Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2024

Por que é que não há dinheiro para pagar aos médicos, aos enfermeiros, aos professores e às forças policiais?

 

Problemas de portugal.png

 

Do mural do Facebook de João Reis fica aqui uma lista a observar:

 
Observatório dos Medicamentos e dos Produtos da Saúde.
Observatório Nacional de Saúde.
Observatório Português dos Sistemas de Saúde.
Observatório Vida.
Observatório do Ordenamento do Território.
Observatório do Comércio.
Observatório da Imigração.
Observatório para os Assuntos da Família.
Observatório Permanente da Juventude.
Observatório Nacional da Droga e Toxicodependência.
Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência.
Observatório Geopolítico das Drogas.
Observatório do Ambiente.
Observatório das Ciências e Tecnologias.
Observatório do Turismo.
Observatório para a Igualdade de Oportunidades.
Observatório da Imprensa.
Observatório das Ciências e do Ensino Superior.
Observatório dos Estudantes do Ensino Superior.
Observatório da Qualidade em Serviços de Informação e Conhecimento.
Observatório da Comunicação.
Observatório das Actividades Culturais.
Observatório Local da Guarda.
Observatório de Inserção Profissional.
Observatório do Emprego e Formação Profissional.
Observatório Nacional dos Recursos Humanos.
Observatório Regional de Leiria.
Observatório Permanente do Ensino Secundário.
Observatório Permanente da Justiça.
Observatório Estatístico de Oeiras.
Observatório da Criação de Empresas.
Observatório Mcom.
Observatório Têxtil.
Observatório da Neologia do Português.
Observatório de Segurança.
Observatório do Desenvolvimento do Alentejo.
Observatório de Cheias.
Observatório da Sociedade de Informação.
Observatório da Inovação e Conhecimento.
Observatório da Qualidade em Serviços de Informação e Conhecimento.
Observatório das Regiões em Reestruturação.
Observatório das Artes e Tradições.
Observatório de Festas e Património.
Observatório dos Apoios Educativos.
Observatório da Globalização.
Observatório do Endividamento dos Consumidores.
Observatório do Sul Europeu.
Observatório Europeu das Relações Profissionais.
Observatório Transfronteiriço Espanha-Portugal.
Observatório Europeu do Racismo e Xenofobia.
Observatório dos Territórios Rurais.
Observatório dos Mercados Agrícolas.
Observatório Virtual da Astrofísica.
Observatório Nacional dos Sistemas Multimunicipais e Municipais.
Observatório da Segurança Rodoviária.
Observatório das Prisões Portuguesas.
Observatório Nacional dos Diabetes.
Observatório de Políticas de Educação e de Contextos Educativos.
Observatório Ibérico do Acompanhamento do Problema da Degradação dos Povoamentos de Sobreiro e Azinheira.
Observatório Estatístico.
Observatório dos Tarifários e das Telecomunicações.
Observatório da Natureza.
Observatório Qualidade.
Observatório da Literatura e da Literacia.
Observatório da Inteligência Económica.
Observatório para a Integração de Pessoas com Deficiência.
Observatório da Competitividade e Qualidade de Vida.
Observatório Nacional das Profissões de Desporto.
Observatório das Ciências do 1º Ciclo.
Observatório Nacional da Dança.
Observatório da Língua Portuguesa.
Observatório de Etradas na Vida Activa.
Observatório Europeu do Sul.
Observatório de Biologia e Sociedade.
Observatório Sobre o Racismo e Intolerância.
Observatório Permanente das Organizações Escolares.
Observatório Médico.
Observatório Solar e Heliosférico.
Observatório do Sistema de Aviação Civil.
Observatório da Cidadania.
Observatório da Segurança nas Profissões.
Observatório da Comunicação Local.
Observatório Jornalismo Electrónico e Multimédia.
Observatório Urbano do Eixo Atlântico.
Observatório Robótico.
Observatório Permanente da Segurança do Porto.
Observatório do Fogo.
Observatório da Comunicação (Obercom).
Observatório da Qualidade do Ar.
Observatório do Centro de Pensamento de Política Internacional.
Observatório Ambiental de Teledetecção Atmosférica e Comunicações Aeroespaciais.
Observatório Europeu das PME.
Observatório da Restauração.
Observatório de Timor Leste.
Observatório de Reumatologia.
Observatório da Censura.
Observatório do Design.
Observatório da Economia Mundial.
Observatório do Mercado de Arroz.
Observatório da DGV.
Observatório de Neologismos do Português Europeu.
Observatório para a Educação Sexual.
Observatório para a Reabilitação Urbana.
Observatório para a Gestão de Áreas Protegidas.
Observatório Europeu da Sismologia.
Observatório Nacional das Doenças Reumáticas.
Observatório da Caça.
Observatório da Habitação.
Observatório do Emprego em Portugal.
Observatório Alzheimer.
Observatório mMgnético de Coimbra.
Observatório LGBT+
 
(mas há mais)...
 
publicado por Isabel A. Ferreira às 14:42

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De João-Afonso Machado a 22 de Janeiro de 2024 às 18:14
Há dinheiro, há.
Mas resultados contabilísticos são muito mais imprtantes do que o bem-estar das pessoas (pelo menos até 3 meses antes de eleições).
De Isabel A. Ferreira a 22 de Janeiro de 2024 às 19:10
João-Afonso Machado, esperemos que isto mude.
Já é tempo de mudar, e que para o governo vá quem saiba governar, com justeza, racionalidade e honestidade.
De O apartidário a 23 de Janeiro de 2024 às 11:03
As prioridades são outras mais "modernas". Por exemplo o financiamento de quase tudo o que, até há poucos anos, era considerado demência e insanidade.

A ideologia de género não existe (afirmam os seus ideólogos)

https://identdegeneroideologiaouciencia.blogs.sapo.pt/a-ideologia-de-genero-nao-existe-35545
De Isabel A. Ferreira a 23 de Janeiro de 2024 às 16:59
Este é um assunto hipersensível. Dizer que não existe, é nunca ter convivido com alguém que nasceu mulher num corpo de homem. Já fui a melhor amiga de um jovem, quando andava a estudar no Brasil, que foi a pessoa mais infeliz que encontrei na minha já longa vida.

O jovem era gozado por todos, e eu não consegui ficar indiferente ao sofrimento dele. Fez de mim a sua confidente, a sua melhor amiga, e como compreendi aquela alma feminina, emparedada num mundo que não a aceitava, porque não compreendia que se pode nascer com uma “anomalia” hormonal, e não ser quem aparenta ser. No ADN estava escrito XY, mas na Alma estava gravado XX. E agora?

Compreendo quem nasce com este dilema. Mas já não compreendo que queiram fazer disto uma bandeira, tornando-se mais marginal ainda, apenas porque querem pôr-se num pedestal: «eu nasci assim, olhem para mim». E isto é inaceitável.

De O apartidário a 5 de Fevereiro de 2024 às 13:16
Exactamente, uma bandeira, e o pior é que se fomenta situações que podem ser evitadas dando tempo e espaço aos jovens para se conhecerem completamente e se defenirem então sem consequências das quais se podem arrepender sem hipótese de retorno. Consequências possiveis(e que já aconteceram) no seguinte post https://identdegeneroideologiaouciencia.blogs.sapo.pt/o-arrependimento-da-transicao-de-genero-41728

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

A Imprensa Nacional assin...

É urgente acabar com a lu...

O primeiro acto do XXIV G...

Num acto de pura canalhic...

Nesta Primavera, que cheg...

«Não há a mínima TOLERÂNC...

São José festejado em San...

Brasileira diz que são os...

Legislativas 2024: nenhum...

Parabéns, Colômbia sem to...

Arquivos

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt