Quinta-feira, 6 de Fevereiro de 2020

IVA das touradas fixado em 23%. Mais uma vitória para a Causa Abolicionista, a somar às outras...

 

Ou a tauromaquia cai de podre ou por decreto, porque cair, cairá. Em breve estaremos a festejar a abolição deste costume bárbaro, introduzido em Portugal pelos Reis Filipes de Espanha, entre 1580 a 1640: portanto, uma "coisa" antiga, sanguinária, monarquista e troglodita.

 

Seria da racionalidade não andarmos ainda a discutir o IVA das touradas na Assembleia da República, de um país integrado na União Europeia, em pleno ano de 2020, da era Cristã. Mas, em Portugal, a evolução de certas mentalidades ainda não se processou. Ainda há muito atraso civilizacional e de mentalidade, por aí, mormente no Parlamento português onde tudo se decide.

 

Contudo, ontem, deu-se mais um passo em frente a caminho da abolição e da evolução: a Assembleia da República aprovou, por maioria, o aumento do IVA das touradas para 23%, com os votos a favor do PS, PAN e BE.

 

E se isto foi uma vitória (e das boas) para a causa abolicionista, para os tauricidas, foi mais uma derrota, a somar a tantas outras, pois estão a perder terreno em várias frentes.

 

 Prossigamos, então,  a nossa senda até à abolição total.

 

O lobby tauromáquico terá de plantar hortas e pomares, que não dará, com certeza, para os Ferraris, que adquirem e exibem por aí, com os nossos impostos, mas dará, com toda a certeza, para um John Deere Gator HPX, que os ajudará no novo modo de subsistência.

 

Isabel A. Ferreira

 

BASTA.png

 

Fonte da imagem:

https://www.facebook.com/Basta.pt/photos/a.472890756075069/2976926542338132/?type=3&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:19

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2018

FAZER DA MORTE UMA FESTA É COISA DE SÁDICOS!

 

Esta coisa muito “cultural” publicita-se em Boticas…

Com o patrocínio da Câmara Municipal, do Eco Museu de Barroso, da PAVT (Parque Arqueológico do Vale do Terva) e da Loja InteraCtiva (é assim que se  escreve esta palavra, em Língua Portuguesa) de Turismo de Boticas

Uma vergonha!

BOTICAS.png

 

 No dia 24 de Fevereiro, na Sede da Associação de Sapiãos pretende-se realizar o que eles chamam de "tradicional" matança do Porco, e foi com algum espanto (ou não) que constatei que a Câmara Municipal de Boticas apoia esta iniciativa cruel, medievalesca e retrógrada…

 

Iso não faz parte de nenhuma tradição. As tradições dignificam o ser humano. E isto é a celebração da Morte. Um costume bárbaro e medievalesco, como tantos outros que fazem de Portugal um país atrasado e de terceiro-mundo.

 

Já é tempo de seguir o percurso evolutivo de uma sociedade do século XXI da era cristã, e pôr fim a estes actos de brutalidade que, do ponto de vista cultural e civilizacional, são inaceitáveis.

 

Relembra-se que o Porco é um ser vivo dotado de sistema nervoso central e de sensibilidade, e tem a inteligência de uma criança humana de três anos, e que é morto em público (e na presença de crianças) com a componente medievalesca de espectáculo, sem o atordoamento antes da morte e a supervisão de um veterinário.

 

Ainda que a matança do porco seja um acto legal (desde que cumpra o disposto na legislação vigente, conforme o Decreto-Lei nº 142/2006) é acima de tudo um acto brutal e absolutamente desnecessário. E fazer disto uma festa é de sádicos.

 

Venho, assim, apelar a que se ponha fim a esta prática, substituindo-a por um convívio saudável e pacífico para todos, humanos e não-humanos.

 

Vamos fazer com que Portugal EVOLUA, Senhor Presidente da Câmara Municipal de Boticas?

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:03

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 5 de Dezembro de 2017

NEM OS HOMENS DAS CAVERNAS TINHAM ESTE COMPORTAMENTO BRUTAL

 

Os Homens das Cavernas eram primitivos, mas não eram BRUTOS.

E o pior é que toda esta brutalidade acontece com o aval de governantes sem o mínimo respeito por si próprios. Por governantes tão brutos como os brutos que fazem isto a um herbívoro, senciente, sensível e inteligente, tudo o que eles não são.

Como é possível que isto aconteça em pleno século XXI da era cristã, quando o homem já flutuou na Lua?

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:39

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 21 de Junho de 2017

CARTA ABERTA ÀS AUTORIDADES DE BENAVENTE (SANTARÉM) E ÀS OUTRAS AUTORIDADES PORTUGUESAS…

 

EM BENAVENTE REGREDIR É A PALAVRA DE ORDEM

 

O que se pretende fazer aos Touros, em Benavente, no dia 24 de Junho, dia de São João, é infligir um dos maiores sofrimentos que se pode causar a um animal senciente.

 

Como isto ainda é possível?

É isso que vamos perguntar às autoridades daquela vila portuguesa, parada no tempo, no distrito de Santarém, e a todas as outras autoridades portuguesas que têm a função de fazer cumprir as leis.

 

medinaceli[1].jpg

- Isto é uma tradição. Fazemo-lo desde o século XVI.

- 500 anos e não evoluímos nem um pouquinho…

 

Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Benavente,

Exmo. Senhor Comandante do Posto Territorial de Benavente da Guarda Nacional Republicana,

Exmas. autoridades responsáveis pelo cumprimento das leis em Portugal,

Excelências,

 

Tenho conhecimento de que está prevista uma prática bárbara que dá pelo nome de “Touros de Fogo”, para o dia 22 de Junho, e uma “Picaria de Touros/Picaria à Vara Larga”, no próximo dia 24 de Junho, dia dedicado a São João, um santo católico, e que acontecerão no âmbito de uma “festa” chamada hipocritamente “Festa da Amizade”, que pretende incluir duas actividades que causam a maior repulsa a qualquer ser humano normal.

 

As “picarias” são práticas que não fazem parte das actividades tauromáquicas portuguesas – tanto que não estão sequer consideradas no Regulamento de “Espectáculos” Tauromáquicos – e que consistem na utilização de varas para picar os animais usados nestas práticas bárbaras, supostamente a fim de se poder aferir a “bravura” destes. Em termos de prática tauromáquica, equipara-se à sorte de varas, no sentido em que consiste na utilização de uma vara do mesmo tipo das que são usadas na sorte de varas, provocando aos animais um sofrimento tão grande quanto aquele que lhes é infligido na sorte de varas.

 

Sendo a sorte de varas uma prática proibida pelo artigo 3.º, 3, da Lei n.º 92/95, de 12 de Setembro, com a redacção actualizada pela Lei n.º 19/2002, de 31 de Julho, as “picarias”, por se equipararem a esta prática, estão, por implicação, igualmente proibidas. É um facto que a referida proibição contempla excepções para aquilo que determina, mas, tal como no disposto no artigo 3.º, 4, as excepções só são válidas para os casos em que “sejam de atender tradições locais que se tenham mantido de forma ininterrupta, pelo menos, nos 50 anos anteriores à entrada em vigor” do diploma em causa, o que não é o caso desta “picaria” programada para Benavente (além de que, segundo o mesmo diploma, é a Inspecção Geral das Actividades Culturais que detém “competência exclusiva” para autorizar as excepções, quando preenchidos os requisitos legais para tal).

 

Logo, este evento anunciado para Benavente, não deve ser permitido, pois, a acontecer, infringirá a referida disposição legal.

 

Quanto aos “Touros de Fogo” são cruéis actividades tauromáquicas praticadas apenas em algumas localidades espanholas, civilizacionalmente atrasadas, nomeadamente Valencia, nas quais os touros são presos pelos cornos a postes, sendo-lhes colocados, através de hastes, bolas de alcatrão ou pez, às quais, como material inflamável que são, é pegado fogo. Os touros são depois soltos dos postes, ficando com os cornos a arder durante o período habitual de uma hora – tempo que esta barbaridade costuma durar.

 

Segundo testemunhos de médicos veterinários e especialistas em comportamento animal, o sofrimento físico que os touros experienciam quando os seus cornos ficam a arder é muito grande, quer porque os cornos dos touros são muito sensíveis, quer ainda porque os touros acabam por ficar com os olhos, focinho, boca e língua gravemente queimados, entre outras partes do corpo. A isto acresce o sofrimento psíquico que resulta de estarem nestas circunstâncias, querendo libertar-se do fogo que arde nos seus cornos e não sendo capazes de o fazer.

 

E isto é extramente bárbaro e cruel. Absolutamente desumano.

 

Também sei que, no seguimento de uma providência cautelar requerida pela Associação ANIMAL em 2006, a propósito de uma iniciativa que previa a utilização de “touros de fogo”, a mesma foi impedida por ordem de um Juiz do Tribunal de Santarém. Por isso, é ainda possível travar esta barbaridade.

 

Como é que isto ainda é possível acontecer em pleno ano de 2017, da era cristã?

 

Posto isto, apelo ao bom senso, ao cumprimento das leis, mas sobretudo, à humanidade que julgo existir em Vossas Excelências, e impeçam tais actos bárbaros, inadequados a um povo evoluído.

 

Isabel A. Ferreira

 

Enviada para:

 

ct.str.dcch.pbnv@gnr.pt; carlos.coutinho@cm-benavente.pt,

gp_psd@psd.parlamento.pt, gp_ps@ps.parlamento.pt, gp_pp@pp.parlamento.pt, bloco.esquerda@be.parlamento.pt,gp_pcp@pcp.parlamento.pt, pev.correio@pev.parlamento.pt, comunicacao@pan.com.pt, belem@presidencia.pt,

info@patriarcado-lisboa.pt, ed.portugues@ossrom.va, agencia@ecclesia.pt,ed.portugues@ossrom.va, ap.salesianos.evora@gmail.com, vmredaccao@netcabo.pt, gab.patriarca@patriarcado-lisboa.pt, melicias@netcabo.pt, franciscanosofm@mail.telepac.pt, conv.varatojo@mail.telepac.pt, info@rr.pt, diocese.angra@iol.pt, diocese.evora@gmail.com; ump@netcabo.pt, av@pccs.va,francisco@vatican.va

C/C: info@animal.org.pt

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:57

link do post | Comentar | Ver comentários (12) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 1 de Dezembro de 2015

O PLANETA TERRA É VOCÊ…

 

Este é um vídeo TERRIVELMENTE REAL

Há que vê-lo, senti-lo, partilhá-lo e INTERIORIZAR o quanto é necessário e urgente EVOLUIR... (ainda) em pleno século XXI da era cristã...

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:51

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 6 de Outubro de 2015

O VÍDEO QUE OS PRÓ-TOURADAS NÃO QUEREM QUE SE VEJA

 

Este é o vídeo que os pró-touradas não querem que se veja.

 

 

 

Investigadores do grupo Igualdad Animal infiltraram-se, durante anos, em divertimentos taurinos, e apresentam-nos esta realidade cruel, macabra, inconcebível nos dias de hoje.

 

Não podemos permitir que em pleno século XXI da era Cristã, continuem a existir estas práticas cruéis.

 

Acabe-se com esta crueldade, porque isto faz parte de um passado, onde reinava a mais profunda ignorância.

 

Isabel A. Ferreira

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:53

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2015

«Então não sabem que matar Gatos Pretos dá azar, e se for a uma sexta-feira 13 o azar prolongar-se-á por sete longos anos, tantos, quantas as vidas dos Gatos, que são precisamente sete?»

 

1282554750454[1].jpg

 

Hoje é sexta-feira, dia 13 do mês, que calha ser o de Fevereiro.

 

Hoje, no mundo obscuro dos ignorantes, torturam-se e matam-se gatos pretos, porque o gato preto está conotado com “demónios” que só existem no crânio vazio de pessoas acéfalas.

 

E tudo começou no tempo em que as trevas dominavam o mundo.

 

Acreditava-se então, que uma velha, muito velha, carcomida, má e feia, tida como bruxa, e que vivia numa gruta isolada, no meio de um monte, necessitava de comer a carne de gatos que fossem sacrificados às sextas-feiras, em sua honra, para evitar que ela, a velha, não saísse pelas povoações, nas noites sem lua, e lançasse feitiçarias aos homens, tornando-os impotentes, pois ela, a velha, acreditava que os esqueletos dos gatos deste modo sacrificados, e comida a carne deles, lhe dava (à velha) a garantia da longevidade, por ela tão ansiada.

 

E como já naquele tempo, o cérebro dos homens, com problemas de virilidade, estava alojado entre as virilhas (como nos mostra esta espectacular escultura), todos os homens das povoações ao redor do monte da velha, apressavam-se a sacrificar todos os gatos pretos que encontrassem pelos caminhos, nas noites de sexta-feira.

 

ESCULTURA DE CAPOTE.jpg

Escultura de Yoan Capote

 

Contudo, por mais gatos que matassem, os homens que tinham problemas de virilidade, continuavam impotentes, e a velha ria-se, com uma boca de um dente só.

 

Até que se gerou uma pequena revolução, e então a velha disse, que a matança dos gatos só resultaria se os homens os matassem a uma sexta-feira, dia 13 de um qualquer mês.

 

E assim foi feito.

 

E também assim se deu início a um costume bárbaro, que se prolongou até aos dias de hoje, não se sabe bem porquê, até porque a velha acabou por morrer, muito, muito carcomida. Os homens, que tinham problemas com a virilidade deles, continuaram a tê-los, e as mulheres, desesperadas, começaram, também elas, a matar gatos pretos nos dias 13, de sextas-feiras de um qualquer mês, com a esperança de… pois… isso mesmo que estão a pensar.

 

Mas quantos mais gatos matavam, mais azar tinham… E nem sequer davam por isso.

 

Até que uma outra velha, menos velha, surgiu por aquelas bandas, e disse: «Então não sabem que matar gatos pretos dá azar e se for a uma sexta-feira 13 o azar prolongar-se-á por sete longos anos, tantos, quantas as vidas dos gatos, que são precisamente sete…

 

Ouviu-se um burburinho… Mas ninguém acreditou.

 

E até hoje, homens e mulheres continuam a torturar e a matar gatos pretos, indiferentes aos sete anos de azar, e nem sequer se dão conta disso.

 

Ah! Qual o nome da velha, muito velha?

 

Chamava-se Senhora Maria da Ignorância.

 

E o da velha, menos velha?

 

Esse não sei, mas poderia ser qualquer coisa como Maria Vai a Caminho da Evolução?...

 

É que ainda há-de aparecer uma outra velha que dirá que torturar e matar gatos pretos, em pleno século XXI da era cristã, é coisa da Senhora Maria da Ignorância, que viveu no tempo das trevas.

Isabel A. Ferreira

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:48

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2015

QUAL A DIFERENÇA ENTRE O HOMEM DE NEANDERTAL E UM TOUREIRO?

O homem de Neandertal é uma espécie extinta, do género Homo, que habitou a Europa e partes do oeste da Ásia, desde cerca de 350. 000 até aproximadamente 29.000 antes da era cristã, tendo coexistido com o Homo Sapiens.

 

Na sua época, o Homem de Neandertal dava os primeiros passos para entrar na Humanidade e no Futuro

 

379886[2].png

 A réplica do rosto de um Homem de Neandertal, onde se vislumbra um rasgo de dignidade e humanidade

 

Passados milhões de anos, em pleno século XXI da era cristã, o toureiro, uma criatura muito menos evoluída do que o Homem de Neandertal, está cristalizado num mundo ainda mais primitivo do que aquele em que viveram os humanóides, que caçavam animais apenas para se alimentarem e vestirem as suas peles, e desconhecendo, por completo, o sentimento da crueldade, matavam-nos pelo instinto natural de sobrevivência.

 

216827_208935292469112_161142187248423_717133_3227

Esta é a expressão diabólica de um toureiro do século XXI da era cristã, onde não se vislumbra o mínimo rasgo de dignidade nem de humanidade, mas tão-só um olhar diabólico e de ódio por um ser vivo indefeso, inocente e inofensivo que ele barbaramente tortura, e depois matará com todos os requintes de malvadez.

 

Por motivos de sobrevivência?

Não.

 

Apenas para divertimento dele próprio e de uma plateia de sádicos.

 

Quanto mais dignos e humanos e civilizados eram os Homens de Neandertal!

 

E naquela época ainda não existiam governantes.

 

E o mundo era muito mais humano.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:46

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Agosto 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

IVA das touradas fixado e...

FAZER DA MORTE UMA FESTA ...

NEM OS HOMENS DAS CAVERNA...

CARTA ABERTA ÀS AUTORIDAD...

O PLANETA TERRA É VOCÊ…

O VÍDEO QUE OS PRÓ-TOURAD...

«Então não sabem que ma...

QUAL A DIFERENÇA ENTRE O ...

Arquivos

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt