cobrar dos cidadãos comuns o que quer que seja.

 

É a rebaldaria a reinar…

 

O que aconteceu hoje em Viana foi GRAVE, muito grave, mas foi também uma GRANDE VITÓRIA contra a tauromaquia.

 

Se não vejamos:

 

Se a realização da selvajaria fosse travada, venceria a legalidade.

 

Como tal não aconteceu, venceu a ILEGALIDADE, e isso dá-nos a FORÇA e o DIREITO de avançar com uma denúncia.

 

E então veremos o que acontece…

 

Os desventurados Touros, que hoje foram torturados para cerca três centenas de bárbaros (foram "vendidos" 350 bilhetes para um barraco de 3500 lugares... Por cada meia dúzia de churros, mal amanhados, noutra barraca, faziam a oferta de um bilhete... E nem assim conseguiram encher o recinto da tortura) em Viana do Castelo, não vão morrer em vão.

 

Morrerão (não dentro das cinco horas previstas na Lei e assistidos por um veterinário) para que a justiça que lhes é devida dê um gigantesco passo em frente.

 

«A Câmara Municipal de Viana do Castelo fez TUDO quanto a lei permite. As taxas e licenças NÃO foram pagas nem pedidas. Aquilo NÃO existe. A CMVC emitiu comunicados oficiais para todas as entidades envolvidas ilibando-se de qualquer responsabilidade. As entidades têm que fazer o que lhes compete.»

 

Quem foi o director de corrida, que verifica a documentação legal antes da tortura)? Alguém poderá dizer-nos?

 

Bem… isto abriu grandes portas aos abolicionistas para AGIREM em conformidade com a balbúrdia que aconteceu.

 

E terminarei, por hoje, com um comentário que apanhei algures numa notícia… e que diz TUDO acerca da bandalheira que aconteceu, hoje, em Viana do Castelo:

 

«Dada a sua vergonhosa e humilhante condição de charlatães; sempre de trastes às costas, vagueando de terra em terra, sempre contestados; melhor seria tentarem outro "modus vivendi ", que lhes permitisse fazerem parte integrante de uma franja social digna e respeitável, deixando assim a zona marginal em que se encontram».(Jerónimo Augusto)

 

Exactamente, Jerónimo Augusto.

Exactamente.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:51

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 5 de Setembro de 2014

CARTA ABERTA ÀS AUTORIDADES DO MEU PAÍS

 

(Obrigada, Ana Macedo, pela inspiração)

O QUE SE PASSA ACTUALMENTE EM PORTUGAL, NO QUE DIZ RESPEITO À SELVAJARIA TAUROMÁQUICA (VULGO TOURADA) É ABSOLUTAMENTE VERGONHOSO!

 

ÚLTIMA HORA!

 

A vistoria que a Câmara Municipal de Viana do Castelo, cumprindo o que está no RET, pretendeu fazer à barraca que está a ser montada em Darque para a realização de mais uma sessão de selvajaria tauromáquica prevista para o próximo domingo, não foi realizada.

Motivo: os promotores da barbárie dizem que essa sessão de selvajaria tem VISTORIA até Maio de 2015 (notícia da aficionada RTP)

 

O quê?????

 

Como pode isto acontecer?????
Já sabemos que é só para os paus da barraca.

 

 

Exmas. Autoridades:

 

Nos últimos dois anos a população de Viana do Castelo tem assistido à passividade das autoridades fiscalizadoras competentes em relação à arena amovível que tem sido montada nesta cidade.

 

Este ano a organização da selvajaria tauromáquica pretende montar a mesma arena à revelia da legislação vigente. As diversas associações, assim como os cidadãos em geral, vão estar atentos e denunciarão, uma vez mais, junto dessas mesmas autoridades as ilegalidades cometidas e exigirão o apuramento das responsabilidades.

 

A Lei, uma vez que existe, tem de ser cumprida e não estar sujeita a lobbies que visam interesses particulares, ou seja, os interesses de cerca de duas dezenas de famílias portuguesas (entre milhares) que fazem fortuna a torturar bovinos para diversão.

 

Houve um tempo em que Portugal foi grande e livre.

 

Hoje, Portugal pertence a muitos países, e é um país pequeno, que retrocedeu séculos. Um pequeno país, mundialmente quase desconhecido (só será conhecido pelo Ronaldo, pelo Eusébio e pelo Figo, e pela Amália Rodrigues, vá lá…) e o que é conhecido, politicamente falando… é uma autêntica tragédia.

 

Uma vergonha.

 

A República quase nada trouxe de novo. Politicamente foi mais do mesmo: a dualidade no poder, arrastando tudo o que foi criticado na monarquia: corrupção, esbanjamento do erário público, pobreza, incultura, tudo o que temos para dar e vender...

 

Hoje, vivemos numa república das bananas, com uma democracia de faz-de-conta.

 

O 25 de Abril que, supostamente devia ter libertado Portugal do fascismo e de uma sociedade retrógrada, não cortou o mal pela raiz, e cá ficaram todos os fascistas mais os seus descendentes, que ainda predominam por aí… por isso continuamos com um atraso civilizacional, cultural e moral bastante acentuado.

 

Por isso somos um país que, apesar de territorialmente ser pequeno, já foi grande, muito grande, no tempo em que deu novos mundos ao mundo, e hoje é um zezinho ninguém, de uma pobreza moral, social e cultural gigantesca.

 

Por outro lado, quase nada mudou a nível governamental, desde que iniciei, neste Blog (que foi criado com a intenção de divulgar Literatura – a minha e a de outros escritores), a luta pela Abolição da Tauromaquia em Portugal.

 

Coloquei aqui à disposição de todos os envolvidos na selvajaria tauromáquica (desde aficionados comuns, a autoridades de todo o género, incluindo a igreja católica) toda a informação científica e não científica disponível sobre este costume bárbaro espanhol.

 

E a todos (ou quase todos) tenho enviado os textos aqui publicados.

 

No início, pensei que a tauromaquia ainda existisse em Portugal por falta de informação. Por uma ignorância, digamos, involuntária, o que seria normal.

 

Contudo, depois de toda a informação, depois de tudo o que aqui e noutros blogues e sites, foi dito, e depois de ter maçado os governantes com toda a informação, o maior culpado da existência desta selvajaria, da violência legislada, ou seja, o Estado Português, nada fez para pôr fim a este cancro social, que não dignifica Portugal, o seu povo e os seus governantes

 

E da boa vontade, passei obviamente à indignação elevada ao quadrado (não se confunda com agressividade ou falta de educação, como é o costume dos que não sabem distinguir os conceitos).  

 

É que posso suportar razoavelmente a ignorância quando ela é fruto do desconhecimento.

 

Mas sinto uma repulsa, uma revolta, um desprezo enorme pelos que, tendo ao seu dispor toda a informação para deixarem de ser ignorantes, optam pela ignorância, tenham o motivo que tiverem. 

 

E esta é a pior das ignorâncias. É a mais imperdoável das ignorâncias. 

 

Daí a minha mais veemente indignação (à qual tenho direito, consignado na Constituição da República Portuguesa).  

 

Por isso, sinto-me no direito cívico de demonstrar essa indignação, utilizando a linguagem mais apropriada a indivíduos que desconhecem o sentido da vida.

 

E tendo em consideração o miserável nível de desgraça a que este país se deixou arrastar, já pouca coisa surpreende o cidadão comum, no entanto devo salientar que esta situação consegue, ainda, provocar-me surpresa!

 

Como é possível que um tribunal que arrasta processos durante anos a fio esteja preparado para dar resposta em 48 horas e sempre a favor do alegado infractor?

 

Como é possível que, num país supostamente democrático, haja excepções à lei (Barrancos) num determinado município, e que seja negada a excepção pela vida a um município que se declarou, com toda a legitimidade, anti-tourada?

 

Como é possível que, para benefício de um pequeno grupo de interessados na preservação de um costume bárbaro espanhol, se atropele a lei, até em relação às crianças, cujos direitos são claramente violados?

 

Devo acrescentar que não tenciono parar de contestar este aviltante insulto à Cultura e Civilidade Portuguesas, até que a lei seja cumprida no meu país.

 

Tencionamos avançar para os Tribunais Europeus, uma vez que as autoridades portuguesas demoram a dar uma resposta racional a algo que é absolutamente cruel, e obviamente degradante para o prestígio de Portugal.

 

Os tribunais portugueses apenas são céleres a despachar a favor da selvajaria tauromáquica, assente numa lei absolutamente parva, inadequada aos tempos modernos! Uma lei desumana.

 

Ainda assim, a Câmara Municipal de Viana do Castelo decidiu, e muito bem, cumprir essa Legalidade.

 

Nenhuma selvajaria tauromáquica, em qualquer das suas bárbaras modalidades, jamais foi realizada dentro da lei, em Portugal.  

 

Este ano, não permitiremos que a ilegalidade e a legalidade sejam uma e a mesma coisa.


Com a minha mais veemente indignação,

 

Isabel A. Ferreira

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:05

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 4 de Setembro de 2014

ESTE É O LOCAL ONDE OS BÁRBAROS DO SUL ESTÃO A MONTAR A BARRACA PARA REALIZAREM A SELVAJARIA TAUROMÁQUICA NÃO PERMITIDA PELA AUTARQUIA DE VIANA DO CASTELO

 

ATENÇÃO FISCALIZAÇÃO!

 

ATENÇÃO AUTORIDADES COMPETENTES!

 

AQUI HÁ ALGO QUE NÃO BATE CERTO.

 

É PRECISO TER EM CONTA O QUE DIZ O REGULAMENTO DO “ESPECTÁCULO” TAUROMÁQUICO

 

DESTA VEZ A ILEGALIDADE E A LEGALIDADE NÃO SERÃO UMA E A MESMA COISA…

 

 

Origem da foto:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10152615615766855&set=gm.583753081735759&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:00

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

QUE VERGONHA IGAC! DEPOIS DO QUE ME RESPONDERAM A PROPÓSITO DA ILEGALIDADE DOS TOUROS DE FOGO? QUE FALTA DE AUTORIDADE!

 

Quem fiscaliza em Portugal a actuação de “autoridades” como o IGAC? Alguém me sabe dizer?

 

Origem da imagem:

https://www.facebook.com/CampanhaAbolicionistaTauromaquiaPortugal/photos/a.310865805675430.67435.305023079593036/656784497750224/?type=1&theater

 

Em Portugal nenhuma tourada funciona na legalidade, mas o IGAC dá autorização.

 

Quem fiscaliza o cumprimento integral do regulamento tauromáquico quando se realiza selvajarias tauromáquicas em arenas fixas ou amovíveis?

(VAMOS VER EM VIANA DO CASTELO, O QUE ACONTECE…)

 

Abram estes links e vejam o que é o IGAC:

 

AQUI O IGAC DESEMBARAÇA-SE:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/a-proposito-dos-touros-de-fogo-em-452984

 

E AQUI A SELVAJARIA E A ILEGALIDADE REPETEM-SE E NINGUÉM FAZ NADA

https://www.facebook.com/photo.php?v=656786157750058~

 

O IGAC DORME… OU É CÚMPLICE?

 

EM PORTUGAL BRINCA-SE ÀS AUTORIDADEZINHAS

 

Depois admiram-se de os estrangeiros (cerca de 3mil) virem para Portugal fazer uma “Festa Rave” ilegal!

 

Depois admiram-se de os estrangeiros virem para Portugal fazer apostas para agredir polícias.

 

Em Portugal é que é! Pensam eles. É a terra de ninguém. Podem vir para aqui abandalhar tudo.

 

Portugal é o paraíso da ilegalidade.

 

É o paraíso da desautoridade.

 

É URGENTE REPOR A AUTORIDADE DAS AUTORIDADES PORTUGUESAS.

 

É URGENTE QUE AS AUTORIDADES PORTUGUESAS SE RESPEITEM A SI PRÓPRIAS, PARA PODEREM SER RESPEITADAS.

 

É URGENTE DEMITIR TODA ESTA GENTE QUE OCUPA ESTES CARGOS SÓ PELO SALÁRIO.

 

O PROFISSIONALISMO EM PORTUGAL?


ESTÁ DEBAIXO DO TAPETE.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:32

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Novembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

RESPOSTA DA SECRETARIA DE...

EM SETÚBAL, UM CARTAZ COM...

ISTO E MUITO MAIS… ATÉ A ...

NA INTERNET EXISTE UM EXC...

ATÉ À ABOLIÇÃO!

ONTEM, O MEU PAÍS FOI ATI...

VITÓRIA! GANHÁMOS! UMA VE...

CARTA ABERTA ÀS AUTORIDAD...

ESTE É O LOCAL ONDE OS BÁ...

QUE VERGONHA IGAC! DEPOIS...

Arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt