Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2016

ACP APOIA O CIRCO VICTOR HUGO CARDINAL QUE ESCRAVIZA ANIMAIS

 

Carta à Direcção da ACP

Peço a colaboração de todos

Escrevam para:

acpporto@acp.pt, apoio.socio@acp.pt, acpamoreiras@acp.pt, acpvilareal@acp.pt, acpviana@acp.pt, acpviseu@acp.pt, acpguarda@acp.pt, acpcbranco@acp.pt, acpcoimbra@acp.pt, acpevora@acp.pt, acpfaro@acp.pt, acpbraga@acp.pt, acpalmada@acp.pt, acpsantarem@acp.pt, acpbraganca@acp.pt

 

CIRCO.png

 

À Direcção do ACP,

 

Foi com enorme desagrado que tive conhecimento de que o ACP ofereceu bilhetes com desconto para o Circo Victor Hugo Cardinali, que utiliza animais de várias espécies nos seus espectáculos, retirando-os dos seus habitats naturais e escravizando-os barbaramente.

 

São do conhecimento publico as condições degradantes em que vivem estes animais, e o modo como são torturados para que façam o que não nasceram para fazer, e custa a acreditar que uma empresa socialmente responsável, como o ACP, promova e apoie este tipo de barbárie.

 

Daí que recuse a ser cliente do ACP enquanto esta empresa continuar a ser conivente com maus tratos a animais, e solicito que revejam com urgência a vossa postura no que respeita a esta matéria.

 

Porque é urgente EVOLUIR.

 

Agradeço uma resposta a esta solicitação que, espero, seja positiva.

 

Com os meus cumprimentos,

 

Isabel A. Ferreira

***

Maria João, deixou um comentário ao post ACP APOIA O CIRCO VICTOR HUGO CARDINAL QUE ESCRAVIZA ANIMAIS às 09:32, 2016-12-22.

Comentário:

Infelizmente não foi apenas a ACP a contribuir para o sr. Cardinali ganhar dinheiro, se investigar mais um bocadinho descobrirá o nome das várias empresas que fazem a festa de Natal dos filhos dos funcionários no circo Cardinali, e são centenas de bilhetes vendidos, ou melhor, espectáculos exclusivamente pagos pelas empresas. Seria útil essas empresas serem confrontadas com aquilo que estão a patrocinar. Além de estarem a financiar um espéctaculo onde os artistas não humanos são humilhados e sofrem horrores, passam ás crianças a ideia de que ter animais no circo é normal e faz parte do Natal.

***

Infelizmente existem mais empresas. Agradeço que mas indique, porque não tive tempo de averiguar.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:32

link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 12 de Agosto de 2016

MAIS SELVAJARIA TAUROMÁQUICA NA PÓVOA DE VARZIM

 

No asqueroso cartaz que anuncia mais um evento repugnante de tortura de bovinos, pergunta-se:

 

Quem ganhará? (entre eles e elas).

 

Obviamente ganhará a estupidez, a crueldade, a violência, a ignorância, o sadismo, a incultura, a subserviência dos autarcas poveiros ao inculto lobby tauromáquico.

 

Perderá a cidade, que continua no rol das localidades com um monumental atraso civilizacional, com uma arena de tortura activa, uma cidade onde é permitido todo o tipo de maus-tratos a animais, onde se dá tiro aos pombos, onde se caça raposas, onde se tortura touros, onde animais selvagens estão enjaulados e escravizados nas arenas do circo de um cardinali…

 

PÓVOA.jpg

 

Os cartazes da selvajaria tauromáquica e os do circo onde se vê carrascos agarrados a leões e a cavalos, conspurcam a cidade, agridem a inteligência dos cidadãos, esmagam a sensibilidade dos seres que são verdadeiramente humanos.

 

A Póvoa de varzim é uma cidade onde definitivamente NÃO APETECE VIVER, ao contrário do que apregoa a propaganda municipal…

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:54

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015

OS CIRCOS EM 60 SEGUNDOS

 

Roubados às mães deles; submetidos a choques eléctricos; espancados; levados à loucura: eis a realidade dos animais de circo.

Não levem os vossos filhos a ver circos onde os animais são usados e abusados

 

 

Nesta quadra Natalícia (ou noutra qualquer quadra) está a pensar levar os seus filhos ou netos a Circos com ANIMAIS?

 

Então, antes de tomar tal decisão, saiba que as “habilidades” que esses animais fazem na arena do circo, NADA têm a ver com o SEU COMPORTAMENTO NORMAL!

 

Eles fazem-no porque são obrigados a fazê-lo… Brutalmente OBRIGADOS nos treinos… Às escondidas de toda a gente… E isso passa-se em todos os circos com animais, inclusive em Portugal…!

 

NÃO SOMOS CONTRA OS CIRCOS… SOMOS CONTRA A UTILIZAÇÃO DE ANIMAIS EM CIRCOS…!!!!

 

***

O CIRCO EM IMAGENS

(ver aqui)

http://grito-silenciado.blogspot.pt/2015/12/o-circo-em-imagens.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+QuebraDoSilncio+(Quebra+do+Sil%C3%AAncio.)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:38

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 17 de Agosto de 2015

NA ILHA DO FAIAL (FETEIRA) COMEMORA-SE NOSSA SENHORA DE LOURDES COM VIOLÊNCIA, TORTURA E CRUELDADE

 

Está prevista a realização de uma tourada à corda na freguesia da Feteira, Ilha do Faial, integrada nas festividades de Nossa Senhora de Lourdes.

 

10154243605420 TOURO.jpg

 

Uma vez mais vamos escrever ao Bispo dos Açores para dizer-lhe que a Nossa Senhora de Lourdes celebra-se com orações, música sacra, flores, enfim, coisas mais dignas de Nossa Senhora, que não abençoa a crueldade cometida contra as criaturas de Deus…

 

Exmo. e Revmo. Senhor:

Dom António de Sousa Braga

 

Integrada nas festividades de Nossa Senhora de Lourdes, está prevista a realização de uma tourada à corda, actividade que anualmente é responsável por mais de 300 feridos e a média anual de uma morte.

 

Considerando a crise socioeconómica em que os Açores estão mergulhados, à qual não ficam imunes as paróquias que se debatem com falta de recursos;

 

Considerando que não há tradição ou divertimento que justifiquem o sofrimento e maus tratos a um animal, seja uma tourada, circo, ou uma apanha ao marrão que também está inserida no programa;

 

Considerando que a Igreja Católica deveria ter uma posição clara relativamente às touradas, que, foram condenadas e proibidas pelo Papa Pio V que as considerava como espectáculos alheios de caridade cristã;

 

Considerando que as touradas em nada contribuem para educar os cidadãos e cidadãs para o respeito aos animais, além de causarem sofrimento aos mesmos e porem em risco a vida das pessoas;

 

Considerando que a tourada à corda prevista vem conspurcar as respeitadas festas de Nossa Senhora de Lourdes;

 

Vimos apelar a V. Reverendíssima para que intervenha junto de quem de direito para que retire do programa a referida tourada a qual origina sofrimento, sem qualquer justificação, aos animais e que use com parcimónia o dinheiro esbanjado para o efeito.

 

Ressalvo que embora seja argumentado que a tourada é de iniciativa privada, em nada justifica que uma freguesia, uma cidade e uma ilha, tenham a sua imagem manchada com a prática violenta, na qual se recorre ao uso de animais para diversão das pessoas.

 

O movimento de consciencialização, relativamente à manutenção destas práticas, é cada vez maior, chegando à própria ONU que já se manifestou em relação aos danos psicológicos e orais que causa às crianças.

 

Não permitam que o Faial fique marcado como mais uma localidade que tende a regredir naquilo que são as boas práticas. Não permitam que a boa imagem, de natureza viva, de vida náutica, de misticismo, seja marcado pela realização de práticas violentas que nada acrescentam de positivo.

 

Com os meus cumprimentos,

 Isabel A. Ferreira

***

Contactos, para enviarem esta ou outra carta mais personalizada:

Para: geral@diocesedeangra.pt, seminariodeangra@mail.telepac.pt, geral@feteira.com, geral@cmhorta.pt, jornalincentivo@gmail.com, tribunadasilhas@gmail.com

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:34

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 13 de Agosto de 2015

«WORLD ELEPHANT DAY» – ACÇÕES DE CONSCIENCIALIZAÇÃO MARCAM O DIA MUNDIAL DOS ELEFANTES

 

É muito triste chegarmos ao ano de 2015 depois de Cristo e andarmos a lutar pela protecção da fauna e da flora do Planeta Terra.

 

Os ditos seres racionais REGREDIRAM MUITO em relação aos primitivos, porque os primitivos eram primitivos. Os de 2015 d. C. já foram à Lua, a Marte… Estão a destruir a Terra, e não descansam enquanto não forem pousar noutros planetas para os destruírem também...

 

Não é muito triste?)

 

ELEFANTE.png

 

(Ontem) dia 12 de Agosto, defensores de animais de todo o mundo estão reunidos para celebrar os elefantes e apoiar um futuro em que esses animais serão respeitados e protegidos. Este é o quarto ano que activistas celebram o Dia Mundial dos Elefantes. As informações são da Care2.

 

O Dia Mundial dos Elefantes foi lançado em 2012 pela documentarista canadense Patricia Sims e pela Elephant Reintroduction Foundation da Tailândia. No mesmo dia, estreou o filme “Return to the Forest“, de Sims, que explora a jornada e bela transformação que ocorre quando os elefantes cativos são devolvidos, de uma vida connosco, para a sua casa na floresta, e como a sua presença é vital na Natureza.

 

Apesar de ser uma espécie carismática e amada por pessoas de todas as idades, os elefantes da África e da Tailândia estão em sérios apuros. Desde o primeiro Dia Mundial do Elefante, indivíduos, celebridades e dezenas de organizações que estão trabalhando em soluções que visam garantir a sua sobrevivência futura em todo o mundo, uniram-se em apoio à causa, pois a ameaça de perdê-los para sempre está se tornando uma possibilidade real e iminente.

 

A caça na África atingiu níveis sem precedentes, sendo que alguns acreditam que, se continuar no ritmo actual, ela poderá acabar com os elefantes inteiramente nos próximos 10 anos. Estima-se que haja menos de 40.000 elefantes asiáticos restantes na natureza, que continuam a enfrentar a ameaça de caça, a perda de habitat e sendo levados para serem explorados pela indústria do turismo.

 

“Tantas pessoas ao redor do mundo amam os elefantes, mas não estão cientes de que os elefantes estejam em crise. O Dia Mundial do elefante ajuda a aumentar a segurança para os elefantes e expandir o habitat porque cria uma oportunidade de levantar um grito de guerra. «Temos de aumentar o volume sobre a crise pela qual passam esses animais, a fim de colocar mais pressão sobre os líderes para que tomem medidas significativas, para atrair recursos desesperadamente necessários, e convencer as pessoas a não comprarem marfim», disse Misty Herrin, director de campanha #SaveElephants da The Nature Conservancy, em um comunicado.

 

Infelizmente, elefantes selvagens não são os únicos em problemas. Activistas também têm trabalhado para acabar com a sua exploração em cativeiro e na indústria do entretenimento, e ampliar a consciência sobre o facto de os elefantes pertencerem ao meio selvagem, não a circos, jardins zoológicos ou atracções turísticas.

 

Como ajudar:

 

Neste ano, os defensores dos elefantes estarão novamente intensificando o trabalho no sentido de aumentar a conscientização sobre a situação dos elefantes cativos e selvagens, promovendo eventos, instando as autoridades a tomar medidas para proteger os elefantes e usando os media sociais para obter apoio. Enfim, há muitas maneiras fáceis de participar.

 

Apoiar o aumento da protecção legal para os elefantes

 

Em Junho, o Centro para a Diversidade Biológica entrou com uma petição para que os elefantes africanos fossem declarados como duas espécies separadas – elefantes da floresta e elefantes da savana – e para que o seu status fosse actualizado sob a Lei das Espécies Ameaçadas, o que acrescentaria ainda mais força com as leis destinadas a protegê-los.

 

Por favor, assine e compartilhar a petição instando o Fish and Wildlife Service dos EUA a reclassificar os elefantes e actualizar o seu status como espécie ameaçada de extinção.

 

Ajudar a pressionar os Estados Unidos pelo fim do comércio de marfim

 

Como o segundo maior mercado para o marfim atrás da China, aos EUA tem sido cobrado intensificar os seus esforços para combater o tráfico de animais selvagens com acções significativas. Agora, espera-se que uma regra, que foi formalmente anunciada pelo Fish and Wildlife Service (FWS) em Julho, venha praticamente a acabar com o mercado nos estados, na medida em que aplicará mais restrições às importações e exportações e proibirá a venda de marfim em todas as fronteiras.

 

Por favor, assine e compartilhe a petição instando o Fish and Wildlife Service a apoiar a proibição do comércio de marfim.

 

Você também pode fazer um comentário público em apoio às regulamentações mais rígidas para o comércio de marfim directamente no Registro Federal até 28 de Setembro.

 

Não comprar marfim

 

É desnecessário explicar que a aquisição de objectos de marfim – mesmo se forem anunciados como “legais”, ajudam a manter o mercado em movimento e a prover uma cobertura para o comércio ilegal do marfim de elefantes mortos recentemente.

 

Apoiar santuários de elefantes

 

Conheça e apoie organizações que trabalham para dar a elefantes cativos uma vida melhor, devolvendo-os a ambientes onde eles podem viver livremente, como a Elephant Reintroduction Foundation e a Elephant Nature Park, na Tailândia, assim como a David Sheldrick Wildlife Trust, na África. Nos Estados Unidos, dentre os principais santuários actuantes, estão o Elephant Sanctuary e o Performing Animal Welfare Society (PAWS).

 

Ser uma voz para os elefantes em cativeiro

 

Apesar de mais e mais áreas estarem proibindo o uso de animais selvagens em circos, e do Ringling Bros. ter dado recentemente um grande passo ao anunciar que iria “aposentar” os elefantes que explora, ainda existem outras empresas que viajam ao redor do mundo e que continuam a usar elefantes. Nós podemos enviar uma forte mensagem de que é hora de parar, evitando as empresas e locais que continuam a usá-los.

 

Assine a petição pedindo ao Congresso americano que aprove a Traveling Exotic Animal Protection Act, que irá proibir o uso de animais selvagens em circos, pelo bem desses animais.

 

Nós também podemos ajudar a dar voz aos elefantes que ainda se encontram em zoológicos e que precisam de ajuda, como Asha, Lucky e Lucy, assinando a petição em seus nomes, e a petição para países como o Zimbábue, pedindo para que pare de retirar os filhotes de elefantes das suas mães, na Natureza, para levá-los para o cativeiro.

 

Fazer um “Elegrama

 

A Nature Conservancy, que é patrocinadora oficial do Dia Mundial dos Elefantes deste ano, está pedindo a simpatizantes que façam imagens à mão para o seu Projeto #Elegram, que será arrematado por 150.000 dólares por doadores generosos para o trabalho de preservação de elefantes na África. Basta pintar, desenhar, esboçar ou esculpir uma imagem de um elefante, tirar uma foto do trabalho e enviá-lo para a sua galeria.

 

Espalhar a mensagem

 

Se você está espalhando a mensagem sobre os esforços para ajudar os elefantes em sites dos media social, visite o site do World Elephant Day para obter banners para partilhar, e adicione as hashtags #WorldElephantDay, #GoGrey, #BeHerd, #Elegram, #SaveElephants, #JoinTheSTAMPede, # 96Elephants e #SayNoToIvory.

 

Para mais informações sobre maneiras de ajudar os elefantes e apoiar organizações que trabalham a favor dos mesmos, consulte o site.

 

Fonte: ANDA

(Este texto foi transcrito para Língua Portuguesa).

Fonte:

https://blogcontraatauromaquia.wordpress.com/2015/08/12/world-elephant-day-acoes-de-conscientizacao-marcam-o-dia-mundial-dos-elefantes/comment-page-1/#comment-394

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:30

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 6 de Agosto de 2015

MÉXICO DIZ ADEUS AOS CIRCOS COM ANIMAIS

 

(Só em Portugal nada avança… Nenhuma associação animalista consegue estes milagres…

Por que será?)

 

ANIMANATURALIS.jpg

 

Temos uma grande notícia que queremos partilhar contigo: os circos com animais selvagens estão proibidos em todo o México!

 

No passado dia 8 de Julho, entrou em vigor o decreto que impulsionou a Lei Geral do Equilíbrio Ecológico e a Protecção ao Ambiente e a Lei Geral da Vida Selvagem.

 

A campanha liderada pela AnimaNaturalis conseguiu acabar com a utilização de animais selvagens em circos em todo o País.

 

Este constitui um grande passo tanto para os animais selvagens como para a sociedade mexicana. Estamos seguros de que este é um precedente de muitos êxitos que estão para vir. Continuaremos até acabar com o sofrimento de milhares de animais condenados a viver enjaulados, que são maltratados e humilhados, obrigados a trabalhar e a comportarem-se de um modo antinatural.

 

Continuaremos a lutar por um mundo em que não haja nem um só animal explorado num circo. O que conseguimos no México enche-nos de orgulho e queremos que muitos mais países se declarem livres de circos com animais.

 

Tu tens o poder de mudar as coisas.

 

Tu também podes sentir-te orgulhoso de lutar para que milhares de animais vivam livres.

 

Une-te à nossa luta!

 

Daniela Romero Waldhorn

Directora de AnimaNaturalis Internacional

www.AnimaNaturalis.orgDANIELA.png

 Daniela Romero Waldhorn

 

***

COMO GOSTARIA DE ESCREVER UM TEXTO ASSIM EM RELAÇÃO A PORTUGAL!

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:02

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 1 de Julho de 2015

ÉVORA DIZ QUE VAI PROIBIR CIRCOS COM ANIMAIS

 

É um grande passo em direcção à CIVILIZAÇÃO, não há dúvida.

 

E para a evolução ser completa devem acabar também com a selvajaria tauromáquica, ainda implantada no concelho.

 

Ou uns animais são mais animais do que outros? Isto só tem cabimento no Livro "Animal Farm", de George Orwell...

 

Nós fomos os últimos animais a povoar a Terra. Antes de nós a Terra era o paraíso dos animais não humanos.

 

Hoje a Terra é um inferno para eles, graças à IRRACIONALIDADE do animal-homem-predador, criatura das trevas.

 

Há que pôr um fim a este inferno para todos os animais não humanos, sem excepções.

AnimaisCirco CIRCO.jpg

Note-se o olhar desesperado do Cavalo… barbaramente utilizado em várias práticas cruéis… um ser extremamente sensível, muito mais sensível e digno do que os seus algozes...

A notícia:

 

«Os circos com animais vão deixar de poder instalar-se no concelho de Évora, depois de a Assembleia Municipal ter aprovado uma recomendação apresentada pelo PS, que a gestão CDU da Câmara disse que vai acatar.

 

A recomendação foi aprovada, por maioria, pela Assembleia Municipal de Évora (AM), com 15 votos favoráveis (PS, BE e PSD), 14 votos contra (CDU e PSD) e quatro abstenções (CDU e PSD), informou hoje o município.

 

A proposta dos socialistas surgiu na sequência da discussão da petição "Fim dos circos com animais em Évora", que um grupo de cidadãos entregou na AM, para que o município deixasse de licenciar os circos com animais no concelho.

 

O presidente da Assembleia Municipal, António Jara (CDU), explicou hoje à agência Lusa que a recomendação pede à Câmara que, no espaço de seis meses, apresente "as medidas necessárias para deixar de licenciar os circos com animais".

 

O responsável assinalou que a decisão da AME foi tomada após a petição pelo fim dos circos com animais no concelho de Évora ter sido "apreciada numa reunião da Assembleia Municipal" e discutida "numa audição com as partes envolvidas".

 

Também em declarações à Lusa, o vereador João Rodrigues, que tem o pelouro dos serviços veterinários, afirmou que a Câmara vai "analisar a situação em devido tempo", mas garantiu que, "como sempre, vai acatar todas as deliberações da AME".

 

Referindo que "a Câmara não tomou posição sobre a matéria", João Rodrigues sublinhou que o executivo municipal "ainda não tem nenhum dado concreto sobre qual vai ser a metodologia de trabalho" para alterar as normas regulamentares.

 

Actualmente, segundo o vereador, a Câmara de Évora "passa a licença" que permite aos circos instalarem-se no concelho, após os serviços veterinários avaliarem as condições em que se encontram os animais e verificarem os respectivos registos.

 

Na recomendação aprovada, está previsto o estabelecimento de um período de transição que se considere adequado para permitir aos agentes económicos envolvidos adaptarem-se a esta nova realidade.

 

Diário Digital com Lusa»

 

Fonte:

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=779914

(Este texto foi transcrito para a Língua Portuguesa)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:44

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 14 de Junho de 2015

ELEFANTE LIBERTA-SE DA ESCRAVIDÃO NUM CIRCO NA ALEMANHA E MATA UM HOMEM

 

Os animais enjaulados, encarcerados, aprisionados, escravizados, torturados, quando se libertam das amarras que os prenderam a uma vida que não pediram, nem é da natureza deles, agem deste modo agressivo, legitimamente.

 

E quem pode culpá-los?

 

O homicida NÃO É O ELEFANTE, mas o dono deste circo torturador de animais retirados do seu habitat natural, para serem escravizados e servirem de entretenimento a desalmados.

 

Duplo crime, o destes donos de circo.

 

BXK1A6LQ CIRCO.jpg

Fonte:

https://blogcontraatauromaquia.wordpress.com/2015/06/13/elefante-em-fuga-de-um-circo-mata-homem-na-alemanha/comment-page-1/#comment-347 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:58

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 22 de Maio de 2015

NUM PAÍS ONDE A VIOLÊNCIA CONTRA SERES VIVOS ESTÁ CONSIGNADA NA LEGISLAÇÃO, O QUE ESPERAR DO CIDADÃO COMUM?

 

 

O exercício que constava num livro escolar de Físico-Química pedia a alunos do 9º ano (portanto, a crianças de pouca idade) que fizessem um cálculo baseado nesta formulação: «O Diogo largou um gato da varanda do seu quarto, situada a cinco metros do solo»

(Supõe-se que o Diogo seja um menino).

 

A Areal Editores (responsável pela publicação deste livro) já pediu desculpa por esta irracionalidade, que não deveria ter acontecido, mas aconteceu, e diz que já retirou este exercício do livro.

A Razão, a Moral, a Ética e a Civilização agradecem.

 

f6978cee1d2baafea2eb8eb6af13ebc0-783x450 GATO.jpg

heatherw / Flickr

 

A formulação pedia às crianças que indicassem qual a intensidade da força aplicada durante a queda e o valor da velocidade se atirassem um gato a uma altura de cinco metros.

 

Um gato?

 

Por que será que ao autor deste exercício não ocorreu atirar pela varanda uma outra “coisa” qualquer? Sim outra “coisa”, porque um gato em Portugal ainda é considerado uma “coisa”, se bem que uma “coisa” viva e senciente. Por que escolheu um gato, que até poderia ser de porcelana, de barro, de qualquer outro material, mas… ao que parece era um gato, assim… de carne e osso, sangue quente, sistema nervoso central, mamífero, como o autor do exercício?

O que fica a pairar no ar é que o autor deste exercício já o praticou e fez os cálculos dele, baseados na queda do gato.

 

E a culpa? De quem é a culpa de “isto” poder acontecer, num país onde a violência contra seres vivos está consignada na legislação?

 

Os legisladores portugueses não têm os conhecimentos mais básicos de Biologia, e quando isto acontece com os que mandam… os que são mandados não têm bases para serem melhores.

 

Na notícia que circula, diz-se que um dos responsáveis da Editora, Diogo Santos, referiu que «este exercício não vai constar da versão destinada aos alunos».

 

Pois seria este o Diogo que atirou o gato da varanda? Ou é apenas coincidência?

 

E o exercício não vai constar da versão destinada aos alunos? E constará na versão não destinada aos alunos?

 

Eu recuso-me a creditar nisto.

 

Esta é uma versão que nem sequer deveria ter passado pela cabeça de alguém que tem a seu cargo a criação de “livros escolares”, e não deve definitivamente constar em qualquer outra versão, nem de alunos, nem de não alunos.

 

Portanto o Diogo Santos deveria ter dito, e com muita humildade, que este exercício deverá ser eliminado definitivamente de qualquer versão. Assim é que é.

 

Mas há algo mais grave: de acordo ainda com Diogo Santos, o livro «foi revisto por três pessoas e ninguém se apercebeu da situação».

Como é que isto é possível?

 

Atirar um gato de uma varanda, a cinco metros de altura, será assim tão comum, para que ninguém se tivesse apercebido de que estavam a referir-se a um gato, a um ser vivo, e não a um objecto?

 

E o mais perturbador é o que a fonte do Ministério da Educação e Ciência (MEC) salientou ao jornal Público.

 

«Os cadernos de actividades, contrariamente aos manuais escolares, não passam pelo aval do MEC, e este não se identifica com o teor do exercício apresentado, do qual não tinha conhecimento».

 

E acrescentou: “O exercício não respeita os valores fundamentais da nossa sociedade”.

 

Como disse?

 

Que “valores fundamentais” da nossa sociedade o exercício do gato atirado da varanda não respeitou? Quando sabemos que o governo português (incluindo o MEC) apoia a violência e a crueldade contra seres vivos, em touradas, em circos, em “escolas” (leia-se antros) de toureio para crianças, e em muitas outras circunstâncias, considerando os animais ditos não humanos simples máquinas, que estando “oleadas” (comidas e bebidas) e a funcionar é o quanto basta!

 

Deixem de ser hipócritas!

 

Este caso insólito, absolutamente absurdo, deste exercício de físico-química, é o resultado de uma política deturpada, em que a violência e a crueldade contra seres vivos, não estão devidamente acauteladas, como deveriam estar, numa sociedade do século XXI da era cristã.

 

Este episódio grotesco não me surpreendeu, apenas aumentou a minha indignação, por tudo o que está a passar-se no meu pobre País, que anda à deriva, um País sem eira nem beira…

 

Fonte:

http://zap.aeiou.pt/editora-retira-de-livro-escolar-rapaz-que-atirava-o-gato-da-varanda-69162#comment-132429

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:56

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 4 de Março de 2015

GOVERNO PORTUGUÊS ESBANJA 310 MIL EUROS NO FILME “GRANDE CIRCO MÍSTICO” MAS NÃO TEM DINHEIRO PARA RECUPERAR A ESCOLA DE MÚSICA DO CONSERVATÓRIO NACIONAL

 

Até quando os portugueses vão permitir que os dinheiros públicos sejam devastados em tortura animal, acto que só conspurca a dignidade humana?

 

Enquanto isso, os alunos da Escola de Música do Conservatório Nacional estão a passar grandes dificuldades para exercerem uma arte que sublima a alma humana.

 

Que tipo de governo é este?

 

GRANDE CIRCO MÍSTICO.jpg

 

«O "Grande Circo Místico" é um filme dirigido por Carlos Diegues numa coprodução portuguesa, francesa e brasileira que está neste momento a ser realizado em Lisboa (Portugal), e que usa animais do circo de Victor Hugo Cardinali.

 

A intenção de o fazer no nosso país deveu-se à lei que proíbe no Brasil a utilização de animais em circos e que infelizmente ainda não vigora em Portugal.

 

No entanto, não obstante a exploração destes animais, o nosso Governo apoiou esta produção com um financiamento escabroso de 310 000 euros (através do Instituto do Cinema e Audiovisual 110 000 iniciais e posteriormente mais 200 mil euros de apoio no âmbito do programa Coproduções Minoritárias).

 

Assim sendo, todos os contribuintes deste país estão a pagar para se torturem e usarem animais. Segundo uma vez proferiu Victor Hugo Cardinali:

 

«Eu bati no elefante porque ele não queria fazer o exercício, e isso não nego. Não podemos deixar que um animal faça aquilo que quer, ou então não há respeito, e o domador não está ali a fazer nada».

 

(Esquece-se Victor Hugo Cardinali que um domador de animais não passa de um desprezível e repugnante CARRASCO de seres indefesos, que não nasceram para ser DOMADOS).

 

Além de usados e explorados, estes animais são submetidos a hediondas torturas físicas e psicológicas.

 

De uma coisa sabemos: com o nosso dinheiro não!

 

 

Optámos, assim, por marcar a nossa acção de protesto em frente ao Palácio da Ajuda, onde se localiza o Gabinete do Secretário Geral da Cultura em Lisboa, na próxima Terça-feira, 10 de Março, às 16h30

 

Por Favor estejam presentes, partilhem o evento ao máximo e façam chegar este protesto o mais longe possível.»

 

Fonte:

https://www.facebook.com/events/1546428132311875/

 

***

VEJAM NESTE LINK QUEM É CACÁ DIEGUES, O REALIZADOR DO ABOMINÁVEL “GRANDE CIRCO MÍSTICO”, QUE NÃO PÔDE SER RODADO NO BRASIL, MAS PODE SER EM PORTUGAL, PORQUE PORTUGAL É O CAIXOTE DO LIXO QUE VEM DE FORA

 

http://www.anda.jor.br/09/02/2015/ignorando-sofrimento-animais-cineasta-insiste-filme-prestigia-circos-exploradores

 

***

11018627_961725063872191_2141781600787007915_n CAC

Origem da foto:

https://www.facebook.com/photo.php?id=961725063872191&set=gm.1547043182250370&type=1&theater

 

NEM ANIMAIS DIGITAIS. QUE USE OS PARENTES DELE QUE TAMBÉM SÃO ANIMAIS

***

Não queremos e tão pouco apoiamos a exibição deste filme catastrófico de Caca Diegues que faz glórias ao circo mais CRUEL E NEFASTO DO MUNDO POIS TEM EM SEU PRÓPRIO DONO O RELATO QUE MAU TRATA QUALQUER ANIMAL PARA QUE ELE APRENDA A LIÇÃO DO PICADEIRO! É um filme monstruoso e de repúdio total de toda a sociedade dos protectores dos animais , activistas , defensores e afins ..... VAMOS TODOS DIZER NÃO A ESTE FILME SEM VALOR CULTURAL ALGUM. UM VERDADEIRO DESRESPEITO À SÉTIMA ARTE! (Rodrigo Fujisawa).

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:55

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Setembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

ACP APOIA O CIRCO VICTOR ...

MAIS SELVAJARIA TAUROMÁQU...

OS CIRCOS EM 60 SEGUNDOS

NA ILHA DO FAIAL (FETEIRA...

«WORLD ELEPHANT DAY» – AC...

MÉXICO DIZ ADEUS AOS CIRC...

ÉVORA DIZ QUE VAI PROIBIR...

ELEFANTE LIBERTA-SE DA ES...

NUM PAÍS ONDE A VIOLÊNCIA...

GOVERNO PORTUGUÊS ESBANJA...

Arquivos

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA, A AUTORA DESTE BLOGUE NÃO ADOPTA O “ACORDO ORTOGRÁFICO” DE 1990, DEVIDO A ESTE SER INCONSTITUCIONAL, LINGUISTICAMENTE INCONSISTENTE, ESTRUTURALMENTE INCONGRUENTE, PARA ALÉM DE, COMPROVADAMENTE, SER CAUSA DE UMA CRESCENTE E PERNICIOSA ILITERACIA EM PUBLICAÇÕES OFICIAIS E PRIVADAS, NAS ESCOLAS, NOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, NA POPULAÇÃO EM GERAL E ESTAR A CRIAR UMA GERAÇÃO DE ANALFABETOS.

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt