Quinta-feira, 21 de Maio de 2020

… No entanto, mantenho a esperança de que a mudança surja na próxima curva da estrada...

 

Tal como um Dom Quixote há muito que também eu luto contra o Medo, contra a Injustiça e contra a Ignorância… muitas vezes com êxito, outras, nem por isso.

 

Em 2016, escrevi o texto que aqui hoje reproduzo, porque já naquele tempo eu pressentia um mundo a vir, povoado por algo que não podia ainda imaginar.

 

Hoje, que o mundo anda virado do avesso, devido a uma essência invisível, mais poderosa do que o mais poderoso dos homens, repito essas palavras, escritas com desalento, mas mantendo a esperança de que a mudança surja na próxima curva da estrada

 

Foi nessa esperança que Dom Quixote assentou toda a exuberância da sua saga…

 

Dom Quixote.jpg

 

É com profundo descrédito no bom senso, na inteligência e no poder de discernimento dos homens que entro no ano de 2016 [leia-se 2020].

 

… No entanto, mantenho a esperança de que a mudança surja na próxima curva da estrada…

 

Bem gostaria de aqui deixar uma mensagem optimista dos tempos que estão para vir, mas as notícias que nos chegam do mundo não são as mais propícias.

 

Quanto mais a Humanidade avança no tempo, mais retrocede o poder de raciocínio do homem, mais irracional ele se torna e, por este andar, não tarda, regressaremos ao tempo das trevas, ou talvez ao fim de uma era.

 

Até há alguns anos, à partida, para mim, todos os homens eram bons, até demonstrarem o contrário. Hoje, o meu pensamento mudou: tantas foram as decepções, tantos foram os desaires!...

 

Hoje, à partida, para mim, todos os homens são maus, até demonstrarem o contrário. E esta mudança, bastante radical, confesso, começou a operar-se depois que entrei neste mundo imundo que aqui vou denunciando, quando fui penetrando a fundo nos problemas políticos, melhor dizendo, nos desajustes dos políticos que estão na base de todos (ou quase todos) os desequilíbrios sociais, económicos, morais, culturais e até religiosos de toda a sociedade humana.

 

O avanço tecnológico, mal orientado e mal aproveitado, tem levado a Humanidade ao caos. Os valores humanos estão a diluir-se, e o homem está a transformar-se num ser vazio e irracional.

 

Já não há respeito pela vida, não há respeito pelos outros animais, mão há respeito pelo Ambiente, não há respeito por absolutamente nada, porque o homem deixou de se respeitar a si próprio, e este é o pior dos desrespeitos, é o começo da desestruturação do ser, que leva à desintegração de toda a sociedade.

 

E aqueles que, agarrados a um fiozinho da racionalidade que ainda se vislumbra algures, entre as ruínas do mundo, parece que perdem o seu tempo, tentando abrir os olhos e os ouvidos daqueles que há muito deixaram de ver e ouvir, não por motivo de alguma doença súbita, mas levados por um egoísmo desmedido que os lançou na ignorância, ao ponto de se ignorarem a si próprios.

 

Chico Mendes.jpg

(Origem da imagem)

http://semeadoresdadiscordia.blogspot.pt/2008/01/chico-mendes.html

 

Recordo, hoje, aqui e agora, Chico Mendes, um seringueiro, sindicalista, activista político e ecologista brasileiro, assassinado nas vésperas do Natal de 1988, apenas porque compreendia as árvores, acarinhava a água e respeitava as flores, ao ponto de não querer flores no seu enterro, pois sabia que as iam arrancar da floresta…

 

Chico Mendes era um ambientalista, que apenas pretendia defender a Amazónia, pretendia defender a vida do nosso Planeta, e os tais ignorantes assassinaram-no.

 

Por todo o mundo, em pleno século XXI depois de Cristo, ouvimos falar de guerras, de um terrorismo com consequências incalculáveis, porque os governantes endoideceram, e o povo endoideceu com eles, e não há nada nem ninguém que faça parar esta loucura.

 

Na Rússia e nos EUA passa-se fome. Em países da dita civilizada Europa vegeta-se e morre-se. Na África, milhares de pessoas estão condenadas. Nos países ricos esbanjam-se bens, esbanja-se dinheiro e esbanjam-se vidas.

 

Um desequilíbrio cósmico instalou-se no nosso Planeta, e mais perigosamente no íntimo dos homens, e a poluição do meio ambiente aliou-se a uma poluição mental, que está a conduzir o mundo para o abismo.

 

Num destes dias, em conversa com uns amigos, chamaram-me a atenção para a visão pessimista que eu tenho em relação à sociedade, aos políticos, aos governantes…

 

É verdade!

Mas que motivos terei eu para ser optimista?

 

… No entanto, mantenho a esperança de que a mudança surja na próxima curva da estrada…

 

Podem chamar-me de desatinada, quando me vêem sorrir para as flores, mas é que eu entendo a linguagem das flores…

Podem chamar-me de desatinada quando canto ao desafio com os pássaros, mas eu sei de cor todas as canções que os pássaros cantam, sem pauta, sem métrica, mas com muita harmonia…!

 

Podem chamar-me de desatinada, quando me encontram a acarinhar um Lobo, mas eu tenho alma de Lobo, sei das emoções dos meus irmãos animais…

 

Podem chamar-me de desatinada quando me quedo a escutar o silêncio, mas podem crer que o som do silêncio é extasiante, é o mais eloquente som da Natureza.

 

Não me perguntem como, nem por que tenho a percepção deste meu mundo feito de coisas invisíveis, acantoado por detrás desse outro mundo que todos julgam real, mas que, na realidade, não passa de uma miragem no infinito deserto, que é a vida dos que não conseguem ver o invisível…

 

Que razões tenho eu para ser optimista quando os que me rodeiam não conseguem ver o mundo das flores; não conseguem acompanhar o canto harmonioso dos pássaros; não conseguem sentir a respiração da alma dos Lobos; ou ouvir o vibrante som do silêncio?

 

Apenas uma certeza faz com que possa vislumbrar uma luz ao fundo do túnel: é que, tal como Miguel de Cervantes, eu também acredito ferverosamente que «Deus suporta os maus, mas não eternamente» …

 

Por isso, um a um, aqueles homens maus, cujo único objectivo da existência deles é violar a harmonia cósmica, cairão um dia. Sempre assim foi, desde o princípio dos tempos… Todos os tiranos da Humanidade caíram inevitavelmente… E aos maus, jamais nenhum Homem de bem ergueu uma estátua. E se as ergueram, por equívoco, logo as derrubaram.

 

E nesta mensagem de Ano Novo que aqui vos deixo, um tanto ou quanto pessimista, continuo a manter a esperança de que a mudança surja na próxima curva da estrada… 

 

Isabel A. Ferreira

 

Fonte: 

https://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/no-entanto-mantenho-a-esperanca-de-608100

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:53

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 2 de Julho de 2018

PORQUE É URGENTE SALVAR O PLANETA!

 

O Planeta Terra está doente. São muitos os predadores que o estão a aniquilar.

É urgente salvar o nosso Planeta.

Se cada um fizer a sua parte, ainda poderá haver esperança…

 

 

Os balões que soltas não vão para o ar... 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:22

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 1 de Janeiro de 2016

… No entanto, mantenho a esperança de que a mudança surja na próxima curva da estrada...

 

Foi nessa esperança que Dom Quixote assentou toda a exuberância da sua saga…

Tal como Dom Quixote, há muito que também eu luto contra o Medo, contra a Injustiça e contra a Ignorância… Muitas vezes com êxito, outras, nem por isso...

 

2-DSCN8320[1] MIGUEL.jpg

 

É com profundo descrédito no bom senso, na inteligência e no poder de discernimento dos homens que entro no ano de 2016.

 

 

… No entanto, mantenho a esperança de que a mudança surja na próxima curva da estrada…

 

Bem gostaria de aqui deixar uma mensagem optimista dos tempos que estão para vir, mas as notícias que nos chegam do mundo não são as mais propícias.

 

Quanto mais a Humanidade avança no tempo, mais retrocede o poder de raciocínio do homem, mais irracional ele se torna e, por este andar, não tarda, regressaremos ao tempo das trevas, ou talvez ao fim de uma era.

 

Até há alguns anos, à partida, para mim, todos os homens eram bons, até demonstrarem o contrário. Hoje, o meu pensamento mudou: tantas foram as decepções, tantos foram os desaires!...

 

Hoje, à partida, para mim, todos os homens são maus, até demonstrarem o contrário. E esta mudança, bastante radical, confesso, começou a operar-se depois que entrei neste mundo imundo que aqui vou denunciando, quando fui penetrando a fundo nos problemas políticos, melhor dizendo, nos desajustes dos políticos que estão na base de todos (ou quase todos) os desequilíbrios sociais, económicos, morais, culturais e até religiosos de toda a sociedade humana.

 

O avanço tecnológico, mal orientado e mal aproveitado, tem levado a Humanidade ao caos. Os valores humanos estão a diluir-se, e o homem está a transformar-se num ser vazio e irracional.

 

Já não há respeito pela vida, não há respeito pelos outros animais, mão há respeito pelo Ambiente, não há respeito por absolutamente nada, porque o homem deixou de se respeitar a si próprio, e este é o pior dos desrespeitos, é o começo da desestruturação do ser, que leva à desintegração de toda a sociedade.

 

E aqueles que, agarrados a um fiozinho da racionalidade que ainda se vislumbra algures, entre as ruínas do mundo, parece que perdem o seu tempo, tentando abrir os olhos e os ouvidos daqueles que há muito deixaram de ver e ouvir, não por motivo de alguma doença súbita, mas levados por um egoísmo desmedido que os lançou na ignorância, ao ponto de se ignorarem a si próprios.

 

CHICO.jpg

(Origem da imagem)

http://semeadoresdadiscordia.blogspot.pt/2008/01/chico-mendes.html

 

Recordo, hoje, aqui e agora, Chico Mendes, um seringueiro, sindicalista, activista político e ecologista brasileiro, assassinado nas vésperas do Natal de 1988, apenas porque compreendia as árvores, acarinhava a água e respeitava as flores, ao ponto de não querer flores no seu enterro, pois sabia que as iam arrancar da floresta…

 

Chico Mendes era um ambientalista, que apenas pretendia defender a Amazónia, pretendia defender a vida do nosso Planeta, e os tais ignorantes assassinaram-no.

 

Por todo o mundo, em pleno século XXI depois de Cristo, ouvimos falar de guerras, de um terrorismo com consequências incalculáveis, porque os governantes endoideceram, e o povo endoideceu com eles, e não há nada nem ninguém que faça parar esta loucura.

 

Na Rússia e nos EUA passa-se fome. Em países da dita civilizada Europa vegeta-se e morre-se. Na África, milhares de pessoas estão condenadas. Nos países ricos esbanjam-se bens, esbanja-se dinheiro e esbanjam-se vidas.

 

Um desequilíbrio cósmico instalou-se no nosso Planeta, e mais perigosamente no íntimo dos homens, e a poluição do meio ambiente aliou-se a uma poluição mental, que está a conduzir o mundo para o abismo.

 

Num destes dias, em conversa com uns amigos, chamaram-me a atenção para a visão pessimista que eu tenho em relação à sociedade, aos políticos, aos governantes…

 

É verdade!

Mas que motivos terei eu para ser optimista?

 

… No entanto, mantenho a esperança de que a mudança surja na próxima curva da estrada…

 

Podem chamar-me de desatinada, quando me vêem sorrir para as flores, mas é que eu entendo a linguagem das flores…

Podem chamar-me de desatinada quando canto ao desafio com os pássaros, mas eu sei de cor todas as canções que os pássaros cantam, sem pauta, sem métrica, mas com muita harmonia…!

 

Podem chamar-me de desatinada, quando me encontram a acarinhar um Lobo, mas eu tenho alma de Lobo, sei das emoções dos meus irmãos animais…

 

Podem chamar-me de desatinada quando me quedo a escutar o silêncio, mas podem crer que o som do silêncio é extasiante, é o mais eloquente som da Natureza.

 

Não me perguntem como, nem por que tenho a percepção deste meu mundo feito de coisas invisíveis, acantoado por detrás desse outro mundo que todos julgam real, mas que, na realidade, não passa de uma miragem no infinito deserto, que é a vida dos que não conseguem ver o invisível…

 

Que razões tenho eu para ser optimista quando os que me rodeiam não conseguem ver o mundo das flores; não conseguem acompanhar o canto harmonioso dos pássaros; não conseguem sentir a respiração da alma dos Lobos; ou ouvir o vibrante som do silêncio?

 

Apenas uma certeza faz com que possa vislumbrar uma luz ao fundo do túnel: é que, tal como Miguel de Cervantes, eu também acredito ferverosamente que «Deus suporta os maus, mas não eternamente» …

 

Por isso, um a um, aqueles homens maus, cujo único objectivo da existência deles é violar a harmonia cósmica, cairão um dia. Sempre assim foi, desde o princípio dos tempos… Todos os tiranos da Humanidade caíram inevitavelmente… E aos maus, jamais nenhum Homem de bem ergueu uma estátua. E se as ergueram, por equívoco, logo as derrubaram.

 

E nesta mensagem de Ano Novo que aqui vos deixo, um tanto ou quanto pessimista, continuo a manter a esperança de que a mudança surja na próxima curva da estrada… 

 

Isabel A. Ferreira

01 de Janeiro de 2016

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:45

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 20 de Outubro de 2015

«É apenas um cão...»

 

APENAS UM CÃO.jpg

 

Autora: Momô Bittner

 

«Há não muito tempo, alguém me perguntou:

 

Você deixa de viajar por não ter com quem deixar sua cachorrinha?

 

Sorri, porque esse alguém apenas não entende o que é: - apenas um cão -

 

De vez em quando escuto alguém dizer: «Pára com isso! É apenas um cão!»

 

Ou então: «Mas é muito dinheiro para se gastar com ele...é apenas um cão!»

 

Estas pessoas não sabem do caminho percorrido, do tempo gasto ou dos custos que significam "apenas um cão".

 

Muitos dos meus melhores momentos me foram trazidos por “apenas um cão”. Por muitas vezes em minha vida, a minha única companhia era "apenas um cão".

 

Muitas das minhas tristezas foram amenizadas por “apenas um cão”. E nos dias mais sombrios, o toque de "apenas um cão" me deu forças para seguir em frente.

 

E se você é daqueles que pensam que ele é "apenas um cão", você também deve entender as expressões "apenas um amigo", "apenas um sol", "apenas uma promessa", etc....

 

"Apenas um cão" deu à minha vida a verdadeira essência da amizade, da confiança e da felicidade.

 

"Apenas um cão" faz aflorar compaixão e a paciência, que fazem de mim uma pessoa melhor.

 

Porque para mim e para pessoas como eu, não se trata de "apenas um cão", mas da incorporação de todos os sonhos e da esperança do futuro. Das lembranças afectuosas do passado; da pura felicidade do momento presente.

 

"Apenas um cão" faz brotar o que há de bom em mim e dissolve os meus pensamentos e as preocupações do meu dia.

 

Eu espero que algum dia, as pessoas entendam que não é "apenas um cão", mas aquilo que me torna mais humano e permite que eu não seja "apenas um homem".

 

Então, da próxima vez em que você escutar a frase "é apenas um cão", apenas sorria para essas pessoas porque elas apenas não entendem.

 

Para ajudar os animais não deixe para depois!»

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:37

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 28 de Maio de 2015

AO/90 UMA «MONSTRUOSIDADE EPISTEMOLÓGICA E ANTI-IDENTITÁRIA»

 

Um texto de quem sabe o que diz, ou melhor… que sabe o que escreve, em Bom Português…

 

11350677_1057840447563380_5019964990559026713_n[2]

 

Texto de Fernando Paulo Baptista (Fernando Paulo Baptista)

 

Um “recado” para o meu querido Amigo de tempos antigos — agora candidato presidencial António Sampaio da Nóvoa — porque quero continuar a acreditar e a alimentar a ESPERANÇA:

 

«Não basta dizer que se discorda do “AO / 1990” enquanto Cidadão e Professor: é preciso ser coerente, exigindo que os Serviços de Campanha não apliquem essa monstruosidade epistemológica e anti-identitária que dá pela mistificadora e enganadora designação de “Acordo Ortográfico” !...

 

POR ISSO, NÃO PODEMOS DESISTIR DE LUTAR !...

(de modo esclarecido, fundamentado, transparente e frontal,

e sempre com elevação ética e cívica e com espírito crítico-construtivo !...)

 

  • Contra o vergonhoso e humilhante ataque que atingiu, de modo brutal, a DIGNIDADE ORTOGRÁFICA da comunicação escrita em Língua Portuguesa: o conceito de “Ortografia” não é científico-linguisticamente confundível com o conceito de “Ortofonia”: grafia... é grafia; pronúncia... é pronúncia !...

 

(tanto assim é que está hoje mundialmente consagrada a ESCRITA (escrita por excelência, sublinhe-se!...) como “A ARTE DE ESCREVER” e os seus Protagonistas são identificados e designados pela palavra “ESCRITORES”)

 

  • Contra o tratamento mercantilista, negocista e apátrida que trocou, pelo “vil metal”, a “Alma Lusíada Identitária e Planetária” plasmada e perpetuada nos Grandes Textos Escritos, Sapienciais e Artísticos;

 

  • Contra a chocante e crassa incompetência científico-linguística, genealógico-filológica, pedagógico-didáctica e investigativo-formativa...

 

TODOS TEMOS O INDECLINÁVEL DEVER de levantar a nossa voz, vertebrada, vertical e frontal, longe de toda a espécie de conivência ou cumplicidade com tamanha desvergonha e aberração!...

 

PARA NÓS, AS DECISÕES POLÍTICAS TÊM QUE SER SEMPRE RIGOROSAMENTE FUNDAMENTADAS NA COMPETÊNCIA SAPIENCIAL ESPECIALIZADA A TODOS OS NÍVEIS E ILUMINADAS PELA ELEVAÇÃO E DIGNIDADE ÉTICAS !...

 

E para ti, António?... Não quero admitir a conjectura de que possas pensar e actuar de modo diferente do nosso quanto às decisões políticas... Ou queres contestar, «olhos nos olhos», esta nossa perspectiva?...

 

Para se fazer uma ideia concreta acerca da minha posição construída em milhares de horas de investigação, reflexão e elaboração textual, pode consultar-se o “dossier” anti-AO/1990 (nomeadamente o “Manifesto” e os seus Anexos), em:

https://yelp.academia.edu/FernandoPauloBaptista

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:01

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 9 de Agosto de 2014

VAMOS FALAR A VERDADE SOBRE OS QUE PRATICAM, APLAUDEM E PROMOVEM A TAUROMAQUIA, NAS SUAS MAIS SELVÁTICAS, IMBECIS E CRUÉIS VARIANTES

 

 

Ganadeiros, toureiros, forcados, tratadores, picadores, montadores de cavalos, aficionados, simpatizantes, os que praticam, os que aplaudem, os que permitem, os que promovem, os que legislam a favor, enfim, todos os que de um modo ou de outro estão ligados a esta actividade sanguinária, podre, repugnante, com um insuportável cheiro pestilento, não passam de monstros, abortos da natureza, anormais, criaturas das trevas mais desalumiadas existentes à face da Terra.

 

 

 

Esta fotografia diz da tremenda monstruosidade dos torcionários. Como podemos RESPEITAR quem deixa um ser vivo neste estado, para SE DIVERTIR em nome da ESTUPIDEZ e da IGNORÂNCIA, no seu estado mais puro?

 

Como podemos ignorar?

 

O Touro desta imagem, todos os milhares de milhões de Touros torturados ao longo de séculos tenebrosos, que se prolongaram até aos nossos dias, pela mão de ignorantes, são os grandes Heróis das arenas.

 

Os que os torturam não passam de cobardes carrascos, repugnantes criaturas que só merecem o nosso enorme desprezo e a nossa mais veemente repulsa. 

 

Quanto mais sabemos acerca da Vida no Planeta; quanto mais sabemos acerca da natureza dos animais ditos não humanos; quanto mais sabemos do mau carácter de um animal denominado homem predador (que não pertence à Humanidade), mais temos a certeza de que os animais ditos não humanos são muito mais humanos e racionais do que esse tal homem predador.

 

Portanto, ou estes homens predadores se deixam reciclar, com o objectivo e a esperança de se converterem em animais humanos racionais, ou continuarão marginalizados e desprezados como merecem.

 

A opção será vossa.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:43

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 14 de Abril de 2014

«O AMOR ABRAÇA, UNE, FORTALECE E TRAZ ESPERANÇA»

 

Um belo texto, que fala do amor universal entre todos os seres vivos.

 

Apenas quem é um verdadeiro ser humano poderá entender esse amor…

 

 

Por Elvira Maria Schen Lima

 

Sempre ouvi que o AMOR move montanhas... acho que não! Prefiro crer que o amor deixa-as mais verdes, mais bonitas, mais firmes.

 

O amor transforma uma montanha de dificuldades numa montanha de soluções.

 

O amor abraça, une, fortalece e traz esperança.

 

Ouvi uma palavra linda agora há pouco de uma amiga da causa animal (que também abraço com amor!), que me fez pensar que tudo será solucionado no momento certo! Se ainda não está como deve é porque falta mais trabalho, mais empenho, pedir mais, lutar mais, fazer mais!

 

É verdade.

 

Quando as pessoas se mobilizam para ajudar um ser humano que necessita, um animal que padece, uma árvore que adoece, o universo todo conspira para o BEM, e quem ajuda cresce!

 

Sozinha, eu não posso nada!... Mas com os que querem o bem do nosso trabalho, o bem dos animais assistidos e ajudados por nós, com a união das forças, os animais abandonados e os animais judiados no Brasil inteiro, no mundo inteiro, poderão ter uma vida digna, bem melhor...

 

Entram aqui, os que com certeza dirão que milhões de pessoas padecem no mundo todo, e precisam de ajuda... SIM, como pessoas do BEM podemos ajudar os milhões de pessoas através de escolhas decentes, de governantes que façam realmente o trabalho que devem e podem fazer, com a certeza de beneficiar toda a população.

 

Mas são poucos os escolhidos, e, posso dizer que, com o coração na ponta do dedo de Deus, Ele escolheu, quem Ele quer que se dedique aos animais, e colocou no bater do nosso coração, um som de miado, latido, piado, ganido...

 

Ele com certeza escolheu poucos, mas escolheu com amor. Me sinto grata por ter sido escolhida junto de vocês amigos dos animais, para lutar por eles. Juntos podemos abraçar uma montanha de problemas e torná-los soluções. Somos poucos, mas unidos! E podemos fazer a diferença numa eleição, na sociedade, na vida de pessoas, animais, e principalmente na nossa!

 

Não tenha vergonha de pedir por eles! São vivos e merecem respeito. Você é vivo e foi marcado para fazer a diferença! O dedo de Deus te abençoou e te marcou protector!

 

(Ortografia adaptada ao Português de Portugal)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:45

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 15 de Novembro de 2013

TOURADAS A CAMINHO DA ABOLIÇÃO EM PORTUGAL

 

 

IMPORTANTE DIFUNDIR!

Em 2013 as touradas perderam em todas as frentes em Portugal: menos espectadores, menos eventos, menos touradas na TV... e consequentemente, menos animais mortos.

 O sector é neste momento insustentável do ponto de vista financeiro, situação que é admitida pela própria indústria tauromáquica.

O declínio das touradas não é um mero sinal da crise que o país atravessa. Para ele contribuem muitos cidadãos, instituições e empresas que se afastam da crueldade e ajudam a difundir uma mensagem de ESPERANÇA.

Caminhamos para a abolição! Pelos animais e por uma sociedade mais civilizada.

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=669807803050029&set=a.472890756075069.108951.143034799060668&type=1&theater

***

POR TUDO ISTO, É DA RACIONALIDADE A ABOLIÇÃO DAS TOURADAS JÁ!

publicado por Isabel A. Ferreira às 13:44

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 14 de Maio de 2013

POSIÇÃO DOS ESTUDANTES DA FACULDADE DE ARQUITECTURA DO PORTO SOBRE A GARRAIADA NO CONTEXTO DA SEMANA ACADÉMICA

 

Com estudantes esclarecidos temos futuro...

 

«A direcção da AEFAUP vem por este meio divulgar a tomada de posição apresentada e aprovada em Assembleia Geral, durante a tarde de hoje»

 

 

É assim, belo, imponente e digno que os que têm mentes sãs gostam de ver um Touro

 

 

«Os estudantes da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, reunidos em Assembleia Geral, declaram-se veementemente contra as touradas e garraiadas, nomeadamente as que são promovidas, anualmente, no âmbito da Semana Académica.

 

Mais entendem que a defesa de uma Universidade humanista, plural, livre, aberta e progressista não é compatível com abjectas demonstrações de injúria sobre a vida e, particularmente, sobre a vida animal.

 

É nosso entender que a Garraiada, que é incorretamente revestida de ‘’tradição académica’’, não deve permanecer um ano mais, sequer, na Semana Académica do Porto, por corresponder a uma prática desumana e retrógrada e que, por isso, deve envergonhar os estudantes da Universidade do Porto e de outras instituições de ensino superior da Área Metropolitana do Porto.

 

A história da academia, essencialmente depois da Revolta Estudantil dos anos 60, exige dos estudantes e das suas diversas formas de organização uma conduta vanguardista e não que se constituam verdadeiras forças de bloqueio para o progresso, como parece ser, nesta circunstância em particular, o caso.

 

Num período em que todas as energias dos estudantes e suas formas de organização devem estar concentradas na defesa do caráter público e universal Ensino Superior português, na luta por uma legislação inclusiva de atribuição de bolsas de estudo, por um financiamento que não atrofie as Instituições de Ensino Superior, por uma participação proporcionalmente aceitável dos estudantes nos órgãos de gestão da Universidade ou por um tratamento justo dos estudantes que se encontram inscritos situações de redobrada dificuldade e exigência, como é o caso dos estudantes trabalhadores, a organização de uma tourada por nossa iniciativa é ainda mais inadmissível e incompreensível.

 

Colocar em causa a dignidade animal é, pois, neste contexto, colocar em causa a dignidade humana; a subsistência deste evento – a Garraiada – no cartaz da Semana Académica, organizado pela Federação Académica do Porto, não é mais do que uma expressão de que à Academia a que pertencemos resta um longo caminho pela frente para se poder considerar verdadeiramente aberta, crítica e defensora da dignidade e do valor da vida.

 

Pelo disposto, os estudantes da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, reunidos em plenário, propõem que se decida pela exclusão definitiva deste evento da Semana Académica a partir do próximo ano.

 

Esta posição será enviada, sob forma de proposta, à Assembleia Geral da Federação Académica do Porto e para informação às Associações de Estudantes da Academia do Porto, à Reitoria da Universidade do Porto e às Unidades Orgânicas da Universidade do Porto.»

 

 

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=574582165905834&set=a.266658950031492.68013.266649160032471&type=1&theater

 

***

PARABÉNS ESTUDANTES DA FACULDADE DE ARQUITECTURA DO PORTO, PELA LUCIDEZ DA VOSSA POSIÇÃO

 

AINDA HÁ ESPERANÇA!

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:01

link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 2 de Maio de 2013

CRIANÇAS OFERECEM MIL EUROS A UMAS MONJAS CATÓLICAS PARA QUE EVITEM ORGANIZAR UMA CORRIDA DE TOUROS PARA RESTAURAR MOSTEIRO

 

 

Esta é uma história surrealista, onde um grupo de crianças espanholas mostra ser muito mais lúcido do que monjas católicas adultas, sem o mínimo sentimento de responsabilidade cristã.

 

Ainda há esperança… porque nos restam as crianças lúcidas…

 
 
 
 

Dirigentes da “El Cuarto Hocico”, com Jane Goodall, que escreveram: «Para nós, crianças, é muito importante que os adultos nos ensinem como nos comportarmos com um ser que pode sofrer. Se estivermos bem esclarecidos sobre isto, desde a infância, saberemos como agir quando crescermos. Por isso, quando nos inteirámos de que queriam fazer uma corrida de touros para angariar dinheiros, pensámos em ajudá-las, mas ajudá-las de outra maneira. (Esperamos servir-lhes de ajuda!!! 

 

(Fonte: “Infância sem Violência”)

 

Há uns dias atrás, as Irmãs da Congregação Religiosa Católica “Iesu Communio”, ordem de religiosas que vive no mosteiro de San Pedro Regalado em La Aguilera, (Burgos, Espanha),  anunciaram a realização de um festival taurino, para o dia 4 de Maio de 2013 (no próximo sábado), com a finalidade de arrecadar  fundos para poder restaurar o mosteiro.

 

http://www.religionconfidencial.com/solidaridad/083245/corrida-de-toros-y-concierto-flamenco-la-original-idea-de-las-mojas-de-iesu-communio-para-salvar-su-convento-en-la-aguilera

 

Alertadas para esta situação, as crianças da organização “El Cuarto Hocico”, formada e dirigida por alunos de uma escola de Muel (Saragoça), decidiram destinar os seus recursos económicos e esforços, começando pelos primeiros mil Euros, doando-os às monjas, para que estas não tenham de torturar animais para conseguir o dinheiro.

 

Com esta finalidade, escreveram uma carta às freiras, onde demonstraram a sua preocupação com a tourada anunciada, pedindo-lhes para não torturar os animais, oferecendo os tais mil euros e todo o dinheiro que conseguirem arrecadar em donativos para que desistam da iniciativa.

 

Queremos colaborar com vocês oferecendo 1000 € que já temos”, explicaram as crianças na sua carta.

 

Além disso, pretendem organizar várias acções para poderem conseguir mais dinheiro para as monjas para que não tenham que realizar mais corridas de touros.

 

As crianças do «El Cuarto Hocico», na carta dirigida às religiosas, expressam a sua preocupação não só pela crueldade a que serão submetidos os animais, mas também mostraram-se muito surpreendidas pelo facto de uma entidade religiosa organizar eventos onde até mesmo um ser humano pode ser ferido ou morto, e salientaram os danos que estas práticas causam na sociedade, que se habitua à violência e se insensibiliza perante o sofrimento alheio.

 

Queremos colaborar com vocês oferecendo 1000 € que já temos”, explicaram as crianças na sua carta, esclarecendo “não podemos entender que para obter algo material seja necessário ferir outro ser, muito menos num espectáculo público que nos dá um mau exemplo e transmite uma mensagem para a sociedade de que a violência é uma coisa boa”.

 

Desta forma querem estas crianças oferecer às monjas uma alternativa ética e respeitosa para angariar fundos, e que estas aceitem cancelar o festival organizado para o próximo dia 4 de Maio, em Burgos.

 

Recorde-se que “El Cuarto Hocico” recebeu em Fevereiro passado o Prémio Nacional APDDA 2012, atribuído pela Associação Parlamentar em Defesa dos Animais, partilhando esta distinção com a famosa primatologista Jane Goodall, que recebeu o Prémio Internacional.

 

Além disso a “El Cuarto Hocico” desenvolveu a iniciativa “Children for Animals” apoiada por personalidades da educação e da ciência, um projecto através do qual as crianças de Muel convidam todas as crianças do mundo a criar as suas próprias organizações e a trabalhar em conjunto numa rede global de protecção de animais dirigidas por crianças. Outro dos prémios que recebeu a organização foi concedido pela própria Jane Goodall, o prémio de melhor projecto do III Concurso Nacional de Ecoiniciativas. Receberam ainda o Prémio Nacional CreArte do Ministério da Cultura espanhol, entre outros.

 

Fonte:

http://basta.pt/criancas-pedem-o-cancelamento-de-tourada/

 

***

 

 O QUE É «EL CUARTO HOCICO»? 

 
 

 

http://elcuartohocico.blogspot.com.es/

 

Fonte:

 

https://www.facebook.com/notes/la-tortura-no-es-cultura-torture-is-not-culture/nota-de-prensa-ni%C3%B1os-ofrecen-mil-euros-a-unas-monjas-para-que-eviten-organizar-u/587378054619647

 

***

 

EM PORTUGAL ISTO SERIA IMPOSSÍVEL!

 

PORQUÊ?

 

OS RESPONSÁVEIS PELA EDUCAÇÃO QUE RESPONDAM…

 

SERIA BOM QUE AS NOSSAS CRIANÇAS FOSSEM ASSIM EDUCADAS PARA UMA CIDADANIA HARMONIOSA E RESPONSÁVEL.

 

E A IGREJA CATÓLICA, UMA VEZ MAIS… A FALHAR A SUA MISSÃO CRISTÃ…

 

***

 

QUE VERGONHA, MONJAS DE “IESU COMMUNIO”!

 

QUE MAU EXEMPLO!

 

O QUE VALE É QUE EXISTEM CRIANÇAS COMO AS DE MUEL…

 

(Texto enviado para a Conferência Episcopal espanhola) 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:14

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

… No entanto, mantenho a...

PORQUE É URGENTE SALVAR O...

… No entanto, mantenho a ...

«É apenas um cão...»

AO/90 UMA «MONSTRUOSIDADE...

VAMOS FALAR A VERDADE SOB...

«O AMOR ABRAÇA, UNE, FORT...

TOURADAS A CAMINHO DA ABO...

POSIÇÃO DOS ESTUDANTES DA...

CRIANÇAS OFERECEM MIL EUR...

Arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt