Quarta-feira, 4 de Abril de 2018

Faz hoje 50 anos que mataram o Homem, mas não mataram o sonho do Homem…

 

Quando tenho de homenagear um Mestre, assassinado por defender ideais, ideias e sonhos, fico sem palavras.

 

Martin Luther King Jr., um dos meus grandes Mestres, um dos meus grandes ídolos, um dos meus grandes guias, foi assassinado, faz hoje precisamente 50 anos, porque era um Homem livre e tinha um sonho…

 

martin-luther-king-i-have-a-dream[1].jpg

 

E o sonho de King é também e ainda o meu sonho, o sonho de muitos milhares de pessoas... 

 

Em 04 de Abril de 1968, James Earl Ray, um supremacista branco, sem ideias, nem ideais, nem sonhos, entendeu que o pacifismo de Luther King representava um perigo para a Humanidade e decidiu matá-lo.

 

O que James Earl Ray não sabia é que quando se mata um Homem que tem um Sonho, mata-se apenas o Homem, mas não o Sonho, que se agiganta e perdura… enquanto houver à face da Terra outros Homens que sonham o mesmo Sonho…

 

Terão de matar-nos a todos, para matarem o sonho...

 

mlk2[1].png

«A função da educação é ensinar o povo a pensar intensamente e a pensar criticamente. Inteligência mais carácter é o objectivo da verdadeira educação»

 

50 anos são passados sobre aquele fim de tarde.

 

O Sonho de Luther King, o de união e coexistência harmoniosa entre negros e brancos no futuro, ainda não se concretizou plenamente.

 

As sementes ficaram e muita coisa mudou, no entanto, no vai e vem de presidentes, uns mais, outros menos aptos e idóneos, a luta por essa harmonia ainda continua, agora mais comprometida com um presidente racista, mas jamais o sonho de King morrerá…

 

Porque:

 

58794d07f10a9a51098b848b-1136-852[1].png

 «As nossas vidas começam a terminar no dia em que nos calamos sobre as coisas que mais importam»

 

E nós não nos calaremos sobre as coisas que mais importam.

 

Nós continuaremos a gritar os sonhos de Martin Luther King Jr. até que eles sejam realizados...

 

Prometemos-te isto, Mestre...

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:42

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 16 de Abril de 2015

A evolução, a honra e o destino honesto de Portugal está nas mãos do povo português

 

Façam o favor de usar o material genético do cérebro e pensarem como HOMO SAPIENS SAPIENS ETHICUS, no momento de votarem…

Aqui ficam algumas ideias…

 

Barão de Itararé.jpeg

Apparício Fernando de Brinkerhoff Torelly, também conhecido por Apporelly e pelo falso título de nobreza de Barão de Itararé foi um jornalista, escritor e pioneiro no humorismo político brasileiro.

 

Rui Barbosa.jpeg

Rui Barbosa foi um ilustre e sábio jurista, político, diplomata, escritor, filólogo, tradutor e orador brasileiro.

 

João Azevedo.jpeg

 Desconheço quem é João Azevedo, mas que diz uma grande verdade, lá isso diz.

 

Cícero.jpeg

 Marcus Tullius Cícero foi um ilustre filósofo, orador, escritor, advogado e político romano.

 

Ernest Renan.jpeg

 Joseph Ernest Renan foi um célebre escritor, filósofo, filólogo e historiador francês.

 

União do Povo.jpeg

Raphael Gouvea Monteiro, escritor, palestrante consultor.

Fonte desta imagem: https://www.facebook.com/raphaelgouveamonteiroescritor

 

***

Será preciso dizer mais alguma coisa?

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:52

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)
Quarta-feira, 8 de Abril de 2015

Reflectir é um exercício mental que faz muita falta aos dirigentes políticos e eclesiásticos deste nosso desditoso País

 

Por isso, aqui ficam algumas ideias e imagens para os que quiserem aprofundar a questão da empatia que apenas as mentes superiores têm para com todos os seres vivos.

 

COMPAIXÃO.jpeg

 

 

Todos os animais são animais, independentemente da espécie, por isso, logo à partida todos têm direitos. E o DIREITO DE VIVER é inviolável, seja para que espécie for, desde que não prejudique as outras espécies, e aqui está incluído o animal homem-predador, que faz cá tanta falta como a bactéria da legionella ou o vírus do ébola.

 

Não é fácil, defender os animais, neste nosso desventurado País, até porque não temos as autoridades do nosso lado. Nem as leis servem para nada, porque além de não serem cumpridas, ninguém as faz cumprir. O que retira qualquer credibilidade ao sistema político português.

 

***

Toureiro.jpeg

O gosto por sangue está-lhe no sangue...

 

***

HIPOCRISIA.jpeg

Padres católicos a abençoar tauricidas é o mesmo que cuspir no rosto de Deus.

 

***

 

Homo horribilis.jpeg

 

Este é um homo  horribilis, e como tal, o que tem no interior da caixa craniana não é o cérebro evoluído do Homo Sapiens Sapiens. Tão-pouco é o cérebro de um primata. O que este homo horribilis tem no interior da caixa craniana é o miolo de bactérias altamente nocivas à Humanidade.

 

***

 

Principezinho.jpeg

 

Os seres humanos não precisam de religiões. Precisam apenas de seguir a Lei Natural, a lei que todos os seres vivos seguem inteligentemente, à excepção do animal homem-predador. A culpa não é dos coitados ignorantes, é da igreja que não os doutrina segundo o legado pacifista e humanista de Jesus Cristo.

 

Touro massacrado.jpeg

Eu nem sei o que diga, porque o que fazem a estes seres vivos sencientes é algo que ultrapassa toda a racionalidade, que dizem ser um atributo da espécie "humana". É urgente rever o conceito de "ser humano". Urgentíssimo.

 

***

 

garraiada porto.jpeg

A garraiada é a prova provada de que os ditos "estudantes" que a praticam já nasceram velhos, com ideias velhas no ADN deles. Nenhuma Universidade lhes devolverá jamais a juventude da modernidade. E eles terão a pretensão de ser os futuros líderes do País? Vã ambição, porque nunca conseguirão evoluir.

 

***

toureiro hipócrita.jpeg

 

A igreja católica, que baseia a "doutrina" dela nos ensinamentos de JESUS CRISTO, como os budistas, nos de BUDA, e como os islâmicos, nos de MAOMÉ, tem o DEVER de seguir escrupulosamente os preceitos pacifistas daquele que, sendo ou não Filho de Deus, ou o próprio Deus feito Homem, deixou ao mundo um legado de Paz, Misericórdia, Compaixão e Empatia por todas as criaturas. É verdade que chicoteou os vendilhões do Templo, mas esses, bem como os animais homens-predadores do Planeta, tiram qualquer Santo do sério.

 

***

 

Augusto Cury.jpeg

 

Quem é Augusto Cury, autor desta conclusão??
Augusto Jorge Cury é um médico, psiquiatra, psicoterapeuta, doutor em psicanálise, professor e escritor brasileiro. Os seus livros já venderam mais de 20 milhões de exemplares somente no Brasil, tendo sido publicados em mais de 60 países.

 

*** 

 

Romam Rolland.jpeg

 Daí que seja urgente, urgentíssimo, rever o conceito de "ser humano".

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:09

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

RADIOGRAFIA 2014

 

E porque cada um tem a tendência para puxar a brasa para a sua sardinha, e porque a minha luta, neste momento, é pela abolição da selvajaria tauromáquica, em Portugal e no mundo, faltou mostrar, nesta Radiografia 2014, que este foi aquele ano em que os governantes tiveram oportunidade de se desenvolverem como seres humanos, abolindo todas as formas de tortura e maltratos contra animais não humanos em todo o mundo, dando um exemplo de empatia e superioridade de espírito, e optaram por continuar minguados das ideias e agarrados a costumes medievais perversos e impregnados de uma ignorância abismal.

 

TOURO TORTURADO.jpg

Faltou esta “radiografia” que mostra bem do que são capazes governantes sem alma e sem coração

 

(Abrir link para ver mais “radiografias”

http://rr.sapo.pt/radiografia2014/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:18

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 21 de Setembro de 2010

Ideias, Ideais e Ideologias...

 

 

Vou andando, por aí, em busca de um lugar onde possa sentar-me. Talvez à beira de um riacho, para ouvir o burburinho das suas águas límpidas e calmas, que me acalmam...

 

 

Nunca digo “não sei”, quando posso dizer “vou tentar saber”.

 

 Ideias, ideais e ideologias, cada um com as suas.

 

A não ser que te destruam o cérebro ou sejas cremado e as tuas cinzas lançadas aos ventos, o teu pensamento e o espaço ocupado pelo teu corpo, no Universo, são os únicos bens verdadeiramente só teus. De ninguém mais.

 

 Isto é uma das minhas ideias. Tu podes ter outra ideia.

 

Vou andando por aí em busca de um lugar onde possa sentar-me. Talvez à beira de um riacho, para ouvir o burburinho das suas águas límpidas e calmas, que me acalmam, e à hora em que o Sol, já cansado de me olhar, se afundar no oceano, trocar algumas impressões sobre a natureza das coisas, com o sábio mocho.

 

Este é um dos meus ideais. Tu podes ter outro ideal, tão válido quanto o meu.

 

Vou andando por aí e vou pensando... Que mais poderei fazer? Tantas coisas!... Não sou rei, não sou súbdito. Não sou pobre, nem sou rico. Não mando, também não desmando. Tenho ideias. Tenho ideais. Não sou pau, nem pedra. Nem cera que se derrete. Sou um simples ser humano. Respeito o meu semelhante. Considero de igual modo os meus irmãos animais, as minhas irmãs plantas. O ar, a água, a terra. Até as pedras dos caminhos...

 

Faço versos às águas do mar. Finjo que canto com as sereias, em noites de lua cheia, porque dou valor ao sonho.

 

Mas grito a minha indignação, quando tenho de gritar.

 

Choro, quando tenho de chorar.

 

Gosto de aprender. Nunca digo “não sei”, quando posso dizer “vou tentar saber”, uma vez que, deste modo, cresço, na minha própria consideração.

 

Abomino a violência, a covardia, a maldade, a tortura, o ódio, a inveja, a injustiça, a vingança, a raiva. Para mim, coisas menores, de seres ainda menores.

 

Não faço a guerra, simplesmente porque prezo a minha liberdade.

 

Sou corpo. Sou também espírito. E, embora talvez não te interesse, Cristo, Buda, Confúcio, Maomé fazem parte do meu mundo. Uso a rosa amarela como símbolo da minha espiritualidade. Gosto de sonhar e de brincar à maneira das crianças. Conheço o valor da amizade. Tenho um rato, uma cadela, um gato e três pequenas gatas entre os meus maiores amigos.

 

Venero os valores humanos, mas as leis dos homens nada me dizem. A minha lei é a Lei Natural. Além disso, não fui eu quem inventou a política.Esta é a minha ideologia. A tua ideologia é outra?

 

Óptimo! Eu sei ser tolerante. Aceitá-la-ei com todo o respeito que te devo.

 Afinal, desprezo apenas a malvadez dos que são apenas “omens”.

 

 Isabel A. Ferreira

 in «Manual de Civilidade» - Texto e foto © Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:38

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Dezembro 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Faz hoje 50 anos que mata...

A evolução, a honra e o ...

Reflectir é um exercíci...

RADIOGRAFIA 2014

Ideias, Ideais e Ideologi...

Arquivos

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt