Terça-feira, 17 de Novembro de 2015

MILHARES DE VISONS MORTOS PARA FABRICO DE CASACOS DE PELES

 

visons.jpg

(Enviaram-me esta imagem sem identificação. O autor que me contacte, por favor)

 

Holocausto de animais como nós… que sofrem tanto como nós… e têm tanto direito à vida como nós…

 

Em nome de quê?

 

Porquê?

 

Isto faz parte da desumanidade de criaturas que querem, a toda a força, que as consideremos racionais.

 

Racional?

Isto?

 

Nunca. Em parte alguma do Universo.

 

E quem usa casacos fabricados com peles de animais sacrificados em nome da futilidade e do lucro, não é boa gente… nem sequer é gente primitiva, porque o povo primitivo cobria-se com as peles dos animais, que serviam para se alimentarem, porque não tinham outra alternativa.

 

Porém, hoje, ninguém fica nu, ou passa frio… se não tiver a pele de uma animal para se cobrir.

 

Existem tantas alternativas!

 

Porquê então sacrificar animais tão inocentes e inofensivos, para satisfazer a vaidade e a ganância de criaturas desumanas?

 

Como conseguem carregar o peso de tantas mortes?

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:36

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 4 de Outubro de 2015

«O AMOR É UNIVERSAL»

 

Hoje, dia 4 de Outubro, celebra-se o

Dia Mundial dos Animais.

 

Embora todos os dias sejam dias para todas as celebrações, infelizmente, ainda precisamos do dia 4 de Outubro para lembrar ao mundo que os animais ditos não humanos, são animais como nós, logo, merecem todo o nosso respeito, porque o amor, na verdade, é universal e engloba todas as criaturas…

 

AMOR UNIVERSAL.jpg

«O Amor é Universal» (2008) - Pintura poderosa, da autoria da Artista Plástica Vila-condense Isabel Lhano, e que diz desse maravilhoso amor universal que devemos a todas as criaturas…

Fonte da imagem:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10207384000019382&set=a.1374048192415.54379.1268108332&type=3&theater

 

***

 

Tudo começou em 1931, em Florença, Itália, numa convenção de ecologistas.

 

Decidiu-se celebrar a vida animal em todas as suas formas.

 

O dia 4 de Outubro foi escolhido para o Dia Mundial dos Animais, em honra de São Francisco de Assis, um amante da Natureza e padroeiro dos animais e do meio ambiente, o qual morreu no dia 3 de Outubro de 1226, e foi a enterrar no dia seguinte, 4 de Outubro.

 

Diz-se que as Igrejas de todo o mundo reservam o domingo mais próximo desta data para abençoar os animais…

 

Diz-se…

Mas…

 

Em Portugal, Espanha e nos outros seis países onde ainda é permitida a prática da selvajaria tauromáquica, entre outros costumes bárbaros, os Santos católicos são celebrados com tortura de Touros e Cavalos, contrariando o exemplo e o amor que o “poverello de Assis” dedicava a todas as criaturas não humanas.

 

Num livro belíssimo, intitulado «O Irmão de Assis – Vida profunda de São Francisco», da autoria do espanhol Ignacio Larrañaca, Ed. Paulinas, nas páginas 367/368, lê-se esta passagem extraordinária, pela sublime e profunda mensagem que nos transmite, seja-se ou não crente, e que aqui transcrevo para levar até aos padres católicos, algo que talvez eles desconheçam, e que seria primordial que aprendessem, para que transmitissem aos seus “fiéis desgarrados” caçadores, tauricidas e todos os outros abusadores de animais para divertimento, algo que é um dever dos que se dizem representantes de Deus na Terra, transmitir:

 

«O Irmão jazia por terra. Não voltou a mover-se.

Tudo estava consumado.

 

Nesse momento formou-se espontaneamente, sem qualquer plano premeditado, um cortejo triunfal que acompanharia o Pobre de Deus até á porta do paraíso.

 

Abriam a marcha os anjos, arcanjos, querubins, serafins, principados e potestades. Ocupavam o firmamento dum extremo ao outro e cantavam Hossanas ao Altíssimo e ao seu servo Francisco.

 

A seguir vinham os javalis, lobos, raposas, chacais, cães, pumas, bois, cordeiros, cavalos, leopardos, bisontes, ursos, burros, leões, paquidermes, antílopes, rinocerontes. Todos eles avançavam em ordem, compacta. Não se ameaçavam nem se atacavam uns aos outros. Pelo contrário, pareciam velhos amigos.

 

Atrás voavam os morcegos, borboletas, abelhas, colibris, cotovias, moscas, andorinhas, rolas, tentilhões, estorninhos, perdizes, pardais, rouxinóis, melros, galos, galinhas, patos. Havia tanta harmonia entre eles como se toda a vida tivessem convivido no mesmo curral na melhor camaradagem.

 

Por fim iam os golfinhos, hipopótamos, peixes-espadas, baleias, peixes-reis, douradas, peixes voadores, trutas. Era espantoso: os peixes grandes não comiam os pequenos, Pareciam irmãos duma mesma família. Fechavam o cortejo as cobras, anacondas, víboras, lagartos, lagartixas, dinossauros, plectosáurios e cascavéis.

 

Enquanto no bosque da Portiúncula não cessava de ressoar o Cântico do Irmão Sol, todos estes irmãos cantavam, gritavam, piavam, grasnavam, zurravam, assobiavam, bramavam, uivavam, ladravam, rugia, bailam, mugiam.

 

Desde o princípio do mundo que não se ouvia semelhante concerto. Todas as criaturas, segundo a sua natureza, cantavam aleluias ao seu amigo e irmão Francisco.

(…)

 

O Pobre de Deus arrastava consigo toda a criação ao paraíso.

Tinha reconciliado a terra com o céu, a matéria com o espírito. Era uma chama liberta do lenho. Era a piedade de Deus que regressava a casa.

 

Lentamente, muito lentamente, o Irmão foi-se internando pelas órbitas siderais. Foi-se afastando como um meteoro azul até que se perdeu nas profundezas da eternidade».

 

***

É fundamental para a Humanidade este amor universal.

 

É fundamental para a Humanidade compreendermos a mensagem de São Francisco de Assis, independentemente de se ser crente ou não.

 

É fundamental para a Humanidade que os homens comecem a comportar-se como HOMENS.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:10

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 26 de Junho de 2015

O REGRESSO AO NINHO DOS PÉRFIDOS

 

Tudo o que é belo é efémero.

A minha fuga até ao paraíso foi efémera também.

 

Estou de regresso ao ninho dos pérfidos.

 

E quanto isto me custa!

 

Porém, o grito angustiante da Natureza é mais forte, e vem na ponta daquele vento que me arrasta para o olho do furacão.

 

NINHO.jpg

 

Regresso ao ninho dos hipócritas, dos traidores, dos incultos, dos brutos, dos que nasceram sem alma, sem senso, sem sensibilidade.

 

E os seres indefesos (humanos e não humanos), que caem nas mãos destes pérfidos, clamam desesperadamente por defesa, e eu, que não sou indiferente aos gritos do sofrimento do outro, não tenho outra alternativa senão continuar a lutar contra mentes aberrantes, com as únicas armas que possuo: as palavras. Nuas e cruas e cortantes como o fio da navalha.

 

É preciso dizer que não estamos a lidar com gente normal.

 

Não estamos a lidar com gente que sabe ouvir e entender as palavras benévolas e o saber dos sábios (não o meu, que é ínfimo), logo à primeira.

 

E isto acontece a muitos níveis: ao da política, da governação, da justiça, da educação, da cultura, da moral, da crença.

 

Aos que podem e mandam no nosso pobre e fracassado País, falta-lhes a capacidade de discernir entre o bem e o mal. Entre o bom e o mau. Entre o belo e o feio.

 

O que acontece é o mesmo que aconteceria se me deslocasse a um manicómio para “pregar” racionalidade aos perturbados mentais lá  internados.

 

Eles ficam a olhar, de olhos esbugalhados e a boca escancarada, e nada percebem do que se diz. Acham que os doentes mentais somos nós, e não são capazes de raciocinar, de observar, de apreender, de compreender, de aprender, de sentir, de ver com olhos de ver, de integrar-se no tempo que corre, e deixar o passado que já passou, enfim, são incapazes de evoluir, porque já nasceram datados.

 

E isto é bastante frustrante, para quem sente o apelo do grito dos que sofrem às mãos destas mentes formatadas, envoltas nas trevas primordiais, onde nunca se fez luz, e por mais informação que se derrame sobre essas mentes obscuras, jamais conseguiremos arrancá-los do torpor da ignorância, simplesmente porque se recusam a evoluir.

 

Além disso, nenhum perturbado mental se apercebe de que tem uma incapacidade intelectual que o impede de percepcionar (conhecer através dos sentidos) o mundo que o rodeia.

 

A alienação é total.

 

E é com este tipo de criaturas mentalmente cegas que lidamos. É contra esta ultrapassada espécie  de animais humanos que lutamos.

 

Por isso, a estratégia não pode ser “gritar” a nossa razão, porque eles nunca a entenderão. Nem sequer sabem o que isso é. Mas também não fazem qualquer esforço para perceberem.

 

A única via é a marginalização, é colocá-los à “borda do prato”, é fazê-los “sentir” que não são desejados numa sociedade humana, onde a Vida, qualquer vida, é única e inviolável.

 

A única forma de combater essas criaturas das trevas é repetir-lhes até à exaustão o quanto são inúteis, asquerosas, feias, más, cruéis, repulsivas, e que não têm lugar no mundo contemporâneo se não estão dispostas a evoluir.

 

Pertencem ao tempo dos mortos. Cheiram a matéria putrefacta.

 

Nada mais fere tão profundamente uma criatura irracional do que a rejeição, total e implacável.

 

Deixá-la a um canto, a babar a sua irracionalidade, sem o calor que se desprende da verdadeira humanidade, é o caminho.

 

Os poderosos, os políticos, os governantes, os que mandam e são cegos e surdos, nada vêem e nada ouvem a não ser o eco do vazio que existe neles próprios, e aí é que está a raiz do mal que é preciso arrancar, custe o que custar.

 

E é por aí que irei.

 

Chega de ser razoável com a irracionalidade optativa dos pérfidos.

 

E se alguém quiser acompanhar-me… aqui deixo o meu apelo…

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:11

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 29 de Maio de 2015

MUNICÍPIOS PORTUGUESES COM ACTIVIDADE TAURINA NO ANO DE 2015

 

O texto que podem ler neste link

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/219883.html

é de 2013…

 

Estamos em 2015.

Nada, nem ninguém evoluiu… entretanto…

 

O problema está no facto de não estarmos a lidar com seres humanos inteligentes, mas tão-só com criaturas que nasceram com o cérebro já formatado e mirrado, onde nada entra, nem sai…

 

Estes são os municípios (entre outros) aos quais vai ser atribuída a

Estrela de Ferro

VIRÁ UM DIA....jpg

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:31

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 1 de Maio de 2015

A PRÁTICA IMBECIL DA VACA DAS CORDAS NÃO EXISTE APENAS EM PONTE DE LIMA OU NOS AÇORES…

 

Um grupo de broncos “divertiu-se” deste modo abroeirado em Ohanes (Almería - Espanha) "com a grande tradição” de maltratar um animal indefeso diante de uma descomunal multidão… (como pode ver-se na foto)

 

VACA DAS CORDAS1.jpg

Repare-se na cobardia destes três broncos… Não nos faz lembrar o que se passa em Ponte de Lima e na Ilha Terceira?

 

Vaca das Cordas2.jpg

 Atente-se no olhar aflitivo do animal racional, o bovino, perante a bestialidade dos cobardes irracionais que o torturam…

 

E chamam a isto “tradição”, “cultura” e “divertimento”…

 

Depois não gostam que se diga que isto é a tradição dos broncos, a cultura dos incultos, e o divertimento dos imbecis…

 

Mas a culpa é dos governantes, que ainda são mais imbecis do que estas desalmadas criaturas …

 

Fonte:

https://www.facebook.com/antitaurinaalmeria/photos/pcb.1571917263065533/1571916599732266/?type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:52

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 31 de Março de 2014

SEM COMPAIXÃO NÃO EXISTE AMOR

 

As palavras compaixão e ética, só fazem sentido se forem abrangentes a todos os seres!

 

Buda dizia: «Um Homem só é nobre, quando conseguir sentir piedade por todas as criaturas!»

 

Quanta falta de nobreza existe na Assembleia da República Portuguesa e no seio da igreja católica!

 

 
publicado por Isabel A. Ferreira às 10:55

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 10 de Março de 2014

OS ANIMAIS SÃO SERES MÁGICOS...

 

(Esta é para os tauricidas,  caçadores e restantes biocidas)

 

… E APARECE O HOMEM PREDADOR E DESTRÓI ESSA MAGIA…

 

«Os humanos devem ter inveja de tais criaturas por serem selvagens, plenos, felizes e iluminados. Essa deve ser a justificativa de tamanha crueldade para com eles. Abençoado sejam os animais e todas as pessoas que de alguma forma lutam pela causa... pela salvação não só deles… mas pela nossa própria espécie.” (Rama - É o símbolo do grande homem, o perfeito filho, o perfeito marido, irmão, amigo e governante. A sua saga está descrita na epopeia literário-religiosa do Ramáiana)

 

 

 

Fonte:

https://www.facebook.com/1394087874137725/photos/a.1406868329526346.1073741828.1394087874137725/1474134186133093/?type=1&theater

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:23

link do post | Comentar | Ver comentários (9) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 6 de Janeiro de 2014

PODEMOS FACILMENTE IMAGINAR O SOFRIMENTO A QUE É SUBMETIDO O ANIMAL TOURO, CUJO ADN É SEMELHANTE AO DO ANIMAL HOMEM

 

(Ao cuidado da maioria parlamentar que apoia este biocídio, ou seja, este crime cometido contra animais que, no entanto, não são reconhecidos como tais, na legislação portuguesa)

 

Só quando o imperativo da ética triunfar sobre o imperativo económico poderemos dizer que a Assembleia da República Portuguesa será, de facto, legítima.

 

Até lá será escrava do King Money.

 

 

Quem não consegue interpretar esta imagem, não merece ser chamado HOMEM.

 

MAGISTER DIXIT:

(De toda a credibilidade é o presidente da AVATMA, médico veterinário José Enrique Zaldivar Laguia e o Dr. Vasco Reis):

 

«Trata-se de, maquiavelicamente, se torturar o touro, de se destruir, golpe a golpe, a possibilidade de o touro se defender. Que "espectáculo", legalizado, aplaudido, suportado por muitos cidadãos e pela maioria da Assembleia da República. Que baixeza de cultura, que baixeza de carácter»! (Dr. Vasco Reis – Médico Veterinário)

 

«Na sequência de crueldades exercidas, a primeira parte começa com o touro a enfrentar os picadores a cavalo, cujo objectivo é causar a maior quantidade de dor possível e esgotar o animal.

 

Eles vão andando à volta do touro para o confundir esfaqueando-o e cortando-lhe os músculos do pescoço com a pica, uma arma de cerca de 6-8 centímetros de comprimento, e duas polegadas de espessura, a qual é empurrada contra o animal, criando enormes feridas.

 

Isso é feito para impedir que o touro possa levantar muito o pescoço nos desafios que virão a seguir.

 

As lanças são torcidas para fazer que o máximo de músculos e tendões do animal sofram graves danos, bem como derramamento de sangue e dor.

 

Os touros, perplexos, urram de agonia, mas são impotentes para se defenderem destes picadores.

 

Começa aqui o derramamento de sangue até à sua morte

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=571768102891211&set=a.118685031532856.19225.100001740791934&type=1&theater

 

***

Depois de tudo isto, e de o Touro já estar mais morto do que vivo, chegam os forcados que, COBARDEMENTE, se atiram a um ser moribundo, e o atormentam ainda mais, e chamam a isso “valentia” e saem da arena a pavonearem-se como se fossem uns “heróis”.

 

Pobres criaturas! Se soubessem a figura de parvos que fazem, escondiam-se debaixo da terra.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:12

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 20 de Setembro de 2013

EIS O IMENSO AMOR QUE OS TAURICIDAS E AFICIONADOS "SENTEM" POR UM TOURO

 

VARGAS LLOSA (escritor) diz:

 

 "O TOURO É TRATADO COM IMENSO AMOR, AINDA QUE OS ANIMALISTAS O IGNOREM» 

 

O que os tauricidas e aficionados têm é inveja do ser digno e viril que um BOVINO é, e eles não são

 
 

Repare-se no “amor imenso” que estas criaturas tenebrosas "sentem" pelo Touro…

 

É preciso ser cego mental e demente para dizer tal parvoíce.

 

Vargas Llosa naturalmente perdeu o juízo.

 

A sua mentalidade é primitiva. Não consegue discernir as coisas.  

 

A sua demência é visível nestas palavras que não condizem com a imagem que diz mais do que as palavras de mil Vargas Llosas.  

 

É preciso que esta “essência” tauromáquica seja denunciada.

 

O mundo precisa de saber quão dementes são estas criaturas, para poder extirpar esta praga social, e colocá-las no lugar onde devem estar: num manicómio.

 

MAS PRIMEIRO TEREMOS DE DERRUBAR OS GOVERNOS INSANOS QUE PERMITEM E APOIAM ESTA INFÂMIA  QUE INSULTA, OFENDE E AGRIDE A HUMANIDADE.

 

Fonte:

 

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10151662359908511&set=a.10150489521753511.368297.53140173510&type=1&theater

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:27

link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 17 de Setembro de 2013

VULCANO, MI HERMANO, HOY ESTOY CONTIGO Y SUFRIRÉ TUS DOLORES

 
Tordesillas sangrienta – Toro de la Vega
 
 
 
 
 

Las imágenes de la salvajería 

 
  

AQUÍ ESTÁ EL BASTARDO, CON CARA DE RETARDADO, DAVID RODRÍGUEZ "GANADOR" ESTE AÑO... así sufras todo el dolor que has infligido multiplicado x 1000

 

Fuente:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10201109212665869&set=o.445041488871085&type=1&theater

 

 

 

 
 

Que las criaturas tenebrosas,  que te torturarán, sufran los mismos dolores que tú sufriste a sus  manos.

 
Y esto es todo lo que puedo hacer por ti, ahora, porque nada do que hice hasta hoy repercutió en el ignaro gobierno español
publicado por Isabel A. Ferreira às 11:03

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Novembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

MILHARES DE VISONS MORTOS...

«O AMOR É UNIVERSAL»

O REGRESSO AO NINHO DOS P...

MUNICÍPIOS PORTUGUESES CO...

A PRÁTICA IMBECIL DA VACA...

SEM COMPAIXÃO NÃO EXISTE ...

OS ANIMAIS SÃO SERES MÁGI...

PODEMOS FACILMENTE IMAGIN...

EIS O IMENSO AMOR QUE OS ...

VULCANO, MI HERMANO, HOY...

Arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt