Quarta-feira, 15 de Março de 2017

Santarém festeja São José com "futevaca" e mesa da tortura com o aval da PSP, do governo e da igreja católica????

 

Isto é a sério ou a brincar?

Futevaca????? Mesa da tortura????? Seja lá o que isto for, isto é vil, é diabólico, é coisa de “gente” bronca.

 

A Polícia de Segurança Pública surge como um dos parceiros de diversas actividades tauromáquicas que vão decorrer no próximo fim-de-semana em Santarém, para festejar São José, como se São José fosse o autarca lá da terrinha…

 

A Plataforma Basta pede que se questione a PSP sobre esta parceria em actividades que põem em causa o bem-estar dos animais e das crianças, neste link:

www.facebook.com/policiasegurancapublica

 

Entretanto, observe-se o cartaz:

 

S JOSÉ.png

 

A cerveja Sagres, a REPSOL, os cafés Delta, as Águas de Santarém associam-se à PSP nesta vergonhosa e vil celebração de um Santo da igreja católica (assim em letra minúscula porque não merecem mais), com uma série de iniciativas diabólicas e trogloditas, que nem ao diabo lembraria.

 

Isto é inacreditável, inaceitável, imoral, asqueroso, repulsivo…

 

Santarém é um antro de mediocridade, de selvajaria, de barbárie.

 

Onde estão as autoridades deste país?

 

Crianças vão estar envolvidas nestas actividades que envergonham até os piolhos portugueses, que se comportam com muito mais dignidade, sendo parasitas.

 

Isto só mesmo num país governado por políticos que não têm um pingo de sentido crítico e de cultura culta.

 

Isto só num país mediavalesco e grotesco.

 

Há que BOICOTAR Santarém e todas as marcas que patrocinam esta celebração católica com actos diabólicos.

ENTRETANTO A PSP FEZ O SEGUINTE ESCLARECIMENTO

 

PSP.png

 

«Esclarecimento - Festas de São José em Santarém

A Polícia de Segurança Pública informa que o Comando da PSP de Santarém participa, à semelhança dos anos transactos, nas Festas de São José, as quais se inserem nas comemorações do feriado municipal de Santarém, com actividades direccionadas à população/visitantes.

 

A PSP terá no local uma exposição estática em stand e fará demonstrações de algumas das suas valências, não estando envolvida na organização das demais actividades calendarizadas, nomeadamente as tauromáquicas.

 

Para além desta participação, assegurará a segurança ao espaço das festas (Campo Infante da Câmara - Casa do Campino) e reforçará o policiamento, como medida preventiva, em face do previsível aumento do fluxo de pessoas durante as festas.

 

Assim, a parceria desta Polícia com a organização das Festas de São José (CM Santarém e Viver Santarém – Empresa Municipal) restringe-se às acções acima referidas, não podendo, nem devendo, ser interpretada como patrocinadora/promotora de quaisquer outras actividades.»

 

Fonte:

https://www.facebook.com/policiasegurancapublica/photos/a.118723868183136.28032.109274852461371/1265065753548936/?type=3&theater

 

NO ENTANTO…

 

… no cartaz, aparece o logotipo da PSP ligado APENAS a ACTIVIDADES TAUROMÁQUICAS, do mais baixo nível...

 

Se me é permitida a expressão: a treta não diz com a careta…

 

E é como diz o Jorge Freitas:

 

«A PSP de Santarém não se deve desculpar, deve agir em conformidade.


O esclarecimento publico da PSP de Santarém é dúbio e fugaz... ... ..., muito fugaz.

.1 - Está no cartaz como patrocinador.
.2 - Se não é patrocinador tem de agir em conformidade.
.3 - Se não age em conformidade, é cúmplice.
.4 - Se é cúmplice, assume a responsabilidade.
.5 - Se a PSP de Santarém assume a responsabilidade, em minha opinião está a cometer um crime. Maltratar apenas por divertimento e lucro (ou outra razão qualquer), um animal, seja ele, de companhia, doméstico ou feroz, é crime.
.6 - É lamentável e triste ver uma força de segurança envolvida nesta vergonha, e quando criticada apenas se desculpa, mas nada faz (que até este momento seja público) quanto ao cartaz.

Recordo e lamento que no cartaz está escrito algures, no lado direito inferior:

** MESA DE TORTURA **

Eu pergunto, tortura a quem?, ou a quê?.
Pergunto ainda: com a permissão de quem?.

Fico à espera de respostas.»

Faço minhas estas palavras e também fico à espera de respostas.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:09

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

Dispam a farda, bombeiros da região de Santarém, perderam a dignidade ao aceitarem dinheiro sujo do sangue de inocentes e indefesos bovinos sacrificados

 

Bombeiros que aceitam uma coisa destas não são dignos de vestirem uma farda.

 

As santas casas de misericórdia, já sabemos que de santas nada têm, e muito menos sabem o que é misericórdia, fizeram um pacto com o diabo e é com a tortura, o sofrimento e o sangue de inocentes seres vivos que pagam a vassalagem ao demo.

 

Mas os bombeiros, que são realmente BOMBEIROS, Soldados da Paz, JAMAIS aceitam dinheiro proveniente da tortura de bovinos.

 

Por isso, Bombeiros Municipais de Santarém, Bombeiros Voluntários de Santarém, Bombeiros Voluntários de Alcanede e Bombeiros Voluntários de Pernes, dispam a farda. Não são dignos dela.

 

Há outras formas mais dignas, civilizadas e pacíficas de angariar fundos.

Venderam-se por pouco dinheiro... ao diabo.

 

BOMBEIROS1.jpg

 Fonte:

https://www.facebook.com/VFXAnti.tauromaquia/photos/a.469874876376194.107042.466818870015128/1276172555746418/?type=3&theater

 

João Forte, deixou um comentário ao post Dispam a farda, bombeiros da região de Santarém, perderam a dignidade ao aceitarem dinheiro sujo do sangue de inocentes e inofensivos bovinos sacrificados às 14:52, 2016-09-26.

Comentário:


A forma como referem os bombeiros é profundamente lamentável. Se soubessem minimamente sobre bombeiros, saberiam que quem decide isto são as direcções de bombeiros e não os bombeiros em si. Este tipo de conversa em nada ajuda a nossa causa...

 

***

 

João Forte, ainda que sejam as direcções de bombeiros a decidirem, os BOMBEIROS têm o dever, o direito, a obrigação de RECUSAR tal "presente envenenado". Eles é que TÊM DE DECIDIR.

São bombeiros, são voluntários, se não estão de acordo PODEM ABANDONAR a corporação CARNICEIRA.

Tenham a HOMBRIDADE de propor às direcções actividades CIVILIZADAS para angariarem fundos.

Tenham a CORAGEM de DIZER NÃO a essas direcções, que deveriam ser DEMITIDAS.

Isto também é SER BOMBEIRO.

 

 Isabel A. Ferreira

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:59

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 28 de Agosto de 2016

Ao cuidado de D. Manuel Clemente, Cardeal-patriarca de Lisboa

 

Recebi um comentário a um texto que publiquei neste Blogue sob o título «Denúncia ao cuidado do PAN (Açores)», que pode ser consultado neste link:

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/denuncia-ao-cuidado-do-pan-acores-640860?page=3#comentarios

 

O comentário diz o seguinte:

«De Anónimo a 27 de Agosto de 2016 às 05:50

Por ser um animal grande deixassem estar no pasto, por acaso o Espirito Santo gosta que se maltrate»

***

O comentário é, inequivocamente, parvo e ambíguo, referindo que o Espírito Santo gosta que se maltrate

 

Ou faltará à frase um ponto de interrogação?

 

Santa Inquisição.jpeg

 

Este tipo de comentários tira-me do sério, até porque tenho em boa conta os Santos católicos e também o Espírito Santo, que é representado por uma Pomba Branca.

 

E como eu amo Pombas Brancas!

 

Portanto, quando uns endemoninhados, metidos a católicos, fazem touradas ou usam animais para celebrar os Santos e, neste caso concreto, o Espírito Santo, que faz parte da Santíssima Trindade, e onde um bovino foi maltratado em público, e a denúncia que fizemos seguiu, mas ainda não obtivemos uma resposta concreta, surpreende-me este tipo de blasfémia que, noutros tempos, seria severamente punida com uma tradição que agora dava muito jeito, mas que, felizmente, ficou lá num passado de muito má memória: a santa fogueira do tribunal da santa inquisição.

 

Então tive de questionar.

 

Por acaso o Espírito Santo gosta que se maltrate quem? Os que maltratam os pobres bovinos que não fazem mal a uma mosca e que os broncos terceirenses adoram torturar?

 

Respondi ao anónimo (um cobardolas, ou teria um nome) que fosse ao padre da freguesia dele e lhe perguntasse o que acontece às “pessoas” que têm maus fígados e adoram torturar as criaturas de Deus: se ele dissesse que vão direitinhas para o inferno quando morrerem, é um verdadeiro padre católico, representante do Diabo na Terra.

 

Se disser que Deus é misericordioso e o Espírito Santo (representado por uma Pomba branca, que muitos católicos também gostam de matar aos tiros para se divertirem) é complacente, e que para os seres divinos a Vida, qualquer Vida, é sagrada, e deve ser respeitada e defendida, será um Padre cristão, verdadeiro representante de Deus na Terra.

 

Mas na ilha Terceira, duvido que encontremos um padre que siga o preceito máximo que Jesus Cristo deixou aos homens e o ensine aos que vão à missa e comungar todos os domingos, para depois se comportarem como uns estafermos: «não faças aos outros (incluindo nesses outros, os bovinos e todos os outros animais não-humanos, também criaturas de Deus) o que não gostas que te façam a ti».

 

Bem, e se este anónimo não aprendeu nada com este meu “sermão”, é um caso perdido para a Humanidade.

 

Daí que considere urgente que a Igreja Católica Portuguesa comece a dar valor às práticas cristãs, e não às práticas satãs.

 

Porque só Satanás tortura seres vivos para se divertir. Não é assim?

 

Não Deus.

 

Não o Deus que, com o Filho e o Espírito Santo, são a Santíssima Trindade.



Isabel A. Ferreira

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:48

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 9 de Novembro de 2012

“TORO JUBILO” – NEM O DIABO SE LEMBRARIA DE COMETER TAL BARBARIDADE! MAS O POVO DE MEDINACELI E AS AUTORIDADES ESPANHOLAS TÊM MENTES MAIS PERVERSAS DO QUE O PRÓPRIO DIABO...

 

 

NI EL DIABLO SE ACORDARÍA DE COMETER SEMEJANTE BARBARIDAD, PERO EL PUEBLO DE MEDINACELI Y  LAS AUTORIDADES ESPAÑOLAS TIENEN MENTES MÁS PERVERSAS QUE EL PROPIO DIABLO...

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:00

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 3 de Julho de 2009

O irmão gémeo de Deus

 

Copyright © Isabel A. Ferreira 2009
 
 
 
(Depois do caos ... harmonia...)
 
 
 
A chuva que cai tão intensamente não me deixa ouvir os meus próprios pensamentos. O vento fustiga. As árvores tentam equilibrar-se, nas suas raízes. A tempestade ousa invadir o meu canto. E eu, frágil criatura de Deus, resigno-me diante de toda esta demonstração de força.
 
Ah! Sim, não estou só. Tenho a meu lado, o ser exótico que me chamou a atenção para o sexo das palavras. É um ser tão solitário quanto admirável.
 
Gosta de conversar. Eu também gosto. Visita-me frequentemente. E é nessas ocasiões que trocamos ideias, e as palavras, já tão gastas pelo uso, adornam-se e tomam outro significado.
 
Partilhamos os dois o poder da tempestade. Também ele se sente estremecido. Raios e trovões reduzem-nos à nossa insignificância. Tal ambiente de fim-de-mundo, lembra-nos o caos. O Cavaleiro do Apocalipse. O holocausto. O ano 2000 que se aproxima. A previsão dos visionários. Nostradamus. A luta entre o Bem e o Mal. Quem vencerá?
 
Temos de esperar para saber, garantiu-me o ser exótico, que além de exótico é um místico confesso. Disse-me ele:
 
— Sabe que o Bem e o Mal são duas personagens cósmicas que coexistem desde o início dos tempos? O Bem é Deus. O Mal é o Diabo. O que têm de comum?... São simplesmente irmãos gémeos.
 
Fiquei estupefacta, como devem calcular. O ser exótico chama-lhe pensamento filosófico, muito simples de deduzir. Desde que o mundo é mundo (contou-me ele, como se sempre tivesse existido) houve sempre uma renhida luta entre as forças do Bem (Deus) e as forças do Mal (o Diabo), aliás, um conceito muito em voga na injustamente chamada Idade das Trevas – a Idade Média.
 
Deus e o Diabo (que para o ser exótico não é um anjo pervertido) não têm princípio nem fim. Pura e simplesmente são. Do nada surgiram, num instante único. Exactamente ao mesmo tempo. Ambos omnipotentes. Omnipresentes. Omniscientes. Forças cósmicas que há muito lutam entre si pelo poder absoluto, com diferentes objectivos.
 
Deus é criador, é bondade, é pacificador. O Diabo é destruidor, é maldade, é guerreador. Deus quer o poder tão-somente para proporcionar aos seres por Ele criados (pois foi Deus quem criou o mundo e todas as suas criaturas) uma vida onde predomine a harmonia, o equilíbrio, a paz.
 
O Diabo, pelo contrário, dominado por um ódio incontrolável, por não ter sido ele o primeiro a lembrar-se da criação do universo, luta para exercer sobre as criaturas concebidas pelo seu irmão gémeo, um domínio maléfico, destruidor, caótico, E as mais débeis criaturas rendem-se, e rastejam a seus pés, totalmente desprovidas de senso e de vontade.
 
Por isso, disse-me o ser exótico (que não se importa nada que eu o trate deste modo) neste nosso mundo há gente muito boa e gente diabólica. Madres Teresas de um lado e Bin Ladens do outro. Cristos e Hitlers. Oprimidos e ditadores. As Teresas, os Cristos e os oprimidos são gente de Deus. Os Bin Ladens, os Hitlers e os ditadores são gente do Diabo.
 
Neste nosso fim de século, os dois irmãos travam a batalha final, a batalha de todas as batalhas, de uma guerra que já dura desde o início dos tempos, com vitórias e derrotas ora para um, ora para outro. Hoje, porém, muito próximo do virar do século XX (data limite para o fim do mundo – lembremo-nos que algures na Bíblia se pode ler «a mil chegarás, de dois mil não passarás») os dois omnipotentes irmãos resolveram medir forças, de uma vez por todas, para que uma nova ordem seja estabelecida.
 
O fim dos tempos de que nos falam os mais abalizados visionários do mundo, não é senão o termo desta luta entre o Bem e o Mal. E a nova ordem, não é mais do que o triunfo do Bem, isto é, a vitória de Deus sobre o Diabo.
 
Repare no que está a acontecer em todo o mundo, observou o ser exótico. As forças do mal parecem dominar. Os homens endoideceram. Guerreiam-se. Matam-se uns aos outros com requintes de malvadez. Os valores morais escorrem pelos canos de esgoto. A droga, quais fezes liquefeitas, substituem o sangue nas veias dos que escolhem a morte como meta de vida. As armas são preferidas aos alimentos. Destruir é a palavra de ordem. O caos instalou-se em toda a parte. Já não pode confiar-se em nada, nem em ninguém. Nem nas leis, que não são cumpridas e só servem os maus, nem nas autoridades, que a esses maus por vezes se juntam.
 
A toda esta perversão social dos auto-denominados seres humanos, que nem sequer têm capacidade de conviver com as outras criaturas, a que eles injustamente chamam irracionais, junta-se a revolta da Mãe Natureza que, descontentíssima com os desmandos desses homens desmedidamente soberbos e arrogantes, movidos pela avidez do lucro e de uma falsa glória, pretendem domar o indomável: a lei natural.
 
Daí que a toda-poderosa e soberana Natureza lance sobre os homens todo o tipo de catástrofes de que é capaz: terramotos, maremotos, tempestades, vendavais, furacões, chuvas, neve, enchentes, calor abrasador, fogos, como forma de protesto por terem perturbado a harmonia e o equilíbrio do seu ser.
 
— O que me diz, a minha amiga?
 
— Depois desta lição, que devo dizer? Que força terei para contestar estas ideias? É uma teoria tão exótica quanto a personagem que a elaborou. Mas tenho algo a dizer, sim. Vejo que, actualmente, as forças do Mal dominam as forças do Bem, e por este andar, é muito provável que a tal nova ordem não seja imposta por Deus, mas pelo seu irmão gémeo.
 
Vade retro Satanás! Que mau agouro esse! O Bem impor-se-á, com toda a sua força, ou eu não me chame...
 
Pare! Combinámos que não faríamos apresentações... Eu acredito na sua teoria. Preciso de acreditar, aliás. De outro modo, endoideço. Por isso, espero, com toda a sinceridade, que o tal irmão gémeo de Deus seja definitivamente derrotado.
...
Lá fora, a chuva continua a cair intensamente e os raios e os trovões a impor a sua força de tal forma que até os nossos pensamentos chegam a estremecer. E de rostos colados às vidraças da janela, eu e o ser exótico, meu amigo, esperamos, pacientemente, que a Natureza se acalme e nos devolva a lucidez...
 
 
Escrevi este texto em 1998.
O fim do mundo não veio.
Entrou-se no terceiro milénio, com o Mal a ganhar vantagem, agora com novos e horrorosos actos e actores em cena.
Continuamos na expectativa.
Quem vencerá?
E a nova ordem depois do caos, de que falava o ser exótico, devemos esperá-la?...
Penso que essa é a nossa única alternativa.
 
Copyright © Isabel A. Ferreira 2009
 
publicado por Isabel A. Ferreira às 11:55

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Dezembro 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Santarém festeja São José...

Dispam a farda, bombeiros...

Ao cuidado de D. Manuel C...

“TORO JUBILO” – NEM O DIA...

O irmão gémeo de Deus

Arquivos

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt