Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2016

A PODEROSA NATUREZA QUE A IRRACIONALIDADE DO HOMEM TENTA DESTRUIR

 

Mas esquece-se o homem de que quem comanda o Universo é a Força Cósmica, diante da qual ele (o homem) nada mais é do que uma simples e insignificante poerinha que um vento mais forte pode destruir num ápice.

 

O homem nada é diante desta Força, mas ousa desafiá-la usando a irracionalidade como arma...

 

ATT000043 ICEBERG.jpg

 

«Esta fotografia foi obtida pelo administrador de uma Plataforma Petrolífera da Global Marine Drilling, estacionada em St. Johns, Newfoundland.

 

Eles têm que mudar o rumo dos icebergs, puxando-os com rebocadores, para evitar que choquem com as plataformas. Neste caso particular o mar estava calmo, a água cristalina e o sol incidia quase directamente sobre o iceberg, o que permitiu a um mergulhador tirar esta fotografia fantástica.

 

O peso estimado deste iceberg é de 300 milhões de toneladas. Coisas como esta fazem-nos perceber por que uma fotografia vale mais do que mil palavras não tanto pela imponência, mas principalmente pela sua beleza.»

 

(Recebido via e-mail)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:43

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2015

TERRORISMO ESMAGADO POR MILHÕES DE VOZES EM TODO O MUNDO

 

«Não há machado que corte, a raiz ao pensamento, não há morte para o vento… não há morte» (Carlos de Oliveira)

 

Ontem, dia 11 de Janeiro de 2015, todo o mundo civilizado (e não só os que se juntaram na Praça da República em Paris), disse um rotundo não ao terrorismo e demonstrou que é possível a união dos povos ao redor da liberdade de culto, de ideias, de expressão, de culturas e da civilização que ainda não chegou a quem em nome de um deus assassina seres humanos.

11jan2015---praca-da-republica-em-paris-foi-tomada

Foto: Peter Dejon/AP

Um uníssono grito em Paris contra os que querem impor ao mundo a desordem da mente

 

O mundo não mais será o mesmo depois desta demonstração de força contra os fracos de espírito.

 

Ontem, o terrorismo foi reduzido à sua insignificância.

 

Podem calar umas tantas vozes, mas milhares de outras se farão ouvir e gritarão que um deus, porque é um ser superior, não se ofende com meros desenhos satíricos, alguns de muito mau gosto (deve dizer-se), uma vez que não passam de riscos e dizem apenas da personalidade de quem os cria.

 

E nenhum terráqueo, por muito que se julgue representante do divino, tem o direito de fazer a justiça que cabe unicamente aos deuses colocados em causa por esses desenhos.

 

Ontem, juntaram-se líderes políticos de todo o mundo.

 

Ontem, gente de todas as crenças religiosas e políticas uniram-se para mostrar que a liberdade é possível.

 

Notou-se a estranha ausência de Barack Obama (ou de um seu representante mais directo) e também a ausência de líderes religiosos muçulmanos (estiveram lá líderes políticos muçulmanos, o que não é a mesma coisa), para dizerem, com a sua presença, o que com as palavras não dizem.

 

Repudiar actos terroristas de extremistas, perpetrados em nome de uma religião, seja qual for, qualquer cidadão comum, com um mínimo de lucidez o faz.

 

O que é preciso é que sejam os próprios líderes religiosos a orientarem esses extremistas, perdidos no tempo, no sentido do caminho de uma prática religiosa pacífica e livre do estigma da vingança.

 

No entanto, desde o ano 632, os muçulmanos não se entendem numa questão primordial: quem é o elemento congregador do Islamismo, ou seja, o correspondente ao Papa cristão, que aglutina   as questões da fé?

 

Existem muitos títulos para designar os líderes religiosos e políticos muçulmanos: Aiatolá, Califa, Emir, Imã, Marajá, Rajá, Mulá, Ulemá, Paxá, Sultão, Vizir, Xá, Xeque, contudo, as entidades islâmicas de topo ainda não chegaram a um consenso (e existem várias facções que os dividem) daí que não seja fácil uma liderança que possa manter a unidade da fé islâmica e desmistificar a questão do “mártir”, que conduz a actos condenáveis à luz da razão ou de qualquer desígnio divino.

 

No entanto, e apesar destas ausências notadas, milhões de pessoas, por todo o mundo, deixaram uma mensagem bem clara aos terroristas: nenhuma arma de fogo jamais calará as vozes da consciência dos povos livres e civilizados.

 

E a este grito, junto um outro grito, o meu grito, pela menina-bomba que foi utilizada por terroristas na Nigéria, no passado dia 9 de Janeiro, e matou vinte pessoas (incluindo a inocente menina), e poucos, no mundo, se importaram…

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:00

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 25 de Setembro de 2014

SE A IMPRENSA PORTUGUESA FOSSE UMA COISA A SÉRIO…

 

A abolição da selvajaria tauromáquica já teria acontecido há muito…

 

 

 

Mas a imprensa portuguesa, ao que vemos, está vendida ao lobby tauromáquico.

 

O Visconde de Sá da Bandeira tinha toda a razão.

 

Quando a imprensa tinha a força de uma arma!

 

Hoje, não passa de uma lacaia de gente grosseira.

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=862985430379762&set=gm.593581707419563&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:57

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 30 de Abril de 2014

APROXIMA-SE A ÉPOCA EM QUE OS PSICOPATAS E SÁDICOS TAUROMÁQUICOS SAEM DOS ANTROS PARA VIREM POLUIR O MUNDO COM A GOSMA REPUGNANTE DAS SUAS ATITUDES

 

E é preciso que estes cobardes saibam que não passam de uma peste negra que o mundo civilizado rejeita e despreza

 

O TOURO E O CAVALO É QUE SÃO OS VERDADEIROS HERÓIS

 

 

Touro: símbolo de vida, força e nobreza.

Toureiro: símbolo de morte, cobardia e tortura

***

A DIFERENÇA ENTRE UM HERÓI E UM CRIMINOSO

 

 

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=419714711429885&set=a.458611217540234.1073741827.100001740791934&type=1&theater

 

É SÓ UMA QUESTÃO DE TEMPO PARA QUE ESTES ACTOS ABERRANTES TERMINEM, E OS TOUROS SEJAM LIVRES DE VIVER AS SUAS VIDAS EM PAZ.

 

 

 

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=588072467927441&set=a.458611217540234.1073741827.100001740791934&type=1&theater

 

A HIPOCRISIA DEMENTE DOS TAURICIDAS

 

Dizem eles que esta é «uma relação por vezes não correspondida, mas de grandes afectos. Quem anda no mundo dos toiros, venera-os e ama-os incondicionalmente»

 

 

O beijo de judas

 

 

 

E depois do amor incondicional… a morte cruel…

 

FARSANTES, HIPÓCRITAS, COBARDES BIOCIDAS…

 

ISTO NÃO É UM INSULTO, É A VERDADE…

(NÃO CONFUNDIR)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:14

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 30 de Setembro de 2013

ABOLIÇÃO DA TAUROMAQUIA – ESTÃO PREPARADOS PARA COMEÇAR A AGIR?

É chegado o momento.

 

Agora que as eleições autárquicas deixaram o povo mais liberto para outras meditações, e embora não totalmente, mas parcialmente, alguma coisa mudou no âmbito dos apoiantes da tortura em Portugal, estão preparados para darem a estocada final na tauromaquia?

 
 
 

O ano de 2013 é o ano da Abolição das Touradas, estão lembrados?

 

Vai ser preciso uma intervenção muito activa de TODAS as forças que se dizem defensoras dos Touros e dos Cavalos.

 

A primeira parte da minha interferência nesta tarefa foi realizada com sucesso, se bem que à custa de muitos insultos, mentiras, injúrias e difamação por parte dos aficionados (o que já era de esperar, mas os lutadores nunca se vergam diante dos carrascos) e da incompreensão de quem viu nas minhas “generalizações” um abuso, e enfiou carapuças que não lhes serviam.

 

Mas tudo fez parte de um plano rigoroso para “agitar as águas”.

 

Até ao momento, fiz questão de agir sozinha, porque sei, por experiência de outras lutas, que não é fácil aguentar os “petardos” que os menos esclarecidos nos atiram com a intenção de nos derrotar. E poucos estão preparados psicologicamente para remar contra essa “maré” de inadaptados ao mundo moderno.

 

E quero agradecer a todos os que estiveram comigo, me apoiaram, e acreditaram em mim, nesta que foi uma investida sem tréguas aos tauricidas e seus apoiantes.

 

Contudo, agora que as águas foram agitadas, a segunda parte desta tarefa requer uma outra postura perante os que, depois de tudo o que neste Blog foi publicado com o intuito de desafiar a inteligência, não tiveram capacidade intelectual (e aqui estão incluídos os governantes, a Igreja Católica e todos os apoiantes da tortura) para ver o óbvio, e continuam a insistir em manter-se no passado, numa realidade decadente, com o fito num benefício material que terão de pagar com o desassossego da alma, mais dia, menos dia.

 

Posto isto, aqui deixo o repto: estão dispostos a dar a estocada final na tauromaquia?

 

O plano está delineado. Mas a união é que fará a força.

 

Pelos Touros e pelos Cavalos!

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:08

link do post | Comentar | Ver comentários (8) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 25 de Agosto de 2013

O QUE SÃO AQUELES QUE PRATICAM, APLAUDEM E APOIAM A TAUROMAQUIA?

 
 

 

O Azevedo (que não sei quem é) enviou-me um texto muito interessante, sobre fanatismo, que se encaixa na perfeição em quem pratica, aplaude e apoia a tortura de bovinos e cavalos, para se divertir e ganhar dinheiro.

 

Eis a definição que o Azevedo enviou:

 

«Fanatismo (do francês "fanatisme") é o estado psicológico de fervor excessivo, irracional e persistente por qualquer coisa ou tema, historicamente associado a motivações de natureza religiosa ou política (aqui podemos acrescentar também de natureza maléfica.) É extremamente frequente em paranóides, cuja apaixonada adesão a uma causa pode avizinhar-se do delírio

 

Pois esta descrição do fervor excessivo, irracional e persistente, por algo como a PAIXÃO PELA TORTURA, apesar de todas as tentativas de trazer essas mentes doentias à racionalidade, através do que se escreve, com provas científicas, que destacam o sofrimento atroz dos animais utilizados na tortura, é o retrato fiel dos que “vivem” a irracionalidade da tauromaquia.

 

Diz o Azevedo que em Psicologia, os fanáticos são descritos como indivíduos

dotados das seguintes características:

 

1. Agressividade excessiva (esta é a característica principal dos aficionados, que são a própria violência personificada, necessitando de mostrar uma virilidade que não têm, torturando seres que não podem defender-se.)  

 

2. Preconceitos variados (como não conseguem livrar-se desse mal que os agride inconscientemente, formam conceitos sem qualquer fundamento razoável, acerca dessa paixão mórbida, transpondo para os anti-touradas os seus defeitos mais enraizados)

 

3. Estreiteza mental (uma outra característica dos pró-touradas, pois nada mais vêem na tortura do que “arte” e “festa”, quando na verdade a tortura é algo essencialmente desumano, cruel, reprovável e abominável, coisa de mentes doentias).

 

4. Extrema credulidade quanto a um determinado "sistema" (eles crêem fervorosamente que o Touro nasceu para ser toureado, não tendo a mínima ideia do que é um animal; crêem que se a tourada acabar, acaba-se o Touro, não sabendo que o Touro é um bovino, não castrado, que perdurará para além da extinção do homem predador; e crêem que o Touro não sofre e até gosta muito de ser torturado (algo que só pode sair de mentes já bastante danificadas).

 

5. Ódio (eles transpiram ódio por todos os poros, sendo que o principal alvo desse ódio são os Touros e os Cavalos, muito mais dignos e VIRIS do que eles todos juntos. E isso eles não perdoam). 

 

6. Sistema subjectivo de valores (ó único valor que eles prezam é o mal que espalham como um veneno contra animais indefesos e contra os anti-touradas. Nada mais.)

 

7. Intenso individualismo (eles, eles, e mais eles… ninguém mais importa.

Fazem valer à FORÇA um direito que eles PENSAM ter, escudados numa LEI BASTARDA).

 

8. Demora excessivamente prolongada em determinada situação/circunstância (estão sempre a dizer o mesmo, não dizendo nada, e são incapazes de ARGUMENTAR RACIONALMENTE, a favor daquilo que acreditam ser uma verdade: a “arte” que vêem na tauromaquia. Não conseguem, fazer uma raciocínio lógico, nem aceitam a evolução, tendo ficado parados num tempo que não existe mais).

 

Diz o Azevedo que, «de um modo geral, o fanático tem uma visão-de-mundo maniqueísta, cultivando a dicotomia bem/mal, onde o mal reside naquilo e naqueles que contrariam o seu modo de pensar, levando-o a adoptar condutas irracionais e agressivas que podem, inclusive, chegar a extremos perigosos, como o recurso à violência para impor o seu ponto de vista».

 

É exactamente isso que acontece. Os aficionados recorrem frequentemente à violência verbal e física, e à ameaça, acovardando-se, no entanto, se alguém lhes faz frente com a CORAGEM que eles não têm. Metem o rabinho entre as pernas e fogem a sete pés, tanto da presença física do outro, como na argumentação (que nunca apresentaram, ainda que desafiados a fazê-lo milhões de vezes).

 

Além de tudo isto os que praticam, aplaudem e apoiam a tauromaquia são psicopatas e sádicos, cegos mentais, e não conseguem conviver com a realidade sem TORTURA.

 

Tudo isto está provado cientificamente.

 

Só eles é que não conseguem discernir.

 

E aqui fica explicado o motivo.

 

***

Obviamente que o Azevedo, sendo um aficionado, não me enviou este texto com esta leitura.

 

Eu, delicadamente, agradeci-lhe o contributo que deu para um melhor conhecimento dos que andejam ao redor da TORTURA DE SERES INDEFESOS, e ele enviou-me este PS: «Agradeço o seu agradecimento e o reconhecimento de que prestei um bom serviço à Abolição. Mas isso só se concretizará quando você se calar por completo.»  

 

Pois é Azevedo, mas quem é você para me mandar calar?

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:17

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Setembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
16
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

A PODEROSA NATUREZA QUE A...

TERRORISMO ESMAGADO POR M...

SE A IMPRENSA PORTUGUESA ...

APROXIMA-SE A ÉPOCA EM QU...

ABOLIÇÃO DA TAUROMAQUIA –...

O QUE SÃO AQUELES QUE PRA...

Arquivos

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt