Domingo, 12 de Abril de 2015

É ESTA ESPÉCIE DE “CIDADÃOS” QUE O GOVERNO PORTUGUÊS FABRICA COM O APOIO QUE DÁ À SELVAJARIA TAUROMÁQUICA

 

De uma virada recebi estes dois comentários, que dizem do mundo rasteiro que é o da tauromaquia, e que o governo português motiva com a sua falta de lucidez política, e da qual faço questão de destacar.

 

Chega!

 

TOLERÂNCIA ZERO PARA ESTA ESCUMALHA DA SOCIEDADE PORTUGUESA!

 

frase-que-nojo-o-mundo-este-jardim-de-ervas-daninh

 

Alexandre, deixou um comentário ao post ESTE É O SILVÉRIO. O SILVÉRIO ACABOU AGORA MESMO DE SER TORTURADO EM LISBOA às 04:12, 2015-04-12.

 

Comentário:

Peço desculpa mas eu acho este espetaculo do melhor que existe no nosso país. A escumalha como refere a Sra. Oliveira só pode ser ela e os entes queridos. Ninguem aqui insulta ninguem, pelo menos acho que se devem respeitar as opinioes. Toros Alle, para sempre.

 

***

 

Alexandre, pois eu não vou pedir desculpa para o que vou dizer: há indivíduos que nascem com vocação para a estupidez, e o Alexandre é um desses indivíduos.

 

Basta esse seu “achar” a tortura de seres vivos o “melhor espectáculo que existe no nosso país”, para o confirmar.

 

Mas a culpa não é sua. Ou melhor, é sua, porque poderia estar disponível para evoluir e não está, mas também é do Estado Português que mantém um povinho nesta ignorância de meter dó às pedras, por motivos asquerosos.

 

 

A Sra. Oliveira até foi muito delicada ao chamar ESCUMALHA aos que praticam, aplaudem e apoiam a carnificina de bovinos para se divertirem.

 

Vocês são mais do que escumalha, vocês são o que de pior existe no Reino Animal. Estão abaixo da escala animal. Mais abaixo do que os animais rastejantes. Nenhum outro animal na Natureza tortura um outro ser por prazer, nem sequer um verme o faz.

 

E isto não é insultar ninguém. Isto é dizer a pura VERDADE. Isto é relatar um FACTO.

 

 

E dizer as verdades e relatar factos nunca foram insultos em parte alguma do Planeta civilizado.

 

E nós não temos de RESPEITAR uma coisa que não é do domínio da OPINIÃO, mas tão-só do domínio da ESTUPIDEZ.

 

Por isso, MORRA A ESTUPIDEZ. Para sempre.

 

Ah! E vá enfiar a sua carcaça vazia, com forma humana, numa poça de lama e deixe-se lá estar… por uns tempos. Pode ser que aprenda que viver na lama não é a melhor escolha para quem pretende elevar-se à condição humana.

 

***

José, deixou um comentário ao comentário ESTE É O SILVÉRIO. O SILVÉRIO ACABOU AGORA MESMO DE SER TORTURADO EM LISBOA às 21:21, 2015-04-11.

 

Comentário:

és mas e uma grandessissima puta! Viva aos TOIROS! NUNCA VAI ACABAR ESTE ESPECTACULO EXTRAORDINARIO!

 

***

Como a paciência tem limites, aí vai: parece que este José se sentou à frente da senhora sua mãe e decidiu passar para o computador o que lhe disse a ela, como desabafo, e enganou-se no destinatário, ao enviar "isto" para aqui.

 

 

Pois MORRAM os ESTÚPIDOS, que não fazem falta nenhuma ao Planeta, porque a selvajaria tauromáquica, essa, já está com os pés na cova, e só os parvos é que não vêem.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:37

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 11 de Agosto de 2014

A PÉROLA DAS PÉROLAS DA prótoiro

 

 

 ESTA É DAS MELHORES QUE JÁ LI

 

 

 

Os da prótoiro dizem que vêem touradas desde criança e são muito saudáveis e felizes.

 

Não nos surpreende nada. 

 

As pessoas podem ver touradas desde criança e serem saudáveis e felizes.

 

Primeiro, porque nunca se constou que ver touradas tirasse pedaços a ninguém, ou fizesse as pessoas sofrerem do fígado, ou dos intestinos ou de outro órgão qualquer.

 

Fisicamente podem ser bastante saudáveis e até tão felizes como os idiotas, ou sejam, aqueles que têm ausência total de inteligência, um grau acentuado de estupidez, uma elevada insanidade mental, e que se mostram incapazes de coordenar ideias (o que é o caso).

 

Ora os estúpidos, os imbecis, os parvos, os patetas… até são bastante mais felizes do que o comum das pessoas, porque não se apercebem do que se passa ao redor deles. São completamente alienados.

 

Tanto não se apercebem que até dizem esta coisa linda:

 

BASTA DE TAUROFOBIA!

 

(e para que fique bem claro, têm o cuidado de explicar: preconceito antitaurino).

 

Ora taurofobia significa ter aversão, um medo mórbido de touros, o que não é de todo o caso dos defensores da abolição das touradas, pois nós amamos os Touros, por isso os defendemos destes predadores, que além de carrascos são ignorantes.

 

E logo a seguir vem outra calinada: preconceito antitaurino.

 

Pois vamos ao dicionário ver o que significa taurino:

 

1. Relativo a touro (ex.: feira taurina).  

2. [Figurado] Que tem aspecto ou características de touro (ex.: força taurina).

 

Esmiucemos:

 

Taurino é um termo que se refere a Touro. Certo?

 

E agora vamos ao anti, o que significa anti?

 

Anti é uma preposição e prefixo da língua grega que significa e indica direcção contrária, oposição, contrariedade ou simplesmente do contra.

 

Portanto um anti-taurino é aquele que é contra o touro, ou seja um tauricida (aficionado, torcionário etc…), aquele que tortura o Touro, porque manifestamente não gosta dele, bem como os que aplaudem essa tortura ou a apoiam.

 

Odeiam-no, porque o Touro apresenta-se muito mais viril, do que os machinhos, mal-amanhados que usam rodilhas, num lugar que nós sabemos, para mostrarem às damas frustradas da assistência, o que na realidade não têm.

 

Mas nós somos anti-tourada, isto é contra a tourada, porque a tourada é algo anti-humano.  

 

E o que é anti-humano?

 

É simplesmente isto: é o que é contrário às leis e aos sentimentos da humanidade.

 

E como se não bastasse toda esta idiotice, culminam com algo que é a cereja em cima do bolo do disparate: Escolhe a Liberdade.

 

Saberão os prótoiros os que é a Liberdade?

 

Sabemos nós que a liberdade a que eles se referem é a liberdade de torturar seres vivos (neste caso bovinos) para se divertirem imbecilmente e encherem os bolsos a ganadeiros e a uns tantos deputados e autarcas que servem o lobby tauromáquico desavergonhadamente, como qualquer meliante.

 

Ora essa liberdade, que os protóiros referem, não está consignada em lado algum, nem sequer na tal leizinha parva, irracional, bastarda e ilegal que, por mais incrível que pareça, exclui os Touros e os Cavalos do Reino Animal.

 

E há outro detalhe que convém detalhar: a nossa liberdade acaba, quando começa a liberdade do outro, ainda que esse outro seja um Touro ou um Cavalo.

 

Ora vamos lá a ver: se eu pudesse escolher essa tal liberdade que os prótoiros confundem com libertinagem (usando essa confusão para excederem os limites sem sentirem peso na consciência), eu colocaria todos eles numa arena com uns tantos leões muito, mas muito esfomeados dentro, e sentava-me a aplaudir este circo.

Dão-me licença? Posso?

 

Escolhi a liberdade, conforme a vossa sugestão, logo posso fazer o que me dá na telha. Certo?

 

Venham mais destas. Os Touros e os Cavalos agradecem, e os abolicionistas também.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:42

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 26 de Junho de 2013

OS TAURICIDAS TÊM BOAS RAZÕES PARA SE DESMOTIVAREM, PORQUE DESTA VEZ É A SÉRIO: AS TOURADAS ESTÃO MORTAS E NÃO HÁ COMO VOLTAR ATRÁS

 

Um texto que diz da derrapagem da tauromaquia… Uma aberração em franca decadência

 

 

«Qualquer dia é como a foto o documenta: um espectador por corrida e mesmo assim não irá a todas...»

 

«Soluções para a crise: existem?

 

«Miguel Alvarenga - A corrida de domingo na Moita terá desmotivado uma das nossas primeiríssimas Figuras, António Ribeiro Telles, levando-o mesmo a equacionar a possibilidade de parar, como outros já o fizeram. É a solução? Penso que não. Nem acredito que António o faça. É natural o desânimo, é natural o seu estado de espírito, tendo em conta que é um toureiro que vive de tourear - e precisa de receber.

 

Não houve dinheiro na Moita, dizem. A culpa é do empresário? "Nené" leva mais de trinta anos de carreira profissional - séria. De um momento para o outro deixou de ser sério e deixou de pagar? Claro que não. Os toureiros também têm culpa? Claro que têm. Anunciando-se em todo o lado, como pensam levar gente às praças? Se os artistas que vêm, por exemplo, ao "Rock in Rio", andassem a cantar todas as semanas em todas as terras, alguém os ia ver? Podem os toureiros exigir elevados cachet's às empresas quando não têm força de bilheteira para levar gente às praças? Não podem.

 

Há uma crise económica - todo o mundo sabe. Mas há, na tauromaquia, uma assustadora crise de valores. As praças não podem encher quando se anunciam sempre os mesmos toureiros.

 

E há novos que despertem o interesse do público? Também não há. Que fazer, então?

(…)

Continuar como está - não dá. Corridas a toda a hora e sempre com os mesmos toureiros? Viu-se domingo na Moita: o público não vai, não pode ir. Santarém no próximo domingo é outro teste importante: oxalá não seja outro "buraco". Na próxima semana, Rouxinol, por exemplo, toureia três ou quatro corridas seguidas: é a Figura do momento, o toureiro imparável no que a triunfos diz respeito. Mas ir vê-lo dias seguidos, acham que o público vai? Rui Bento tem carradas de razão quando diz que a gestão dos toureiros devia ser mais cuidada. Mas essa não é a única solução para fazer frente à crise.

Organizem-se, reúnam-se, tomem decisões. Mas não passem a vida a perder tempo, a discutir apenas e só o sexo dos anjos. Assim não se chega a lado nenhum.»

Fonte:

http://farpasblogue.blogspot.pt/2012/05/solucoes-para-crise-existem.html

 

***

Tauricidas, deixem-se de sonhar com impossíveis.

 

A tauromaquia já era. É coisa que passou.

 

Hoje em dia, ninguém mais está interessado em andar a ver TORTURAR Touros e Cavalos, e passar por primitivos e broncos, e serem mal vistos na sociedade.

 

Pertencer ao meio tauromáquico, nem que seja apenas como espectador, é coisa de gente de baixo nível cultural e moral. Cheia de traumas, de complexos, de frustrações, de melindres. Gente sem alma. Sem cultura, que ficou presa a uma herança que lhe deixaram os antepassados broncos.

 

Hoje em dia, pertencer à tauromaquia é ser o rebotalho da Humanidade.

 

Poucos serão aqueles que quererão ser ignorantes e estúpidos na era de todas as evoluções, e de todas as informações sobre o que é a realidade da tauromaquia.

 

Rendei-vos às evidências.

Mudai de vida, enquanto o ano de 2013 não acaba. Depois, será demasiado tarde para recuperarem o prestígio perdido.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:32

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 3 de Fevereiro de 2013

«QUEM QUER FESTA BRAVA QUE DANCE O TANGO ATÉ FICAR SEM BOFES»

 

 

 

«A tauromaquia tem um futuro inexistente»

 

O jornal “O Mirante”, publicou no dia 20 do corrente mês, um artigo intitulado: “Memórias de toiros Murteira Grave que faziam tremer as pernas a toureiros e forcados”.

 

Joaquim Grave filho, num jantar convívio no clube taurino vila-franquense, ao recordar o pai, proferiu a seguinte afirmação:

 

Hoje não há tempo para os toiros se criarem mas não concordo com os aficionados que dizem que a tauromaquia tem um passado glorioso, um presente decadente e um futuro inexistente. O segredo dos ganaderos e dos aficionados é saber acompanhar os tempos”.

 

A afirmação só vem provar que até os aficionados sabem que as touradas têm um futuro inexistente. Obviamente que ele discorda porque quando as touradas acabarem, acaba-se o negócio e os subsídios.

E como o negócio vive à conta dos aficionados, está tudo dito.

 

 

Prótouro

Pelos touros em liberdade»

 

http://protouro.wordpress.com/2013/01/22/a-tauromaquia-tem-um-futuro-inexistente/comment-page-1/#comment-969

 

***

 

O segredo dos ganadeiros, dos tauricidas e dos aficionados é viverem num país onde existe um governo que não evoluiu e uns legisladores com mente pequena e uma Igreja Católica cúmplice.

 

Os ganadeiros, os tauricidas e os aficionados se vivessem num país civilizado, já estariam há muito, mas há muito tempo a cavar batatas lá no quintal deles.

 

No entanto, para eles, o FUTURO é realmente INEXISTENTE.

 

E o passado ficará para a História como um período NEGRO, onde gente sem alma torturava Touros e Cavalos para se divertir, tal como os romanos em tempos atrasados, governados por imperadores dementes se divertiam a ver torturar gladiadores e animais não humanos. E lançavam seres humanos à fogueira. E aplaudiam, tão sádicos, como os aficionados de hoje.

 

O presente é o que é: os tauricidas estão com os pés enfiados na cova, onde se hão-de enterrar muito brevemente.

 

Muito brevemente.

 

E como diz o Lviz MB G: «Dediquem-se aos desportos radicais, já que são tão valentes; atirem-se das montanhas ou das pontes, partam tijolos com a cabeça, cuspam fogo no circo, mas deixem de ser estúpidos e boçais com os animais. Quem quer festa brava que dance o tango até ficar sem bofes. Que se lixe essa porcaria de tradição - como tantas outras

 

Eis óptimas alternativas para os tauricidas.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:21

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

É ESTA ESPÉCIE DE “CIDADÃ...

A PÉROLA DAS PÉROLAS DA p...

OS TAURICIDAS TÊM BOAS RA...

«QUEM QUER FESTA BRAVA QU...

Arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt