Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018

NUNCA AS TOURADAS LEVARAM TANTA PANCADA COMO NESTES ÚLTIMOS DIAS PORQUE SE CÃO COMO NÓS, TOURO COMO NÓS. PORQUE NÃO?

 

Sim, caçador Manuel Alegre. Se o Cão é um animal mamífero, como nós, o Touro também é um animal mamífero como nós. Ou acha (se ao menos, pensasse!) que uns são mais animais do que outros, à boa maneira dos ditadores? E aqueles animais que o caçador mata, pelo simples gozo de matar? Serão o quê? Ervas daninhas?

E o caçador diz gostar tanto de animais! E o caçador diz também:

«Que prazer me dá matá-los!»

E como Freud explica bem estas mentes deformadas!

Manuel Alegre deixou de ser o poeta.

Os poetas progridem. Integram-se na Cultura Culta. Não se imiscuem com os torturadores de animais sencientes. Não caçam cobardemente animais indefesos. E se o fazem, deixam de ser poetas, para serem simplesmente caçadores.

O poeta Manuel Alegre morreu, no momento em que declarou o que declarou, envergonhando as Artes e as Letras e a Cultura Culta, e a Civilização e o Socialismo (como doutrina política).

 

MANUEL ALEGRE.jpg

Declara Manuel Alegre:

Eu sei que há evolução, sou contra os maus-tratos aos animais, não haja dúvida nenhuma sobre isso. Mas sou pelas pessoas e sou por qualquer coisa de sagrado que há na corrida, qualquer coisa de sagrado muito antigo. Quem não percebe isso também não percebe a poesia, não percebe a literatura”, afirma Manuel Alegre, que presta homenagem ao Partido Comunista Português (PCP) por ser “fiel às tradições” e “não tem medo do PAN, não tem medo do politicamente correcto”.

 

Como disse o caçador?

Não, não sabe que há evolução. Se soubesse, teria evoluído. E não, não há nada de sagrado na tortura de Touros. Há sadismo. Há psicopatia. Está nos livros. E comparar a tortura de um ser senciente, numa arena (para que um bando de sádicos se divirta), com Poesia e Literatura, é o mesmo que comparar um monte de esterco com um Roseiral. E isto só de alguém que perdeu a noção da virtude.

 

E Manuel Alegre elogia o Partido Comunista Português que se vende por um punhado de votos, na região mais empobrecida de Portugal (Ribatejo e Alentejo) onde a selvajaria tauromáquica está enraizada e confinada, e onde o PCP consegue eleger alguns poucos presidentes de Câmara, algo que envergonharia o Prémio Nobel José Saramago que, das touradas, tinha esta visão universal, que é a do Senso Comum:

 

«A violência das touradas ou dos autos-de-fé apraz ao povo que, obscuro e ignorante, se diverte sensualmente com as imagens de morte, esquecendo a miséria em que vive.» in Memorial do Convento.

 

«(...) As criancinhas ao colo das mães batem palmas, os maridos, excitados, apalpam as excitadas esposas e, calhando, alguma que não o seja, o povo é feliz enquanto o touro tenta fugir aos seus verdugos deixando atrás de si regueiros de sangue. É atroz, é cruel, é obsceno. Mas isso que importa se Cristiano Ronaldo vai jogar pelo Real Madrid? Que importa isso num momento em que o mundo inteiro chora a morte de Michael Jackson? Que importa que uma cidade faça da tortura premeditada de um animal indefenso uma festa colectiva que se repetirá, implacável, no ano seguinte? É isto cultura? É isto civilização? Ou será antes barbárie?» Junho de 2009 in Outros Cadernos de Saramago, neste link:

https://www.facebook.com/TouradasNAO/posts/as-touradas-por-saramagoa-viol%C3%AAncia-das-touradas-ou-dos-autos-de-f%C3%A9-apraz-ao-pov/385462384842313/

 

Obviamente é barbárie, mas o caçador Manuel Alegre, habituado a matar animais indefesos, não sabe, como não sabem os socialistas trogloditas (porque os há civilizados, mas não se manifestam).

 

E querem saber uma grande verdade?

Esta polémica ao redor do IVA dos torturadores de Touros, juntamente com a recente e vergonhosa e falaciosa e encomendada reportagem que a aficionada TVI apresentou (só quem não está habituado aos meandros de uma reportagem realizada com cabeça, troncos e membros não se apercebeu) só veio dar votos ao PAN, de quem Manuel Alegre e os seus camaradas (mas não o povo português) morrem de medo.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 17:05

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Anónimo a 25 de Novembro de 2018 às 10:39
Este tema das "touradas" interessa-me.
As touradas nada me dizem mas não diabolizo os seus fãs. Manuel Alegre é para mim uma referência, na poesia. O facto de ele ser fã das touradas não deixa de ser a referencia literaria que sempre foi.
O que ganham as crianças com as touradas ? prefiro ir por aqui, para uma abordagem sem fundamentalismos.
Saudações bloguisticas.
Francisco Laranjeira - Porto.

De Isabel A. Ferreira a 25 de Novembro de 2018 às 12:29
Senhor Francisco Laranjeira, tem todo o direito de expressar o que pensa sobre as touradas, mais propriamente, sobre a selvajaria tauromáquica, e achar o que bem entender dos trogloditas a que chama “fãs” das touradas.

Também tem todo o direito de ter Manuel Alegre como uma referência para a poesia. Os maiores criminosos da História da Humanidade sempre se escudaram nas Artes (música, poesia, literatura, teatro) e cantavam e tocavam piano e escreviam poemas, para disfarçarem a apetência deles pela crueldade. É típico de mentes deformadas.

(Isto não é a minha opinião, é um facto comprovado pelas ciências da Mente).

Manuel Alegre até pode valer alguma coisa como poeta. Mas como “ser humano” não vale nada. O imperador romano Nero gostava de cantar os próprios versos, ao som da lira, que tocava. E era um psicopata.

Matar seres indefesos por prazer não dá humanidade a ninguém. Divertir-se a ver SOFRER seres vivos, não dá humanidade a ninguém. Hitler também escreveu um livro que ficou para os anais da História (Mein Kampf) e não deixa de ser um dos maiores criminosos da Humanidade.

O que ganham as crianças com as touradas? Prefere ir por aí?

Respondo-lhe: as crianças não ganham NADA com as touradas. Só perdem. Perdem HUMANIDADE.

O que ganham os adultos? NADA. Só perdem HUMANIDADE.

Com as touradas, os únicos que GANHAM, são os ganadeiros, os maiores PARASITAS da sociedade portuguesa, que vivem à tripa forra, à custa dos IMPOSTOS dos portugueses. Vá antes por aqui. Que vai bem.

E outra coisa: sugiro que procure saber o que é o FUNDAMENTALISMO e o que é um FUNDAMENTALISTA, porque se espalhou ao comprido (todos se espalham por ignorância), ao aplicar aqui a “abordagem fundamentalista”. Nem aqui nem na Cochinchina esta abordagem pertence ao fundamentalismo. Sabia?

Se bem que é FUNDAMENTAL combater esta peste negra, esta doença do foro psiquiátrico que dá pelo nome de “tauromaquia”. Lei sobre isto.

O que vos falta é MUITA LEITURA das matérias essências ao ser humano.
De Julia a 21 de Junho de 2019 às 13:18
Sabe que há muita caça que serve de controlo de população certo? Por exemplo, na zona de Mafra existem tantos coelhos que se não houvesse um mínimo de controle todo o equilibro da fauna e flor local desaparecia. Eu sou totalmente contra o sofrimento de animais, mas tenho de admitir que muitas vezes os caçadores são precisos. Em relação a tourada, de certeza que se tivesse sido essa atividade a por comida na sua mesa não era tão rápida a julgar. Muita pobreza neste país ainda, e muita gente foge-lhe como pode. Bem Haja
De Isabel A. Ferreira a 22 de Junho de 2019 às 16:55
Júlia, o que sei é que pode fazer-se o controlo da população de coelhos ou outros animais, de um modo civilizado e humano. É só deixá-los resolver naturalmente a situação.

O equilíbrio da fauna sempre se fez NATURALMENTE, não sob a acção do homem, porque os animais já existiam e faziam a selecção NATURAL milhares de anos antes da EXISTÊNCIA da criatura humana. Os animais têm mecanismos naturais para resolverem a questão da superpopulação. Não é preciso que venha o homem com os seus instintos assassinos e, à socapa, matá-los COBARDEMENTE.

Esta é que é a verdade.

O que também sei é que, hoje em dia, a caça já não tem razão de existir. Existe para que um bando de indivíduos, com instintos primitivos, suportados por um negócio chorudo, se divertem a MATAR inocentes, indefesos e inofensivos animais, quando no seu habitat são surpreendidos pela crueldade de criaturas desumanas e cruéis.


Se é contra o sofrimento animal devia saber DISTO. Os caçadores NÃO SÃO precisos absolutamente para nada, a não ser para encher os bolsos ao lobby deles.


Quanto às touradas, não há julgamentos, há FACTOS. Ninguém DE BEM e DO BEM põe comida na mesa à CUSTA da TORTURA de animais. Querem comer? Plantem batatas e couves e feijões nos campos, e comam. Mas deixem os animais em PAZ. Não se DIVIRTAM com o SOFRIMENTO DELES.

A maior pobreza que existe neste país é a pobreza MORAL e CULTURAL, Júlia. Uma lástima.


Se a Júlia (?) fosse realmente CONTRA o sofrimento animal, não teria escrito este comentário, tal como o escreveu, porque nas entrelinhas ficou bem claro que aceita que se MATE e TORTURE ANIMAIS para que bandos de energúmenos possam DIVERTIR-SE.
De Anónimo a 25 de Novembro de 2018 às 10:45
Por principio e por coerência para comigo mesmo, não comento posts. Porque o conteudo de um posto é o modo de pensar do seu autor, é a sua verdade, intocável e inviolavel.. Vou reler o conteudo deste post mas sobre o mesmo nem uma virgula. Direi, isso sim, o que penso, direi a minha parte de verdade sobre as touradas, logo que tenha disponibilidade de tempo.
Bom dia.
De Isabel A. Ferreira a 25 de Novembro de 2018 às 12:49
Senhor Francisco Laranjeira, tem todo o direito de ser coerente consigo próprio. Mas desta vez abriu uma excepção. Correcto?

Pois é, engana-se: o conteúdo das MINHAS publicações NÃO tem nada a ver com o que PENSO, nem com a MINHA verdade, que nem é intocável nem inviolável, porque não trabalho com base na MINHA opinião nem no que penso acerca disto. E nem queira saber, porque a respeito do desrespeito pela VIDA de seres vivos tal como eu, NÃO SOU ABSOLUTAMENTE NADA MEIGA e ultrapassa tudo o que já se tem dito acerca desta selvajaria.

Pois leia e releia o que bem entender. É livre para tal, bem como não querer dizer nem uma vírgula sobre a matéria, o que aliás a ninguém é pedido.

A minha função aqui é apresentar FACTOS. Não opiniões, nem pensamentos.

Pois sem tem UMA VERDADE sobre as touradas, apresente-a. Aqui as verdades da tourada são tantas, assentes em mentiras repetidas durante séculos, por gente não-evoluída, e que acredita cegamente no que diz, que estou curiosa por saber a SUA verdade. Mas por favor, mais do mesmo não. Seja criativo e não se baseie nas mentiras que os trogloditas acham que são verdades, já bastamente desmentidas pela CIÊNCIA.

Esteja à vontade para o fazer.
De fl a 26 de Dezembro de 2018 às 19:01
Considero as "touradas" um espectaculo grotesco e pobre, nada edificante. O que aprenderão as crianças com as touradas, penso que nada. Agora, não diabolizo quem as aprecie.
DªIsabel Ferreira: gostariamos que fizesse um com3entário no nosso blog onde debatemos a problematica dos baixos indices de leitura em Portugal. Cumprts.
Francisco&Alziro
De Isabel A. Ferreira a 27 de Dezembro de 2018 às 14:31
Francisco Laranjeira,

O que significa “não diabolizar” quem aprecia SELVAJARIA TAUROMÁQUICA?

Quem aprecia SELVAJARIA TAUROMÁQUICA não pertence ao rol das pessoas civilizadas e evoluídas. Não é NORMAL apreciar o SOFRIMENTO ATROZ de um ser vivo, e divertir-se com isso. Não é NORMAL.

Quanto ao que me pede, peço-lhe que ponha aqui o link para o vosso Blog.
De Francisco Laranjeira a 27 de Dezembro de 2018 às 17:38
Dª.Isabel Ferreira:
Agradeço-lhe o facto de ter lido o meu comentário e respondido.
1 - Como disse, as "touradas" para mim são um espectaculo pobre, gratuito e nada edificante. Porém, tal postura, não me dá o direito de criticar (maldizer, desdenhar) quem goste das "touradas", pelo simples facto de estarmos numa Sociedade democrática e livre ; quando muito poderei votar contra as "touradas", no lugar e tempo próprios. Depois, também não me considero dono da verdade, professor, perceptor, conselheiro espiritual, civico etc. de ninguém, para interferir no pensar e sentir dos outros cidadãos. Quanto a "touradas" é tudo o que me aprás dizer.
2 - problematica dos baixos indices de leitura em Portugal. Este meu blog tem poucas horas de vida, "dei-o à luz" ontem, ainda é um bébé. Precisa de ser criado a "várias mãos", quantas mais melhor. Acredito que os baixos indices de leitura n-ao são uma causa perdida. Gostaria de chamar pessoas para o debate no:
ler dá saúde
https://lerdasaude.blogs.sapo.pt
francisco laranjeira
Por um Portugal melhor. Saudações patrioticas.
fl
De Isabel A. Ferreira a 28 de Dezembro de 2018 às 17:07
Caro Francisco Laranjeira,

Já fui ao seu Blog, e já lá deixei um comentário.

Quanto às touradas, não posso concordar consigo, no que respeita ao CRITICAR os que “gostam” de touradas, unicamente porque as touradas não são uma questão de gosto ou liberdade. Precisamente porque estamos numa sociedade democrática e livre devemos CRITICAR e CONDENAR as touradas, porque elas são uma prática CONDENÁVEL e incompatível com a democracia e liberdade.

Em democracia não há lugar para TORTURA DE SERES VIVOS, nem liberdade para os torturar. Isso faz parte das ditaduras.

Estamos num plano de crimes contra a VIDA, ainda que essa vida seja a de Touros e Cavalos.

Com certeza que não dirá o mesmo dos pedófilos (que terão a mesma liberdade de gostar de molestar meninos) ou dos violadores que adoram violar senhoras. Existem coisas que não são do âmbito da liberdade.

As touradas não são uma questão de gosto, nem de pensar ou de sentir. São uma questão de ÉTICA, e o que é da ÉTICA não pode ser violado. A TORTURA não pode ser consentida, nem sentida, nem gostada, nem pensada. Ao darmos a tal “liberdade” de eles praticarem esta selvajaria, estamos a CONSENTIR e a APOIAR a SELVAJARIA. E isto é inconcebível, numa sociedade democrática e livre. Não pense apenas na liberdade dos aficionados. E a liberdade dos Touros e dos Cavalos, onde fica?

É nosso DEVER CÍVICO condenar e criticar os que praticam, apoiam e aplaudem esta prática selvagem e bárbara que tortura seres vivos SENCIENTES para diversão, para que eles não julguem que isto faz parte da vida normal das pessoas, ou é uma prática que faça parte da CIVILIZAÇÃO.

Nenhum cidadão deve TER A LIBERDADE de torturar seres sencientes. Como vê, isto não tem, nada a ver com LIBERDADE ou DEMOCRACIA. Muito pelo contrário.

Com liberdade e democracia tem a ver a crença religiosa, o partido político, o clube de futebol, o gosto pelo amarelo, enfim, a TORTURA não entra aqui.
De Anónimo a 28 de Dezembro de 2018 às 19:22
Dª.Isabel Ferreira:
Sobre as touradas já me pronunciei aqui neste espaço. Como disse antes, quando se me deparar a oportunidade de dar o meu voto não terei duvidas de que votarei contra as touradas. Ponto. Paralelamente a este espectaculo grotesco; existem outros de que pouco ou nada se fala e talvez me impressionem mais do q as touradas: são os animais selvagens retidos nos Zoos. Isto é que eu considero absolutamete vergonhoso, ver leões, tigres, elefantes, macacos e outros animais selvagens, moribundos, cheios de moscas, a podrecerem, fedorentos, coisa absolutamente vergonhosa. E os animais no circo também não fazem sentido algum. De resto, quando a Assembleia da Republica não proibe tais espectaculos o que poderei eu fazer humilde cidadão. Melhores cumprimentos. Francisco Laranjeira.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

«A Indústria Tauromáquica...

Os trogloditas do costume...

Os trogloditas do costume...

Debate na TVI sobre proib...

Morreu Ennio Morricone, c...

Fim de subsídios público...

Depois da saída do PAN, p...

Viva o “colete encarnado”...

Crime urbanístico em Piód...

Governantes escolhidos po...

Arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt