Sexta-feira, 5 de Julho de 2019

FAREI UMA PAUSA, E, ENQUANTO VOU E VENHO, MUITA ÁGUA IRÁ PASSAR DEBAIXO DA PONTE…

 

O Estado Português tem o dom de nos desgastar, por se recusar a incrementar a qualidade de vida que tem o dever de proporcionar a todos os cidadãos portugueses. Obriga-nos, com a sua política vazia, a “guerrear” e a estar permanentemente em alerta máximo.

Mas até um guerreiro merece uma pausa. Pousarei as minhas armas (as palavras) por breve tempo.

Durante esta pausa, muita água irá passar debaixo da ponte que liga as margens que nos desunem.

Deixo aos leitores matéria suficiente para reflexão, durante a minha ausência.

Quando regressar, quem sabe, a bomba já não terá rebentado!

Entretanto, no meu Paraíso privado, aguarda-me a Harmonia que proporciona mais-valias à minha existência.

 

Bosque.png

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:11

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 22 de Outubro de 2015

LÁ… ENTRE O BOSQUE E O RIACHO… ESTAREI…

 

BOSQUE DE OSEIRA.jpg

 

Tudo o que se tem passado ultimamente, ao meu redor, deixou-me desesperançada.

 

Esgotei as minhas forças.

 

Os “homens”, ditos racionais, andam loucos.

 

É o Luaty a perder a vida… por um sonho…

 

É a Língua Portuguesa a escorrer pelo cano de esgoto…

 

É este insistir na crueldade, quando a Vida palpita em todos os seres, do mesmo modo…

 

É Portugal a ficar cada vez mais enterrado em caminhos lamacentos…

 

É o povo que recua…

 

É o vazio que começa a ocupar este lugar onde decidi travar batalhas…

 

Estou farta.

 

Irei, por uns dias, para o meu refúgio, lá…entre o bosque e o riacho, nas montanhas da Galiza, onde encontro a Paz e a Harmonia de que tanto preciso, e que faz parte da minha natureza.

 

Pelos caminhos do bosque, entre campos verdes, ouvirei os pássaros e as águas cantantes de um riacho…

 

E cânticos gregorianos, entoados desde o século XII, me esperarão… lá… entre as pedras do mosteiro…

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:11

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 16 de Junho de 2015

Lá... entre a quietude, a harmonia, a paz e a Natureza que me anima… estarei…

 

Poderia ter escolhido viver tranquilamente, nos refúgios onde, por vezes, me afasto do mundo cruel que me rodeia.

 

Poderia permanecer lá… até ao fim dos meus dias, entre os seres que me animam e que são meus iguais…

 

DSC01710 REFÚGIO.jpg

 

Mas há um grito que me convoca para a luta que venho travando contra o animal-homem-predador… um mísero ser que ataca a Humanidade, a Natureza e a Vida…

 

Uma luta árdua… que me exaure a alma…

 

Necessito desta fuga…

 

Lá… entre a quietude da Criação, estarei um tempo efémero…

 

Mas regressarei ao ninho dos pérfidos, para continuar a combater a crueza da selvática natureza humana…

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:34

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sábado, 19 de Abril de 2014

Eis o cordeiro… da criação de Deus...

 

Por que terá de ser o carneiro sacrificado, para o prazer da gula, de vulgares seres mortais?

Por que terão os ditos homens de viver como os carrascos de seres também criados por Deus?

 

Por quais funduras andará o espírito humano?

 

Ninguém poderá considerar-se verdadeiramente Homem, se não viver em harmonia com o cosmos…

 

 

 

Jamais a força física vencerá a energia universal que existe em toda a criação divina…

 

Sintam-se sujos, todos aqueles que mancham as próprias mãos com o sangue de um qualquer ser vivo…

 

 Isabel A. Ferreira

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:35

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 9 de Janeiro de 2014

AFICIONADOS DE TOURADAS, APRENDAM A SER HOMENS VERDADEIROS

 

Seres humanos inteiros, solidários, seres universais, integrados num cosmos onde tudo é harmonia.

 

 

Aprendam a empatia por tudo o que pertence ao Planeta.

 

Não sejam cruéis. Sádicos. Violentos.

 

Amem o vosso próximo, nem que esse próximo seja uma pedra.

 

E principalmente não façam aos outros o que não gostam que vos façam a vós.

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:27

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 10 de Dezembro de 2013

TAURICIDAS, APRENDAM A SER HUMANOS COM ESTES SERES MAGNÍFICOS

 

 Ricardo Horta, deixou um comentário ao post TAURICIDAS, APRENDAM A SER HUMANOS COM ESTES SERES MAGNÍFICOS às 02:46, 2013-12-11.

Comentário:

Quer milhentos vídeos de afectuosidade entre humanos e entre estes e animais? E milhentos outros de animais, inclusivamente da mesma espécie, à bulha na mais pura selvajaria? Por favor...

 

***

 

Bem, estou ver que ao Ricardo Horta a pele de tauricida caiu-lhe que nem uma luva.

 

A afectuosidade entre humanos, e entre humanos e não humanos, e entre não humanos entre si EXISTE. Obviamente.

 

Mas a afectuosidade entre tauricidas e humanos e entre tauricidas e não humanos NÃO EXISTE. Decididamente.

 

Quanto à “bulha” entre animais não humanos da mesma espécie e à “mais pura selvajaria” também NÃO EXISTE.

 

Os seres não humanos não andam à “bulha” nem praticam a “mais pura selvajaria”. Isso são atributos APENAS dos HOMENS PREDADORES (as criaturas MAIS SELVAGENS, no mau sentido, que existem à face da Terra), como também são os TAURICIDAS.

 

Não projecte nos animais não humanos as DEFORMIDADES MENTAIS do homem predador.

 

O que acontece entre os animais não humanos faz parte da luta deles (que não é nada fácil, depois da chegada do dito homo) pela sobrevivência.

 

E o homem predador faz a guerra, por ambição, mata, tortura, sequestra e viola seres humanos e não humanos por PURO PRAZER, e destrói o meio ambiente por mera cegueira mental… não por instintos de sobrevivência.

 

Ricardo Horta, não meça a RACIONALIDADE dos seres não humanos, que não têm os meios que o HOMEM tem para sobreviver, pelo mesmo alqueire com que mede a IRRACIONALIDADE do HOMEM PREDADOR.

Os conceitos MUDARAM. O homem já não é mais o CENTRO DO MUNDO. Ele é apenas uma pequena partícula no imenso universo, e se ele (homem) desaparecesse, o mundo dos animais não humanos continuaria a desenvolver-se com uma tranquilidade que hoje o homem predador lhes nega, por mera estupidez.

 

O Planeta Terra já existiu sem o homem, e foi um paraíso durante milhares de anos.

 

Chegou o homem (não o primitivo que a esse devemos tudo o que hoje temos de bom) e desestabilizou a harmonia do Planeta. E hoje este corre risco de VIDA, não porque os seres não humanos andam à “bulha e na mais pura selvajaria” (no seu dizer), mas simplesmente porque quem anda à “bulha e na mais pura selvajaria” é o HOMEM PREDADOR, entre eles os tauricidas, quem NÃO RESPEITAM os outros seres vivos, que connosco PARTILHAM o Planeta, o mesmo Sol e a mesma Lua, as mesmas estrelas, e têm as mesmas necessidades, emoções e sentimentos que qualquer ser humano.

 

Sugiro que repense o seu lugar neste mundo, Ricardo Horta, e não se julgue um ser superior a estes dois animais não humanos que vê neste vídeo.

 

Porque SEGURAMENTE não é superior a eles.

 


publicado por Isabel A. Ferreira às 17:55

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 17 de Junho de 2013

A GRANDE VIAGEM DO ESPÍRITO

 

Existe um outro mundo, um mundo onde a violência não existe. Um mundo de harmonia, de belas palavras, de belas imagens, de belos sons…

 

Um mundo que devia ser eternamente assim… sem homens predadores a transformá-lo num caos que não queremos…

 

(Obrigatório ver até ao fim)

 

 

A estrada que seguimos em nossa caminhada evolutiva e de aprendizado da dimensão humana, a caminho da escala angelical... (José Morais Ferreira)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:05

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 16 de Agosto de 2012

O que disse Sérgio Sabino a Isabel A. Ferreira, e o que Isabel A. Ferreira disse a Sérgio Sabino

 

 

Eu sou a voz deste belo e manso animal herbívoro, que não pode gritar o sofrimento dele às mãos dos seus carrascos  

 

A origem deste texto está no post, intitulado "prótoiro" - finalmente os rostos da festa macabra  ao qual Sérgio Sabino (pseudónimo?) teceu um comentário, e eu respondi.

 

Porém, como a resposta se alongou, entendi transcrevê-la aqui, para que não passe despercebida, até porque o Sérgio Sabino disse coisas muito interessantes.

 

Eis o comentário dele:

 

«Isabel A. Ferreira, respeito a sua opinião, pois nem todos gostamos das mesmas coisa e é isso que nos faz ser diversificados e o mundo continua a evoluir, porque se todos pensassem da mesma maneira, por certo já nem vida existiria. Agora deixe-me só fazer um reparo neste seu blogue, porque é que você não se dedica mais e não entrega essa sua força a denunciar os políticos corruptos que temos neste país, políticos esses que destruíram as infra-estruturas do mesmo, que nos levou à grave/miserável situação em que chagamos...por ventura até faz parte de algum partido e certamente é um cidadã obediente e vota sempre que lhe dão ordem, arranje outro "entretêm" para ganhar protagonismo, pois para este lugar já existem demais. Cordiais cumprimentos.»

 

***

 

Sérgio Sabino, vamos esmiuçar o seu comentário:

 

O Sérgio começa por dizer: «Isabel A. Ferreira, respeito a sua opinião, pois nem todos gostamos das mesmas coisas e é isso que nos faz ser diversificados e o mundo continua a evoluir, porque se todos pensassem da mesma maneira, por certo já nem vida existiria

 

Pois, nem todos gostamos das mesmas coisas. CERTO. Concordo absolutamente consigo. Só que aqui não se trata de “GOSTAR”. Aqui trata-se de RESPEITAR. O Sérgio pode gostar de todas as coisas mais repulsivas que existem no mundo, e eu estou-me nas tintas.

 

Agora, o Sérgio não TEM O DIREITO de PÔR e DISPOR da VIDA DE UM SER VIVO, seja ele humano ou não-humano. E aqui, já não me estou nas tintas.

 

O Sérgio tem o DEVER DE RESPEITAR TODAS AS CRIATURAS VIVAS À FACE DO PLANETA, isto se quer ser RESPEITADO também. Nunca lhe ensinaram isso? Já sei. Vai à missa. E na missa o padre diz que os animais não têm alma, logo são coisas para não serem respeitadas. Pois os padres deviam dizer nos púlpitos: não faças a outro ser vivo o que não queres que te façam a ti. Mas infelizmente, não dizem.

 

O seu automóvel não tem alma, pois não, Sérgio Sabino? Logo, posso parti-lo aos bocadinhos. Certo?

 

Quanto ao mundo “continuar a evoluir”... ERRADO.

 

Enquanto houver no mundo homens-predadores, homens carrascos, homens desumanos, torcionários, tauricidas, o mundo não EVOLUIRÁ plenamente. Haverá sempre essa NÓDOA NEGRA a manchar a HUMANIDADE, a IMPEDIR a CIVILIZAÇÃO.

 

Continuando, o Sérgio diz: «Agora deixe-me só fazer um reparo neste seu blogue, porque é que você não se dedica mais e não entrega essa sua força a denunciar os políticos corruptos que temos neste país, políticos esses que destruíram as infra-estruturas do mesmo, que nos levou à grave/miserável situação em que chagamos...»

 

Pois fez um reparo, e fê-lo muito mal.

 

Esse tipo de coisas deixo para pessoas como o Sérgio Sabino, que naturalmente tem uma voz mais grossa do que a minha, e far-se-á ouvir muito melhor. É o que faz, não é? Não anda só por aqui a criticar quem FAZ ALGUMA COISA ÚTIL por seres indefesos, ou anda? O Sérgio Sabino com certeza DENUNCIA esses CORRUPTOS que andam a CANALIZAR O DINHEIRO DOS NOSSOS IMPOSTOS para o ENTERRAR NAS TOURADAS. Verdade? Ou estou errada?

 

A minha voz EMPRESTEI-A AOS ANIMAIS NÃO-HUMANOS, QUE NÃO TÊM VOZ, para gritar o sofrimento deles às mãos dos torcionários tauricidas. E a minha voz é deles. Escolhi este caminho.

 

Agora, não tira de eu MALHAR NOS POLÍTICOS CORRUPTOS (e se estiver atento ao meu blogue, verá que MALHO neles frequentemente, nomeadamente, no que respeita aos que se vergam ao lobby tauricida, por questões económicas). Além de que também MALHO nesses que ESBANJAM OS DINHEIROS PÚBLICOS em touradas. Ora veja lá se não MALHO!

 

Depois o Sérgio Sabino acrescenta: «...por ventura até faz parte de algum partido e certamente é um cidadã obediente e vota sempre que lhe dão ordem»...

 

Pois está completamente enganado, Sérgio Sabino. Por ventura até sou ANARQUISTA PACIFISTA como MAHATMA GANDHI, como JOHN LENNON, como JESUS CRISTO. E certamente NÃO SOU UMA CIDADÃ OBEDIENTE. Muito longe disso. Quando acho que as leis são ESTÚPIDAS, simplesmente NÃO AS CUMPRO. COMBATO-AS. E quando acho que o PODER é CORRUPTO não O RESPEITO. COMBATO-O também.

 

E é óbvio que NÃO VOTO sempre que me dão uma ordem, porque a mim NINGUÉM DÁ ORDENS. Apenas a MINHA CONSCIÊNCIA ME DÁ ORDENS. E a mim ninguém diz o que FAZER, o que DIZER, o que PENSAR ou em quem VOTAR. EU DECIDO por mim, e a maior parte das vezes VOTO EM BRANCO. É a minha forma de PROTESTO.

 

E para finalizar o Sérgio Sabino refere:...«arranje outro "entretém" para ganhar protagonismo, pois para este lugar já existem demais. Cordiais cumprimentos.»

 

O que diz, Sérgio Sabino? Está a insinuar que «EU ARRANJE OUTRO ENTRETÉM»?

 

Acha mesmo que faço disto o meu “ENTRETÉM”? Ainda por cima para ganhar PROTAGONISMO?

 

Isto é uma piada? Se é, não teve graça nenhuma.

 

Pois fique sabendo que LUTAR POR UM MUNDO MELHOR, PARA QUE OS MEUS NETOS TENHAM UM LUGAR NO PLANETA ONDE POSSAM RESPIRAR HARMONIA, É A MINHA MISSÃO. E quando a ABOLIÇÃO DAS TOURADAS vier (E VIRÁ BREVEMENTE) serei apenas um insignificante grão de areia, em todo este processo. Uma gotinha de orvalho, no imenso oceano de VOZES que se levantaram PRÓ-TOUROS e PRÓ-CAVALOS, por todo o mundo, e sentirei apenas que contribuí com a pequena parte que me coube.

 

Como vê, Sérgio Sabino, enganou-se na sua avaliação a meu respeito.

 

Para a próxima, esteja mais atento às EVIDÊNCIAS.


Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:47

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 3 de Julho de 2009

O irmão gémeo de Deus

 

Copyright © Isabel A. Ferreira 2009
 
 
 
(Depois do caos ... harmonia...)
 
 
 
A chuva que cai tão intensamente não me deixa ouvir os meus próprios pensamentos. O vento fustiga. As árvores tentam equilibrar-se, nas suas raízes. A tempestade ousa invadir o meu canto. E eu, frágil criatura de Deus, resigno-me diante de toda esta demonstração de força.
 
Ah! Sim, não estou só. Tenho a meu lado, o ser exótico que me chamou a atenção para o sexo das palavras. É um ser tão solitário quanto admirável.
 
Gosta de conversar. Eu também gosto. Visita-me frequentemente. E é nessas ocasiões que trocamos ideias, e as palavras, já tão gastas pelo uso, adornam-se e tomam outro significado.
 
Partilhamos os dois o poder da tempestade. Também ele se sente estremecido. Raios e trovões reduzem-nos à nossa insignificância. Tal ambiente de fim-de-mundo, lembra-nos o caos. O Cavaleiro do Apocalipse. O holocausto. O ano 2000 que se aproxima. A previsão dos visionários. Nostradamus. A luta entre o Bem e o Mal. Quem vencerá?
 
Temos de esperar para saber, garantiu-me o ser exótico, que além de exótico é um místico confesso. Disse-me ele:
 
— Sabe que o Bem e o Mal são duas personagens cósmicas que coexistem desde o início dos tempos? O Bem é Deus. O Mal é o Diabo. O que têm de comum?... São simplesmente irmãos gémeos.
 
Fiquei estupefacta, como devem calcular. O ser exótico chama-lhe pensamento filosófico, muito simples de deduzir. Desde que o mundo é mundo (contou-me ele, como se sempre tivesse existido) houve sempre uma renhida luta entre as forças do Bem (Deus) e as forças do Mal (o Diabo), aliás, um conceito muito em voga na injustamente chamada Idade das Trevas – a Idade Média.
 
Deus e o Diabo (que para o ser exótico não é um anjo pervertido) não têm princípio nem fim. Pura e simplesmente são. Do nada surgiram, num instante único. Exactamente ao mesmo tempo. Ambos omnipotentes. Omnipresentes. Omniscientes. Forças cósmicas que há muito lutam entre si pelo poder absoluto, com diferentes objectivos.
 
Deus é criador, é bondade, é pacificador. O Diabo é destruidor, é maldade, é guerreador. Deus quer o poder tão-somente para proporcionar aos seres por Ele criados (pois foi Deus quem criou o mundo e todas as suas criaturas) uma vida onde predomine a harmonia, o equilíbrio, a paz.
 
O Diabo, pelo contrário, dominado por um ódio incontrolável, por não ter sido ele o primeiro a lembrar-se da criação do universo, luta para exercer sobre as criaturas concebidas pelo seu irmão gémeo, um domínio maléfico, destruidor, caótico, E as mais débeis criaturas rendem-se, e rastejam a seus pés, totalmente desprovidas de senso e de vontade.
 
Por isso, disse-me o ser exótico (que não se importa nada que eu o trate deste modo) neste nosso mundo há gente muito boa e gente diabólica. Madres Teresas de um lado e Bin Ladens do outro. Cristos e Hitlers. Oprimidos e ditadores. As Teresas, os Cristos e os oprimidos são gente de Deus. Os Bin Ladens, os Hitlers e os ditadores são gente do Diabo.
 
Neste nosso fim de século, os dois irmãos travam a batalha final, a batalha de todas as batalhas, de uma guerra que já dura desde o início dos tempos, com vitórias e derrotas ora para um, ora para outro. Hoje, porém, muito próximo do virar do século XX (data limite para o fim do mundo – lembremo-nos que algures na Bíblia se pode ler «a mil chegarás, de dois mil não passarás») os dois omnipotentes irmãos resolveram medir forças, de uma vez por todas, para que uma nova ordem seja estabelecida.
 
O fim dos tempos de que nos falam os mais abalizados visionários do mundo, não é senão o termo desta luta entre o Bem e o Mal. E a nova ordem, não é mais do que o triunfo do Bem, isto é, a vitória de Deus sobre o Diabo.
 
Repare no que está a acontecer em todo o mundo, observou o ser exótico. As forças do mal parecem dominar. Os homens endoideceram. Guerreiam-se. Matam-se uns aos outros com requintes de malvadez. Os valores morais escorrem pelos canos de esgoto. A droga, quais fezes liquefeitas, substituem o sangue nas veias dos que escolhem a morte como meta de vida. As armas são preferidas aos alimentos. Destruir é a palavra de ordem. O caos instalou-se em toda a parte. Já não pode confiar-se em nada, nem em ninguém. Nem nas leis, que não são cumpridas e só servem os maus, nem nas autoridades, que a esses maus por vezes se juntam.
 
A toda esta perversão social dos auto-denominados seres humanos, que nem sequer têm capacidade de conviver com as outras criaturas, a que eles injustamente chamam irracionais, junta-se a revolta da Mãe Natureza que, descontentíssima com os desmandos desses homens desmedidamente soberbos e arrogantes, movidos pela avidez do lucro e de uma falsa glória, pretendem domar o indomável: a lei natural.
 
Daí que a toda-poderosa e soberana Natureza lance sobre os homens todo o tipo de catástrofes de que é capaz: terramotos, maremotos, tempestades, vendavais, furacões, chuvas, neve, enchentes, calor abrasador, fogos, como forma de protesto por terem perturbado a harmonia e o equilíbrio do seu ser.
 
— O que me diz, a minha amiga?
 
— Depois desta lição, que devo dizer? Que força terei para contestar estas ideias? É uma teoria tão exótica quanto a personagem que a elaborou. Mas tenho algo a dizer, sim. Vejo que, actualmente, as forças do Mal dominam as forças do Bem, e por este andar, é muito provável que a tal nova ordem não seja imposta por Deus, mas pelo seu irmão gémeo.
 
Vade retro Satanás! Que mau agouro esse! O Bem impor-se-á, com toda a sua força, ou eu não me chame...
 
Pare! Combinámos que não faríamos apresentações... Eu acredito na sua teoria. Preciso de acreditar, aliás. De outro modo, endoideço. Por isso, espero, com toda a sinceridade, que o tal irmão gémeo de Deus seja definitivamente derrotado.
...
Lá fora, a chuva continua a cair intensamente e os raios e os trovões a impor a sua força de tal forma que até os nossos pensamentos chegam a estremecer. E de rostos colados às vidraças da janela, eu e o ser exótico, meu amigo, esperamos, pacientemente, que a Natureza se acalme e nos devolva a lucidez...
 
 
Escrevi este texto em 1998.
O fim do mundo não veio.
Entrou-se no terceiro milénio, com o Mal a ganhar vantagem, agora com novos e horrorosos actos e actores em cena.
Continuamos na expectativa.
Quem vencerá?
E a nova ordem depois do caos, de que falava o ser exótico, devemos esperá-la?...
Penso que essa é a nossa única alternativa.
 
Copyright © Isabel A. Ferreira 2009
 
publicado por Isabel A. Ferreira às 11:55

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Setembro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
18
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

FAREI UMA PAUSA, E, ENQUA...

LÁ… ENTRE O BOSQUE E O RI...

Lá... entre a quietude, a...

Eis o cordeiro… da criaçã...

AFICIONADOS DE TOURADAS, ...

TAURICIDAS, APRENDAM A SE...

A GRANDE VIAGEM DO ESPÍRI...

O que disse Sérgio Sabino...

O irmão gémeo de Deus

Arquivos

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt