Quarta-feira, 31 de Outubro de 2018

«A TAUROMAQUIA NÃO É UMA QUESTÃO DE GOSTO, É UMA QUESTÃO DE CIVILIZAÇÃO» AFIRMA NOVA MINISTRA DA CULTURA

 

Habemus Ministra da Cultura!

 

Pois já era tempo de termos uma Ministra da Cultura culta e interessada pela civilização, porque Portugal ainda se encontra num patamar muito medievalesco, no que respeita a certos actos bárbaros, validados por deputados da nossa desventurada Nação.

 

E tanto isto é verdade que ainda é possível ver por aí comentários como o que a imagem mostra, naturalmente oriundos de gente primitiva que ficou especada na Idade das Trevas e ainda não se apercebeu de que o mundo  se iluminou e evoluiu.

 

mINISTRA DA CULTURA.jpg

Que mentes mais deformadas! A tauromaquia é que quer, porque quer, impor a ditadura do gosto, porque desconhece a noção de civilização; e insulta a Humanidade, com os seus actos bárbaros, cruéis, violentos. Mas não nos surpreende que os tauricidas queiram inverter os papéis. Sonhar que têm alguma importância na sociedade é a única coisa que lhes resta.

 

É de louvar (e até que enfim, podemos louvar alguma coisa!) a resposta que a actual Ministra da Cultura, Graça Fonseca, deu a Vânia Dias, deputada pelo CDS/PP, a qual, na sua pobre infeliz intervenção no Parlamento, acusou o governo de discriminação e imposição de uma ditadura do gosto relativamente à manutenção do IVA a 13% para as actividades tauromáquicas, a que Graça Fonseca respondeu do seguinte modo:

 

“Senhora deputada, a tauromaquia não é uma questão de gosto, é uma questão de civilização e manteremos como está.”

 

(Aqui, dizemos nós, o IVA bem poderia subir para os 23%, porque a tortura de Touros é um mal social).

 

Depois de tantos anos a ver ministros a vergar-se à incultura, ouvir uma frase destas faz bem à alma.

 

Quanto ao desespero e desagrado dos tauricidas… temos pena.

 

Não há mal que sempre dure… e já é mais do que tempo de Portugal se descartar destas actividades bárbaras e medievalescas.

 

O tempo é outro!

 

Isabel A. Ferreira

 

Fonte da notícia:

https://protouro.wordpress.com/2018/10/30/a-tauromaquia-nao-e-uma-questao-de-gosto-e-uma-questao-de-civilizacao/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:36

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 24 de Agosto de 2018

A DECADÊNCIA DA TVI

 

Nada mais decadente do que comemorar um quarto de século de existência, com uma prática bárbara, já em franco declínio, grosseira, cruel, violenta, reminiscente da Idade das Trevas, onde imperava a mais profunda ignorância.

 

A mesma ignorância entranhada na pele, como uma lepra, dos que administram a TVI – o veículo mais que perfeito através do qual estupidificam o povo.

 

Não merecem parabéns, mas tão-só os nossos pêsames, por continuarem uns pobres de espírito ao serviço da barbárie, de costas voltadas à evolução, e a optar pela mesma ignorância que caracterizou os tempos medievalescos, em que estas práticas tauromáquicas se inserem.

 

E o pior, além da cruel tortura de indefesos Touros e Cavalos, para entreter os sádicos, é não terem a mínima noção do atraso civilizacional que a TVI representa, ao transmitir algo de tão baixo nível, ao nível de um qualquer quinto-mundo.

 

TVI.png

 

 BOICOTE-SE A TVI

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:10

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 8 de Junho de 2018

«NÃO PODE HAVER HONRA ONDE NÃO EXISTA JUSTIÇA»...

 

 

 Marco Túlio Cícero
 

Copyright © Isabel A. Ferreira 

 

Hoje apetece-me mergulhar no pensamento dos meus filósofos, dos Homens que ainda nos fazem acreditar na capacidade da razão humana.

 

Hoje, aproveitarei uma citação do filósofo e estadista latino, Marco Túlio Cícero, (que serve de título a esta crónica) para enviar uma mensagem discreta àqueles que, porventura, estarão confusos acerca da interligação entre Honra e Justiça.

 

E tudo isto vem a propósito de tantas coisas que acontecem no dia a dia, comigo, com outros, com tantas e tantas pessoas...

 

Na verdade, chegamos à conclusão de que não pode haver Honra onde não existe Justiça.

 

Ao que podemos verificar, o conceito de Justiça, isto é, aquela virtude moral que inspira (ou deveria inspirar) o respeito pelo Direito de outrem anda muito desvirtuado.

 

E o que dizer da Honra? Aquele sentimento que leva (ou deveria levar) o homem a procurar a consideração pública pelo cumprimento do dever e pela prática das boas acções... onde está ele?

 

Hoje em dia, são raras aquelas pessoas para quem estas moralidades, ou seja, estas doutrinas dos costumes e dos deveres do Homem para com os seus semelhantes, têm algum significado.

 

Para mim, a Justiça ainda é uma questão de Honra, por isso, dela não abdico.

 

Um dia, li algures: «Se os criminosos não forem punidos, como poderemos acreditar na Justiça

 

É um facto. Vivemos numa sociedade em que os valores afectos ao Homem estão a desvirtuar-se vertiginosamente. O respeito pelo próximo dilui-se como o pó em água. O respeito pelas leis e pelos direitos é constantemente violado, das mais variadas formas, e por quem devia defendê-lo.

 

E o que acontece?

 

Assiste-se a este desmoronamento de valores, impávida e serenamente, e quem ousa levantar a voz contra essas imoralidades, é molestado por tal ousadia, tal como acontecia na Idade das Trevas.

 

«As nossas opiniões não poderão sobreviver, se não tivermos oportunidade de lutarmos por elas», dizia Thomas Mann. E é precisamente essa a minha filosofia.

 

Como poderei ficar quieta no meu canto, acomodada, indiferente, se o mundo ao meu redor se desmorona tão aparatosamente?

 

Que devo fazer das minhas ideias? Dos meus ideais? Dos sonhos que ainda sonho? Da vida que tenho para viver?

 

Enterro-os na areia e deixo que as ondas do mar os levem para as profundezas dos abismos?

 

Tal seria o mesmo que regressar à Idade das Trevas. Mas eu vivo (todos nós vivemos) no século XXI D. C..

 

E o que se vê? Uma regressão vertiginosa da Razão, dita humana. A desinteligência a tomar o lugar da inteligência. E a percepção deste fenómeno constrange-me.

 

Henri David Thoreau, um escritor norte-americano, disse certa vez que «a Sabedoria contém o Desespero»; daí que eu deduza que a Ignorância contém a Indiferença. E isso é o pior dos males.

 

Quem consegue ver mais além do que os seus olhos podem alcançar, vive num constante desassossego, pois tem a nítida percepção do que poderia ser a vida se pudesse eliminar, por completo e definitivamente, a ignorância que ainda está instalada nas sociedades ditas humanas.

 

O nosso sábio poeta Luiz de Camões cantou num dos seus versos: «Mais c’o saber se vence, que c’o braço».

 

E esta é uma verdade irrefutável.

 

Quem deveria ter a percepção destes “fenómenos humanos”, porém, não a possui e dá mau exemplo a quem já tem a visão curta.

 

Por isso, esta nossa sociedade está virada do avesso, e a Justiça não existe porque se perdeu a Honra.

 

Para finalizar esta divagação, citarei um pensamento do estadista britânico Sir Winston Churchill: «A Coragem é a primeira das virtudes humanas, porque é ela que garante todas as outras».

 

Por vezes, sou abordada pelas pessoas que costumam ler as minhas crónicas, e falam-me da “minha coragem” ao tratar determinados assuntos. Talvez seja essa a minha única virtude. Mas, na verdade, ela é necessária para se enfrentar a vida de frente, se bem que nos traga muitos dissabores e inimigos.

 

Já lá diz o povo: «Viver não custa, o que custa é saber viver». Contudo, para se saber viver há que ter coragem de enfrentar certos monstros que nos barram o caminho, até porque para trás anda o caranguejo, e como o homem não é um caranguejo não posso aceitar que ele recue tão grosseiramente.

 

A propósito das citações de que, por vezes, me valho para ilustrar as minhas crónicas, e para aqueles que criticam o “saber enciclopédico”, gostaria de dizer que os filósofos, os pensadores, os sábios, deixaram-nos o seu legado de inteligência, para nele podermos reflectir, e se com ele concordarmos, utilizá-lo para bem da Humanidade.

 

É o que faço.

 

E, como diz o povo francês:

 

«Não há almofada mais fofa do que uma consciência tranquila».

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:33

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 12 de Setembro de 2016

UM VÍDEO QUE CONFIRMA A PERVERSIDADE PATOLÓGICA DOS TAURICIDAS

 

Ou seja, neste vídeo podemos atestar com precisão a doença mental que afecta os que cruelmente torturam e matam seres vivos, para unicamente satisfazerem  o instinto maléfico e pervertido que lhes corrói as entranhas.

 

Isto acontece em Espanha… às claras… em arenas públicas.

 

Mas acontece também em Portugal… às escondidas…nas arenas privadas das herdades de ganadeiros, com assistência escolhida a dedo, onde psicopatas dão azo ao seu apetite voraz pelo sofrimento atroz das suas vítimas, em autênticos bacanais de sádicos.

 

 

(E depois não gostam que se diga o que vou dizer, com conhecimento de causa)

 

O que aqui vemos, neste vídeo, fazem os torturadores a touros bebés, sencientes e indefesos, tão sencientes e indefesos como crianças humanas de três anos, numa perseguição desigual, totalmente impiedosa e cobarde.

 

O que aqui vemos, aconteceu em Cercedilla, nos arredores de Madrid (Espanha), onde tal, como em Portugal, estes tauricidas actuam com o aval de governantes e padres católicos, uma vez que a esmagadora maioria destes rituais sanguinários realiza-se para celebrar Santos católicos.

 

O que dizer destes governantes que esbanjam os dinheiros públicos, para sustentarem esta psicopatia, estes doentes mentais (não confundir com deficientes mentais, porque estes têm dignidade), que deviam estar encerrados em hospícios privados (e não públicos) a fazer tratamentos psiquiátricos, enquanto metem na prisão, aqueles que, sendo apenas ladrões, roubam uns tostões ao Estado?

 

Esta é a perversão total do comportamento a ter em sociedade.

 

Como é possível, que países como Espanha e Portugal (e também um naco da França), integrados numa Europa mais ou menos civilizada a este nível, podem manter uma prática que vem do século XII, em plena Idade das Trevas?

 

O mundo foi evoluindo, a Europa deixou essas trevas e mergulhou no Século das Luzes, mas Portugal, Espanha e o tal naco de França não se deram conta disso, e não avançaram. Continuam ás escuras.

 

No passado sábado, em Madrid, deu-se um passo gigantesco em direcção a uma mudança. Milhares de espanhóis, mas também cidadãos de outras nacionalidades reuniram-se na maior manifestação contra estas práticas (não lhe chamem tradição) sanguinárias, próprias de sádicos, de gente com mentes deformadas, psicopatas num grau bastante avançado, que não têm mais lugar nas sociedades modernas, civilizadas e evoluídas.

 

Tanto na Psiquiatria como na Criminologia, está mais do que estudado, provado e confirmado o relacionamento destes comportamentos sádicos, agressivos e sanguinários, seja contra animais humanos ou não humanos, a desvios sexuais reprimidos.

 

E os pervertidos da tauromaquia estão incluídos neste rol, uma vez que necessitam de atacar indefesos animais bebés ou touros adultos fragilizados, para se sentirem machos. E elas, para se masturbarem mentalmente. E quem os aplaude satisfazem-se, também mentalmente, delirando com a perversidade das cenas.

 

Basta de subsidiar estes perversos.

 

Nós, pagadores de impostos, não somos obrigados a pagar a tara de tais pervertidos.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:17

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 17 de Agosto de 2016

PROFESSORA CATEDRÁTICA DEFENDE A SELVAJARIA TAUROMÁQUICA COM UMA MONUMENTAL IGNORÂNCIA

Se eu não lesse isto, não acreditaria.

 

Chama-se Maria Alzira Seixo. Passou pela Universidade de Lisboa. É lá professora catedrática. Mas estudou na escola da Moita. E quem estuda numa escola da Moita não sai da cepa torta.

 

As Universidades dão “canudos”, mas não dão consciência ética, nem boa índole a ninguém.

 

Ou se nasce para evoluir. Ou já se nasce velho.

 

FLOR DO CAPOTE.jpg

Eis a “flor” do capote de que fala Maria Alzira Seixo…. Só que o carrasco (vulgo toureiro) não conseguiu evitar a cornada do Touro, que legitimamente se defendeu… Olé!

 

Vejam o que Maria Alzira Seixo escreveu na sua página do Facebook, no passado dia 14 de Agosto de 2016 (marco a data para que não pensem que o texto foi escrito a 14 de Agosto de 1216… em plena Idade das Trevas)

 

«Tourear é isto: produzir ‘a flor’ do capote (diz a poesia de João Cabral de M. Neto) enquanto o toureiro que o cita tenta evitar a cornada do touro, que quer matar o homem. O touro (animal selvagem tal o leão, tigre, leopardo) quando entra na arena é para atacar e matar tudo o que se mexa: um gato, um homem, um cavalo, etc, e tourear é, com uma capa, afrontar o perigo e evitar ser morto. Há 3 fases na lide: capote (esta), bandarilhas (para ‘acordar’ o animal depois dos 15m durante os quais ele persegue o toureiro no capote, e, espetadas no cachaço, zona de espessa gordura a seguir ao pescoço, têm o efeito de simples picadas tal uma injecção intra-muscular no homem, dizem os biólogos (e o touro também, que após uma bandarilha não tuge nem muge, continua a correr atrás do homem), e fazem sangue se são mal espetadas, por um mau toureiro, que é logo vaiado) e ainda a muleta, q em Espanha inclui a morte do touro (e também deve ser indolor), e em Portugal é simulada. NINGUÉM SE DIVERTE na tourada: não é para rir! é um espectáculo sério, de silêncio, de arte e força de ânimo, como a ópera e o ballet. Exige conhecimento para se apreciar. Tudo o que se diga como tormentos e crueldade é pura imaginação da observação empírica, ignorante e leviana

 

Direi como um comentador a este texto, inacreditável e eivado da mais profunda ignorância: «É triste ler isto. Medieval e repugnante».

 

Na verdade, é triste, muito triste ler isto. Principalmente o que sublinhei, comparando-se esta barbárie à ópera. Ao Ballet.

Ainda mais escrito por alguém que frequentou uma Universidade. Que é professora universitária. Catedrática.

 

Isto é um texto tipicamente medieval.

 

Além de ser, obviamente repugnante, é demonstrativo de uma falta dos conhecimentos mais básicos.

 

Zero a Biologia.

Zero a Zoologia.

Zero a Arte.

Zero a Cultura Culta.

Zero a Sentido Crítico.

Zero a Ética.

Zero a Moral.

Zero a Sensibilidade.

Zero a Bom Senso.

Zero a Humanidade.

 

Podem ler muito mais neste link, onde ficou registado este devaneio e os comentários ao que uma “professora universitária” sem a mínima noção do ridículo, sem o mínimo sentido crítico, escreveu.

 

Uma autêntica nulidade.

A vergonha da classe dos Professores Catedráticos.

https://l.facebook.com/l.php?u=https%3A%2F%2Fcdn.fbsbx.com%2Fv%2Ft59.2708-21%2F13659400_10201820197063139_1989316314_n.pdf%2FDo-Facebook.pdf%3Foh%3Deb34725ba4ed0546b5ee2f1263ece711%26oe%3D57B688DC%26dl%3D1&h=CAQEQqf7U

 

***

RECADO A MARIA ALZIRA SEIXO:

 

Maria Alzira Seixo, deixo-lhe aqui a oportunidade de optar pelo saber.

Esqueça a Moita e o que a Moita fez de si.

 

«A TOURADA, RAZÃO DA EXISTÊNCIA DO TOURO BRAVO?» OU A QUEDA DE UM MITO

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/98835.html?thread=1885459#t1885459

 

 

A TOURADA VISTA POR UM MÉDICO VETERINÁRIO

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/572988.html

 

 

A VERDADE PERVERSA SOBRE A TORTURA DE TOUROS E CAVALOS, ANTES, DURANTE E DEPOIS DA LIDE

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/484004.html

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:46

link do post | Comentar | Ver comentários (9) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 20 de Setembro de 2015

MADEIRA É A PRIMEIRA REGIÃO A PROIBIR ABATE DE ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

 

A Madeira já proibiu os circos com animais. Não tem touradas. Enfim... dá um bom exemplo de modernidade, de humanismo, de civilidade.

Ao contrário dos Açores e de Portugal Continental, que ainda vivem com um pé na Idade das Trevas.

 

554300_403662433051437_181749339_n[1].jpg

 

«"Um marco histórico" declararam as associações de defesa dos animais.

 

O Parlamento madeirense aprovou uma lei que proíbe o abate de animais de companhia.

 

A nova legislação vai ao encontro das associações de defesa dos animais que se queixavam da morte de cães e gatos na região.

 

Para as associações de defesa dos animais esta era uma questão ética que carecia de imediata proibição por se tratar de uma matança indiscriminada e um péssimo cartaz turístico para a Madeira.

 

“Até ao ano passado o número de abates rondava os 75% de entradas no canil municipal”, ou seja, “é o mesmo que dizer que em quatro animais, três eram abatidos”, disse João Henrique Freitas, representante das associações de animais.

 

O problema foi levado à Assembleia legislativa pela mão do PCP em forma de decreto legislativo, proibindo o abate dos animais de companhia.

 

A legislação prevê ainda um centro de esterilização e a obrigação municipal de recolha de animais errantes e foi aprovada por unanimidade.

 

“Foi um marco histórico” para João Henrique Freitas.

 

Na Madeira são abandonados, em média, oito animais por dia, sendo que quatro são abatidos por falta de condições dos canis e gatis ou até por decisão dos donos.»

 

Fonte:

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/abate-animais/madeira-e-a-primeira-regiao-a-proibir-abate-de-animais-de-estimacao

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:04

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014

«CENTÉSIMA CIDADE ESPANHOLA PROÍBE TOURADAS»

 

Quando é que Portugal começa a seguir estes bons exemplos civilizacionais e sai da Idade das Trevas? 

CIDADE SEM TOURADA.jpg

Foto: Divulgação

(Repare-se no sembalnte diabólico deste cobarde torturador de um bovino indefeso, inocente e inofensivo, a actuar para uma parca assistência)

 

«Na semana passada, Sant Joan, em Mallorca, tornou-se a 16ª na ilha a rejeitar touradas – um sinal da crescente resistência espanhola contra este passatempo cruel e ultrapassado. A decisão compassiva veio após uma campanha pelo grupo local Mallorca Sin Sangre. As informações são da ONG PETA.

 

Enquanto certos políticos da Espanha ainda se apegam à ideia retrógrada de matar animais em nome do desporto, a resistência popular está a transformar várias áreas do país em zonas livres de touradas. A região da Catalunha, bem como cidades como Tossa de Mar, Vilamacolum e La Vajol já proibiram a prática, elevando o número total de municípios que têm rejeitado as touradas para 100!

 

As cidades estão encontrando novas maneiras inovadoras para comemorar festas tradicionais sem prejudicar os animais. Por exemplo, Mataelpino no centro de Espanha introduziu a Corrida de Bolas como uma alternativa humana de entretenimento.

 

Esfaquear animais aterrorizados até que entrem em colapso e sangrem até à morte é claramente cruel e injustificável, por qualquer motivo – especialmente para “entretenimento”. Como resultado, a maioria dos espanhóis reprovam este espectáculo bárbaro: uma pesquisa recente constatou que menos de um terço da população apoia as touradas, e o número de eventos desse tipo é fortemente decrescente.

 

Há também fortes argumentos económicos contra as touradas, dado que um número estimado de 571 milhões de euros em subsídios são usados para sustentar essa indústria arcaica e impopular, enquanto milhões de jovens estão desempregados no país.

 

Ajude a acabar com o apoio governamental às touradas, preenchendo o formulário do link (clique aqui).

 

(Fonte)

http://www.anda.jor.br/07/12/2014/centesima-cidade-espanhola-proibe-touradas#comment-372948

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:37

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 8 de Junho de 2014

SENHORA GABRIELA CANAVILHAS, AS SUAS INTERVENÇÕES ENVERGONHAM PORTUGAL E A CULTURA PORTUGUESA

 

Se não sabe o que é isso a que chama “tradição cultural” deixo-lhe aqui o significado, para ver se consegue discernir entre tortura e cultura:

 

"A Tauromaquia é a terrível e venal arte de torturar e matar animais em público, segundo determinadas regras. Traumatiza as crianças e adultos sensíveis. A tourada agrava o estado dos neuróticos atraídos por estes espectáculos. Desnaturaliza a relação entre o homem e o animal, afronta a moral, a educação, a ciência e a cultura" (UNESCO, 1980)

 

Esta sua intervenção foi funesta e absurda, vinda de quem veio.

 

 

 ***

 

E esta outra, apoiando o aficionado da tortura de bovinos, António Costa, diz tudo de uma mentalidade que ainda não deixou um tempo longínquo e de má memória.

 

 

 
Esqueceu-se de dizer a senhora Canavilhas que com António Costa a cidade de Lisboa continuará a ser a capital da tortura de bovinos, que não condiz com a modernidade das restantes capitais europeias (excepto Madrid, que é outra nódoa negra na Europa)

Como cidadã Portuguesa, que vive no século XXI depois de Cristo, sinto-me indignada, defraudada e envergonhada por ter gente na governação do meu País (embora não com o meu voto) que ainda não saiu da Idade das Trevas.

 

Façam um acto de contrição e abandonem a política porque não têm perfil moral, nem cultural para serem governantes.

 

 E logo socialistas!

 

 O Partido Socialista se quer ganhar prestígio, terá de fazer uma limpeza à casa, e não aceitar nas suas fileiras gente que pensa pequeno e vive na Idade Média.

 

Quanta miséria moral vai por aqui…

 

Os Portugueses dispensam gente assim na governação. 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:52

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 9 de Outubro de 2013

CAROS (AS) COMPANHEIROS (AS) ABOLICIONISTAS

 
 
 

É chegada a hora de colocarmos um BASTA naquilo que todos consideramos uma ignomínia, uma desumanidade, uma aberração protegida por uma lei irracional, que não temos a obrigação de aceitar.

 

E não aceitamos.

 

Em Portugal existe uma infinidade de associações que se dizem defensoras dos animais e que, unidas, chegam a milhares de nomes.

 

Pois o momento certo para agir é este, com estes milhares de pessoas.

 

Como todos já sabem, a Assembleia da República agendou para o próximo dia 25 de Outubro, a discussão de uma Nova Lei de Protecção dos Animais, proposta pela Associação ANIMAL, cujo projecto-lei implica não só o fim da tauromaquia, como também uma protecção mais eficaz para os animais e mais gravosa para  os prevaricadores.

 

O sucesso desta discussão e a aprovação desta nova lei depende de todos nós.

 

Não vamos mais permitir que o lobby tauromáquico (e a sua minoria insciente) continue a mandar na Assembleia da República, porque já estamos fartos da política de subserviência dos “deputados” que se candidatam apenas para servir este lobby, e nós sabemos bem porquê.

 

Não vamos mais permitir que os dinheiros públicos (o dinheiro dos nossos impostos), continuem a ser gastos a apoiar a tortura institucionalizada de seres vivos.

 

Não vamos mais permitir que uma minoria de tauricidas imponha algo que raia a debilidade mental a uma maioria idónea.

 

Não vamos mais permitir que os legisladores continuem, a prestar um mau serviço ao país, com leis bastardas, irracionais, anti-ética e desumanas.

 

Não vamos mais permitir que este abuso de poder continue a agredir e a insultar a nossa sociedade, que é constituída por seres humanos, que têm o dever de zelar pelo bem-estar dos seres não humanos, que connosco partilham o Planeta.

 

Não vamos mais permitir que quem pratica biocídio permaneça impune.

 

Não vamos mais permitir que o nosso País seja conspurcado por uma prática primitiva que envergonha as sociedades humanas contemporâneas.

 

Por isso vamos todos exigir aos deputados da Assembleia da República, que no próximo dia 25 de Outubro discutirão algo que nem sequer devia ser discutido, por ser demasiado óbvio e fazer parte da essência humana, aprove o projecto-lei apresentado pela Associação ANIMAL, e, desse modo, fazê-los entrar para o rol dos políticos civilizados.

 

É que já estamos fartos de tanta mediocridade, em todas as áreas governamentais.

 

Chegou o momento de os deputados da nação darem um salto para o Século XXI depois de Cristo, e saírem da Idade das Trevas, onde a maioria ainda vive.

 

Rejeitaremos qualquer solução que não passe pela abolição das touradas e da dignificação dos Direitos de TODOS os Animais, incluindo Touros e Cavalos, excluídos do Reino Animal, por legisladores completamente desatinados.

 

A hora é de agir.

 

(Texto enviado para todas as autoridades governamentais)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:58

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 21 de Outubro de 2012

QUANDO UNS FORCADOS PERVERSOS ARRANCARAM UMA FARPA A UM TOURO, A SANGUE FRIO, EM DIRECTO, NA RTP1...

 

 

Isto aconteceu. Assim mesmo. Com esta crueza e frieza, a raiar as cenas demoníacas que tinham lugar na Idade das Trevas, quando o povo era tosco, e ainda se usam nos filmes de terror.

 

Mas neste caso, não era um filme de terror.

 

Era a crueldade no seu estado mais cru, a ser transmitida em directo, na RTP1, a estação televisiva oficial de atrocidades contra seres vivos, com a intenção de DIVERTIR O POVO.

 

Sem dúvida, um SERVIÇO PÚBLICO de GRANDE QUALIDADE!!!!

 

Depois de ter acabado com a mobilidade de um forcado, aproveitando a imobilização do touro, um outro forcado, imbuído dos seus baixos e diabólicos instintos, decidiu arrancar uma farpa (a insígnia), a sangue-frio ao já tão torturado e sofrido Touro.

 

Uma tal dor é inimaginável. Mas aconteceu.

 

Pura malvadez. Impiedade. Insensibilidade. Mas são assim os tauricidas.

 

E há quem, os aplauda. E há quem os apoie.

 

SE ISTO É GENTE, UM MONTE DE LIXO É BAVAROISE DE CARAMELO.

 

Fonte:Juventude anti-tourada Portugal & Mundo

 

https://www.facebook.com/#!/photo.php?fbid=375919472483742&set=a.375919462483743.89580.373933776015645&type=1&theater

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:58

link do post | Comentar | Ver comentários (8) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Julho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

«A TAUROMAQUIA NÃO É UMA ...

A DECADÊNCIA DA TVI

«NÃO PODE HAVER HONRA OND...

UM VÍDEO QUE CONFIRMA A P...

PROFESSORA CATEDRÁTICA DE...

MADEIRA É A PRIMEIRA REGI...

«CENTÉSIMA CIDADE ESPANHO...

SENHORA GABRIELA CANAVILH...

CAROS (AS) COMPANHEIROS (...

QUANDO UNS FORCADOS PERVE...

Arquivos

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

DIREITOS

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

COMENTÁRIOS

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt