De Monteiro a 4 de Fevereiro de 2017 às 22:41
Cito trecho inicial de notícia do DN:

"Projeto do PAN prevê eutanásia e suicídio assistido, deixando ao paciente a escolha entre uma unidade de saúde ou o domicílio.

O PAN vai avançar com um projeto de lei que despenaliza a morte medicamente assistida, prevendo que as pessoas que vejam o seu processo deferido possam vir a morrer em casa."

http://www.dn.pt/portugal/interior/deputados-vao-votar-morte-medicamente--assistida-em-casa-5626176.html

Não me parece que isto sejam "chifres em cabeça de cavalo". Parece-me que é a promoção do suicídio, que sempre é mais uma ajuda ao extermínio de uma população indesejável para a esquerda. As prioridades da esquerda (de que o PAN é um representante) são estas.
De Isabel A. Ferreira a 5 de Fevereiro de 2017 às 12:15
Monteiro, ora vamos lá a ver:

Eu defendo a VIDA. Todas as VIDAS. Mas já tive de decidir pela eutanásia de alguns dos meus muito, mas muiiiiiito amados gatos e cães, para que pudessem morrer em paz, e não ficassem a morrer em lenta agonia indefinidamente. Morreram ao meu colo, chegados ao meu coração. E partiram tranquilamente. Isto esmagou-me a alma, porque não tiveram a opção de o pedir. Mas compreendi, no olhar deles, quando se aproximaram de mim, já sem forças, e em grande sofrimento, que se falassem, era o que desejavam. O veterinário garantiu-me que era o melhor para eles. Quem gosta de SOFRER HORRORES quando tem doenças terminais e não há reversão possível? Qualquer animal, humano ou não humano, tem o direito de morrer com dignidade.

E a mim já me aconteceu, com um ratinho de estimação, que estava doente, em estado terminal, e fugiu para a varanda, para se atirar dela abaixo. Apanhei-o a tempo. E nessa mesma noite, depois de se ter despedido de mim, morreu.

Isto nada tem a ver com EXTERMINAÇÃO. O termo exterminação engloba um número indeterminável de vidas: humanas ou não humanas. E só carrascos o fazem. Extermínio implica CRUELDADE. MALDADE. VIOLÊNCIA.

E neste ponto é que CONTINUA a ver chifres na cabeça dos cavalos.

Que não concorde com a Eutanásia, é de seu direito. Mas não lhe chame EXTERMÍNIO. Extermínio é outra coisa. É o que fazem os da “direita” e muitos da “esquerda” fazem com os animais com que se DIVERTEM: com crueldade, maldade, violência.
E se leu bem a notícia, o que se diz é: «o PAN vai avançar com um projeCto de lei que DESPENALIZA a morte medicamente assistida, prevendo que as pessoas que vejam o seu processo deferido possam vir a morrer em casa».

Compreendeu bem o que aqui está em causa????? Não me parece.

Porque ao dizer que é PROMOÇÃO DO SUICÍDIO vê-se que não compreendeu o que significa EUTANÁSIA. Aqui ninguém quer MATAR ninguém. Aqui pretende-se AJUDAR A MORRER com dignidade, não com crueldade, com violência ou maldade, como fazem os da ”direita” e muitos da “esquerda” com os animais não humanos com que se divertem.

Quem quer suicidar-se não precisa de LEIS. Suicida-se, e pronto. Mas o suicídio não é uma forma digna de pôr fim à vida.

E esta questão não tem nada a ver com ESQUERDAS ou DIREITAS, Tem a ver com HUMANISMO.

Os ditos da DIREITA são muiiiiito HIPÓCRITAS., por exemplo. Eles NÃO defendem a VIDA. Se defendessem a VIDA não seriam a favor das touradas ou da caça e de todas as formas cruéis de MATANÇA de SERES VIVOS, para ENTRETENIMENTO deles.
Há muitos da “esquerda” que também são assim.

Essa “população indesejável” de que fala, não é defendida pela política nem da “direita” nem da “esquerda”, nem pelo governo, se o fosse, não teríamos tantos idosos a sofrer horrores em lares clandestinos que a Segurança Social descura. Ou a não serem tratados convenientemente a partir dos 75 anos nos hospitais públicos. Já ouvi eu, num Centro de Saúde, um médico dizer que as “ordens” eram para não “pedir” exames (daqueles que ficam caros aos Estado) a cidadãos a partir dos 75 anos. Não vale a pena gastar dinheiro com eles. Isto sim, poderá ser tido como uma tentativa de EXTERMINAR idosos.

Tenho pais nonagenários, e se quero tratá-los com dignidade, tenho de recorrer aos hospitais privados.
Há muita falta de informação.

Mas ao governo (seja da tal esquerda ou da tal direita) não interessa um povo informado.
Por isso, existem muitos por aí, a dizer disparates, por desconhecer a realidade, o significado das palavras e limitar a política entre direita e esquerda, como na tropa.

E esta á a maior parvoíce da política.
Não há cá direitas ou esquerdas. Devia haver apenas LUCIDEZ, BOM SENSO, RACIONALIDADE, HUMANISMO.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.