Segunda-feira, 1 de Dezembro de 2014

MUNICÍPIO DE VIANA DO CASTELO QUER TRANSFORMAR A PRAÇA DE TOUROS EM PAVILHÃO POLIDESPORTIVO

 

Eis uma óptima notícia.

Nem tudo está perdido.

 

ARENA DE VIANA DO CASTELO.jpg

Eis as ruínas do que antes foi “património” (já que o querem assim) dos broncos tauricidas. A tortura e a cobardia são património, sim, mas da estupidez. Apenasmente.

 

Passados seis anos de ter sido desactivada a arena de tortura de bovinos, depois de Viana do Castelo ter-se declarado cidade anti-tourada, o presidente do município, Dr. José Maria Costa, veio demonstrar uma “vontade clara” de dar resposta à falta de condições físicas com que se debate a Escola Desportiva de Viana (EDV), daí a intenção de transformar a antiga num espaço polivalente para a prática de várias modalidades, tais como ginástica, esgrima, patinagem artística e hóquei em patins e basquetebol.

 

Esta arena, de construção recente (1948), para a longevidade da selvajaria tauromáquica, que vem do tempo das trevas, serviu para a prática da tortura durante alguns anos, numa terra onde nunca a barbárie esteve de facto enraizada, como nas terras atrasadas lá mais para sul…

 

Há vários anos que está desactivada, e é chegado o tempo de lhe dar uma utilidade moderna, condizente com a civilização e não com a incultura dos tauricidas, que consideram a iniciativa da autarquia um atentado contra o “património” deles, isto é, dos broncos.

 

Pois tudo o que seja “património” dos broncos é para transformar, demolir, esmagar, trucidar, queimar, fazer desaparecer para sempre, da face da Terra.

 

No mundo moderno não tem mais cabimento a estupidez que já se prolonga há demasiado tempo.

 

O Norte de Portugal não cultiva a selvajaria tauromáquica. Os nortenhos (tirando uma minoria selvática e cobarde) é gente de trabalho honesto, e não se diverte a ver torturar seres vivos indefesos.

 

Os bárbaros invadiram Viana do Castelo contra a esmagadora maioria dos vianenses, através de marosquices e ilegalidades, com a conivência de autoridades que deviam estar na cadeia.

 

Desprezo total pela incultura dos broncos tauricidas, pela ignorância dos broncos tauricidas, pela cobardia dos broncos tauricidas, pelo atraso de vida que os broncos tauricidas representam na sociedade portuguesa, se bem que sejam uma minoria insignificante e inútil, que a seu favor tem apenas uma lei parva e inconstitucional, porque promove a violência, a crueldade e a tortura gratuitas, que transgride o direito do povo português à integridade moral e à qualidade de vida.

 

Bárbaros que nem sequer sabem que são bárbaros, porque desconhecem em absoluto a civilização.

 

Por isso esta iniciativa da autarquia de Viana do Castelo é salutar, e totalmente bem-vinda e aplaudida.

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:11

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
16
17
18
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

PAN avança com proposta p...

«Crueldade... Realidade d...

Boas notícias! A Nova Zel...

Em Vila Franca de Xira: «...

Como os mortos não falam,...

Testes de toxicidade em a...

Enquanto o Povo dorme... ...

Março/09/2021: um dia ne...

«O último adeus» - "Enqua...

Estão a aparecer cordeiro...

Arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt