Segunda-feira, 19 de Junho de 2017

NA ILHA TERCEIRA (AÇORES-PORTUGAL) A ESTUPIDEZ CONTINUA...

 

O povo da ilha Terceira foi atacado pelo vírus da estupidez, há um longuíssimo tempo. Este é um vírus que provoca um bloqueio nos neurónios e as criaturas não conseguem raciocinar normalmente. Trata-se de uma doença para a qual existe cura, porém, estupidamente, os governantes, também atacados por este vírus, não permitem que esta doença seja erradicada, porque lhes convém manter um povo bronco e submisso.

 

Investigadores norte-americanos encontraram o micróbio com impacto fundamental nas funções cognitivas dos indivíduos. A mentalidade fica completamente deformada, aparvalhada, e o resultado é o que podemos ver neste vídeo.

 

 É assim que os broncos se divertem, na ilha Terceira (Açores): com marradas, gritos, histeria, muito álcool e muita, muita estupidez… E depois querem ser considerados “gente” normal… O fulano do vídeo não morreu. Para a próxima estará lá outra vez. Só desistem quando morrem…

 

(Para que confirmem)

Cientistas descobrem o Vírus causador da Estupidez Humana!!!

(Se bem que a estupidez só pode ser humana. Nenhum animal não humano é estúpido)

48903da4677aa4dc76e8efbfd4a9d3b2.jpg

 

O que nós sempre achámos que era um problema de nascença ou até mesmo de educação, afinal é mesmo a causa de um vírus que afecta a capacidade cognitiva dos humanos, limitando a aprendizagem e a memória, tornando-os assim menos inteligentes.

 

Este vírus chama-se ATCV-1 e foi descoberto, acidentalmente a partir de um estudo sobre micróbios na garganta, por cientistas da Universidade John Hopkins e da Universidade de Nebraska.

 

De acordo com o jornal britânico «The Independent», os cientistas da Johns Hopkins Medical School e da Universidade de Nebraska encontraram o vírus quando estavam a estudar micróbios na garganta, para uma outra investigação. De forma surpreendente, os pesquisadores descobriram ADN nas gargantas de indivíduos saudáveis que coincidia com o ADN de um vírus conhecido por afectar as algas verdes.

 

«Este é o exemplo perfeito de que os microorganismos “inócuos” podem afectar o nosso comportamento e cérebro», explicou Robert Yolken, um virologista que liderou o estudo original.

 

Por norma, este apenas existia em algas verdes presentes nos lagos e nos rios, mas nunca tinha sido encontrado no corpo humano.

 

Por isso, da próxima vez que encontrarem alguém estúpido, pensem que afinal ele pode ser apenas uma vítima deste vírus e aconselha-o a dirigir-se ao hospital mais próximo… se mesmo assim não ficar melhor, é porque é mesmo um nível de estupidez que nem a ciência consegue curar!

 

Este será o caso dos portugueses adeptos do divertimento mais estúpido existente em Portugal: touradas à corda, de praça, à portuguesa, e todos os outros (circo, corridas, festas de matança de porcos) que envolvem o uso e abuso de animais não humanos.

 

Fontes:

http://www.ela-e-ele.com/cientistas-descobrem-o-virus-causador-da-estupidez-humana/

http://www.tvi24.iol.pt/tecnologia/microbio/descoberto-virus-responsavel-pela-estupidez

http://www.dn.pt/ciencia/interior/e-normal-a-estupidez-propagarse-e-um-virus-4231562.html

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:14

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 22 de Março de 2017

ENTÃO NÃO SE VÊ LOGO QUE OS TAURICIDAS TRATAM O TOURO COM IMENSO AMOR???

 

Que eles sejam parvos e cegos mentais, nada contra.

 

Agora que queiram fazer-nos de parvos é outra história.

 

Vargas Llosa é mais um daqueles cegos mentais escolarizados e irracionais, que não vêem um palmo adiante do nariz.

 

É que para ser psicopata não é necessário ser analfabeto. Basta nascer com coração e cérebro mirrados…

 

17361720_1493665350643766_5460480338076442937_n.jp

 Diz Vargas Llosa: «O touro é tratado com imenso amor, embora os animalistas o ignorem». Só mesmo um cego mental diria tamanha parvoíce.

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1493665350643766&set=a.847852941891680.1073741839.100000009460864&type=3&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:20

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 17 de Julho de 2016

QUANDO A IGNORÂNCIA PERSONIFICADA NA FIGURA DE UM TAURICIDA USA DA PALAVRA…

 

«... Especialista em neurofisiologia… desculpem, em meteorologia do touro de lide, o matador aposentado (Jaime Ostos) argumentou que durante a lide "o nervo torna-se como um raio e não é igual a quando está flácido e a dor chega mais rápido ao cérebro».

 

(Este será) o próximo Prémio Nobel, mas terá um rigoroso adversário no Professor Illera, que considera precisamente o oposto. Vamos ver se se põem de acordo. (Jaime Ostos) é um morto-vivo.

(José Enrique Zaldivar Laguia)

 

JAIME OSTOS.jpg

Jaime Ostos: «O touro não sofre porque a dor tarda em chegar ao cérebro»

 

Fonte da imagem:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10208559757022752&set=a.1051496819012.9614.1573519644&type=3&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:38

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 9 de Novembro de 2015

SENCIÊNCIA

 

SENCIÊNCIA.jpg

 Por  Mel Colaço   

«Estou disposto a acreditar que sempre que o cérebro começa a gerar sentimentos primordiais - e isso poderá acontecer bastante cedo na história evolutiva - os organismos tornam-se sencientes numa forma primitiva (1). A partir desse momento, poderá vir a desenvolver-se um processo de um eu organizado [organized self] que se acrescenta à mente, garantindo assim o início de mentes conscientes mais complexas. Os répteis, por exemplo, merecem essa distinção, as aves ainda mais, e para os mamíferos não há qualquer dúvida. A maioria das espécies cujo cérebro dá origem a um eu [self] fá-lo a um nível nuclear. Os humanos possuem tanto um eu nuclear como um eu autobiográfico. Há uma série de mamíferos que provavelmente também têm ambos, como os lobos, os nossos primos símios, os mamíferos marinhos, os elefantes, os felídeos e, claro está, aquela espécie especial chamada cão doméstico

 

António Damásio. O Livro da Consciência. Lisboa: Temas e Debates. 2010, 45 [Self Comes to Mind.Constructing the Conscious Brain. London: William Heinemann. 2010, 26].

 

SENCIÊNCIA1.png

 

1. Possuir uma senciência primitiva significa que o organismo vivo tem capacidade de experienciar dor, nem que seja minimamente, pelo que os animais desprovidos de uma consciência mais complexa, como a consciência de si, continuam com propriedades despoletadoras de sensações como o sofrimento. Em suma, a capacidade de sentir está desconectada da capacidade de ser consciente de si: se existisse essa ligação [de que um ser senciente só é-o se for consciente de si], afirmar-se-ia que um bebé, por não ter sentimento de si, estaria desprovido de senciência - e todos sabemos que a falta dessa consciência de si não é um argumento válido para cometer qualquer tipo de tortura ou mau trato ao bebé, visto que tem-se conhecimento da capacidade deste sofrer com essas acções.

O mesmo se aplica a animais cujo cérebro não tenha evoluído o suficiente para tomar posse de uma mente consciente mais completa, desde animais marinhos não-mamíferos a insectos. De facto, estes animais não têm a consciência de um eu mas são capazes de experimentar sensações básicas - regra geral, a dor. Portanto, nós, enquanto seres humanos que conhecemos e reconhecemos o que estamos a fazer, devemos respeitar ao máximo todos os animais, sejam eles grandes ou pequenos, complexos ou simples, e ensinar às gerações futuras, que ainda estão a crescer e a desenvolver uma consciência de si, a respeitá-los também.

 

Leia outros artigos sobre a senciência dos animais mais "simples" aqui, aqui e aqui.

Fonte:

http://grito-silenciado.blogspot.pt/2015/11/senciencia.html?showComment=1447061952406#c603447540416568513

 

***

Qualquer animal, apenas porque é um ser vivo, tem vida, vive, sente essa vida, e, para ele, essa vida é tão importante como a minha vida é para mim.

 

Para exigir que respeitem a minha vida, terei forçosamente de respeitar a vida de todos os seres vivos que comigo partilham o Planeta.

 

Dizem-me: então e as pulgas, os piolhos, as bactérias, os vírus...?

 

Meus amigos, esses não respeitam a minha vida, e a única situação em que considero válido desrespeitar a vida do outro é em legítima defesa da minha própria vida.

 

Seria capaz de matar um meu semelhante antes que ele me matasse a mim ou aos meus. E apenas nessas circunstâncias, de autodefesa, matar seria válido.

Ou não?

(I. A. F.)

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:16

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 1 de Junho de 2015

E SE EM VEZ DE UM MORTO E SEIS FERIDOS, FOSSEM SEIS MORTOS E UM FERIDO NA LARGADA DE TOUROS EM AZAMBUJA?

 

… Talvez Luís Sousa, o presidente socialista deste município, que sofre de um colossal atraso civilizacional, entendesse que este tipo de “diversão” não é, de todo, adequada a pessoas, mas tão-só a ogres de outros tempos.

 

azambuja_feira_maio AZAMBUJA.jpg

 

Um “divertimento” de broncos que mata e esfola, mas não tem importância alguma, para o presidente da câmara da vilória… O mais importante é a “valentia” dos touros. E veja-se: o da imagem devia se um daqueles de mil arrobas…

 

Isto só num país onde a ignorância e a violência marcam pontos e têm um lugar de destaque na legislação.

 

Este macabro episódio conta-se de uma penada: não é que durante a Feira de Maio, em Azambuja, que prima pela imbecilidade dos “divertimentos” que oferece ao um povo que ainda não saiu da Idade Média, uma criatura, com cerca de 60 anos, morreu durante uma largada de touros, quando levou uma forte cabeçada de um dos touros da noite, na zona do coração, e o impacto provocou um derrame interno na artéria aorta, que lhe foi fatal, e mais seis ficaram feridos, dois deles em estado grave, e a “festa” continuou?

 

Pois claro!

 

Mas o que importa a vida dos azabumbados, que se divertem a torturar bovinos indefesos que, vendo-se acossados, defendem-se como podem, e às vezes (demasiado poucas) conseguem virar o feitiço contra o feiticeiro (e com toda a legitimidade)?

 

A vida dos tontos, para o socialista Luís Sousa, que hipocritamente diz “lamentar” a morte do sexagenário, vale zero, e ainda tem o desplante de dizer que «o perigo está sempre subjacente à “festa brava” e que nesse aspeCto (assim com C porque sem C lê-se aspêto e não sei o que parece), este ano os touros têm merecido fortes elogios pela sua bravura».

 

Bravo, Luís Sousa! Assim é que se fala. Quanto mais “bravos” os touros forem, melhor, porque há mais probabilidade de haver mortos e feridos com fartura, para que a festa fique ainda mais “brava”.

 

Eu, se não lesse isto na fonte que cito, nem acreditava.

 

Como pode a cegueira mental desta “gente” ser tão cega?

 

Como pode haver um cérebro assim, tão mirrado?

 

Pois para Azambuja e o socialista José Sousa aqui fica o “prémio” Estrela de Ferro - por esta morte e estes feridos que, ao que parece, pouco contam em Azambuja.

 

O que conta é o dinheiro que alguns metem ao bolso, à custa da tortura de indefesos bovinos e da bacoquice de um povo indiferente.

 

AZAMBUJA.png

 

Fonte:

http://www.rederegional.com/index.php/sociedades/12681-um-morto-nas-largadas-de-touros-de-azambuja 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:45

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 29 de Maio de 2015

MUNICÍPIOS PORTUGUESES COM ACTIVIDADE TAURINA NO ANO DE 2015

 

O texto que podem ler neste link

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/219883.html

é de 2013…

 

Estamos em 2015.

Nada, nem ninguém evoluiu… entretanto…

 

O problema está no facto de não estarmos a lidar com seres humanos inteligentes, mas tão-só com criaturas que nasceram com o cérebro já formatado e mirrado, onde nada entra, nem sai…

 

Estes são os municípios (entre outros) aos quais vai ser atribuída a

Estrela de Ferro

VIRÁ UM DIA....jpg

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:31

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 8 de Fevereiro de 2015

EIS O QUE FALTA AOS QUE PRATICAM, APLAUDEM, APOIAM E PROMOVEM A SELVAJARIA TAUROMÁQUICA

 

Um cérebro para pensar, um coração para sentir e atitude para gerar empatia pela Vida, pelo Outro, pela Harmonia, pela Paz, pela Humanidade, pela Ética, pela Evolução, pela Civilização, pela Cultura e pela Racionalidade

10940480_1550334471909041_1696151339741810041_n[1]

***

Agora veja-se uma radiografia dos que praticam, aplaudem, apoiam e promovem a selvajaria tauromáquica

 

15889852-zombie-zombie-comer-cérebro-um-morto-viv

 

Não é triste ter um íntimo assim?

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 11:36

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 22 de Novembro de 2014

O QUE DIZEM OS ETÓLOGOS SOBRE OS ANIMAIS NÃO HUMANOS

 

Para quem não sabe, um Etólogo é o profissional que estuda o comportamento animal.

 

(Aprendam aficionados da selvajaria tauromáquuica)

 

O QUE DIZEM OS ETÓLOGOS.jpg

 

Os Etólogos que estudam o comportamento animal aceitam cada vez mais a ideia de que, o medo mantém os animais longe dos predadores, a luxúria atrai-os uns aos outros, o pânico motiva a solidariedade social e aumenta os laços familiares entre pais e filhos.

 

Depois de passar uns tempos com os animais selvagens nos seus ecossistemas primitivos, onde os nossos cérebros primitivos cresceram e se desenvolveram, temos que nos rir da maneira formatada e reinante da (mente) de um computador.

 

A nossa mente racional é quente e emotiva, e sem esta realização emocional não temos preferências. Para que as nossas mentes possam ir da sintaxe à semântica, precisamos de sentimentos. As nossas mentes ancestrais eram ricas em sentimentos antes de serem adeptas de cálculos...

 

O cérebro que "sente" precede o cérebro que "pensa". (Cândido Coelho)

 

***

Logo, não se ofendam os aficionados e afins quando lhes chamam ignorantes.

O que sabem eles do “sentimento” do cérebro?

 

O que sabem eles sobre o Bovino que torturam por mero prazer sádico?

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=632152286852792&set=np.62043349.100000123032483&type=1&theater&notif_t=notify_me

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:13

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 13 de Setembro de 2014

A INSPECÇÃO-GERAL DAS ACTIVIDADES CULTURAIS (IGAC) AUTORIZA QUE SE ASSASSINE TOUROS À LUZ DO DIA EM MONSARAZ (VILÓRIA MEDIEVAL)

 

Fiquei perplexa. Como é possível?

Que retrocesso é este? Para onde caminha Portugal?

Os governantes estão a dar PASSOS para trás em direcção a um abismo profundíssimo.

Legitimar a violência, a tortura e a morte por diversão não será inconstitucional?

 

 

 

É bem verdade que existem leis, mas também existem contra-leis para beneficiar o lobby tauromáquico e o seu aliado lobby gay (ATENÇÃO! isto nada tem a ver com preconceito). Tem a ver simplesmente com uma aversão aos lobbies que lançam o seu lixo na sociedade. Neste caso são estes dois os mais dominantes.

 

Portugal está a regredir a PASSOS largos.

 

Mas para um povo ignorante, governantes ignorantes.

 

Assim é em Monsaraz, vila MEDIEVAL. Pois se nunca saiu dessa época! A vilória parou num tempo primitivo.

 

É a cultura da morte a dar lugar aos apelos da Vida, em pleno século XXI DEPOIS de Cristo, quando se esperava uma evolução.

 

Que semelhança existe entre os bárbaros do Médio Oriente e os bárbaros portugueses? O CULTO DA MORTE SANGRENTA, não interessa sobre que animal é praticado. É MORTE. É bárbaro. É cruel. É a IGNORÂNCIA NO SEU ESTADO MAIS PURO.

 

Uns, matam em nome de Alá, em Monsaraz mata-se em nome de Nosso Senhor Jesus dos Passos.

 

ÁMEN.

 

***

Esta é triste realidade portuguesa.

 

Li algures um destes dias que o bullying em Portugal está acima da média internacional.

 

Não admira. Pois tem de estar.

 

Em Portugal existem LEIS (pasmemo-nos!) e AUTORIDADES que promovem a violência, a crueldade, a morte, a imbecilidade, a estupidez e práticas macabras…

 

O obscurantismo está instalado no meu País, que já conheceu tempos mais iluminados.

 

É este exemplo que dão às crianças, aos adolescentes, aos jovens que crescem nesta podridão imoral, os quais acham (pois nem sequer lhes dão o direito de pensar) que a VIOLÊNCIA é uma coisa legítima, social, moderna... Até porque a LEI também permite que crianças ASSISTAM a toda esta violência gratuita sobre animais INDEFESOS.

 

Torturar e matar é bué de fixe!
Os extremistas islâmicos também pensam exactamente assim...

 

O presidente do município de Monsaraz, um pobre coitado, não tem culpa que autoridades acima dele sejam mais culpadas do que ele, deste medievalismo inculto e bárbaro, que EMBRUTECE a população.

 

IGAC? Tribunais? Estado Português? Mas o que é tudo isto?

 

Em Monsaraz não era autorizado matar os touros torturados em público, mas eles eram assassinados debaixo de um toldo e das barbas das autoridades que sempre se fizeram de CEGUINHAS a esta ilegalidade.

 

José Calixto, presidente do município de Monsaraz (que ficará no Livro Negro da Tauromaquia, juntamente com o Inspector-geral da IGAC, Luís de Melo e Brito da Silveira Botelho, como os maus da fita), “justifica” esta brutalidade com “decisões” de um tribunal… Pois… um tribunal!

 

Diz ele, referindo-se ao que se passou em anos anteriores, que era “um pouco abusivo” designar como ilegal o assassinato do touro em Monsaraz (vilória que faz da MORTE uma festa) argumentando que "os tribunais já tinham proferido sentença sobre o caso”, mais precisamente, os tribunais já tinham autorizado o assassinato de seres vivos, diante de um povo que já de si sofre de uma pobreza moral, social e cultural acentuadíssima, mas pior do que isso, diante das crianças de Monsaraz, a quem é transmitida a banalidade da morte, da violência, da estupidez em estado puro.

E João Calixto tem ainda o desplante de dizer esta atrocidade: «É o reconhecimento por parte da IGAC que a razão assiste ao povo de Monsaraz, destacando que esta decisão vai "afastar os adjectivos de ilegalidade da morte do touro em Monsaraz".

 

Bonito! Reconhecimento! Razão… E é esta cultura da morte, é esta cultura inculta que o Estado Português, representado nesta IGAC promove.

 

E designam  ao acto de assassinar seres vivos indefesos para divertimento como “tradição” que se realiza desde 1877.

 

Como se MATAR e TRADIÇÃO coubessem no mesmo saco!

 

É que além de destrutivo, em tudo isto há uma dose desmedida de PURA IGNORÂNCIA.

 

Os promotores desta carnificina querem um regime de excepção para Monsaraz como existe para os broncos de Barrancos.

 

MATAR, MATAR, MATAR… é a palavra de ordem…

 

Será que no meu País não existe uma AUTORIDADE, uma só que seja, com um CÉREBRO A FUNCIONAR A 100%?

 

RECUSO-ME A ACREDITAR NUMA COISA DESTAS!

 

SE PARA A MORTE HÁ EXCEPÇÕES, EXIGIMOS UMA EXCEPÇÃO PARA A VIDA, EM VIANA DO CASTELO!

 

***

 

COMENTÁRIO NO SEGUINTE LINK:

http://www.sol.pt/noticia/114932

 

«SIMPLESMENTE SURREAL...

 

Sou obrigado a dar a razão aos opositores dos touros de morte nas largadas ou vacadas ou chamem-lhe lá o que quiserem.

 

O que aconteceu nesta vacada em Monsaraz em que o pobre animal, um touro debilitado dos quartos traseiros, que mais parecia um javali quando sai do lameiro entrou no recinto sedento de morte e de sangue por um grupo de indivíduos sem escrúpulos e fartos de cerveja que se intitula GFAM (Grupo de Forcados Amadores de Monsaraz) foi arrepiante.

 

Estes indivíduos que pertencem a um grupo que faz parte da Cultura Tradicional Portuguesa que deviam promover o espectáculo comportam-se como autênticos BÁRBAROS sedentos de sangue.

 

A Cultura de um Povo, neste caso a cultura do povo de Monsaraz que remonta à Época Medieval está mais viva e mais Bárbara do que nunca, agora o animal além de ser amarrado é sufocado, pontapeado torturado só falta ser comido vivo por este grupo em delírio. É PÁ POUPEM-ME ISTO É VERGONHOSO.

 

VÃO-SE TODOS CATAR.

 

O SENHOR DOS PASSOS QUE PERDOE ESTES BÁRBAROS QUE ELES NÃO SABEM O QUE FAZEM. AMEM... (Já Lá Não Vai)»

 

***

Quem também não vai lá mais sou eu…

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:05

link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 16 de Julho de 2014

IMAGENS DAS BACANAIS ROMANAS, COM VESTUÁRIO DO SÉCULO XXI, QUE NÃO DIGNIFICAM NEM ESPANHA, NEM PAMPLONA, NEM A HUMANIDADE

São várias fotos...

 

Algo que nem os homens e as mulheres das cavernas algum dia fizeram…

 

Algo que envergonha as pedras das ruas de Pamplona.

 

Algo que desacredita os governantes espanhóis.

 

Algo que acabará em breve…

 

 

Foram 48 os bovinos torturados por monstros sem cérebro nem coração.

 

VEJAM AS IMAGENS DESTA ORGIA SANGRENTA, EM PAMPLONA, NESTES LINKS (É SÓ CARREGAR NAS IMAGENS, QUE VÃO APARECENDO)

 

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=660037740750255&set=pcb.660038980750131&type=1&theater

 

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=660037247416971&set=pcb.660037490750280&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:25

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

NA ILHA TERCEIRA (AÇORES-...

ENTÃO NÃO SE VÊ LOGO QUE ...

QUANDO A IGNORÂNCIA PERSO...

SENCIÊNCIA

E SE EM VEZ DE UM MORTO E...

MUNICÍPIOS PORTUGUESES CO...

EIS O QUE FALTA AOS QUE P...

O QUE DIZEM OS ETÓLOGOS S...

A INSPECÇÃO-GERAL DAS ACT...

IMAGENS DAS BACANAIS ROMA...

Arquivos

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

DIREITOS

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

ACORDO ORTOGRÁFICO

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

COMENTÁRIOS

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

CONTACTO

isabelferreira@net.sapo.pt