Domingo, 22 de Setembro de 2019

Que pobreza cultural e civilizacional! Albufeira só terá tortura de Touros para oferecer aos turistas?

 

«A tortura vai começar em breve.

Nem 50 pessoas estão no recinto da tortura.

Uma VERGONHA NACIONAL EM ALBUFEIRA.

Tudo para alimentar a ganância de famílias que controlam este acto de tortura.

Os touros depois da tortura ficam a aguardar até segunda-feira e alguns morrem antes desse tempo.

Ganham febre, e depois a carne é vendida para a gula de muitos.

UMA TRISTEZA.

VERGONHA.

Tenho vergonha de que Albufeira tenha esta tortura para oferecer como turismo quando tem MUITO mais para oferecer.»

(Nuno Abrantes)

 

 

Eu também tenho vergonha. Todos os seres HUMANOS têm vergonha.

Apenas os seres DESUMANOS e DESALMADOS aplaudem, apoiam e praticam esta DESUMANIDADE.

(Isabel A. Ferreira)

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:37

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 8 de Maio de 2018

REFLEXÃO SOBRE O DIREITO À VIDA DOS ANIMAIS NÃO-HUMANOS

 

Em 2016, discutiu-se na Assembleia da República, se os menores de idade deveriam ou não participar ou assistir à barbárie das touradas, e à crueldade, à violência, à desumanidade que estão implícitas no que alguns teimam em chamar de “espectáculo" tauromáquico.

 

Na altura, o PEV (partido Os Verdes) pretendeu que ao que se chama erradamente “artistas tauromáquicos” (insultando-se, deste modo, os verdadeiros artistas que praticam as Artes Superiores da Humanidade) tivessem o 12º ano,  como se a instrução pudesse conferir sensibilidade a quem já nasce sem ela e sem carácter. Tomemos como exemplo os professores universitários que se babam nas arenas, e aplaudem a tortura de Touros e Cavalos, e chama a isso "arte".

A apetência pelo sadismo vem do berço. Há excepções, naturalmente. Gente, que apesar de ter e sido criada para ser sádica, consegue evoluir.

 

ROGER OLMOS.png

 

Estamos em 2018, e nada mudou a este respeito. As desafortunadas crianças, que têm o azar de nascer no seio de famílias tauricidas, continuam a ser arrastadas à força para as arenas e para as escolas de toureio.

 

E quem se importa? Importo-me eu. E alguns mais.

 

Não faço fé nenhuma num governo que, em pleno século XXI D. C., ainda esteja a discutir algo que o mundo civilizado já tem como um conhecimento adquirido: que a violência e a crueldade não são valores humanos que possam ser transmitidos às crianças e aos jovens, e até mesmo aos adultos, através de uma actividade primitiva, bruta e sanguinária.

 

O que deve ser discutido na Assembleia da República, urgentemente, e ainda não foi discutido, é a abolição destas práticas cruéis, desumanas, violentas, atrozes a que chamam tauromaquia.

 

Como poderemos dizer que Portugal é um país evoluído, se está entre os oito países terceiro-mundistas que ainda mantêm esta prática grosseira, entre os 193 países que existem no mundo?

 

***

 

Todos os animais não-humanos têm o direito inapelável à Vida, uma vez que para viver nasceram. Tal como nós. Todos nascemos para viver e morrer. Sem excepção. Mas nascer, viver e morrer é algo que nos transcende, e os que se dizem seres humanos, não têm o monopólio da Vida. Não são deuses, nem sequer Deus, para se arrogarem ser os donos da Vida. De todas as Vidas.

 

Todos os animais não-humanos merecem o nosso respeito. Mas haverá um limite?

 

Quando somos atacados por lombrigas, deveremos deixá-las devorar-nos?

 

Não mato moscas. Se elas me entram em casa, abro a janela e enxoto-as janela fora. E se for o mosquito zika? Então paro para pensar: ou eu ou ele.

 

E quanto a piolhos, pulgas, carraças e outros que tais parasitas... Bem como assassinos, ladrões, violadores, pedófilos da espécie humana?

 

Também aqui: ou eu ou eles. E se me atacarem tenho o direito à autodefesa.

 

Tudo isto é muito complicado. A vida é complicada, e é muito difícil viver. Mas...

 

Existe um Mas:

 

Todos os animais, humanos e não-humanos têm direito inapelável à Vida. Devem ser protegidos através da Lei Humana, uma vez que ainda existem animais homens-predadores inconscientes, involuídos, que nos governam, e que desconhecem a Lei Natural, que consiste em respeitar a Vida, qualquer vida, e protegê-la.

 

Não devemos matar nenhum animal apenas por matar ou para nos divertirmos. Esmagar uma formiga é um acto cobarde: o gigante contra o pequenino. Por que se haverá de esmagar uma formiga que não está a fazer-nos mal algum? Então não a esmaguemos.

 

Esta terá de ser uma questão de consciência, de evolução de mentalidade, de superioridade mental.

 

Contudo, uma parte da Humanidade, do povo, dos governantes, dos ministros, dos deputados, dos padres, dos legisladores ainda está muito longe dessa superioridade mental, para que sigam a Lei Natural e tenham uma postura consciente diante da Vida, qualquer vida, no cumprimento do preceito máximo: «Não faças aos outros o que não gostas que te façam a ti», que era o que os padres deviam ensinar nas igrejas.

 

E esta é que é a grande questão.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:33

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos (1)
Terça-feira, 30 de Janeiro de 2018

EM SOUSEL CELEBRA-SE A PÁSCOA COM SELVAJARIA TAUROMÁQUICA

 

Já não há privados que queriam ficar com os prejuízos que as touradas acarretam? Em Sousel não há problema, a junta de freguesia encarrega-se de as organizar.

E esbanjam-se dinheiros públicos em tortura de Touros, porque os privados já não se interessam por esta actividade troglodita…

Isto só acontece em países terceiro-mundistas e em terrinhas com um atraso civilizacional relevante, onde quem manda não sabe discernir entre o essencial, o útil, o necessário, o proveitoso, o Bem, o Bom e o Belo, e o absolutamente dispensável, por tudo o que representa, ou seja, pela imoralidade, pela desumanidade, pela parolice que patenteia, e pelo Mal, o Mau e o Feio que a tourada implica.

E viva a Páscoa desta gente!!!!!!

 

SOUSEL.png

Fonte:

https://www.facebook.com/umactivismopordia/photos/a.1822478214678340.1073741828.1822468628012632/1995042074088619/?type=3&theater&ifg=1

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:44

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 24 de Junho de 2016

O QUE PODEMOS VER NESTA IMAGEM?

 

O resultado do que os primitivos humanóides, que rastejam pelo chão, em pleno século XXI da era cristã, chamam de “arte” e “cultura”.

 

E querem ser considerados da espécie humana?

 

Não sou hipócrita para admitir que quem se diverte com este acto de extrema crueldade, impiedade e desumanidade pertence à minha espécie.

 

TOURO TORTURADO.jpg

  

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:33

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 1 de Junho de 2016

REFLEXÃO SOBRE O DIREITO À VIDA DOS ANIMAIS NÃO-HUMANOS

 

Hoje, na Assembleia da República, vai discutir-se se menores de idade devem ou não assistir à barbárie das touradas, e à crueldade, à violência, à desumanidade que estão implícitas no que alguns teimam em chamar de “espectáculo" tauromáquico.

 

O PEV (partido Os Verdes) quer até que o que chamam de “artistas tauromáquicos” (insultando deste modo iníquo os verdadeiros artistas que praticam as Artes Superiores da Humanidade) tenham o 12º ano, como se a instrução pudesse conferir sensibilidade a quem já nasce sem ela. Tomemos como exemplo os professores universitários que se babam nas arenas, e aplaudem a tortura de Touros e Cavalos, e chama a isso "arte". De que lhes serviu a instrução?

A apetência pelo sadismo vem do berço. Há excepções, naturalmente. Gente, que apesar de ter sido criada para ser sádica, consegue evoluir.

 

ANIMAIS.png

 

Não faço fé nenhuma num governo que, em pleno século XXI da era cristã, ainda esteja a discutir algo que o mundo civilizado já tem como um conhecimento adquirido: que a violência e a crueldade não são valores humanos que possam ser transmitidos às crianças e aos jovens, e até mesmo aos adultos, através de uma actividade primitiva, bruta e sanguinária.

 

O que deveria hoje estar a ser discutida na Assembleia da República era a abolição destas práticas cruéis, desumanas, violentas, atrozes a que chamam tauromaquia.

 

Como poderemos dizer que Portugal é um país evoluído, se está entre os oito países terceiro-mundistas que ainda mantêm esta prática grosseira, entre os 193 países que existem no mundo?

 

***

Todos os animais não-humanos têm o direito inapelável à vida, uma vez que para viver nasceram. Tal como nós.

 

Todos os animais não-humanos merecem o nosso respeito.

 

Mas haverá um limite?

 

Quando somos atacados por lombrigas, deveremos deixá-las devorar-nos?

 

Não mato moscas. Se elas me entram em casa, abro a janela e enxoto-as janela fora. E se for o mosquito zika? Então paro para pensar. Ou eu ou ele.

 

E quanto a piolhos, pulgas, carraças e outros que tais parasitas... Bem como assassinos, ladrões, violadores, pedófilos da espécie humana?

 

Também aqui ou eu ou eles. E se me atacarem tenho o direito à autodefesa.

 

Tudo isto é muito complicado.

 

A vida é complicada, e é muito difícil viver.

 

MAS...

Existe um MAS...

 

Todos os animais têm um direito inapelável à vida. Devem ser protegidos através de uma lei, uma vez que ainda existem animais homens-predadores inconscientes, involuídos, para quem a Lei Natural não tem a mínima importância.

 

Não devemos matar nenhum animal apenas por matar ou para nos divertirmos. Esmagar uma formiga é um acto cobarde: o gigante contra o pequenino. Por que se haverá de esmagar uma formiga que não está a fazer-nos mal algum? Então não a esmaguemos.

 

Esta terá de ser uma questão de consciência, de evolução de mentalidade, de superioridade mental.

 

E uma parte da Humanidade, do povo, dos governantes, dos ministros, dos deputados, dos padres, dos legisladores ainda está muito longe dessa superioridade mental, para que sigam a Lei Natural e tenham uma postura consciente perante a vida, qualquer vida, no cumprimento do preceito máximo: «Não faças aos outros o que não gostas que te façam a ti», que era o que os padres haviam de ensinar nas igrejas.

 

E esta é que é a grande questão.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:31

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sábado, 5 de Setembro de 2015

ESTES É QUE SÃO OS VERDADEIROS SERES HUMANOS

 

Dedico este vídeo especialmente a uma criatura que dá pelo nome de “ICE” (o tal Mr. Incompatível Com Evolução) que anda sempre por aqui a fazer comentários de uma desumanidade atroz, tão atroz, que muitos deles nem sequer são publicáveis, por serem uma perigosa agressão à Humanidade

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:55

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 1 de Abril de 2015

QUANTA DIFERENÇA ENTRE A HUMANIDADE DE UM MACACO E A DESUMANIDADE DO HOMEM PREDADOR PARA COM OUTRAS ESPÉCIES!

 

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:50

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 30 de Dezembro de 2014

OS MEUS VOTOS (ABOLICIONISTAS) PARA 2015

 

«Enquanto eu conseguir discernir, recuso-me a engrossar rebanhos»

 

10304634_854743837910971_6250425925572440185_n[1]

 

Uma vez que, depois de longos anos a pugnar pelos direitos dos seres humanos nascidos e por nascer, com muitas mais vitórias pessoais do que derrotas, decidi abraçar a causa da Abolição da Tauromaquia em Portugal e nos outros oito países que ainda não saíram das trevas medievais em que continuam mergulhados por mera incapacidade mental dos seus governantes se libertarem dessa maldição, e de um sistema político onde impera a corrupção, a falta de vergonha na cara e a inexistência total de brio pessoal, profissional e humano, os meus votos concentram-se no mais profundo desejo de que todos os deuses e deusas de todos os olimpos abram, nas mentes desses governantes (que por qualquer razão desconhecida ainda não se aperceberam de que o ano de 2015, que agora se inicia, não é o do tempo dos hurritas, que viveram na antiga Suméria, mas sim o ano de 2015 depois de Cristo) um caminho para que a humanização, a lucidez, a lógica, a racionalidade, a ética, o bom senso, a sensibilidade, a cultura culta, a evolução e principalmente a luz do conhecimento possam ser assimiladas e postas em prática nos mais básicos actos da governação.

Basta de tanta escuridão.

Basta de tanta ignorância.

Basta de tanta incultura.

Basta de tanta insanidade.

Basta de tanta desumanidade.

 

Isabel A. Ferreira

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:01

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2014

HIPÓCRITAS! DEUS NÃO DORME! E VÊ A LOUCURA DESTES TAURICIDAS, INCLUINDO O PADRE

Serão apanhados numa volta da vida

 

Quanta desumanidade nestes gestos inúteis e falsos!

 

E quanta irracionalidade dos governantes que permitem tamanha estultícia!

HIPOCRISIA.jpg

Origem da foto:

https://www.facebook.com/NoticiasMVS/photos/a.313756728664942.76206.163465747027375/823157424391534/?type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:43

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

O FADO E O CANTE ALENTEJANO SÃO PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL DA HUMANIDADE

 

Existem uns parvinhos por aí com pretensão a candidatar a selvajaria tauromáquica também a Património Cultural Imaterial da Humanidade

 

Sim… talvez no dia de São Nunca, ou na melhor das hipóteses, será Património  Imaterial da Desumanidade…  da Incultura ou dos Broncos…

 

CANTE ALENTEJANO.jpg

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?id=324978384352617&set=gm.820476111324503&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:17

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Que pobreza cultural e ci...

REFLEXÃO SOBRE O DIREITO ...

EM SOUSEL CELEBRA-SE A PÁ...

O QUE PODEMOS VER NESTA I...

REFLEXÃO SOBRE O DIREITO ...

ESTES É QUE SÃO OS VERDAD...

QUANTA DIFERENÇA ENTRE A ...

OS MEUS VOTOS (ABOLICIONI...

HIPÓCRITAS! DEUS NÃO DORM...

O FADO E O CANTE ALENTEJA...

Arquivos

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt