Domingo, 4 de Maio de 2014

A TAUROMAQUIA NÃO É UMA FESTA, É UM FUNERAL…

 

Faço minhas as palavras da Andry Santos

 

 

Sempre ligados? Lamento mas não é possível.

 

Aliás, sinto-me bastante envergonhada com a vossa existência.

 

Serviço público deveria resultar em mais educação e informação para a sociedade, conseguem os senhores explicar-me o que se aprende ao dilacerar animais ao vivo? O que se aprende por dilacerar animais ao vivo por entretenimento?

 

Não posso compactuar com a vossa falta de sensibilidade e bom senso, e muito menos com o vosso grande atraso mental.

 

A tauromaquia não é uma festa, é um funeral!

 

E no dia em que for enterrada, certamente que na cova haverá espaço para a RTP também.

 

Nós não somos labregos, não nos tratem como tal! Mais respeito, por favor!

Os portugueses dizem não à tauromaquia!

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=765158376841566&set=o.17012177975&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:08

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 19 de Janeiro de 2014

AS TOURADAS JÁ ESTÃO MORTAS. SÓ TEMOS DE AS ENTERRAR! (FUNERAL)

 

(Origem da foto) https://www.facebook.com/photo.php?fbid=231716000344510&set=gm.1380291515543220&type=1&theater

 

Vamos assinar.

 

Levar crianças a ver espectáculos de tortura e sofrimento animal é crime, tanto moral como promover o sofrimento de seres sencientes.

 

Proibição da Assistência e Trabalho de Menores em Espectáculos Tauromáquicos

 

«Exma. Senhora Presidente da Assembleia da República,

 

Excelência,

 

Venho pedir a atenção de V. Exa. para o seguinte:

 

Nos termos do artigo 1.º da Convenção sobre os Direitos da Criança, adoptada pela Assembleia Geral nas Nações Unidas em 20 de Novembro de 1989 e ratificada pelo Estado Português em 21 de Setembro de 1990, "criança é todo o ser humano menor de 18 anos, salvo se, nos termos da lei que lhe for aplicável, atingir a maioridade mais cedo";

 

Nos termos do n.º 1 do art.º 32.º Artigo 1 "Os Estados Partes reconhecem à criança o direito de ser protegida contra a exploração económica ou a sujeição a trabalhos perigosos ou capazes de comprometer a sua educação, prejudicar a sua saúde ou o seu desenvolvimento físico, mental, espiritual, moral ou social".

 

Tendo em conta os dois pontos acima, entendo que a realização de espectáculos tauromáquicos com menores de idade não respeita o direito das crianças que neles intervêm de serem protegidas, se não contra a exploração económica, pelo menos contra a "sujeição de trabalhos perigosos ou capazes de comprometer a sua educação, prejudicar a sua saúde ou o seu desenvolvimento físico, mental, espiritual, moral ou social", não só porque a criança em causa enfrenta animais com um porte e força superiores à sua, em cujo grau de perigosidade para a criança em causa é extremo -, mas também porque, segundo defendem diversos especialistas de psicologia clínica, psiquiatria e psicologia infantil, a exposição de crianças a touradas pode comprometer, justamente, o seu "desenvolvimento físico, mental, espiritual, moral ou social".

 

Importa, a este propósito, salientar que é consideravelmente consensual, entre psicólogos clínicos, psicólogos da educação, psicólogos infantis e pedopsiquiatras, que a exposição de crianças a touradas, não só ao vivo mas também quando são transmitidas na televisão, prejudica o seu desenvolvimento harmonioso, nomeadamente pela contradição que a exposição destas a espectáculos tauromáquicos encerra - uma vez que em tudo contrasta com as mensagens educacionais de que as crianças são especiais destinatárias, incluindo na sua formação escolar. Ora, tendo as crianças uma capacidade de pensamento crítico evidentemente ainda pouco desenvolvida, poderão percepcionar a violência exercida contra animais em touradas como sendo normal, banal, aceitável e até vista como uma acção heróica, tendo em conta o modo como essa mesma acção diverte e entusiasma os espectadores, o que, para indivíduos altamente impressionáveis como são as crianças, poderá levá-las a associar a inflicção de lesões e o sangramento de animais a algo de lúdico e heróico, tendo essa situação um perigoso potencial de perda de capacidade de empatia das crianças face ao sofrimento dos outros - de animais e de humanos.

 

Assim, um processo de aprendizagem no qual o exercício de violência contra animais - que, independentemente de estar inserido numa prática passível de ser reconhecida como cultural, envolve um agente que não tem ainda maturidade intelectual e moral para fazer uma análise crítica dos seus actos e daquilo que lhe é ensinado e permitido fazer - é ensinado a crianças, por acção ou omissão, como algo de aceitável, belo e até heróico.

 

E tal é, claramente, susceptível de comprometer o "desenvolvimento físico, mental, espiritual, moral ou social" das crianças que se encontram nesta situação.

 

Salienta-se também, ainda a propósito desta Convenção, que é ainda estabelecido, no n.º 2 do referido artigo deste diploma, que "Os Estados Partes tomam medidas legislativas, administrativas, sociais e educativas para assegurar a aplicação deste artigo. Para esse efeito, e tendo em conta as disposições relevantes de outros instrumentos jurídicos internacionais, os Estados Partes devem, nomeadamente: a) Fixar uma idade mínima ou idades mínimas para a admissão a um emprego; b) Adoptar regulamentos próprios relativos à duração e às condições de trabalho; e c) Prever penas ou outras sanções adequadas para assegurar uma efectiva aplicação deste artigo".

 

O Estado Português tomou, de facto, estas medidas legislativas, nomeadamente através das normas que estabeleceu em legislação laboral, tendo-o feito mais particularmente na parte da mesma legislação referente à participação de menores em espectáculos.

 

Apesar de a Associação ANIMAL, autora da petição que ora subscrevo, ser uma organização de protecção dos animais - pelo que, resulta evidente, se opõe a todo e qualquer espectáculo tauromáquico, seja ele de que natureza for -, a verdade é que a move, evidentemente, também elementares preocupações com os direitos humanos (sendo os direitos dos animais uma decorrência dos mesmos princípios morais que consubstanciam o edifício ético dos direitos humanos), nomeadamente com os direitos das crianças, que são seres particularmente indefesos, que precisam que a sociedade se ocupe especialmente da defesa dos seus interesses.

 

É, neste sentido, que considero ser a todos os títulos reprovável e preocupante a intenção de colocar menores a confrontarem-se com um animal ou a serem sujeitos a assistir a um espectáculo onde um animal é sangrado e torturado, independentemente de esta ser a cultura apreciada pelos seus pais e familiares.

 

A legislação que ora vigora permite que crianças a partir dos 6 anos assistam a espectáculos tauromáquicos, mas não permite que assistam, por exemplo, a exercícios de ficção (filmes) considerados violentos (envolvendo sangue e maus tratos).

 

Posto isto, venho humildemente pedir a V. Exa. se digne a proceder no sentido de o Parlamento Português legislar de forma firme e justa que impeça as crianças de serem sujeitas a exercícios de violência contra animais, seja sob a forma de visionamento ou de "trabalho", ajudando assim a impedir que estas desenvolvam uma dessensibilização aos maus tratos a animais e contribuindo para o progresso moral, civilizacional e educacional do país.

 

Confiando que a minha mensagem terá a atenção e análise devidas da parte de V. Exa., despeço-me,

 

Muito respeitosamente,

 

De V. Exa.»

 

PETIÇÃO:

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT72071

 

***

TOURADAS NÃO OBRIGADO!

 

Proibição de Subsídios Públicos às Actividades Tauromáquicas:

 

«Exma. Senhora Presidente da Assembleia da República,

 

Excelência,

 

De acordo com o publicado em Diário da República em 21/03/2012 abaixo transcrito - e, apenas a título de exemplo -, só no ano de 2011 o IFAP atribuiu subsídios no valor de € 9.823.004,34 às empresas e membros de famílias ligadas à tauromaquia. De acordo com a mesma fonte, os valores entre os anos de 2006 e 2010 ascenderam a 31.243.390,52 € em subsídios do IFAP. Estes são apenas exemplos que trago a V. Exa. mas que se multiplicam a cada ano que passa, independentemente do cenário de forte crise económica que o país atravessa.

 

É, com profunda indignação que verifico que, anualmente, muitas Câmaras Municipais do meu país oferecem subsídios para eventos tauromáquicos, quando, infelizmente, muitos dos meus concidadãos estão numa situação de desemprego, precariedade e até mesmo fome, incluindo crianças e idosos que não têm apoios sequer para as necessidades básicas. Se uma parte dos meus impostos fosse utilizada para apoiar estas pessoas carenciadas seria muito bem aplicada, mas, o que não posso aceitar é que parte do meu dinheiro seja aplicada numa actividade que apenas satisfaz uma decadente minoria do povo português, e que consiste em seviciar animais. Essa é uma actividade cruel contra a qual me oponho veementemente e para a qual não quero contribuir de forma alguma.

 

Assim, e enquanto contribuinte deste país, venho pedir a V. Exa. se digne diligenciar no sentido de que o Parlamento legisle pelo fim dos subsídios e apoios públicos a qualquer actividade tauromáquica.

 

Na crença de que V. Exa. dará a merecida atenção ao meu pedido,

 

Despeço-me,

 

Muito respeitosamente,

 

De V. Exa.,»

 

PETIÇÃO:

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT72070

***

As touradas já estão mortas.

Vamos assinar as petições para acabar com este flagelo.

 

Fonte:

https://www.facebook.com/events/1380291468876558/?previousaction=join&ref_newsfeed_story_type=regular&source=1

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:07

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 2 de Dezembro de 2012

UM RECADO PARA A UNIVERSIDADE LUSÓFONA: «NÃO HÁ AMANHÃ PARA OS PSICOPATAS…»

 

 

Lindos e mansos, no meio do prado. É assim que os veremos a partir de 2013

 

 

Arsénio Pires, deixou um comentário ao post NÃO ADMIRA A UNIVERSIDADE LUSÓFONA ESTAR METIDA NESTE EVENTO ANTI-PEDAGÓGICO DENOMINADO «I COLÓQUIO NÚCLEO DO TOIRO BRAVO»    

 

«Mas alguém tem que dizer a estes mentecaptos fabricadores de "licenciaturas" (?), que não há AMANHÃ para os psicopatas-sádicos-trogloditas-torturadores de animais sensitivos como eles?!"!

 

O AMANHÃ é já daqui a uns meses!

 

2013 é o fim da psicopatia taurina!

 

Abaixo com eles e com estes intelectuais de algibeira, fabricadores de mentiras que só medram entre Relvas!

 

Viva o fim das touradas!!!!»

 

***

 

Obrigada, Arsénio.

 

É preciso que muitos gritem isto MUITO alto, para que os tauricidas nos ouçam:

 

NÃO HÁ AMANHÃ PARA OS PSICOPATAS-SÁDICOS-TROGLODITAS-TORTURADORES DE ANIMAIS SENSITIVOS E MANSOS.

 

EM 2013 ASSISTIREMOS AO FUNERAL DA TAUROMAQUIA.

 

VIVA O FIM DAS TOURADAS!

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:31

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 4 de Novembro de 2012

UM VERDADEIRO FIASCO, AQUELA QUE FOI, LITERALMENTE, A DERRADEIRA ACTUAÇÃO DE TAURICIDAS NA ARENA D’ÉVORA

 

 

Estava mais gente na arena do que nas bancadas.

 

Os fiascos sucedem-se uns atrás dos outros. O ano dee 2012 foi o ano dos FIASCOS. O verdadeiro início do fim desta barbárie.

 

Desta vez, literalmente, esta foi a DERRADEIRA actuação de tauricidas naquela arena de Évora.

 

Estamos a trabalhar para o FUNERAL DAS TOURADAS em 2013.

 

Nada de flores, nada de aplausos, nada de música. Apenas algo que encerrará uma página negra e sangrenta da História da Humanidade.

 

Quem, em sua sã consciência, nos dias que correm, se atreve a deslocar a uma arena para ver torturar seres vivos?

 

Já não se usa. É coisa apenas de sádicos. De marginais da moral. De gentinha de baixo nível intelectual.

 

Apenas os familiares dos tauricidas vão ver como os seus são “eficazes” na crueldade. E isso é de gente sem carácter. Sem nível. De gente que não evoluiu.

 

Hoje, já não é “chique” ir à “festa brava”.

 

Pelo contrário: só sujam a imagem, o nome e vêm de lá a cheirar mal.

 

O ano de 2012, que está quase a terminar, foi o ano do início da decadência desta prática ignóbil, que apenas uns poucos ainda mantém, por mera IGNORÂNCIA.

O ano de 2013 será o ano da QUEDA FINAL.

Preparem-se todos para irem ao funeral dos tauricidas, pois antes que esse ano acabe, já todos estarão “mortos” para a tauromaquia.

 

Fonte: http://www.touroeouro.com/index.php/page/event/77

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:32

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 28 de Janeiro de 2012

A TAUROMAQUIA TEM OS DIAS CONTADOS...

 
 
A TAUROMAQUIA TEM OS DIAS CONTADOS...
 
E SÃO TRÊS OS FACTORES QUE CONTRIBUEM PARA A ACELERAÇÃO DESTA MORTE:
 
A FALTA DE CULTURA
 
A  FALTA DE EDUCAÇÃO
 
 E A FALTA DE CARÁCTER DOS INTERVENIENTES, QUE JÁ NÃO TÊM LUGAR NO MUNDO CIVILIZADO.
 
ESTÃO COMPLETAMENTE MARGINALIZADOS. SÃO TIDOS COMO PSICOPATAS E SÁDICOS. COMO SOBREVIVER NUM MUNDO ONDE OS RITUAIS SANGRENTOS SÃO COISA DE UM PASSADO REMOTO, QUE NÃO SE QUER VER RESSUSCITADO?
 
 A TAUROMAQUIA NÃO PASSA DE UM ESPECTÁCULO ONDE OS TOUROS E OS CAVALOS SÃO TORTURADOS PARA GOZO E POR GOZO DE UMA HOSTE DE ALIENADOS, UMA DAS NÓDOAS NEGRAS DA HUMANIDADE.
 
A TAUROMAQUIA ESTÁ AGONIZANTE...
 
AFICIONADOS, PREPAREM-SE PARA O FUNERAL DESTA FESTA FUNESTA...
 
E NÃO TENHAM QUALQUER DÚVIDA, NEM A MAIS PEQUENINA DÚVIDA, LEMBREM-SE DE QUE O CIRCO ROMANO TAMBÉM ACABOU...
publicado por Isabel A. Ferreira às 15:56

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Março 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

A TAUROMAQUIA NÃO É UMA F...

AS TOURADAS JÁ ESTÃO MORT...

UM RECADO PARA A UNIVERSI...

UM VERDADEIRO FIASCO, AQU...

A TAUROMAQUIA TEM OS DIAS...

Arquivos

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt