Quarta-feira, 12 de Outubro de 2016

Começou o julgamento da dona do gato queimado vivo em Vila Flor, para festejar o São João

 

Isto só podia acontecer numa localidade mergulhada em profundas trevas, com uma população que é velha desde que nasceu, caracterizada por uma ignorância enraizada, a qual jamais nenhum governante tentou arrancar, para fazer evoluir o povo.

 

GATO.jpg

(Foi isto que circulou pelo mundo... Uma vergonha!) 

 

 

Daí considerarem que um gato não sofre, se o meterem dentro de um pote de barro (que para aquela gente deve ser a "casa" natural de um gato) pendurado debaixo de uma fogueira.

 

Depois... confundem um gato com um pau... e querem ser tratados como gente normal...

 

Ouça-se no vídeo os miados desesperados do gato queimado vivo.

 

 

("Aparentemente a arder"  não... O gato saiu dali a ARDER... Ouça-se os depoimentos do povo...)

E andam a vender Portugal aos estrangeiros como um país evoluído.

 

A dona do gato, em co-autoria com “indivíduos de identidade não concretamente apurada” usado neste ritual satânico, foi acusada pelo Ministério Público de um crime de maus-tratos a animais de companhia, na forma consumada.

 

O crime de maus-tratos a animais de companhia é punido com pena de prisão até um ano ou pena de multa até 120 dias.

 

O que apetece dizer é que a pena da dona do gato não deveria ser nem a prisão, nem a multa. A mulher deveria ser metida num pote de barro, pendurado debaixo de uma fogueira para ter a certeza se o gato sofre ou não. Porque o povo de Mourão e a dona do gato disseram que o gato não sofre, mesmo queimado vivo.

 

Que miséria de país é o nosso!

 

Este caso revoltou os amigos dos animais que conseguiram que a mulher de Vila flor, de 64 anos, dona do infeliz gato, fosse acusada de maus-tratos a animais numa (maldita) tradição integrada nas festas de São João, a partir da crença de afastar as pragas. Sim porque em Portugal, o tempo das pragas ainda não acabou. E a Igreja a consentir nestesv rituais bárbaros e medievalescos.

 

O julgamento já começou. A população local foi chamada a depor e disse esta coisa inacreditável, como se todos fossemos muito estúpidos: “Queima do Gato”? Não. Aquilo era a “Queima do Vareiro”, ou seja, um pau.

 

Pelo que se ouviu dos habitantes de Mourão, aquilo era uma tradição quem vem de tempos imemoriáveis, pois claro, e as tradições são para cumprir,  sejam ou não compreendidas, porque eles até nem sabiam de onde “aquilo” veio ou porquê o fazem.  

 

«A maior parte das testemunhas começou por dizer que nunca viu nenhum gato ser colocado no pote atado no cimo de um pau (vareiro) enrolado em palha, à qual era ateado fogo, acabando o pote por cair em cima das chamas com o animal a correr desorientado entre a assistência, como se vê no vídeo da polémica, divulgado na Internet, depois das festas de Junho de 2015. O julgamento acabou por ser interrompido por a arguida se ter sentido mal

 

Se não fosse o vídeo, onde se vê e ouve os miados desesperados do gato, todo queimado e acossado pelos gritos histéricos de uma população enlouquecida, podia ser que a treta do desconhecimento do ocorrido passasse. Mas não pode passar. Há as imagens. E as imagens dizem de um ritual macabro e medieval, ocorrido numa localidade civilizacionalmente atrasada e cheia de gente macabra.

 

Desde o momento em que este vídeo foi divulgado e Mourão e Vila Flor caíram na boca do mundo inteiro, que se revoltou com tão cruel ritual satânico (sim, porque, de certeza, que São João terá algo a dizer a esta gente, quando esta gente por desta para melhor) despoletou-se uma onda de revolta, que levou a dona do gato ao banco dos réus.

 

A organização deste ritual para “afastar pragas” (a peste negra? a lepra? ou a praga humana?) é da responsabilidade de toda a população. Portanto, toda a população está envolvida neste crime contra um ser vivo que, por acaso, em Portugal é considerado um animal, e está (ou devia estar) protegido pela Lei. Porque existe uma Lei de Protecção a Animais, se bem que seja apenas de protecção a (alguns) Cães e Gatos.

 

Pelo que se sabe, as autoridades estão convencidas de que o gato que no dia seguinte à queima foi mostrado à GNR não seria o mesmo que foi sujeito ao ritual.

 

Não era de certeza. Pelo que se viu no vídeo, o gato saiu do ritual a arder, bastante maltratado, e fugiu, e os gatos, quando estão assustados e feridos, estando livres, escondem-se de tal modo que nunca mais ninguém os vê. E morrem sós e em grande sofrimento.

 

Seria conveniente ouvir também o testemunho de um Médico-Veterinário independente (não daqueles comprometidos com o sistema, que só dizem mentiras).

 

Pode dizer-se, com toda a certeza, que aquele gato que vemos no vídeo, morreu sozinho e lentamente, com dores atrozes, porque a dor das queimaduras de um gato são iguais às das queimaduras de um ser humano, e tratam-se do mesmo modo. E nunca mais ninguém o viu.

 

E quem disser o contrário, está a mentir ou é muito ignorante.

 

A acusação concluiu e muito bem que “a arguida e indivíduos de identidade não concreta agiram de forma a infligir maus-tratos físicos ao gato com dores e sofrimento”.

 

Diz ainda a lei que em caso de morte do animal (que depois do que se viu, e se ninguém encontrou o gato e o levou a um veterinário para ser tratado, morreu com toda a certeza) ou privação de importante órgão ou membro ou a afectação grave e permanente da sua capacidade de locomoção, a punição é de prisão até dois anos ou pena de multa até 240 dias.

 

Todos nós, amigos dos Gatos, queremos que se faça justiça justa a este infeliz gato, para que nunca mais nenhum gato seja sacrificado em nome de crenças medievais que não se justificam nos tempos modernos.

 

É preciso punir esta mulher convenientemente, como exemplo do que não se deve fazer e, deste modo, contribuir para a evolução destas localidades ainda civilizacionalmente muito, muito atrasadas.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:55

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 28 de Agosto de 2016

Ao cuidado de D. Manuel Clemente, Cardeal-patriarca de Lisboa

 

Recebi um comentário a um texto que publiquei neste Blogue sob o título «Denúncia ao cuidado do PAN (Açores)», que pode ser consultado neste link:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/denuncia-ao-cuidado-do-pan-acores-640860?page=3#comentarios

 

O comentário diz o seguinte:

«De Anónimo a 27 de Agosto de 2016 às 05:50

Por ser um animal grande deixassem estar no pasto, por acaso o Espirito Santo gosta que se maltrate»

***

O comentário é, inequivocamente, parvo e ambíguo, referindo que o Espírito Santo gosta que se maltrate

 

Ou faltará à frase um ponto de interrogação?

 

Santa Inquisição.jpeg

 

Este tipo de comentários tira-me do sério, até porque tenho em boa conta os Santos católicos e também o Espírito Santo, que é representado por uma Pomba Branca.

 

E como eu amo Pombas Brancas!

 

Portanto, quando uns endemoninhados, metidos a católicos, fazem touradas ou usam animais para celebrar os Santos e, neste caso concreto, o Espírito Santo, que faz parte da Santíssima Trindade, e onde um bovino foi maltratado em público, e a denúncia que fizemos seguiu, mas ainda não obtivemos uma resposta concreta, surpreende-me este tipo de blasfémia que, noutros tempos, seria severamente punida com uma tradição que agora dava muito jeito, mas que, felizmente, ficou lá num passado de muito má memória: a santa fogueira do tribunal da santa inquisição.

 

Então tive de questionar.

 

Por acaso o Espírito Santo gosta que se maltrate quem? Os que maltratam os pobres bovinos que não fazem mal a uma mosca e que os broncos terceirenses adoram torturar?

 

Respondi ao anónimo (um cobardolas, ou teria um nome) que fosse ao padre da freguesia dele e lhe perguntasse o que acontece às “pessoas” que têm maus fígados e adoram torturar as criaturas de Deus: se ele dissesse que vão direitinhas para o inferno quando morrerem, é um verdadeiro padre católico, representante do Diabo na Terra.

 

Se disser que Deus é misericordioso e o Espírito Santo (representado por uma Pomba branca, que muitos católicos também gostam de matar aos tiros para se divertirem) é complacente, e que para os seres divinos a Vida, qualquer Vida, é sagrada, e deve ser respeitada e defendida, será um Padre cristão, verdadeiro representante de Deus na Terra.

 

Mas na ilha Terceira, duvido que encontremos um padre que siga o preceito máximo que Jesus Cristo deixou aos homens e o ensine aos que vão à missa e comungar todos os domingos, para depois se comportarem como uns estafermos: «não faças aos outros (incluindo nesses outros, os bovinos e todos os outros animais não-humanos, também criaturas de Deus) o que não gostas que te façam a ti».

 

Bem, e se este anónimo não aprendeu nada com este meu “sermão”, é um caso perdido para a Humanidade.

 

Daí que considere urgente que a Igreja Católica Portuguesa comece a dar valor às práticas cristãs, e não às práticas satãs.

 

Porque só Satanás tortura seres vivos para se divertir. Não é assim?

 

Não Deus.

 

Não o Deus que, com o Filho e o Espírito Santo, são a Santíssima Trindade.



Isabel A. Ferreira

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:48

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 11 de Agosto de 2016

PLANO CONTRA INCÊNDIOS

 

PLANO: Como se fôssemos os “senhores” políticos que ganham fortunas sem fazer nada que não seja retalhar Portugal

 

INCÊNDIO.jpg

 Origem da imagem: Internet

 

 Texto de

ANA MACEDO

Quinta-feira, 11 de agosto de 2016

 

12 ideias básicas. Vamos, por favor, partilhar mais algumas e melhorar estas!

 

1 - Reutilizar as casas dos Guardas Florestais. - Estas casas existem e temos um alto índice de desemprego. Estes funcionários seriam responsáveis pela manutenção e limpeza da área à sua responsabilidade rentabilizando a sua própria tarefa. A floresta paga-se a si mesma.

 

2 - Reorganizar a floresta, mantendo livres as passagens para carros de bombeiros - É possível e urgente fazer-se isto e os Guardas Florestais poderiam dar uma preciosa ajuda.

 

3 - Forçar os donos de terrenos a manter a sua limpeza - Devem ser criados mecanismos de apoio para aqueles que, comprovadamente, não tenham possibilidades económicas de o fazer. Infelizmente, isto é uma realidade. Muitos agricultores não têm mesmo hipótese de pagar estas limpezas.

 

4 - Legislar sobre o lançamento de foguetes - Não pode ser como agora, que cada aldeia com 2 metros quadrados lança foguetes, sem que as consequências sejam tidas em consideração.

 

5 - Proibir a 100% todo e qualquer aproveitamento que envolva qualquer tipo de negócio (hotéis, outras construções, eólicas, venda de madeiras etc.) numa área ardida por um período mínimo de 5 a 10 anos. - Como todos sabem esta é uma das razões para tantos incêndios.

 

6 - Obrigação de reflorestamento APENAS e só com árvores que façam parte da nossa natureza. - Nada de eucaliptos e porcarias como essa que não só consomem a água no subsolo como “abafam” outras espécies de arbustos e árvores. A lei da Cristas é para meter no caixote do lixo.

 

7 - Terminar os contratos vigaristas com as empresas que vivem à custa dos incêndios.

 

8 - Proceder à manutenção dos aviões que comprámos e pagámos e estão parados a enferrujar enquanto pagamos 35.000 euros/hora a privados.

 

9 - Reaproveitar homens e máquinas do exército. - A floresta é território nacional e necessita de protecção. Essa é uma OBRIGAÇÃO do exército.

 

10 - Todos os pirómanos apanhados pelas forças policiais tem que ser institucionalizados (caso sejam maluquinhos como é moda dizer) ou cumprir pena ajudando à reflorestação e limpeza de matas. Não é possível que saiam todos em liberdade para voltar a cometer o mesmo crime vezes sem conta.

 

11 - Preparar a aquisição de mais alguns aviões e deixar à guarda e responsabilidade de cada distrito um avião. - Cada distrito será responsável pela sua manutenção tendo também a obrigação de prestar auxilio a outros distritos em caso de necessidade.

 

12 - Falar com todas a corporações de bombeiros e ter a inteligência de perceber que eles é que sabem... e não uns idiotas sentados em secretárias que nunca na vida viram uma fogueira.

 

Fonte:

https://www.facebook.com/notes/644056005762589/PLANO:%20Como%20se%20fóssemos%20os%20“senhores”%20politícos%20que%20ganham%20fortunas%20sem%20fazer%20nada%20que%20não%20seja%20retalhar%20Portugal/644532865714903/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:39

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 14 de Julho de 2015

FESTAS DO SENHOR SANTO CRISTO DOS MILAGRES (ILHA GRACIOSA – AÇORES) CELEBRADA COM RITUAIS SELVÁTICOS

 

Enquanto a igreja católica não tomar uma posição firme quanto a esta aberração de celebrar Santos católicos e até o Espírito Santo com rituais macabros, primitivos e bárbaros, não sairemos da cepa torta e o nome de Deus será vilipendiado.

 

Noutros tempos, iam todos arder na fogueira dos ímpios.

 

ESPÍRITO SANTO1.jpg

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:29

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 20 de Outubro de 2013

QUEREM VER A COBARDIA DOS FORCADOS DE VILA FRANCA DE XIRA?

 

ABRAM ESTE LINK:

 

http://protouro.wordpress.com/2013/10/19/forcados-molestam-burros-e-novilhos-em-garraiada/

 

O que fazer com este tipinho de cobardes? Metê-los todos numa arena e soltar uma dúzia de leões esfomeados, e queria ver-lhes a "valentia".

 

 

 

ALGO DIGNO APENAS DE BRONCOS

 

MAIS UMA ACHA PARA A FOGUEIRA DA ABOLIÇÃO

 

PORTUGAL PRECISA LIVRAR-SE URGENTEMENTE DESTE ESTERQUILÍNIO

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:20

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Fevereiro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
15
18
20
25
26
28

Posts recentes

Começou o julgamento da d...

Ao cuidado de D. Manuel C...

PLANO CONTRA INCÊNDIOS

FESTAS DO SENHOR SANTO CR...

QUEREM VER A COBARDIA DOS...

Arquivos

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt