Segunda-feira, 18 de Março de 2024

«Não há a mínima TOLERÂNCIA ao projecto da direita»? O quê? Quem o afirmou foi o secretário-geral do PCP, durante um comício realizado ontem, na Moita, daí que tenha a intenção de apresentar uma moção de rejeição caso a AD forme Governo

 

Como disse Sr. Paulo Raimundo?

Então onde fica a Democracia? Não fica.

Então não é o Povo quem mais ordena? Não é.

Porque esse Povo expressou-se através do voto de uma maneira muito óbvia, porém Paulo Raimundo diz que NÃO irá tolerar a direita.

 

CONFÚCIO.PNG

Vejamos: quanto a mim, que nasci já na República, ainda nenhum governo me fez feliz; e pelo que se vê, os últimos governantes não atraíram os portugueses que vivem longe, afugenta-os, e só atrai os imigrantes, que, no entanto, depois deixam ao Deus dará... a viver nas ruas e a ser explorados como os escravos de uma época que já lá vai...

 

De quem foi a culpa da ascensão da direita?

Quando a esquerda falha, a direita avança. E quando a direita falha, a esquerda avança. Essa sempre foi a regra. E andamos nós nisto, há muito, e Portugal a recuar...

 

De quem foi a culpa da ascensão do CHEGA? Quanto mais lhe batem, mas ele subirá. Sempre o disse. Não aprenderam nada. De 12 deputados passou a 48 (a ver vamos se os votos dos emigrantes não trazem mais surpresas!). E porquê? Aqui entra o efeito boomerang.  

E pretendem ignorar a vontade, legalmente expressa, de mais de um milhão de portugueses?

 

Esqueceram-se de que o que designam como “projecto da direita” tem por detrás o voto livre de milhares de portugueses que, descontentes com as políticas desastrosas e as não-políticas das esquerdas extremistas e menos extremistas, quiseram mudar, para ver no que dá, porque pior do que está, não pode ficar?

 

Esquerdas unidas ponham a mão na vossa consciência e vejam em que estado deixaram o País. E António Costa, vendo o barco a arder, tratou de se pôr a andar, pensando que não pudesse queimar-se. Pois enganou-se. Ficou mais do que queimado, ficou queimadíssimo, e levou o seu adorado PS com ele.

Como pode Paulo Raimundo dizer que não tolera projectos de direita, quando se une à direita, por exemplo, para viabilizar apoios à tauromaquia, que é um costume bárbaro, introduzido em Portugal pela monarquia espanhola, durante a Dinastia dos três Filipes, e perpetuada pelos monarcas portugueses e, depois de derrubada a monarquia, pelos que costumavam sentar-se à direita dos Reis?


E os de direita têm de tolerar os projectos desastrosos que os da esquerda encetaram, conduzindo Portugal para um beco quase sem saída, tanto que, ao que parece, a governabilidade do País está em risco, e até já se fala em novas eleições?

 

Mas o que é isto?

 

Eu estou à vontade para me pronunciar, porque nem estou com as direitas, nem com as esquerdas, nem com as frentes, nem com as traseiras, porque considero os políticos actuais farinha do mesmo saco, (salvo raras excepções, que de nada servem, sendo poucos), porque quando se trata de DEFENDER os interesses exclusivos de Portugal, o que fazem? Defendem os interesses exclusivos dos grupos de pressão económica influentes, e não só,  e o Povo, aquele que mais deveria ordenar, é espezinhado na Saúde, na Habitação, no Ensino (que nem escrever e falar sabem), na Cultura (desprezada até ao tutano), nos excessivos impostos, no aumento da pobreza, no menosprezo que votam aos imigrantes honestos, e até na nossa identidade como Povo livre e soberano, que está a escorrer pelo cano de esgoto.

 

E agora senhor presidente da República DOS bananas portugueses? Como sair deste beco? Sempre a meter-se em tudo, mas sobretudo, no que NÃO lhe dizia respeito, e no que devia defender Portugal, remeteu-se a um silêncio que diz mais do que mil palavras.

 

E agora aí temos uma direita bem expressiva, e querendo ou não querendo, gostando ou não gostando, se o regime português está, na verdade, assente numa Democracia, não podem ver-se livre da direita, porque a direita foi a escolha do Povo.

 

E a quem, como eu, estas tricas politiqueiras, este exercício do poder sem um pingo de dignidade e de honestidade política, provocam náuseas, só resta esperar que quem formar o novo governo, tenha mais decência e sentido do DEVER, do que os que foram corridos do poleiro, pelas más práticas políticas, que executaram nestes últimos infelizes anos, em que Portugal perdeu o viço.

 

Isabel A. Ferreira

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 19:14

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De zé onofre a 18 de Março de 2024 às 20:31
Boa tarde
Sem ninguém do PCP me ter passado procuração de defesa para esta posição tomada pelo sr. Paulo Raimundo, apetece-me dizer apenas duas coisas.
1ª - Não é de estranhar que o PCP não tolere a direita, durante 48 anos lutou contra a direita Salazarista.
2ª - Se ainda não não mudou os seus princípios ideológicos, o PCP nunca tolerou a direita, desde a sua forma mais suave a social-democracia até à sua forma mais brutal o Nazi/fascismo, que representa o Capitalismo que é o seu, dele PCP, o inimigo a abater.
Então por quê o espanto.
Uma última nota - se todos os partidos defendessem com o mesmo denodo as suas diferenças e as levassem à prática talvez não houvesse Chega, ou se o houvesse diria claramente o que quer e não se esconderia atrás de Enunciados Vagos que bem espremidas nada dizem (e não nos esqueçamos que as cúpulas do CHEGA vieram do PSD e do CDS), mas são tão coloridas que não só não cegam quem vê, mas não deixa abrir os olhos a quem anda desprezado.
Certamente que este comentário não tem nada de pessoal, nem quer ser um ataque às suas posições.
Creia, que quero apenas contribuir para um melhor conhecimento do que é o PCP, ou pelo menos o que penso que é.
Não sou, nem nunca fui militante do PCP.
Boa tarde,
Zé Onofre
De Isabel A. Ferreira a 19 de Março de 2024 às 17:14
Boa tarde, Zé Onofre.
Agradeço o seu comentário.

Diz o Zé Onofre: «Não é de estranhar que o PCP não tolere a direita, durante 48 anos lutou contra a direita Salazarista».

Rebato: eu também não tolerava a política salazarista, que também repudiei e combati, aliás com sucesso, porque sempre passei informações para fora de Coimbra (era ainda estudante) sem que a PIDE desse conta. Nessa altura, também repudiava a política comunista dos estalinistas, com os seus “gulags” onde foram mortas mais pessoas do que nos campos de concentração dos nazistas. Logo, para mim, direitas e esquerdas são a mesma coisa: ponho o fascismo, o comunismo, o nazismo no mesmo saco. Salazar tinha o Tarrafal. Estaline tinha os “gulags”.

Temos de ver que no tempo de Salazar o povo tinha o direito a voto à moda do Putin: com metralhadora à frente do nariz.

Os comunistas que eu conheço e até me dou bem com eles, porque ideologia é uma coisa (cada um tem a sua), e as pessoas são outra coisa, são todos capitalistas, donos de grandes fortunas escondidas no estrangeiro (inclusive o Cunhal) vivem em boas casas, boas vivendas, têm bens ao luar, vestem-se bem, comem ainda melhor, têm bons carros, mas são CONTRA o capitalismo nos outros, anda m sempre com o proletariado na boca, com a reforma agrária, com os trabalhadores com salários baixos. Mas eles vivem como capitalistas. Marx inventou o marxismo, mas não abdicou dos seus confortos, para ajudar os proletários.

Eu sempre dei liberdade aos comunistas de o serem e de viverem a vida deles, conforme lhes desse na gana. Assim como dava liberdade aos salazaristas de o serem.
Pergunta-me o porquê do meu espanto, por Paulo Raimundo não tolerar a direita. Surpreendi-me porque no tempo de Salazar ele até podia não tolerar os da direita, porque havia um motivo: o povo nada ordenava. Agora, os tempos são outros. O Salazarismo já não existe, o Povo já pode votar e escolher quem quer que os governe. É bom que se diga que o povo de hoje pode votar, mas ainda NÃO é suficientemente informado para poder discernir os meandros da Política, que é exercida sem a menor dignidade. Os governantes pós 25 de Abril nada fizeram para sair da ignorância em que viviam durante a ditadura: vemos em que estado paupérrimo está o Ensino, a Educação, a Cultura, áreas em que nenhum governo pós 25 de Abril apostou a sério, para tirar o povo do culto da Santa Ignorância.

As minhas posições políticas, conforme refiro no meu artigo, nada têm a ver com nenhum partido político. Sou livre-pensadora e anarquista-pacifista tal como Mahatma Gandhi, Jesus Cristo, Martin Luther King, John Lennon, Voltaire, os meus grandes mestres da Política.

Se o Chega se chegou à frente, deve-se exclusivamente às más políticas da dita esquerda, e da vontade do povo dizer CHEGA à estupidez governativa, que pôs Portugal fora dos trilhos.

E do PC (P), e de todas as outras ideologias, sei mais do que possa pensar, porque estudei História das Teorias Políticas, que me deu os conhecimentos necessários para saber discernir entre o que é da Política e o que é da politiquice rasteira que se pratica actualmente, em Portugal.

Já agora, aproveito para lhe dizer que não publiquei o seu comentário ao meu texto sobre a morte de Navalny, porque o Zé Onofre misturou alhos com bugalhos. O Gonzalo Lira, um chileno-americano, foi para a Ucrânia fazer propaganda pró-Rússia e foi preso, e muito bem. O que lhe aconteceu na prisão é fruto do ódio que os ucranianos, compreensivelmente, devotam aos invasores russos, que andam a matá-los, porque sim. Navalny era russo, e opositor do ditador Putin, e o que lhe aconteceu na prisão foi fruto do ódio político que Putin devota a todos os que se lhe opõem e querem uma Rússia democrática. A diferença entre uma morte e outra morte não tem paralelo.
De zé onofre a 19 de Março de 2024 às 20:19
Boa noite, Isabel

Fiz-me entender mal certamente.
O que eu digo, não tendo sido, nem sendo, militante do Partido Comunista é que ele é por natureza ideológica anticapitalista, e todos os partidos de direita defendem o Capitalismo, incluindo o PS.
Só por isto não estranho que o PCP não tolere qualquer partido de direita. Estão a ser coerentes.
Embora custe a muitos, e a propaganda assim o diga e o repita até ao infinito, Comunismo não é igual a Nazismo e Fascismo. O Comunismo defende uma sociedade sem classes, o Fascismo e o Nazismo defendem não só o Capitalismo, sociedade com classes - exploração do homem pelo homem - mas a supremacia de umas «raças» sobre outras.
Confundir o sr. Putin como comunista é incorreto. Putin é um Capitalista, e como Capitalista que é dirigente de um país Capitalista, cobiça a riqueza das outras Nações, como o faz qualquer outra potência Capitalista.
Quanto ao sr. Navalny não conheço o muito do seu trajeto pós União Soviética. E não conheço porque o que tenho lido e ouvido sobre ele, tanto a favor como contra, não me me oferece confiança alguma.
Já quanto ao sr. Julian Assange, prisioneiro quase dez anos na embaixada do Equador, salvo erro, e agora preso numa cadeia de Londres, creio que vai para dois anos, está à espera que o Tribunal Superior de Inglaterra delibere sobre a sua extradição para os EUAN, onde será julgado e condenado a prisão perpétua ou à morte.
Qual foi o crime cometido pelo sr. Julian Assange, Cidadão Australiano e Jornalista, investigou e divulgou os crimes cometidos pelas Forças Armadas dos EUAN, principalmente no Iraque
O crime do sr. Julian Assange é cumprir o seu dever de Jornalista - informar Independentemente dos poderes Políticos e Económicos.
Agora para terminar se todos os Jornalistas de Todo o Mundo tivessem coluna vertebral e não andassem a soldo dos poderes económicos e políticos. Infelizmente há neste mundo poucos Julian Assange.
Desculpe o longo arrazoado.
Como sempre este comentário não tem nada de ataque pessoal, pretende ser apenas uma troca de opiniões.
Creio que temos tido boas trocas de impressões sem perdermos a civilidade. Espero que assim continuemos. Quer no que estamos de acordo, quer onde discordamos.
Boa noite,
Zé Onofre
De Isabel A. Ferreira a 22 de Março de 2024 às 17:25
Boa tarde, Zé Onofre.

O Zé Onofre não se fez entender mal, e da minha parte, eu respondi ao seu comentário de um modo bastante claro.

Sei que a ideologia comunista é anticapitalista, ela é «olha para o que eu digo, não olhes para o que eu sou». Os comunistas que conheço, e até me dou bem com eles (disse-lhe isso) são todos uns “bon-vivants”. E nem todos os que são da direita têm tanta riqueza como os comunistas e gente de esquerda que conheço.

Sou daquelas pessoas que trabalha para ter o essencial, sem luxos. Foi assim que fui criada. Tudo o que é demais é moléstia, para mim. Mas quando me vejo diante de alguém que saiu do nada e trabalhou como um mouro, e juntou riqueza, para viver à larga, que é que eu tenho a ver com isso? NADA. Só desejo que seja feliz. Porém quando me deparo com um capitalista que só roubou na vida e vive para a ostentação e tem os seus subalternos a viver na lama, já tenho o que dizer. Por isso, estou à vontade para dizer o que digo.

O que gostaria de saber, sendo o Capitalismo um sistema económico baseado na produção e na propriedade privada (que todos os comunistas que conheço têm para dar e vender) porque é que estes não se chegam à frente para ajudar, por exemplo, na Habitação Social com rendas acessíveis? O próprio Álvaro Cunhal tinha uma fortuna acumulada no estrangeiro. Lembra-se? O que é que não percebeu? Eu só acredito em quem diz e faz o que diz, e não outra coisa completamente diferente. Daí que seja estranho o PCP não tolerar os partidos da direita. Só por causa de serem pró-capitalistas? Então são uns hipócritas.

- Não sou eu que digo, é a História, que já demonstrou que Comunismo, Fascismo e Nazismo vão dar todos ao mesmo estilo: gulags, Tarrafal e campos de concentração, perseguições e assassinatos de quem não pensa IGUAL, ou por simples preconceito racial.

O comunismo defende uma sociedade sem classes? Alguma vez as sociedades humanas poderão viver sem classes? Até as sociedades dos animais, na selva, são baseadas em “classes”, em “hierarquias”! Está no âmago animal. Vou dar-lhe um exemplo: por que Estaline está enterrado num mausoléu ao estilo capitalista, e os camponeses estão enterrados numa campa rasa, num cemitério qualquer?

Por acaso sabe quem foi Rui Nabeiro, o dono do Café Delta? Eu não conheço nenhum comunista que tenha dado tanto à terra e ao povo da terra, como esse senhor, que ergueu um império à custa de muito trabalho. E a sua riqueza serviu para ajudar o seu POVO e os seus trabalhadores. Não andou a ROUBAR ou a VIGARIZAR ou a CORROMPER ninguém. Há gente HONESTA que ganha o dinheiro honestamente, e não anda pendurado no Parlamento a viver à custa dos impostos do Povo, na governação do País, e governa MAL.

Jamais as sociedades viverão sem classes. Não venha falar-me em classes. Fale-me antes em iguais condições humanas de vida para todos os cidadãos, desde o homem do lixo ao senhor deputado da Nação.

E só não vivemos todos com qualidade de vida, NÃO por causa dos capitalistas honestos, mas por causa dos políticos, dos deputados, dos governantes, dos patrões e dos banqueiros LADRÕES.

O PCP bem como os restantes partidos fazem parte de uma elite que explora os pobres, sacando-lhes os impostos, para andarem por aí em bons carros, a comerem do bom e do melhor, e a pensarem nas boas reformas que terão, quando saírem da Política, sem terem servido adequadamente o POVO. Há muita pobreza em Portugal, e não é por culpa dos capitalistas.

- Eu não disse que Putin era comunista, se bem que ele siga a política de Estaline, no que diz respeito a MATAR os opositores, a mandá-los para a Sibéria, a assassiná-los. Putin é um diabólico nazi-fascista, e é tão capitalista como Estaline era, porque ser capitalista é viver à grande e à francesa à custa do trabalho alheio, e do Povo. Mas nem todos os capitalistas vivem à custa do trabalho alheio, e do Povo. Só os DESONESTOS.

Por vezes penso que o ódio que certos comunistas devotam aos capitalistas desonestos é oriundo de uma acentuada inveja: como gostariam de ser capitalistas, mas não têm talento para tal!!!!

- Quanto aos prisioneiros, uns merecem ir para a cadeia, outros, não. Navalny e Assange foram vítimas da sua própria racionalidade. O Lira foi vítima da sua irracionalidade.

Seguiremos a ser civilizados.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Maio 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Tourada à corda de São Ma...

«Entre o “respeito” e o “...

Dr. Basílio Horta, usar e...

«Bicadas do meu Aparo: “A...

Carta da cidadã Olímpia T...

Os Portugueses celebram a...

«Carta ao (ainda) Preside...

«A História feita crime»

«Marcelo excedeu-se ou a ...

As declarações de Marcelo...

Arquivos

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt