De Judite corte-real amaral a 23 de Junho de 2017 às 19:19
Sinto-me ofendida, abusada, ultrajada na minha condição de cidadã Portuguesa, sinto-me revoltada e cheia de ódio pela minha espécie, não se admite que se tenha deixado ir em frente com uma barbaridade destas é vergonhoso, as entidades competentes são afinal de contas totalmente incompetentes, devem ter também ajudado á festa, somos um povo atrasado, mas isso não é o pior, o pior mesmo é que vivemos entre monstros sem saber quem eles são, todas as pessoas que participaram de alguma forma nesta violaçao de direitos e de dignidade são culpadas e têm as mãos sujas, são assassinos, assassinos que podem a qualquer momento cometer os mesmos actos contra qualquer ser vivo, as autoridades são coniventes com estas práticas, o que é ainda mais assustador, não há leis, não há moral, não há nada, cada um comete o crime que quer e sai impune, é assustador.
De Isabel A. Ferreira a 23 de Junho de 2017 às 20:04
A sua indignação, Judite, é também a minha indignação.

Vivemos num país que anda de rastos.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.