Domingo, 18 de Outubro de 2015

UM PAÍS COM ESTA BELEZA MERECE GOVERNANTES COM BELEZA NA ALMA

 

E como é triste testemunhar que Portugal está entregue a quem o vende ao desbarato…

 

 

By the way... não vi nestes 15 motivos para visitar Portugal as tão "colturais" touradas que muitos aficionados querem ver como Património Cultural Imaterial da Humanidade... proclamado pela UNESCO…

 

Isto… just in case... de alguém se lembrar de me enviar um comentário a dizer que os estrangeiros apreciam a “colturalidade” tauromáquica… e que vêem a Portugal, de propósito, principalmente ali para os lados da ilha Terceira, para assistir a tal “coisa”…

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:49

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 19 de Março de 2014

APENAS OS VERDADEIROS SERES HUMANOS COMPREENDEM AS IMAGENS DESTE VÍDEO

 

Apenas os seres compassivos, alcançam a beleza, a ternura, a humanidade, a empatia que estes seres magníficos e pacíficos nos transmitem, nos inspiram, nos conduzem à harmonia cósmica…

 

 

Os inumanos, aqueles que praticam, aplaudem, apoiam e promovem a crueldade sobre bovinos, mais dia, menos dia, terão de suportar o peso de todo o mal que praticaram, aplaudiram, apoiaram e promoveram.

 

Nesse dia, por cada inumano despedaçado pela Lei do Retorno, o mundo abrir-se-á para a Luz...

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 10:35

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 25 de Outubro de 2013

TOURADA À PORTUGUESA, A MAIS CRUEL DAS TOURADAS

 

Os Cavalos não nasceram para serem montados por animais humanos predadores, e as suas bocas não existem para usarem freios…

 

Os Cavalos vivem para enfeitar a Natureza com a sua extraordinária beleza...

 

 
Repara-se como as bancadas estão cheias de aficionados...
 

«Esta foto está a gerar grande indignação, por todo o mundo…

Algumas pessoas ainda pensam que as touradas "à portuguesa" não são tão cruéis quanto as outras…

 

É muito importante difundir a informação de que os animais sofrem e muito nas touradas realizadas em Portugal. Além do sofrimento lento e prolongado dos touros que são mantidos em sofrimento após a lide nos curros, o arrancar das bandarilhas "a frio" com recurso a navalhas e as longas horas de espera em condições deploráveis até ao abate no matadouro, não podemos esquecer os cavalos, forçados a enfrentar o perigo.

 

A imagem recente de uma praça de touros portuguesa, ilustra bem o tratamento cruel infligido aos cavalos nas touradas "à portuguesa" e os maus-tratos a que são sujeitos estes animais pelos cavaleiros tauromáquicos.

 

Divulguem esta realidade que alguns tentam esconder. Ajudem a esclarecer a opinião pública.

 

Obrigado

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=658877490809727&set=a.472890756075069.108951.143034799060668&type=1&theater

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:46

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 3 de Abril de 2013

«O TOURO DE LIDE PODE TRANSMITIR MOMENTOS DE TERNURA, EMOÇÃO E BELEZA»

 

Ora vejam:

 

 

 

***

Luis Soares disse sobre VEJAM PARA QUE SERVEM OS DINHEIROS PÚBLICOS PARA ALÉM DE APOIAREM TOURADAS… na Quarta-feira, 3 de Abril de 2013 às 13:26:

 

«E que tal perderem um pouco de tempo a lerem sobre o touro de lide e as suas orimaisE que tal perderem um pouco de tempo a lerem sobre o touro de lide e as suas origens? 

Se não é um animal bravo, porque é que nao foi usado para o trabalho no campo??? No entanto foi usado em guerras, para expulsar os espanhóis. Querem defender o touro. Que o façam...

 

Mas nao lhe tirem virtudes e qualidades que o faz ser um animal nobre! E bravo!

Com os melhores cumprimentos,
Luís Soares»

 

***

 

Luís Soares, nós, os que defendemos os direitos de TODOS os animais, sabemos o que é um TOURO DE LIDE e qual a sua origem, uma origem fabricada, pois touros de lide ou touros bravos NÃO EXISTEM NA NATUREZA.

 

O Luís Soares NÃO SABE, porque o seu pai já não sabia, o seu avô, também não sabia, o seu bisavô, também não, o seu tetravô também não… E por aí adiante.

 

O Luís Soares nasceu e cresceu num ambiente onde lhe foram transmitidas informações ERRADAS sobre touros e touradas e tauromaquia, e viveu-as como se fossem certezas, e esse é o seu MAIOR problema.

Então se o Touro é um animal NOBRE, porquê torturá-lo até à morte? Isto faz algum sentido?

 

Obviamente, não admira que venha dizer o que disse.

 

Mas veja o primeiro vídeo. Já fica com alguma noção.

 

Não sei se sabe castelhano. Mas tente perceber o que o Zoólogo Jordi Casamitjana diz sobre o Touro de lide, neste excelente vídeo.

 

E esta é que é a VERDADE SOBRE O TOURO DE LIDE.

 

Mais nenhuma.

 

O que lhe transmitiram está ERRADO.

 

Aproveite esta oportunidade para aprender de uma vez por todas que um touro é um BOVINO MANSO, como outro qualquer.

 

O que o faz BRAVO, ou seja, ENRAIVECIDO, é a tortura que sofre desde a nascença, e a caminho da praça.

 

Quando o pobre bovino entra na arena, já está completamente despedaçado psicologicamente e fisicamente.

 

Mas veja este vídeo, e tente compreender e APRENDER.

A linguagem é bastante acessível.

Mas se não conseguir entender, diga-me. Tentarei traduzi-lo, em exclusivo, para o Luís Soares.
   

 

A verdade sobre o touro de lide, por Jordi Casamitjana (Zoólogo)

 

 

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:09

link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 24 de Janeiro de 2012

UM DOS MAIS BELOS SERES DO PLANETA

 

 

 

Admirem a beleza deste CAVALO

 

 

Poderão imaginá-lo numa Corrida de Touros, sendo picado nas carnes pelas esporas de um cavaleiro?

 

Poderão imaginar o sangue a escorrer pela brancura do seu pelo?

Poderão imaginá-lo estripado pelos cornos do Touro (que não tem culpa nenhuma deste crime)?

 

Poderão imaginá-lo, fulminado por um ataque cardíaco, estendido na arena ensanguentada, depois de uma lide aberrante?

 

Poderão imaginá-lo arreado e a espumar, olhos a saírem das órbitas, numa corrida de Cavalos ou num torneio hípico?

 

Poderão imaginá-lo fechado num cercado, dando voltas e mais voltas, sem saber o que fazer?

 

NÃO!

 

Este CAVALO, todos os Cavalos devem ser LIVRES e correrem nos prados, nas planícies, nos montes, crinas ao vento, exibindo toda esta beleza, da sua natureza selvagem, como é da Lei Natural.

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:40

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 13 de Janeiro de 2009

Indiferença...

 

Copyright © Isabel A. Ferreira 2008
 
 
 
 
Se não reparas na flor do caminho, não mereces a sua beleza...
 
 
 
O vento passa ligeiro. Os rios correm tranquilos, serpenteando por entre o verde da planície. A flor desabrocha na serra. A lua enfeita de prata as águas do mar. O Sol doira o trigo das searas. A andorinha faz o seu ninho no beiral da casa, onde algumas papoilas dão colorido ao telhado.
 
E tu nem reparas.
 
Lá longe, de onde vêm estranhos ecos, os ventos em fúria arrancam as árvores. As águas jorram dos céus e inundam aldeias. Os vulcões vomitam o fogo que queima as entranhas da terra. Seres humanos morrem de fome e de sede. Doentes. E a ajuda não chega.
 
E tu nem reparas.
 
Nas noites em que os lobos se calam, ouvem-se gritos desesperados. Cabeças humanas rolam pelo chão. O sangue dos Homens mistura-se com a água dos rios e os campos enchem-se de papoilas tão vermelhas como o sangue que escorre das cabeças decapitadas.
 
E tu nem reparas.
 
Fumos negros de um progresso retrógrado escurecem os céus das cidades. Matam as aves do paraíso. Fazem murchar o arvoredo. Dizimam os bosques. E pelo buraco de ozono chegam até nós os elementos que hão-de transformar a Terra num planeta tão inóspito e deserto quanto Marte.
 
E tu nem reparas.
 
Os pássaros do jardim deixaram de cantar, porque já não há jardim. A música do vento deixou-se de ouvir, porque o grito dos loucos soou mais alto. A sombra das árvores foi substituída pelos fantasmas do betão. E as flores deram lugar às latas.
 
E tu nem reparas.
 
A guerra instalou-se. O riso da criança transformou-se em choro. A mãe desesperada lançou ao rio o filho que não podia carregar na fuga. As lágrimas secaram. Secaram os campos. Os rios e as fontes. O elefante retirou-se para morrer só, numa gruta recôndita. E o cisne cantou o seu último canto.
 
E tu não choraste.
 
Tu não reparas na beleza das coisas, nem no desfazer dos sonhos. Não rejubilas. Não gritas. Não te revoltas. Não dizes nada. Limitas-te a comer a tua maçã, à sombra do que resta da tua própria sombra. E sorris. E gritas: «Não fui eu que fiz mal ao mundo. Não sou vento, nem chuva, nem vulcão. Não sou fumo. Não sou governante, não corto cabeças...».
 
É apenas o que te convém dizer, para justificares a tua indiferença?
 
Mas se não reparas na flor do caminho, não mereces a sua beleza.
 
 
in Manual de Civilidade
 
Este livro pode ser adquirido através do e-mail: isabelferreira@net.sapo.pt
publicado por Isabel A. Ferreira às 18:47

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Junho 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
16
17
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

UM PAÍS COM ESTA BELEZA M...

APENAS OS VERDADEIROS SER...

TOURADA À PORTUGUESA, A M...

«O TOURO DE LIDE PODE TRA...

UM DOS MAIS BELOS SERES D...

Indiferença...

Arquivos

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt