Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

NA MOITA É ASSIM: MORTOS, FERIDOS, BALEADOS E MAIS VIOLÊNCIA PARA HOMENAGEAR OS MORTOS...

 

Será preciso morrerem mais forcados para que os da Moita aprendam que a violência, além de gerar violência, não compensa?

 A tauromaquia é a celebração da morte.

 

 Na Moita é assim: violência, crueza, imbecilidade, desumanidade, trevas, álcool, estupidez…

 

Ultimamente a Lei do Retorno tem funcionado em pleno: os Touros morrem, mas não partem sem deixar mossa.

 

Desta vez foi um forcado que ficou ferido enquanto torturava um Touro moribundo, na Moita.

 

Mais um. Antes deste, outro morreu, e dizem que para festejarem a morte deste, vão oferecer-lhe mais violência e crueldade. Mais selvajaria. Talvez mais mortos e feridos. Na Moita celebra-se a morte com violência e crueldade.

 

Porque nestes festejos selváticos da Moita o que unicamente interessa é encher os bolsos aos empresários tauricidas.

 

O forcado Salvador Pinto Coelho, que foi pai pela primeira vez dias antes deste “festejo” selvático, foi colhido por um Touro que se defendia corajosamente do seu carrasco (= pessoa que executa castigos corporais (nos Touros), pessoa cruel).

 

Valente? O forcado? Nãooooooo! O forcado é o maior dos cobardes.

 

Até quando os empresários tauromáquicos vão enganar estes jovens, com a falácia da “valentia”, quando todos sabemos que um forcado é o maior dos cobardes quando entra na arena para atacar um touro moribundo, enfraquecido, ferido, a sangrar, cravado de bandarilhas, desfeito por dentro e por fora?

 

O que interessa a estes empresários é que possam continuar a viver à tripa forra, à custa dos nossos impostos e da ignorância do povo. E os forcados que se lixem!

 

E querem saber mais?

 

 Um dos forcados, que morreram recentemente, era Pedro Primo, que fazia a última pega quando morreu, vivia num quarto alugado em casa de amigos e não tinha ligações à família. Dizem que teve uma infância difícil, trabalhava no campo para um empresário tauromáquico, de nome Inácio Ramos Jr., e andava nos forcados há 10 anos, ou seja, desde a menoridade… Segundo uma senhora, que se me apresentou como sendo mãe deste forcado, Pedro Primo não queria ir para a arena, naquele dia, mas “foi obrigado”.

 

Quem o obrigou? Quem o atirou para a morte? Esses, os que o obrigaram a atirar-se para a morte, são os que se regozijam com a morte destes infelizes, tanto quanto se regozijam com a morte dos Touros, pois se são eles que os atiçam, dizendo-lhes que são valentes e os lançam para as arenas!!!

 

E pensar que todas estas tragédias levam o carimbo do governo português!!!!!

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:34

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 8 de Outubro de 2013

A ALÍNEA DO DECRETO-LEI QUE INSULTA OS ABOLICIONISTAS DL 132-2013 DE 13 DE SETEMBRO

 

A torcionária Ana Rita caiu do cavalo… (Junho de 2013)

 

É isto que a Assembleia da República pretende decretar?

 

Como torturar um Touro? Como torturar um Cavalo? Como matar ou deixar paraplégico ou incapacitado um torcionário?

 

Isto será legislação de GENTE INTELIGENTE?

 

Ou servirá apenas o lobby tauromáquico?

 

EXIGIMOS A ABOLIÇÃO JÁ!

 

As leis que regem esta vergonha são bastardas, irracionais, anti-ética e desumanas.

 

O PODER É DO POVO, NÃO DE QUEM O SERVE.

 

(Origem da foto: Farpas Blog)

 

Por PRÓTOURO

 

«Entre as várias secções especializadas, encontramos como não poderia deixar de ser, a secção de tauromaquia. Afinal, vivemos num país governado por gente tão “instruída”, que considera que um espectáculo onde se tortura metodicamente um animal é cultura.

 

A secção é composta por representantes ligados à tauromaquia tais como: criadores de touros de lide, forcados, toureiros, empresários tauromáquicos, directores de corrida, médicos veterinários com actividade taurina (taurina uma palavra tipicamente portuguesa!), união internacional das cidades e vilas taurinas, entre outros.

 

Se o artigo 25º, nº1 do referido decreto-lei, é por si só anormal, mais anormal é o facto da alínea m), referir um representante de associações ou entidades de defesa ou protecção dos direitos dos animais!!!

 

Artigo 25º do Decreto-Lei 132/2013

 

Mas quem é que teve a ideia peregrina de integrar um representante dos direitos dos animais, numa secção especializada de tauromaquia? O governo acha que alguém que defende animais aceitaria semelhante cargo? E se se desse o caso de alguém aceitar o lugar, iria opinar sobre o quê?

 

Sobre se os ferros compridos devem ser mais curtos ou se os ferros curtos devem ser mais curtinhos? Sobre se os touros devem ser anestesiados para lhes retirarem as bandarilhas que os toureiros lhes cravam violentamente?

Como não acreditamos que a alínea m) do decreto-lei seja um erro tipográfico, a única explicação, é que o governo está a gozar e a insultar todos aqueles que exigem a abolição da tauromaquia.

 

Prótouro

 

Pelos touros em liberdade»

 

Fonte:

http://protouro.wordpress.com/2013/10/08/a-alinea-do-decreto-lei-que-insulta-os-abolicionistas/comment-page-1/#comment-186

 

***

O hediondo Decreto-Lei nº 132/2013 de 13-09-2013

 

Artigo 25.º - Secção de tauromaquia

 

APRECIE-SE O ABSURDO DESTE DECRETO:

 

1 - A secção especializada permanente da tauromaquia é integrada:

a) Pelo inspector-geral das Actividades Culturais, que preside;

b) Pelo director-geral de Alimentação e Veterinária ou por um representante por ele designado;

c) Pelo director-geral da Saúde ou por um representante por ele designado;

d) Por um representante da Associação Nacional de Municípios Portugueses;

e) Pelo bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários ou por um representante por ele designado;

f) Por um representante do Sindicato Nacional dos Toureiros Portugueses;

g) Por um representante da Associação Nacional de Grupos de Forcados;

h) Por um representante da Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos;

i) Por um representante da Associação Portuguesa de Criadores de Touros de Lide;

j) Por um representante da Associação de Médicos Veterinários com Actividade Taurina;

k) Por um representante da Associação Tauromáquica dos Directores de Corrida;

l) Por um representante da União Internacional das Cidades e Vilas Taurinas;

m) Por um representante de associações ou entidades de defesa ou protecção dos direitos dos animais.

 

2 - Compete à secção especializada permanente de tauromaquia:

 

a) Apoiar o membro do Governo responsável pela área da cultura (?????????) no desenvolvimento das linhas de política cultural para o sector da tauromaquia;

b) Acompanhar e efectuar o balanço da temporada tauromáquica, propondo as medidas necessárias ao seu bom desenvolvimento e à correcção de desvios;

c) Apresentar, debater e emitir recomendações que permitam uma constante adequação da actividade tauromáquica às necessidades do sector;

d) Apreciar e debater as propostas legislativas ou regulamentares que lhe sejam submetidas pelo membro do Governo responsável pela área da cultura; (???????????)

e) Favorecer o diálogo entre todos os agentes ligados ao sector e propor medidas que contribuam para uniformizar práticas e comportamentos que disciplinem e dignifiquem a actividade tauromáquica (??????????????)

3 - À indicação do representante previsto na alínea m) do n.º 1, aplica-se, se for o caso, o disposto nos n.ºs 2 a 5 do artigo 22.º

 

No dia 13 de Setembro, foi publicado em Diário da República, o Decreto-Lei 132/2013 que regula a composição do Conselho Nacional de Cultura.

 

***

Área da cultura??????? Que cultura?

 

Dignificar a actividade tauromáquica? O mesmo que dizer DIGNIFICAR A TORTURA?

 

Não pensem os senhores legisladores que isto fica assim.

 

O PODER É DO POVO, NÃO DE QUEM O SERVE.

E O POVO EXIGE A ABOLIÇÃO TOTAL DESTA VERGONHA.

 

NÃO É DA COMPETÊNCIA DE O GOVERNO PORTUGUÊS  SERVIR O LOBBY TAUROMÁQUICO.

***
COMENTÁRIO DO MÉDICO VETERINÁRIO DR.: VASCO REIS:

 

A propósito do Artigo 25º, 1, m) do Decreto-Lei 132/2013, considero que por objecção de consciência não haverá representante de associações ou entidades de defesa ou protecção dos direitos dos animais para a secção de tauromaquia do Conselho Nacional de Cultura, porque tauromaquia é tortura.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:15

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
19
21
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

NA MOITA É ASSIM: MORTOS,...

A ALÍNEA DO DECRETO-LEI Q...

Arquivos

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt