Quarta-feira, 25 de Setembro de 2019

O visionário Marcello Caetano viu o futuro de Portugal através da janelinha do chaimite que o transportou para a Pontinha

 

Sem o mínimo saudosismo, obviamente (OBVIAMENTE), mas com uma vénia ao visionário, que previu um futuro que, afinal, estava ali tão perto, trago a campo as palavras que Marcello Caetano proferiu, logo após o 25 de Abril.

Apenas para que se reflicta, sem preconceito.

 

marcelo-caetano_14899.jpg

 

Chamava-se “Bula”, o Chaimite (carro blindado) que no dia 25 de Abril de 1974 transportou Marcello Caetano do Largo do Carmo (Lisboa) até ao posto de Comando do Movimento das Forças Armadas (Pontinha). Sem resistência. Pelas janelinhas do chaimite, Marcello Caetano viu um outro Portugal a nascer.

 

Não me interessa agora o político Marcello Caetano.

 

Interessa-me o homem que viu o futuro de Portugal, a partir daquele dia em que, sem resistência, deixou de ser o Presidente do Conselho do Estado Novo, e passou a ser visionário.

 

É óbvio que não concordo com tudo o que ele disse. A amarelito está o que se encaixa na actualidade portuguesa. A negrito, o que era o delírio do Estado Novo.

 

Disse ele:

 

"Em poucas décadas estaremos reduzidos à indigência, ou seja, à caridade de outras nações, pelo que é ridículo continuar a falar de independência nacional. Para uma nação que estava a caminho de se transformar numa Suíça, o golpe de Estado foi o princípio do fim. Resta o Sol, o Turismo e o servilismo de bandeja, a pobreza crónica e a emigração em massa."

 

"Veremos alçados ao Poder analfabetos, meninos mimados, escroques de toda a espécie, que conhecemos de longa data. A maioria não servia para criados de quarto e chegam a presidentes de câmara, deputados, administradores, ministros e até presidentes de República." (*)

 

(Quanta verdade aqui vai neste último parágrafo!)

 

«É ridículo continuar a falar de independência nacional.», sim, é ridículo. Actualmente Portugal verga-se indecorosamente aos interesses dos estrangeiros, e até já nem Língua temos. Os donos disto tudo são os Brasileiros e os Chineses. A pobreza ainda existe. A emigração, se não é em massa, é elevada e qualificada.


Resta-nos o Sol, o Turismo e o servilismo aos interesses estrangeiros
. Dizem os estrangeiros que encontram muita qualidade de vida em Portugal. Mas vão perguntar aos Portugueses que sobrevivem por aí, longe do brilho do Turismo, o que pensam disto. Para os estrangeiros, tudo. Para os Portugueses, pouco, muito pouco, ou mesmo nada.


O último parágrafo que começa “veremos alçados” está genial. Como Marcello Caetano acertou na mouche.

 

A política actual está a ser feita sem ÉTICA, sem HONRA, sem HONESTIDADE.


Quem aguardou o 25 de Abril com grande esperança, numa mudança radical na construção de Portugal, está tremendamente desiludido.

 

É URGENTE um novo 25 de Abril , desta vez, a sério.

 

(*) Ressalve-se aqui as raras e honrosas excepções)

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:41

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 26 de Agosto de 2019

LISBOA (E APENAS LISBOA) VISTA DE LONGE NO “FINANTIAL TIMES”

 

Portugal não é Lisboa.

Portugal não é António Costa.

 

Se os recentes elogios do Financial Times à recuperação económica portuguesa e, estranhamente, a António Costa, não foi fruto de uma encomenda, o jornalista limitou-se a ver Lisboa, e apenas Lisboa, à distância, esquecendo-se do Portugal profundo e da verdadeira realidade portuguesa, no interior do país, onde falta tudo, e das grandes contestações sociais, das inúmeras greves, do descontentamento da generalidade dos trabalhadores, e da falta de quase tudo em praticamente todos os sectores públicos.

 

Não há nada, nem ninguém para elogiar, e Portugal é o exemplo de um país onde apenas os estrangeiros, com poder económico elevado (não os que para cá vêm à procura de um futuro melhor) são apaparicados, e tudo se faz para que se sintam no paraíso.

Mas perguntem à classe laboral ou ao povo do interior do País se também vivem num paraíso.

 

Portugal é um país que se arrasta na cauda da Europa, e que deixou de ter Língua própria. 

 

Alguém acredita na análise enviesada do Finantial Times?
Que grande golpada!

 

Risco-de-pobreza-PT-2017_Taxa-de-risco-de-pobreza-

Os números são de 2017, mas os de 2019 ainda serão mais elevados: um milhão de Portugueses em risco de pobreza será um bom exemplo?

Fonte:

https://www.dinheirovivo.pt/economia/um-milhao-em-risco-de-pobreza-no-norte-e-centro/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:27

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 9 de Novembro de 2017

«PÃO, FRUTA, ARROZ, TUDO EM PORTUGAL TEM IVA MAS AS TOURADAS ESTÃO ISENTAS»

 

Estas coisas têm de ser ditas aos estrangeiros que pensam que Portugal é um paraíso. Que Portugal é o Algarve, Lisboa, Porto, gastronomia e muita bebedeira.

 

Taxa de IVA (2).png

 

André Silva, deputado parlamentar do PAN não desiste de lutar pelo fim da isenção do IVA nas touradas. Lamenta que «o pão, a fruta, o arroz, as massas ou os legumes estão sujeitos ao pagamento, mas os designados ‘artistas tauromáquicos’ estão isentos».

 

Num artigo de opinião, publicado pela revista Sábado, André Silva lembra que pela terceira vez consecutiva o PAN propõe “uma alteração ao Orçamento do Estado para revogar a isenção do pagamento de IVA para os profissionais da tauromaquia”, e por três vezes, as forças no Poder (PS, CDU e BE actualmente; PSD e CDS à data da primeira proposta) recusaram a proposta e mantêm a isenção que beneficia as touradas, enquanto muitas outras iniciativas culturais (e não só) são obrigadas a pagar IVA.

 

André Silva justifica esta proposta considerando que o fim desta isenção «justifica-se não só porque se trata de uma actividade puramente comercial, mas, e sobretudo, porque esta assenta no desrespeito pela sensibilidade de seres humanos e animais, recompensando os maus tratos e aplaudindo a exibição da violência extrema».

 

Fonte

http://ptjornal.com/andre-silva-pao-fruta-arroz-tudo-portugal-iva-as-touradas-estao-isentas-210374

 

***

A minha amiga, Maria do Carmo Tinoco é que tem razão, quando diz que «Torturadores de animais são mais importantes que o pão o arroz, a fruta, até a água, de todos os portugueses, pelos vistos. Chamar artista a essas criaturas é um insulto para qualquer pintor, escultor, actor, cantor e por aí, fora. Nem sei quem foi a mente brilhante que se lembrou de chamar artistas àquilo...enfim... uma Web Summit num Portugal que se pretende desenvolvido, "artistas da tortura", numa realidade de um Portugal hiper atrasado e vergonhoso...Era bom que alguém dissesse aos da Web Summit que o campo pequeno não serve só para espectáculos de música, dança e outras nobres artes, também serve para práticas medievais, sádicas e pouco dignas. O "pequeno" associado ao nome do edifício deve ter a sua razão de ser. Quando se mancha a arena com o sangue de inocentes herbívoros vê-se a pequenez, a baixeza de quem faz e de quem vai ver. Haja vergonha neste país».

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:26

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 16 de Setembro de 2016

REJEITADA PROPOSTA DE EVOLUÇÃO NOS AÇORES

 

 

Nos Açores é assim: damos aos governantes todas as ferramentas para saírem do século XII, onde estão enterrados até ao pescoço, apoiando e chamando "cultura" a uma prática inculta e completamente imbecil, e REJEITAM essa oportunidade, optando pela ignorância e pela cegueira mental.

Há que colocar no governo gente mais inteli (gente).

 

AÇORES.jpg

Está é a imagem de marca “turística” que os estrangeiros têm dos Açores. É assim que o povinho se diverte em algumas ilhas, nomeadamente na ilha Terceira. E quem considera isto, cultura, sofre de uma evidente deformação mental.

 

Isto demonstra o que há de pior na (des)humanidade.

Por estas e por outras, há que separar as águas. Existem duas espécies de Homo: o Sapiens e o Parvus.

 

O Sapiens evoluiu.

 

O Parvus encontra-se a um nível abaixo de zero na escala da evolução, que vai de 1 a 100.

 

É URGENTE espalhar esta imagem aliada ao HOMO PARVUS existente no Arquipélago dos Açores, entre eles os governantes e a igreja católica, que permite toda esta barbárie em nome da celebração de santos.

 

Porque não podemos meter todos os açorianos no mesmo saco.

 ***

Vejam os vídeos e tirem as vossas ilações.

Deputados do PS quebram disciplina partidária em votação sobre touradas

http://www.rtp.pt/acores/parlamento/deputados-do-ps-quebram-disciplina-partidaria-em-votacao-sobre-touradas-video_51340

 

https://video.alra.pt/Asset/Details/2e1277a9-7561-49fa-9f6f-bd50b5c8a430

 

A Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores chumbou um projecto do Bloco de Esquerda para acabar com o financiamento público a espectáculos que inflijam sofrimento ou provoquem a morte a animais.

 

A maioria dos deputados votou contra por considerar a iniciativa pouco clara, podendo pôr em causa manifestações culturais.

 

Nesta votação foi quebrada a disciplina de voto: cinco deputados do PS votaram a favor da iniciativa do Bloco de Esquerda e outros 2 abstiveram-se.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:02

link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

É NISTO QUE DÁ MONSARAZ NÃO TER SAÍDO DA IDADE MÉDIA

 

Nem eu nem muitos amigos meus (portugueses e estrangeiros) colocaremos mais os pés nesta vila medieval, que faz jus ao nome, permitindo tamanha selvajaria.

 

ABAIXO DE LIXO ESTÁ MONSARAZ!

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:28

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

PROTESTO CONTRA A SELVAJARIA TAUROMÁQUICA EM ALBUFEIRA

 

É deste modo que se derruba a ditadura da estupidez.

 

Albufeira deve ser libertada urgentemente.

 

Bem hajam todos aqueles que têm o privilégio de serem Seres Humanos.

 

 

 

Apesar da protecção da GNR houve energúmenos que atiraram água e lixívia para quem, deste modo, DEFENDIA a Civilização. Esses fora-da-lei foram levados à esquadra para identificação. E só.

 

Mas estas coisas os media portugueses, vendidos ao lobby tauromáquico, não informam...

 

Os estrangeiros que se deslocam a Albufeira são cada vez menos.

A crítica ao costume bárbaro em Albufeira aqui está, por Jean Pique, para que corra mundo.

***

Música de fundo

«EU FUI À TERRA DO BRAVO»

Cantada por José Afonso

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 09:06

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 15 de Janeiro de 2014

NUM TEMPO EM QUE O MUNDO TENTA EVOLUIR PARA CRIAR UMA SOCIEDADE MAIS HUMANA, NA ILHA TERCEIRA (AÇORES) FAZEM TERTÚLIAS PARA INCREMENTAR A TORTURA, ESBANJANDO 60 MIL EUROS DO ERÁRIO PÚBLICO

 

A pobreza mental é tão castradora e tão maléfica como as leis irracionais que permitem a iniquidade da tauromaquia.

 

 

   

 

Origem da foto: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=642828862443333&set=p.642828862443333&type=1&theater

 

 

III Fórum Mundial da Cultura Taurina mais 60 mil euros para a tortura

 

A Tertúlia Tauromáquica Terceirense vai organizar, de 24 a 26 de Janeiro, um fórum mundial sobre a “cultura” taurina, que visa aumentar a visibilidade da tauromaquia da Ilha Terceira no estrangeiro.

 

Ou seja, visa SUJAR O NOME da Ilha Terceira, ainda mais do que já está.

 

O evento, organizado pela terceira vez na ilha, vai juntar cerca de 250 participantes, sendo que 120 chegam do estrangeiro, segundo o presidente da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, Arlindo Teles.

 

Este “chegam do estrangeiro” não significa que sejam estrangeiros cultos a deslocarem-se à Ilha para ouvir falar de tortura de bovinos, mas terceirenses espalhados por alguns países, e se algum estrangeiro vier será oriundo de países terceiro-mundistas onde esta prática primitiva ainda se mantém.

 

"Temos fortes convicções, temos um projecto elaborado nesse sentido, inclusive, de que a tauromaquia, além da sua importância social na Terceira, também pode ser um dos melhores meios de promoção da nossa terra e, objectivamente, um nicho turístico importantíssimo", salientou, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

 

A importância deste “evento” aqui referida, é apenas para uns tantos aficionados, que devem muitos milhares de Euros à Cultura Culta, e só vêem €€€€€€€€€€€€€ à frente do nariz, o que é de muita pobreza e demasiado desprestigiante para a Ilha Terceira, algo que passa ao lado do Governo dos Açores.

 

Segundo Arlindo Teles, a tauromaquia terceirense já ganhou "prestígio" a nível nacional "há muito", mas nos últimos anos o trabalho de várias entidades na ilha tem contribuído para a visibilidade no exterior, o que vai tendo reflexos, por exemplo, "na capacidade de contratar artistas".

 

Aqui houve de certeza um erro gráfico, quis-se dizer DESPRESTÍGIO para a Ilha, porque é isso que acontece quando nos países evoluídos se fala na Ilha Terceira: “Ah! Aquela onde existe o costume de torturarem bovinos mansos!» Pois… essa mesmo! Dizemos nós. «Que horror!» Dizem eles.

 

"Um destino turístico não se promove em pouco tempo, é um trabalho continuado, que leva muito tempo a cimentar", frisou.

 

Por aqui se vê que a Ilha Terceira não é um destino turístico de qualidade. Por que haveria de ser? Nenhum turista culto, a não ser por engano, visitará a Ilha para ver horrores. Promover a tortura é um desperdício de tempo e de dinheiros públicos.

 

Nesse sentido, o presidente da Tertúlia Tauromáquica Terceirense destacou a "importância enorme" do Fórum Mundial da Cultura Taurina, pelo contributo que dá para a promoção da ilha no exterior.

 

Pois esta “importância enorme”, nos tempos que correm, será uma machadada numa prática que já está morta, só os da tertúlia não sabem. E só fica mal a quem realiza um evento de tão baixo nível.

 

Para além de várias conferências e mesas redondas, ao longo de três dias, com figuras de relevo da tauromaquia nacional e mundial, como os matadores El Fundi e Cristina Sánchez, o filósofo Francis Wolff, o catedrático Alejandro Pizarroso e o jornalista Miguel Sousa Tavares, o evento inclui um programa social, que visa "promover a Terceira e a região" entre os participantes que chegam de fora.

 

Atente-se na “categoria” dos participantes: matadores, um filósofo do caos, que não diz uma com uma; um catedrático que não evoluiu, e claro o Miguel…

 

Este ano, o orçamento da organização do evento ronda os 90 mil euros, o que representa uma quebra em relação à anterior edição, devido a uma redução da comparticipação do Governo Regional de 75 para 60 mil euros.

Segundo Arlindo Teles, o preço médio das inscrições, que estão abertas até quarta-feira, também sofreu alterações, devido à crise.

 

"Os preços são significativamente mais baratos do que na última edição, precisamente para promover maior adesão", frisou.

 

Este ano, o Fórum Mundial da Cultura Taurina vai debater-se sobre os valores da tauromaquia e, segundo Arlindo Teles, vai "procurar fazer sobressair todos os valores que a tauromaquia tem e que normalmente não estão presentes na mera observação do espectáculo taurino".

 

Com 50 a 60 oradores convidados do estrangeiro, o evento atrai sobretudo os aficionados da ilha Terceira, mas a organização conta ainda com cerca de meia centena de inscrições de aficionados estrangeiros.

 

Resumindo, dinheiros públicos vão ser esbanjados, numa iniciativa que não traz qualquer benefício à Ilha Terceira, pelo contrário, só a desprestigia, e enche os bolsos e o ego de uns poucos aficionados, que têm na tortura de bovinos o objectivo de uma vida.  

 

Como alguém já disse, a abolição da tauromaquia vai chegar um pouco mais tarde à Ilha Terceira (bem como a Ponte de Lima, Barrancos ou Vila Franca de Xira) porque a EVOLUÇÃO está ainda a muitas milhas da costa.

 

Mas vem a caminho.

 

 

***

 

Links que assinalam a POBREZA NOS AÇORES:

 

http://www.acorianooriental.pt/artigo/a-pobreza-2

 

 

http://economiadestaque.blogspot.pt/2012/08/pobreza-nos-acores-acima-da-media.html

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:53

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

O visionário Marcello Cae...

LISBOA (E APENAS LISBOA) ...

«PÃO, FRUTA, ARROZ, TUDO ...

REJEITADA PROPOSTA DE EVO...

É NISTO QUE DÁ MONSARAZ N...

PROTESTO CONTRA A SELVAJA...

NUM TEMPO EM QUE O MUNDO ...

Arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt