Segunda-feira, 12 de Novembro de 2012

Em 2013, as práticas sanguinárias taurinas serão enterradas – “Os Ceifeiros da Morte da Tauromaquia” levantam uma ponta do véu…

 

 

(Imagem retirada da Internet)

 

Poderíamos apontar apenas o seguinte motivo: a tauromaquia está moribunda, já em fase terminal. Basta desligar-lhe a “máquina” e ela sucumbirá.

 

Há por aí uns sonhadores,  que dizem que esta prática está de boa saúde e recomenda-se.

MENTIRA. Isso é um golpe de publicidade desesperada para se enganarem a si próprios. Porque ao mundo já não enganam mais.

 

No há ninguém que possa desmentir-nos, com propriedade. Até os próprios tauricidas o sabem.

 

Dizem-no as arenas vazias de gente, não só em Portugal, como nos outros países.

 

Mas muitos outros motivos podem ser acrescentados à moribundez da tauromaquia, os quais levarão à sua morte certa, em 2013.

 

Preparem-se os tauricidas e todos aqueles que os apoiam, porque os “Ceifeiros da Morte da Tauromaquia” (CMT)  

os

REAPERS OF BULLFIGHTING DEATH (RBD)

SEGADORES DE LA MUERTE DEL TAUROMAQUIA (SMT)

FAUCHEURS DE LA MORT DE LA TAUROMACHIE (FMT)

 

estão a trabalhar afincadamente para que esta psicopatia social seja extinta, como foram extintas outras “moléstias sociais”, ao longo da história da humanidade.

 

Antes de prosseguir deixaremos aqui alguns apontamentos para melhor se entender o que é esta doença:

 

Clinicamente, um psicopata é definido como alguém com altos índices de falta de empatia, culpa e remorso (tudo o que os tauricidas e aficionados não sentem em relação aos animais que torturam, com prazer). De acordo com os especialistas, isso prova que estes psicopatas têm falta de aptidão emocional, bem como muitos são até considerados intelectualmente incapacitados. O cérebro deles possui níveis pequenos de densidade no sistema límbico, logo esses indivíduos possuem uma desordem cerebral, que leva a cometer estes actos criminosos contra seres vivos inocentes e indefesos.

 

Nas "escolas" de tauromaquia, como a da Moita, a de Alter do Chão e a de Vila Franca de Xira (apenas para citar as mais famosas pela negativa), as crianças que as frequentam são potenciais candidatas a psicopatas, a sádicas, e a práticas violentas. E não há ninguém que as proteja dos criminosos que as ensinam como torturar e matar um ser vivo.

 

Todos sabemos que este é um problema político, que só os governantes podem resolver. Também sabemos que há psicopatas e aficionados infiltrados nos governos, que impedem os países tauricidas de evoluírem.

 

O PODER é útil quando é utilizado em prol da Humanidade e da Natureza, e não na sua destruição.

Os governantes têm de ser dotados de uma razão e de uma inteligência construtivas, para poderem atingir um saber construtivo e serem capazes de exercer um poder construtivo, vivendo e actuando com ÉTICA. Se os actos deles causarem danos aos outros não são éticos. Se assim não for,  serão apenas os parasitas e as ervas daninhas da sociedade, ou seja, uns inúteis.

 

Mas a tauromaquia é também um problema de consciência social, que ultimamente, para bem da civilização e da evolução, e principalmente dos Touros e dos Cavalos, tem despertado entre as populações, por todo o mundo, que já está farto de tanta ignorância e incompetência dos que mal governam os países que mantêm estas actividades sanguinárias, catapultando-os para a cauda da civilização.

 

Posto isto, podemos acrescentar mais alguns motivos:

 

O mundo evoluiu, e só os que vivem à custa da tortura de Touros e Cavalos não se aperceberam de que a tauromaquia é a actividade mais corrupta e putrefacta que envenena a sociedade.

 

O povo já não suporta governantes incultos, incompetentes e inúteis. Repudia-os veementemente. Estes, se não sabem, deviam saber que se não governarem conforme a inteligência intrínseca ao ser humano, transformar-se-ão em predadores, e ao apoiarem a tauromaquia, automaticamente passam um atestado de estúpidos a si próprios.

 

Dirá quem lê estas palavas: «E eles lá se importam com isso! Não têm vergonha na cara. O que querem é “o deles” dentro do bolso!»

 

É verdade. Os governantes, na sua generalidade, não têm vergonha na cara, porque só tem vergonha na cara quem tem HONRA, e eles não a têm. Nem honra, nem palavra, e estão-se nas tintas para os valores humanos. São uns zeros à esquerda. Mas o problema será deles.

 

O certo é que se chegados a 31 de Dezembro de 2013, eles não tiverem actuado conforme a vontade do mundo civilizado, no que respeita à Abolição da Tauromaquia, serão repudiados pelo mundo fora, e acossados como personas non gratas, como ervas daninhas, como parasitas da Humanidade.

 

Para já, uma coisa ninguém lhes tira: o título de IGNORANTES, que só lhes será retirado, se recuarem na sua política criminosa.

 

Serão marginalizados, como merecem.

 

Também a igreja católica, devido aos seus erros de interpretação da mensagem de Cristo, e porque é uma das beneficiárias, economicamente falando, das actividades tauromáquicas, está cada vez mais descredibilizada entre as populações, e será repudiada pelos seus actos nada cristãos, ao apoiar a tortura de seres vivos. Os tempos medievais acabaram, mas a igreja católica ficou nesses tempos.

 

Contudo, 2013 será o ano em que enterraremos as práticas taurinas, sangrentas e primitivas, essencialmente porque nós, “Ceifeiros da Morte da Tauromaquia” ACREDITAMOS no nosso plano infalível. 

Se, por acaso, este enterro não acontecer, saibam que será porque os GOVERNANTES não permitiram, optando, deste modo, por "governar" segundo as regras medievais.

 

E diremos mais:

 

Preparem-se aqueles que pensam que um animal não-humano não merece ser respeitado, e estejam atentos aos sinais (que já se vislumbram por toda a parte, é só saber interpretá-los) porque, inevitavelmente, ficarão à mercê da Lei do Retorno, infalível e implacável.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:06

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

Em 2013, as práticas san...

Arquivos

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt