Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

CARTA ABERTA AOS DEPUTADOS PORTUGUESES QUE VOTARAM A FAVOR DE SUBSÍDIOS PARA A SELVAJARIA TAUROMÁQUICA

 

«Em princípio, foi resultado de ignorância, servilismo e falta de dignidade dos deputados portugueses que votaram contra (o fim dos subsídios), dos que se abstiveram e dos que simplesmente não votaram» (V.R.)

(Obrigada, Jo Nuval pela inspiração)

 

TOURO TORTURADO.jpg

 

Eis no que a maioria dos deputados, que se dizem “europeus”, votou: a continuidade de atribuição de dinheiros públicos para torturar touros em arenas, para divertir dementes.

Deputados de uma nação em farrapos!

 

Como é possível votarem a favor de subsídios que alimentam um “espectáculo” violento, retrógrado, cruel, em pleno Séc. XXI depois de Cristo?

 

Como é possível absterem-se de se pronunciarem contra tal ignomínia?

 

Como é possível, simplesmente não votarem, para não se comprometerem?

 

Como é possível darem continuidade a um “espectáculo” que envergonha o país, que revela uma brutalidade imensurável e o que há de mais primário na condição humana?

 

Um “espectáculo” sangrento, bárbaro, que fere e mata cruelmente animais não humanos (mas dignos), e mata e estropia animais humanos (mas indignos)?

 

Acharão os deputados (porque pensar não pensam), desta nação em farrapos, que a vossa atitude representa um passo civilizacional?

 

Não será antes um acto vergonhoso, impróprio de seres humanos civilizados?

 

Um dia, que está bastante próximo, envergonhar-se-ão deste vosso voto fútil, inútil, grosseiro, que revela simplesmente mentes primitivas.

 

E, claro, ficarão perpetuados no Livro Negro da Tauromaquia, para todo o sempre.

 

***
(ATENÇÃO!

O deputado europeu, Fernando Ruas, enviou-me uma mensagem a dizer que ele não votou CONTRA a proposta do fim dos subsídios para ganadeiros tauricidas.

Disse que se ABSTEVE, contrariando a tendência dos seus colegas pardidários.
Não muda grande coisa.
Mas vou corrigir.)

 

Votaram contra o fim dos subsídios para a tortura de seres vivos:

 

Carlos Coelho (PSD)

Carlos Zorrinho (PS)

Elisa Ferreira (PS)

Francisco Assis (PS)

José Manuel Fernandes (PSD)

Maria João Rodrigues (PS)

Paulo Rangel (PSD)

Pedro Silva Pereira (PS)

 Sofia Ribeiro (PSD)

***

Estes abstiveram-se… e os NIM não fazem avançar o mundo…

 

José Inácio Faria (MPT)

Nuno Melo (CDS-PP)

Fernando Ruas (PSD)

***

E estes, simplesmente, não votaram… Porquê? É o que gostaríamos de ver respondido… O que estarão a fazer em Bruxelas?

 

António Marinho e Pinto (Independente/MPT)

Cláudia Monteiro de Aguiar (PSD)

Inês Cristina Zuber (CDU)

João Ferreira (CDU)

Miguel Viegas (CDU)

Ricardo Serrão Santos (PS)

***

Com o meu mais veemente repúdio,

Isabel A. Ferreira

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:46

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

ESPEREMOS QUE EM BRUXELAS O PARLAMENTO LEVE EM CONTA O QUE EM PORTUGAL OS DEPUTADOS PORTUGUESES DESPREZAM

 

Foram entregues no Parlamento Europeu as assinaturas de 70.000 pessoas que pugnam pelos Direitos dos Animais Não Humanos, apoiando a campanha “Rompe una Lanza» pelo fim do “Toro de la Vega”, uma das mais cruéis e inconcebíveis modalidades tauromáquicas de Espanha

 

 

 

 

«O Partido Animalista PACMA apresentou ontem no Parlamento Europeu a sua campanha contra o “Toro de la Vega”, juntamente com o eurodeputado Stefan Eck, do Partido do Meio Ambiente e Bem-Estar Animal alemão, e a eurodeputada holandesa Anja Hazekamp, do Partido Pelos Animais, os quais mostraram a sua total rejeição por esta celebração macabra.

 

No passado mês de Junho, a Comissão das Petições do Parlamento Europeu aceitou formalmente uma denúncia do PACMA, que foi enviada à Comissão Europeia para uma investigação preliminar.

 

Queremos agradecer a cada uma das 70.000 pessoas que assinaram a petição de apoio à campanha “Rompe una Lanza”.

 

Ontem entregámos as assinaturas à Presidente da Comissão das Petições do Parlamento Europeu, Cecilia Wikström, que tomou nota da grande rejeição social que o “Toro de la Vega” gera, e à qual pedimos que ponha fim a este costume bárbaro.

 

O PACMA está consciente de que a grande maioria da sociedade espanhola rejeita o maltrato animal implícito nesta polémica prática, que não nos representa como cidadãos europeus nem faz parte das nossas tradições, motivos suficientes para que o Parlamento Europeu ponha fim a esta barbaridade.

 

O Partido Animalista recorda que o Tratado de Lisboa, no seu artigo 13, reconhece os animais como seres sencientes, e exige aos Estados membros da União Europeia que implementem políticas que favoreçam o bem-estar animal

 

Fonte:

http://www.pacma.es/n/17472

 

 

***

Pois… o Tratado de Lisboa… cujo artigo 13 a maioria dos desiluminados deputados portugueses teimam em ignorar…

 

Porquê?...

 

Todos nós sabemos porquê.

 

SHAME ON YOU!

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:43

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 12 de Agosto de 2014

Do que são capazes os irracionais psicopatas da tauromaquia!

 

Isto é inconcebível! Horrendo!  

 

E por mais incrível que pareça, isto é permitido por uma lei portuguesa, aprovada por deputados portugueses que se vergam ao lobby da tortura, a qual exclui os bovinos e cavalos do Reino Animal.

 

Que vergonha! Que irracionalidade!

 

 

Cães de tipo Alano espanhol atacam bovino em ganadaria.O cão da imagem, coitado, também ele, uma vítima, tem os ossos de fora. Está a desfazer o pobre do bovino vivo. Repare-se no desespero do novilho.

 

«Muita gente não sabe ! mas para divertir os aficionados, a indústria tauromáquica não se limita a torturar bovinos e atormenta e tortura muitos outros animais.

 

Cavalos, búfalos, cães, burros, mulas, póneis, leões, tigres, elefantes, galos, javalis e até seres humanos já foram ou são explorados e torturados pela macabra indústria tauromáquica.

 

Cães explorados usados em divertimentos tauromáquicos (Bullbaiting)

 

O Bull-Baiting é uma prática inenarrável que consiste em atiçar cães para esfacelarem bovinos vivos. Era uma actividade habitual na Inglaterra no século XV e foi abolida em 1835, com uma lei que proibiu a crueldade sobre os animais (Cruelty to Animals Act).

 

Nos países onde a tauromaquia ainda sobrevive, como em Portugal ou em Espanha, subsiste esta prática da Inglaterra da idade das trevas.

 

Em Junho de 2013, a polémica do bullbaiting ganha destaque quando foram divulgadas as fotos no Facebook do toureiro João Moura Júnior em que uma matilha de cães ataca um pobre bovino.

 

Até à presente data, o toureiro mantém-se impune e desfila como um herói pelas praças da tortura de Portugal e Espanha.»

 

in

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=297362637113179&set=pcb.297362997113143&type=1&theater

 

*** 

Abram este link e vejam a selvajaria do Moura JR 

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.448225395272803.1073741829.305023079593036&type=3

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:50

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 28 de Março de 2014

SENHORES DEPUTADOS, DESTA VEZ SÓ TÊM UMA SAÍDA: DECRETAR A ABOLIÇÃO DA TAUROMAQUIA EM TERRITÓRIO PORTUGUÊS, POIS SE NÃO O FIZEREM, ESTARÃO A PASSAR, A VÓS PRÓPRIOS, UM ATESTADO PÚBLICO DE CORRUPTOS…

 

 

O que se lê neste artigo, não é novidade nenhuma para os Portugueses mais atentos, mas uma coisa é o que se diz em surdina (que poderá ou não ser verdade), outra coisa é o que os aficionados dizem descaradamente em público, como sendo verdade.
 

E se isto é verdade (como parece que é), os Portugueses EXIGEM que a Assembleia da República Portuguesa decrete a ABOLIÇÃO DA TAUROMAQUIA JÁ!

Não foi para servirem o lobby tauromáquico e a tortura de bovinos que os deputados foram eleitos, nem para receberem salários adiposos pagos com os dinheiros dos Portugueses.

 

ooo

«Comentário ao comunicado da ATCT...

 

A FESTA - Despotismo? Não !!!

 

                       

 

Se ainda houvesse um despotismo iluminado que levasse reformas por diante que visassem acelerar o processo de modernização da tauromaquia, ainda vá que não vá, agora quando o despotismo tem como objectivo a auto promoção a fim de enfraquecer os que não são carreiristas, então tem que ser veemente condenado.

 

Procurei saber em França e Espanha se havia paralelo nesses Países com a situação Portuguesa em relação ao que se passa com a tentativa de obrigatoriedade de prestações pecuniárias para com associações de defesa da FESTA como se pretende para a Prótoiro, ainda por cima em ano de crise. Em nenhum desses Países há profissionais de defesa da FESTA, mas sim pessoas bem intensionadas que por amor á causa, trabalham e mostram resultados.

 

Li há dias que esse dinheiro que querem descontar para a Prótoiro, tem em vista fazer face ás despesas com contactos com deputados, ri-me pelo ridiculo da situação. Levou-me a pensar que poderiam disponibilizar a "massa" para comprar votos, só pode...

 

Nem o governo, que é o que é, se lembraria de tal imposição...

 

Já imginaram se todas as Associações de defesa da "Festa" resolvessem impor um imposto para as suas despesas ???'

 

Haverá alguém que concorde com isto ??? Eu penso que só concordarão os que mamam....

 

Descontar para o sindicato ou para o Fundo de Assistência, embora não  sendo obrigatório, tem a sua razão de ser. Agora p'rá Prótoiro... Não faz o minímo sentido. Vão trabalhar, e mostrem trabalho não copiado, que é o que não têm feito...»

 

Publicada por António Costa

 

 in Blog “Sortes de Gaiola” - http://sortesdegaiola.blogspot.pt/

 

 (Os sublinhados são do Arco de Almedina e os erros ortográficos são da responsabilidade de quem assina o artigo)

 
publicado por Isabel A. Ferreira às 15:00

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 2 de Dezembro de 2013

DEPUTADOS PREPARAM VOTAÇÃO PARA ABOLIR TOURADAS NO MÉXICO

Seria da inteligência que os deputados portugueses seguissem o exemplo do México

Porquê?

  http://novoblogantitouradaportugal.wordpress.com/2013/12/02/diputados-preparan-votacion-para-abolir-corridas-de-toros-en-mexico/

Para não fazerem má figura perante o mundo…

Somos um país onde grassa a incultura e um costume bárbaro assente numa lei ilegal, irracional, aberrante, bastarda e que diz da falta de conhecimentos biológicos, éticos e morais dos legisladores (uma vergonha para quem tem títulos universitários).

DESPERTEM PARA O SÉCULO XXI, SENHORES DEPUTADOS.

NÃO QUEREMOS UM PAÍS A CHEIRAR AO MOFO DO PASSADO.

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:54

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 4 de Junho de 2013

A BARBÁRIE DOS TAURICIDAS: O FILÓSOFO JESÚS MOSTERÍN DESMONTA O MITO DO “TOURO BRAVO”

 

Nesta publicação inclui-se uma série de vídeos onde gente culta, inteligente e lúcida fala da barbárie das touradas (em Espanha obviamente).

 

Em Portugal, a TACANHICE não permite que se discuta, livremente, no Parlamento, um tema que não sendo o mais premente, é demasiado importante para o equilíbrio moral e psicológico de um país que está no fundo de um fosso, até porque quem permite a violência constitucionalmente, permite o caos.
E o estado de Portugal é caótico a todos os níveis.

 

 

 

Mosterín a favor dos Touros:

 

 

INTERVENÇÕES NO PARLAMENTO CATALÃO, QUE LEVARAM À ABOLIÇÃO DAS TOURADAS NA CATALUNHA 

 

Em Portugal, aguardamos um avanço do género. Eis os vídeos (o castelhano é acessível), para quem estiver interessado em aprofundar este assunto, que suja o nome de Espanha, mas também o de Portugal.

 

Com clareza e argumentos dignos de SERES HUMANOS COMPLETOS, estes testemunhos põem por terra uma prática que diz da IGNORÂNCIA de governos que colocam os interesses económicos acima da ÉTICA e da HONRA.

 

***

José Enrique Zaldivar, médico veterinário, expõe durante o debate da ILP (Iniciativa Legislativa Popular) um detalhado e completo trabalho sobre os danos físicos sofridos pelo Touro, durante a lide na arena:

 

 

Jesús Mosterín, Catedrático de Lógica, na sua intervenção neste debate:

 

 

Espido Freire, escritora, no Parlamento, fala sob uma perspectiva cultural no Parlamento Catalão, acerca da abolição da corrida de Touros:

 

 

Javier de Lucas, Catedrático de Filosofia, na sua intervenção no Parlamento:

 

 

Pablo de Lora da Universidade Autónoma de Madrid:

 

 

Leonardo Anselmi Raffaeli interveio no debate da ILP sobre a proibição das corridas de Touros, como porta-voz da PROU, explicando as razões da presença da mesma, naquele debate:

 

 

***

 

PARA QUANDO ALGO ASSIM NO NOSSO PARLAMENTO? DE QUE TERÃO MEDO OS DEPUTADOS PORTUGUESES?

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:37

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Março 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
15
19
22
29
30
31

Posts recentes

CARTA ABERTA AOS DEPUTADO...

ESPEREMOS QUE EM BRUXELAS...

Do que são capazes os irr...

SENHORES DEPUTADOS, DESTA...

DEPUTADOS PREPARAM VOTAÇÃ...

A BARBÁRIE DOS TAURICIDAS...

Arquivos

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt