Terça-feira, 12 de Junho de 2018

PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DA PÓVOA DE VARZIM PRESSIONADO PELA prótoiro

 

Esta vai ser a grande prova de fogo de Aires Pereira. Vamos ver o que vale a sua palavra.

É agora ou nunca, para provar se a Póvoa de Varzim, finalmente, está na senda da evolução.

 

Mas o que pretendem os protóiros?

A Póvoa de Varzim não é o quintal dos trogloditas lá de baixo.

Na Póvoa mandam os Poveiros não-trogloditas.

 

PRAÇA DA TORTURA.jpg

Esta é a arena de tortura da Póvoa de Varzim, marca do atraso civilizacional em que esta cidade está mergulhada.

 

A prótoiro - federação de tauromaquia - emitiu um comunicado muito engraçado, mostrando-se disponível para ajudar o município poveiro a gerir a arena, para que se continue a torturar Touros e Cavalos na Póvoa de Varzim, cidade que se diz “Amiga dos Animais”.

 

Lê-se co comunicado:

 

«Depois de durante muito tempo o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, ter anunciado que a remodelação da Praça de Toiros da cidade ia manter todas as suas valências tauromáquicas, causou choque e surpresa entre os Poveiros e os aficionados que este fim-de-semana viesse manifestar a intenção oposta

 

Primeiro: esta decisão inteligente não causou choque nem surpresa aos Poveiros, que receberam esta notícia com muito regozijo; causou choque e surpresa, isso sim, aos trogloditas poveiros, que é outra coisa, felizmente poucos, e aos manda-chuvas da tauromaquia em Portugal, felizmente também uns poucos, que, desesperadamente, andam por aí a tentar manter em pé o moribundo ofício da tortura de Touros e Cavalos.

Segundo: nunca é tarde para um presidente da Câmara enveredar pelo caminho da evolução, e querer o melhor para o município.

 

E o comunicado prossegue:

 

«Importa lembrar que a Tauromaquia é um traço centenário da cultura e identidade dos Poveiros, sendo a sua praça um ex-libris da cidade e da tauromaquia no norte de Portugal. Além disso, a tauromaquia é uma das marcas distintivas e uma das mais-valias da oferta turística e cultural da cidade e da região, com impacto económico. Basta referir a famosa Corrida TV Norte, que leva o nome da cidade aos quatro cantos do mundo.»

 

Este parágrafo é hilariante.

Primeiro: porque a tauromaquia não é um traço centenário de coisa nenhuma, muito menos de cultura e identidade dos Poveiros. Os Poveiros não se revêem neste costume bárbaro, que catapulta a Póvoa de Varzim para tempos medievalescos, assentes numa ignorância profunda, em comparação com a vizinha Vila do Conde, onde se respira Arte e Cultura por toda a cidade, preferida pelos turistas estrangeiros, que a escolhem para fazer Turismo Cultural. Sei do que falo, porque sou eu que os levo lá.

Segundo: a arena de tortura a ser um ex-libris, é o ex-libris do atraso civilizacional em que a Póvoa de Varzim está mergulhada.

Terceiro: a tauromaquia não é uma das marcas distintivas e uma das mais-valias da oferta turística e cultural da cidade e da região, com impacto económico: muito pelo contrário. É uma marca do atraso civilizacional, e uma menos-valia da oferta turística de qualidade. Os turistas de qualidade vão para Vila do Conde. A ralé que vai à Póvoa de Varzim assistir à tortura de Touros é sempre a mesma, uns poucos e desqualificados broncos. E se lá calha um ou outro turista estrangeiro, vai ao engano uma vez, e nunca mais lá põe os pés. Sei do que estou a falar.

Quarto: a tristemente famosa corrida TV Norte leva aos quatro cantos do mundo o quanto atrasada civilizacionalmente ainda é a Póvoa de Varzim, porque o mundo civilizado REJEITA esta prática bárbara, cruel e violenta. Isto não traz prestígio nenhum à cidade, muito pelo contrário.

 

E o comunicado continua a debitar disparates:

 

«Além disso, a Tauromaquia está classificada como “parte integrante da cultura popular portuguesa” (Decreto-Lei n.o 89/2014) e o Estado, central e local, tem a obrigação constitucional de promover o acesso de todos os cidadãos à cultura (artigo 73º, nº3) e da sua salvaguarda (artigo 78º) sendo o direito à cultura um direito fundamental (artigo 17º). Impedir ou proibir manifestações culturais é uma violação da constituição

 

Primeiro: a tauromaquia, como costume bárbaro que é, jamais foi ou será parte integrante da cultura popular portuguesa, e só fica mal ao Estado a promoção deste “divertimento” sádico, e a tortura não sendo cultura, nem aqui, nem na cochinchina, não cabe nos artigos citados. Essa Cultura a que se refere os artigos é a Cultura Culta e a Cultura Popular Portuguesa, não é a cultura dos broncos.

 

E os prótoiros vão sonhando, o que, aliás, não é proibido:

 

«Quanto a aspectos técnicos da recuperação, não existem limitações que impeçam a utilização da praça de toiros para funções multiusos, com a manutenção da tauromaquia. Basta ver os casos da Arena de Évora, Campo Pequeno, Redondo ou Elvas, onde as praças foram recuperadas e acumulam tranquilamente a sua função tauromáquica com as mais diversas actividades desportivas e lúdicas. Aliás, seria um enorme contra-senso uma praça de toiros ser reabilitada e não ter a sua principal função disponível, a não ser que exista alguma intenção oculta. Acreditamos que com boa-fé e know-how esta situação se resolverá com grande facilidade. Para que assim seja já solicitamos uma reunião urgente com o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim.»

 

Acontece que os casos das arenas citadas não são bons exemplos. Pertencem ao rol do atrasado civilizacional em que Portugal está mergulhado. O que se pretende é evolução e divertimentos civilizados, e não assentes no sofrimento atroz de seres vivos sencientes, para divertir os sádicos. Contra-senso é manter uma arena de tortura activa, a dar mau nome à cidade.

 

Pois solicitem uma reunião urgente.

Aires Pereira, presidente do município poveiro, estará na berlinda, e terá de mostrar ao mundo o que vale a sua palavra, porque ou dá um passo em direcção ao futuro, e mostra que é um HOMEM de palavra, ou dá um passo atrás, e mostra que se rende à barbárie, por motivos obscuros.

 

Veremos quem ganha: a barbárie ou a Cultura Culta. A Evolução ou o atraso civilizacional. O mundo civilizado está de olhos postos na Póvoa de Varzim.  Garantidamente.

 

Isabel A. Ferreira

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:18

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 31 de Outubro de 2017

DUAS CRIANÇAS (DE 9 E 10 ANOS) PARTICIPARAM NUMA TOURADA EM ELVAS À MARGEM DA LEI

 

Criancas-tourada-portugal-basta.jpg

(Foto: Plataforma Basta)

 

A denúncia foi feita pela Plataforma Basta, e nessa denúncia foi declarado que esta tourada «envolveu a participação de crianças lidando animais de raça brava", uma delas, filha de um cavaleiro tauromáquico e outra, de um bandarilheiro, sendo que uma, actuou como cavaleiro tauromáquico. Esta situação constitui uma clara violação do Código do Trabalho pelo que foi denunciada às autoridades competentes.

 

As autoridades competentes dizem estar a investigar este caso, ocorrido na localidade de Vila Boim (concelho de Elvas), durante uma tourada ilegal, ou seja, não licenciada pela Inspecção-Geral das Actividades Culturais - IGAC, organizada pela Associação de Romeiros de Vila Boim, com a designação “Fiesta do Toureio 2017” no passado dia 14 de Outubro.

 

(Repare-se na “fiesta” que será uma coisa portuguesa, com certeza, quando falam de tradição...)

 

As autoridades dizem estar a investigar, mas, na realidade, estarão?

 

É que denúncias deste género já as fizemos às centenas, ao longo de vários anos, e as crianças continuam, até aos dias de hoje, a ser sujeitas a esta perniciosa violência.

 

Não confiamos nas autoridades que dizem estar a investigar as ilegalidades cometidas nas touradas, em Portugal, porque em Portugal, essas ilegalidades cometem-se há tanto tempo, e há tanto tempo as denunciamos, e também há tanto tempo diz-se que se está a investigar, e nunca ninguém foi punido. E as ilegalidades continuam a cometer-se em catadupa.

 

Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) já confirmou que está a averiguar a situação, com vista à adopção dos procedimentos legais, no âmbito das respectivas competências.

 

Estará mesmo? Ou estará a fazer de conta que averigua? É que a tauromaquia está bastante protegida, uma vez que, mesmo sabendo-se das ilegalidades cometidas nas touradas, nunca houve culpados, nem nunca se adoptaram os tais procedimentos legais.

 

A IGAC também disse que está a fazer uma “avaliação de todos os elementos que lhes estão associados».

 

Estará?

 

A Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção das Crianças e Jovens também foi abordada pela Plataforma Basta e esta aguarda (aguardamos todos os que defendemos a Vida Animal, humana e não-humana) «uma intervenção firme das autoridades na punição dos responsáveis».

 

Contactados pela Agência Lusa, os progenitores dos dois menores e o responsável do evento taurino, Luís Fernando Carvalho, recusaram-se a comentar o caso.

 

Pois recusaram. Num país a sério o horizonte desta gente seria umas grades de prisão.

 

Desta vez, há que ir muito mais além do que o simples dizer que estão a averiguar ou a avaliar os elementos…

 

Desta vez há que se actuar em conformidade com a gravidade da situação. Desta vez, tem de haver culpados e os culpados têm de ser severamente punidos.

 

É a vida de crianças, tão indefesas como os touros que elas lidam na arena, que está em causa. E se os progenitores não as protegem, o Estado português tem o DEVER de as proteger.

 

A Plataforma Basta referiu no seu site que «esta situação constitui uma clara violação do Código do Trabalho, pelo que foi denunciada às autoridades competentes” salientando que, "segundo a lei, a participação de crianças em espectáculos que envolvam contacto com animal, substância ou actividade perigosa, constitui uma contra-ordenação muito grave imputável à entidade promotora», neste caso, a Associação de Romeiros de Vila Boim, prometendo também a BASTA fazer chegar ao Comité dos Direitos da Criança da ONU, através da campanha “Infância sem violência”, um relatório com todos os casos de violação da lei para a próxima avaliação da Convenção de Direitos Humanos, que irá decorrer em Genebra em 2019.

 

Até lá, espera a BASTA e esperamos todos nós que «o Estado português adopte medidas legislativas e de sensibilização para este grave problema, e actue na punição dos responsáveis».

 

 

«A exposição de crianças a situações que colocam em risco a sua integridade física é punida por lei, mas infelizmente é frequente ocorrer em espectáculos tauromáquicos organizados ilegalmente em Portugal. A Plataforma Basta denunciou esta temporada várias situações relacionadas com a exposição de crianças à violência da tauromaquia, quer participando como artistas quer como espectadores nas bancadas das praças de touros (crianças menores de 3 anos)».

 

Nós também denunciámos.

 

Segundo a Plataforma Basta, trata-se de mais um episódio, a juntar a outros ocorridos esta temporada, que coloca em causa o cumprimento da Convenção dos Direitos da Criança e as determinações do Comité dos Direitos da Criança das Nações Unidas que em 2014 instou Portugal a adoptar medidas para afastar as crianças da violência da tauromaquia, depois de tomar conhecimento desta realidade e dos acidentes que vitimam dezenas de crianças todos os anos em Portugal, em eventos tauromáquicos.

 

Entretanto, Portugal segue na cauda dos países que não protegem as suas crianças.

 

Isabel A. Ferreira

 

Fontes:

http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/autoridades-investigam-participacao-de-duas-criancas-em-tourada-em-elvas

http://basta.pt/autoridades-investigam-participacao-criancas-numa-tourada-vila-boim/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:35

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

DUAS CRIANÇAS (DE 9 E 10 ANOS) PARTICIPARAM NUMA TOURADA EM ELVAS À MARGEM DA LEI

 

Criancas-tourada-portugal-basta.jpg

(Foto: Plataforma Basta)

 

A denúncia foi feita pela Plataforma Basta, e nessa denúncia foi declarado que esta tourada «envolveu a participação de crianças lidando animais de raça brava", uma delas, filha de um cavaleiro tauromáquico e outra, de um bandarilheiro, sendo que uma, actuou como cavaleiro tauromáquico. Esta situação constitui uma clara violação do Código do Trabalho pelo que foi denunciada às autoridades competentes.

 

As autoridades competentes dizem estar a investigar este caso, ocorrido na localidade de Vila Boim (concelho de Elvas), durante uma tourada ilegal, ou seja, não licenciada pela Inspecção-Geral das Actividades Culturais - IGAC, organizada pela Associação de Romeiros de Vila Boim, com a designação “Fiesta do Toureio 2017” no passado dia 14 de Outubro.

 

Repare-se na “fiesta” que será uma coisa portuguesa, com certeza.

As autoridades dizem estar a investigar, mas, na realidade, estarão?

É que denúncias deste género já as fizemos às centenas, ao longo de vários anos, e as crianças continuam, até aos dias de hoje, a ser sujeitas a esta perniciosa violência.

Não confiamos nas autoridades que dizem estar a investigar as ilegalidades cometidas nas touradas, em Portugal, porque em Portugal, essas ilegalidades cometem-se há tanto tempo, e há tanto tempo as denunciamos, e também há tanto tempo diz-se que se está a investigar, e nunca ninguém foi punido. E as ilegalidades continuam a cometer-se em catadupa.

A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) já confirmou que está a averiguar a situação, com vista à adopção dos procedimentos legais, no âmbito das respectivas competências.

Estará mesmo? Ou estará a fazer de conta que averigua? É que a tauromaquia está bastante protegida, uma vez que, mesmo sabendo-se das ilegalidades cometidas nas touradas, nunca houve culpados, nem nunca se adoptaram os tais procedimentos legais.

A IGAC também disse que está a fazer uma “avaliação de todos os elementos que lhes estão associados».

Estará?

A Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção das Crianças e Jovens também foi abordada pela Plataforma Basta e esta aguarda (aguardamos todos os que defendemos a Vida Animal, humana e não-humana) «uma intervenção firme das autoridades na punição dos responsáveis».

Contactados pela Agência Lusa, os progenitores dos dois menores e o responsável do evento taurino, Luís Fernando Carvalho, recusaram-se a comentar o caso.

Pois recusaram. Num país a sério o horizonte desta gente seria umas grades de prisão.

Desta vez, há que ir muito mais além do que o simples dizer que estão a averiguar ou a avaliar os elementos…

Desta vez há que se actuar em conformidade com a gravidade da situação. Desta vez, tem de haver culpados e os culpados têm de ser severamente punidos.

É a vida de crianças, tão indefesas como os touros que elas lidam na arena, que está em causa. E se os progenitores não as protegem, o Estado português tem o DEVER de as proteger.

A Plataforma Basta referiu no seu site que «esta situação constitui uma clara violação do Código do Trabalho, pelo que foi denunciada às autoridades competentes” salientando que, "segundo a lei, a participação de crianças em espectáculos que envolvam contacto com animal, substância ou actividade perigosa, constitui uma contra-ordenação muito grave imputável à entidade promotora», neste caso, a Associação de Romeiros de Vila Boim, prometendo também a BASTA fazer chegar ao Comité dos Direitos da Criança da ONU, através da campanha “Infância sem violência”, um relatório com todos os casos de violação da lei para a próxima avaliação da Convenção de Direitos Humanos, que irá decorrer em Genebra em 2019.

Até lá, espera a BASTA e esperamos todos nós que «o Estado português adopte medidas legislativas e de sensibilização para este grave problema, e actue na punição dos responsáveis»

«A exposição de crianças a situações que colocam em risco a sua integridade física é punida por lei, mas infelizmente é frequente ocorrer em espectáculos tauromáquicos organizados ilegalmente em Portugal. A Plataforma Basta denunciou esta temporada várias situações relacionadas com a exposição de crianças à violência da tauromaquia, quer participando como artistas quer como espectadores nas bancadas das praças de touros (crianças menores de 3 anos)».

Nós também denunciámos.

Segundo a Plataforma Basta, trata-se de mais um episódio, a juntar a outros ocorridos esta temporada, que coloca em causa o cumprimento da Convenção dos Direitos da Criança e as determinações do Comité dos Direitos da Criança das Nações Unidas que em 2014 instou Portugal a adoptar medidas para afastar as crianças da violência da tauromaquia, depois de tomar conhecimento desta realidade e dos acidentes que vitimam dezenas de crianças todos os anos em Portugal, em eventos tauromáquicos.

Entretanto, Portugal segue na cauda dos países que não protegem as suas crianças.

Isabel A. Ferreira

 

Fontes:

http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/autoridades-investigam-participacao-de-duas-criancas-em-tourada-em-elvas

http://basta.pt/autoridades-investigam-participacao-criancas-numa-tourada-vila-boim/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:23

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 26 de Junho de 2014

TOURADA À VARA LARGA - MAIS UMA INICIATIVA PARVA EM SANTA EULÁLIA (ELVAS)

 

Esta gente só sabe divertir-se à moda dos broncos?

 

Não conhecerão uma diversão mais adequada a seres humanos?

 

Têm de andar sempre a fazer figura de idiotas com recreações patetas com bovinos?

 

Não aprenderam nada de verdadeiramente cultural ao longo dos tempos?

 

Que mentalidade minguada! Que pobreza moral!

 

 

«Torturar um Touro por prazer, por diversão, é muito mais do que torturar um animal, é torturar uma consciência» (Victor Hugo - novelista, poeta, dramaturgo, ensaísta, artista, estadista e activista pelos direitos humanos francês de grande actuação política no seu país).

 

E isto com o aval da Junta de Freguesia de Santa Eulália que desconhece completamente divertimentos civilizados, e nada mais tem de superior para oferecer ao povo, do que tortura de bovinos.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:32

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 15 de Junho de 2014

OS DESVARIOS E FIASCOS DA TAUROMAQUIA NOS ÚLTIMOS DIAS

 

Cada vez mais o povo se distancia destas manifestações de broncos.

 

Só os governantes portugueses não querem ver o óbvio, e expõem-se ao ridículo, ao apoiarem por decreto, esta barbárie.

 

***

 

LARGADA DE TOUROS EM PORTO DA ESPADA (MARVÃO) FAZ UM MORTO E A FESTA CONTINUA

  Fonte:

 

http://www.publico.pt/portugal/noticia/um-morto-em-largada-de-touros-em-marvao-1639862

 

 

Um homem cometeu suicídio, consentido por decreto, ao ir a esta largada de Touros.

Quem é o responsável por esta morte? Naturalmente são aqueles que permitem que esta estupidez, a que chamam "tradição" esteja legislada, sabendo-se que pode haver mortos e feridos.

O homem estava lá de livre e espontânea vontade. Sim. Mas morreu.

E a festa tem de continuar. Porque sim.

A VIDA dos animais humanos e não humanos, nesta terrinha atrasada (assim como noutras) não vale nada.

Mas nada vale também a vida de quem consente estas mortes.

***

 

BANCADAS VAZIAS EM REGUENGOS DE MONSARAZ

 

 

Bancadas vazias: um sinal dos tempos

 

 

Seis bovinos não tiveram hoje outra opção e foram humilhados e torturados em Reguengos de Monsaraz sob uma temperatura de 40 graus. Quem vive rodeado de touros deve saber como é difícil para eles suportarem temperaturas tão elevadas... quanto mais o resto! Quem costumava andar de praça em praça a assistir a touradas, começa, cada vez mais, a escolher outras opções, e os resultados estão à vista:

bancadas vazias.

 

 

Fonte:

https://www.facebook.com/antitouradas/photos/a.215152191851685.58389.215151238518447/775756705791228/?type=1&theater

 

Touradas? Só para gente que ainda não evoluiu.

 

***

LARGADA DE TOUROS EM SÃO VICENTE (ELVAS) LEVOU “MILHARES” DE AFICIONADOS À RUA

 

Milhares de grãos de poeira… Isso sim!

 

Todas as fotos foram tiradas à distância, para que se não visse a falta de público.

 

Um grande fiasco, aliás, como sempre.

 

E assim se torturam bovinos em vão…

 

O pior cego é aquele que não quer ver…

 

 

Mas para quem quer ver, há mais fotos nestes links:

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10202318862399744&set=pcb.1443312245921384&type=1&theater

 

 https://www.facebook.com/media/set/?set=a.737572426288685.1073741879.263414557037810&type=1

 

***

MOMENTOS DA TOURADA DECORRIDA ONTEM EM PORTALEGRE

 

 

Bovino muito ferido, com 7 ferros espetados no corpo, sofre em silêncio, no meio de aplausos - antes de entrar na calha para o abate, que acontecerá amanhã…

 

Forcado ligeiramente ferido, com 1 ferro espetado no braço, grita desalmadamente (SE NÃO DÓI NO TOURO, TAMBÉM NÃO DÓI NO TORCIONÁRIO), provocando a aflição do público - antes de ser ajudado por colegas, bombeiros e médico, conduzido ao hospital, suturado e tratado, e já estar em casa a recuperar, para daqui a alguns dias poder voltar a fazer parte de espectáculos em que se maltratam e desrespeitam animais.

 

Não aprendem nada…

 

Fonte: gritos e aflição:

http://diariotaurino.blogspot.pt/2014/06/portalegreacidente-bandarilhas-voltam.html)

 

Fonte:

https://www.facebook.com/antitouradas/photos/a.215152191851685.58389.215151238518447/773616569338575/?type=1&theater

 

***

«A SEMANA DE TODAS AS BRONCAS: SE OS OUTROS NÃO CONTAM CONTAMOS NÓS...» 

 

Vejam quem conta e o que se conta, neste link: 

http://farpasblogue.blogspot.pt/2014/06/a-semana-de-todas-as-broncas-se-os.html

 

E é nesta pobreza moral e indignidade que Portugal está mergulhado.
publicado por Isabel A. Ferreira às 14:41

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 14 de Junho de 2014

LINGUAGEM DE UMA “PROFESSORA” AFICIONADA, NATURAL DE ELVAS

 

  

No seu Trabalho e Formação no FB consta: Gustavo Eiffel; IAE Gustavo Eiffel; Técnica de Segurança e Higiene do Trabalho (Santarém); IPT. Instituto Politécnico de Tomar (página oficial) (Tomar);Agrupamento de Escolas Cidade do Entroncamento (Entroncamento, Santarém, Portugal)

 

Vou transcrever algumas frases (as mais significativas) retiradas do Facebook, onde ela esgrimia com anti-touradas, a propósito de uma largada de Touros a realizar hoje em São Vicente (Elvas)

 

(Peço desculpa pela grosseria da linguagem, mas faço questão de publicar estas frases, no original, para mostrar aos governantes portugueses o tipo de gente que eles apoiam com as suas leis irracionais)

 

 

 

*** Trata o toiro como um animal de estimação.... se conseguires dou te um louvor!!!!! Hehehehe

 

*** Pff vê se mesmo que nem ou não leste bem o evento ou estas a inventar... fica a saber que faz se muito dinheiro porque somos muitos

 

*** Por isso é que os forcados e cavaleiros estão calados vocês n tem argumentos e por isso misturam as coisas.... pfffffff. N alimento mais esta bacurada... haaa e não comam carne de animais.... coitadinhos!!!! Apareçam se tem coragem. .

 

*** People estes filhos da puta dos anti taurinos nunca vão acabar com aficion.... deixem nos falar!!!!! É para saber que eu também sei ofender... depois de Três dias de conversa isto já cheira mal!!!! Somos muitos muitos.... a adicionar é uma cultura é tradição que já dura à anos e está gentinha de merda nunca vai acabar com isso aposto que são daqueles anti taurinos que comem carne de boi!!!! E nem sabem como ele foi morto.... mas aficionados eu ontem no batizado tinham um porco no espeto e não comi porque coitadinho deve ter sofrido muito....

 

*** Estou xeinha de medo

 

*** Cada um escreve como quer....

 

*** Deiam a cara

 

*** va estudar como eu digo aos meus alunos

 

*** Anti taurinos são só merda.... merdas e da grande!!! Começaram e agora estão se a sentir ofendidos temos pena.... freguesias vamos rebentar c eles..... basta por um toiro à frente

 

*** Aí filho.... anda cá k eu ñ te aleijo

 

***

A frase que mais me chamou a atenção foi «va estudar como eu digo aos meus alunos».

O que terá esta “professora” aficionada para ensinar aos seus alunos?

 

É esta a "coltura" que está consignada na irracional lei da tauromaquia.

 

Mas quem fica mal, no meio disto tudo, são os governantes, que perderam a vergonha… e a dignidade.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:40

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 6 de Junho de 2014

LARGADA DE TOUROS EM SÃO VICENTE (ELVAS) ORGANIZADA POR GRUPO DE PAIS DE UMA ESCOLA BÁSICA PARA ANGARIAR FUNDOS PARA VISITAS DE ESTUDO

 

INCONCEBÍVEL E VERGONHOSO!

 

NÃO SABEM ANGARIAR FUNDOS COMO  PESSOAS CIVILIZADAS?

 

TÊM DE UTILIZAR OS MÉTODOS BRONCOS MEDIEVAIS?  

 

QUANTA POBREZA MORAL VAI EM SÃO VICENTE!

 

 

E QUE PAIS SÃO ESTES? QUE EDUCAÇÃO TERÃO PARA DAR AOS FILHOS?

 

NA PÁGINA DESTE EVENTO, NO FACEBOOK, TEMOS A RESPOSTA: UMA LINGUAGEM ORDINÁRIA E OBSCENA, DE BRADAR AOS CÉUS!

 

O DINHEIRO ARRECADO NESTE EVENTO PARVO É PARA AS CRIANCINHAS IREM A UMA VISITA DE ESTUDO.

 

ISTO É REPUGNANTE.

 

OS PAIS OU A JUNTA DE FREGUESIA É QUE DEVEM PAGAR ESSA VISITA DE ESTUDO, COMO FAZEM NAS TERRAS EVOLUÍDAS.

 

 O QUE TEM A DIZER O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SOBRE ESTA SUBVERSÃO DOS VALORES EDUCACIONAIS?

 

PORTUGAL ESTÁ A REGREDIR A OLHOS VISTOS, NAS BARBAS DAS AUTORIDADES QUE ESTÃO-SE NAS TINTAS PARA A EDUCAÇÃO E CULTURA E PARA O EQUILÍBRIO MENTAL DAS CRIANÇAS.

 

ELVAS É UMA TERRA COM UM ATRASO CIVILIZACIONAL ESPANTOSO!

 

DE ELVAS SÓ NOS CHEGAM NOTÍCIAS DE FESTAS DE BRONCOS, VULGO TOURADAS.

 

E A CULPA É DA MAIORIA PARLAMENTAR RETRÓGRADA, VERGADA A UM LOBBY A CAIR DE PODRE.

 

MAIS UMA VERGONHA A SUJAR O NOME DE ELVAS.

 

EVOLUAM.

 

DIVIRTAM-SE COMO SERES HUMANOS E NÃO COMO GENTE DE PLÁSTICO DE MÁ QUALIDADE!

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:23

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 3 de Junho de 2014

EM SANTA EULÁLIA (ELVAS) REALIZA-SE UM FESTIVAL TAURINO PARA PROMOVER AQUILO QUE DE MELHOR TÊM E SÃO ENQUANTO ALDEANOS?

 

Logo no dia de Camões, o nosso poeta maior?

 

Então direi como disse Maria João Barradas: «Eu pensava que aquilo que de melhor vocês tinham em Santa Eulália eram as referências históricas, nomeadamente os monumentos pré-históricos (e não as tradições pré-históricas), havendo vestígios do Paleolítico, Eneolítico, Bronze, Romanos e Visigodos na freguesia.

Quanto àquilo que são enquanto aldeões, gostarem de touradas não abona muito em vosso favor. Embrutece-vos

 

 

Em Santa Eulália o melhor que o povo de lá tem é a parvoíce das touradas? Coitadinho do povinho, nunca saiu da caverna, e acha que a estupidez é cultura da culta.

 

O presidente da junta de freguesia de Santa Eulália, o socialista Cláudio Carapuça, enfim, uma autoridade menor, mas ainda assim uma autoridade, tem o despudor de dizer precisamente que a tortura de bovinos é a coisa melhor que eles têm lá na terrinha para promover. Pois!

 

Para culminar espera uma grande afluência de público, tanto mais porque (diz ele) trata-se de uma causa nobre, que tem como fim apoiar a Associação Humanitária de Santa Eulália.

 

Torturar bovinos é uma causa nobre… desde quando? Onde?

 

Tenha vergonha, Cláudio Carapuça!

 

Evolua!

 

E já sabemos no que dá a caridadezinha tauromáquica: NADA. Nem se quer para as despesas da montagem do evento sanguinário dá.

 

E é muito bem feito, para aprenderem a ser gente civilizada, educada e culta, e recusar ofertas parvas de indivíduos cobardes que fazer negócio com a tortura de seres vivos indefesos.

 

Fiquei pasmada com a falta de educação e cultura que vi plasmada na página do Facebook desta junta, acerca deste evento sanguinário, quando Cláudio Carapuça escreveu:

 

«Infelizmente ainda há seres humanos que se comportam como alguns animais, pois não sabem o que é viver em harmonia, dado que não respeitam o território de cada um! Sempre defendi que para fazer valer o meu ponto de vista e a minha opinião não é necessário ACHINCALHAR nem desvalorizar a opinião dos outros. Ainda assim, é algo que acontece frequentemente, e por isso permitam-me também que partilhe convosco o meu gosto pelos animais, especialmente por VACAS! Tenho especial prazer em observar atentamente a postura das VACAS quando pastam nas searas alheias, sempre a morderem com a sua postura altiva e vaidosa, mas que ao primeiro assobio abalam cheias de medo, elas e os boizinhos mansos. Por último gostava ainda de dizer que dispenso as aulas do bom português, até porque a minha região caminha para uma eurocidade europeia de referência e dispenso a intelectualidade dos quequinhos da linha litoral.

 

Realmente esta é uma linguagem adequada a um autarca do PS, ainda por cima aficionado.

 

Cláudio Carapuça, engana-se. Os seres humanos que se comportam como animais comportam-se muito bem, como animais que são.

 

E nesta história de tortura de bovinos, não há opiniões, nem pontos de vista, há atitudes imbecis, condenáveis pelo mundo civilizado.

 

Os bovinos não são brinquedos. Querem brincar às marradas e às farpadas marrem-se e farpem-se uns aos outros, numa arena, mas deixem os bovinos em PAZ.

 

Faça alguma coisa ÚTIL pela evolução de Santa Eulália, uma terrinha com um atraso civilizacional acentuado. Basta ter uma arena em funcionamento.

 

Mas não é só.

 

Segundo Maria João Barradas, filha de um natural de Santa Eulália, e que conhece melhor do que ninguém a terra, diz que «a região não está a caminhar para nenhuma eurocidade de referência, pois isto não passa de propaganda socialista enganosa, e os socialistas já são conhecidos por distribuírem aquilo que não têm»

 

E diz mais, Maria João Barradas: «A Eurocidade, de que este arrogante tanto fala, não passa de um protocolo assinado a 16 de Setembro de 2013 entre Elvas e Badajoz com o objectivo de atrair mais emprego e investimento para a cidade de Elvas. É um protocolo, nada mais. Esta gente (socialistas) aproveita-se da ignorância de muita gente

 

Relativamente a Santa Eulália, refere a mesma fonte, «que nem sequer uma farmácia tem, a desertificação é total. A população, constituída na sua maioria por idosos (60 %,  tem de ir a Elvas buscar os medicamentos».

 

E Maria João Barradas diz ainda: «Preocupe-se mas é em resolver os problemas da sua região, Sr. Cláudio Carapuça!!! O que é que tem feito para os resolver? O Sr. Cláudio Carapuça em vez de perder tempo com bate-bocas no Facebook deveria arranjar transporte público para os velhinhos irem à farmácia, a Elvas,  comprar  medicamentos, em vez de irem de táxi e pagarem 45 euros. Eu sei que são reembolsados depois, mesmo assim para quem tem 300 euros de pensã, ficar sem 45 euros é obra. É uma vergonha que não haja uma farmácia numa das mais evoluídas freguesias de Elvas. Se esta é a mais evoluída, eu nem quero imaginar como é que serão as outras.

 

«Sr. Carapuça, em vez de perder tempo no Facebook, trabalhe, que é para isso que eu pago impostos em Elvas, que pelo que vejo estão a ser muito mal aproveitados!!!

 

E digo-lhe mais, quem ocupa a posição que o senhor ocupa nem devia ter certa linguagem. O senhor só está a envergonhar o seu partido e os outros Presidentes de Junta de Freguesia de Elvas

 

Eu só posso elogiar a educação do Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Santa Eulália que já me chamou vaca, ignorante e estúpida

 

***

Eis um testemunho rico em pormenores, que diz do carácter e da educação (ou falta dela) do senhor Carapuça, que a única coisa boa que tem em Santa Eulália para promover é a boçalidade da tourada.

 

Então o melhor que tem fazer é ANULAR esta iniciativa grosseira e primitiva, coisa para broncos se divertirem, e organizar assim uma espécie de Rock in Santa Eulália, para ter na terrinha milhares de pessoas a divertir-se com DIGNIDADE.

 

Ou então... demita-se. Não faz falta nenhuma em Santa Eulália.

 

E atenção! Há que boicotar o café Delta, dos Nabeiros, que apoia esta iniciativa sanguinária.

 

 Fonte:  

https://www.facebook.com/JuntadeFreguesiaSantaEulalia/posts/487605384719489?comment_id=490825497730811&notif_t=like

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:30

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

PRESIDENTE DA CÂMARA MUNI...

DUAS CRIANÇAS (DE 9 E 10 ...

DUAS CRIANÇAS (DE 9 E 10 ...

TOURADA À VARA LARGA - MA...

OS DESVARIOS E FIASCOS DA...

LINGUAGEM DE UMA “PROFESS...

LARGADA DE TOUROS EM SÃO ...

EM SANTA EULÁLIA (ELVAS) ...

Arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt