Quarta-feira, 6 de Setembro de 2017

MORREU UM FORCADO QUANDO TORTURAVA UM TOURO MORIBUNDO

 

ADITAMENTO A ESTE TEXTO!

Este texto não deve ser lido por estúpidos ou por quem sofre de iliteracia! Não irão entender nada!

(7 de Setembro de 2017)

 

Morreu o forcado colhido pelo Touro que estava a torturar, e o qual, apesar de moribundo, conseguiu reunir derradeiras forças para se defender do seu carrasco, como é de seu direito e instinto.

 

Não aplaudo a morte de um carrasco. Obviamente. Mas também não a choro. O mundo libertou-se de uma criatura que passou a vida a torturar Touros moribundos. Não surpreende que tivesse acabado a vida deste modo, porque colheu simplesmente o que plantou.

 

FORCADO MORTO.png

Pedro Primo, à esquerda, não resistiu aos ferimentos…

Fonte da imagem:

http://www.jn.pt/local/noticias/beja/beja/interior/morreu-o-jovem-forcado-dos-amadores-de-cuba-ferido-durante-corrida-de-touros-8751039.html

 

O mais insólito disto tudo, é que esta e outras mortes como esta, levam o carimbo do governo português, que nada faz para abolir esta prática cruel e violenta, que mata animais não humanos (Touros e Cavalos) mas também animais desumanos (os seus carrascos), numa escalada de violência que, ultimamente, tem-se verificado com muita frequência.

 

O forcado Pedro Primo, que tinha apenas 25 anos, e pertencia aos Amadores de Cuba, morreu esta terça-feira, num hospital em Lisboa, depois de ter sido colhido por um Touro moribundo, que reuniu as últimas forças, para se defender, com bravura, do ataque selvagem e cobarde dos forcados.

 

Pedro Primo despedia-se das arenas no passado sábado, em Cuba (Beja), durante uma corrida de touros à portuguesa, a mais cruel, a mais selvática de todas as actividades tauromáquicas.

 

Se ao menos os pais do Pedro lhe tivessem incutido valores humanos quando era criança...!|O que fazem os pais aficionados? Incitam as crianças a tornarem-se violentas e cruéis, inúteis e parasitas da sociedade. E isto tudo com o aval dos governantes e dos responsáveis pela Protecção de Menores...

 

O forcado, que sofreu lesões no fígado, foi transportado para o Hospital de Beja, onde foi submetido a várias transfusões sanguíneas ao ponto de esgotar o banco de sangue do hospital, sendo mais tarde transferido de helicóptero para o Hospital Curry Cabral, em Lisboa, onde acabou por morrer.

 

Escusado será dizer que todas as despesas foram pagas com os nossos impostos.

 

É de lamentar que ninguém aprenda nada com estas mortes inúteis,   insanas e inglórias.

 

Ao Pedro Primo já não poderemos perguntar se valeu a pena andar a torturar Touros, cobardemente, para morrer sem glória, numa arena, rodeado e aplaudido por sádicos.

 

Lamento a inutilidade da sua vida, e ainda mais a insanidade da sua morte.

 

Mas aos outros forcados, pergunto: vale a pena semear violência?  É que os carrascos não terminam a vida tranquilamente, deitados na relva de um jardim, porque não o merecem. A Lei do Retorno é infalível e implacável. E colhemos sempre aquilo que semeamos.

 

Mais uma morte, na longa lista de mortos e estropiados nestas práticas violentas e cruéis, avalizadas pelo governo português.

Quantos mais precisarão de morrer, para se acabar com isto?

 

Isabel A. Ferreira

***

Post Scriptum:

(20 de Setembro de 2017)

 

Pedro Primo, que fazia a última pega quando morreu, vivia num quarto alugado em casa de amigos e não tinha ligações à família. Dizem que teve uma infância difícil, trabalhava no campo para um empresário da tauromaquia, de nome Inácio Ramos Jr., e andava nos forcados há 10 anos, ou seja, desde a menoridade… Segundo uma senhora, que se me apresentou como mãe deste forcado, Pedro Primo não queria ir para a arena, neste dia, mas “foi obrigado”. Quem o obrigou? Quem o atirou para a morte? Esses sim, são os que se regozijam com a morte destes infelizes, tanto quanto se regozijam com a morte dos Touros. O que lhes interessa é que possam continuar a viver à tripa forra, à custa dos nossos impostos e da ignorância do povo.

 

***

Ainda sobre esta matéria podem ler:


COM ESTE TEXTO RESPONDO A TODOS OS COMENTÁRIOS INSANOS E DIFAMATÓRIOS QUE RECEBI A PROPÓSITO DA MORTE DO FORCADO DE CUBA

 

AS LÁGRIMAS DE CROCODILO DOS QUE LEVARAM À MORTE O FORCADO PEDRO PRIMA

 

 

AO CUIDADO DO PS, PSD, CDS/PP, PCP E IGREJA CATÓLICA PORTUGUESA QUE APADRINHAM A SELVAJARIA TAUROMÁQUICA

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:04

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Miliza a 7 de Setembro de 2017 às 23:54
Lamento a morte do rapaz m nao sou a favor destas práticas. Realmente nao deve ler quem nao compreende. A abordagem e o ponto de vista ta como o é na realidade. Evitavasse duas mortes se esta prática fosse abolida . Parabéns pelo texto.
De Anónimo a 8 de Setembro de 2017 às 15:30
Aplaudo de pé! Tocou nos pontos todos! Parabéns!
De Florbela Alves a 8 de Setembro de 2017 às 21:08
Concordo plenamente. FIM ÀS TOURADAS
De Irene Quintiliano a 9 de Setembro de 2017 às 14:11
Subscrevo integralmente!! Infelizmente o grau de consciencia desta gente é do tamanho duma ervilhinha e nao há maior pobreza que a pobreza de espirito! A ignorancia paga-se caro e a indiferença e passividade a estas situações e outras, dando o poder a quem o detém vai reflectir-se cada vez mais negativamente nas nossas vidas...lamento cada vez mais nao os "maus" que existem, lamento e assusta-me "os bons"que os permitem...já dizia o outro...
De Marisa Rodrigues a 13 de Setembro de 2017 às 16:37
Perfeito. Que acabem essas touradas insanas e antiquadas. Já não é mais tempo de torturas ou de se competir com seres indefesos para se auto afirmar.
De Isabel A. Ferreira a 13 de Setembro de 2017 às 19:01
Até que enfim! Um comentário lúcido.
Obrigada.
De Cláudio Chaves a 19 de Abril de 2019 às 02:28
Elucide-me por favor .

Não sigo touradas mas já vi uma ou duas na TV e não vejo em que medida um forcado tortura o touro. Os cavaleiros sim. Percebo. Os forcados são quem tem a abordagem mais humana (digo eu). Por isso morrem muito mais forcados que cavaleiros.
De Isabel A. Ferreira a 22 de Abril de 2019 às 19:15
Senhor Cláudio Chaves, tenho todo o gosto em o elucidar.

Não segue touradas, mas vê touradas e gosta principalmente dos actos dos cobardes forcados. É típico. Mas todos os outros: os bandarilheiros, toureiros, montadores de Cavalos (cavaleiros são de outra estirpe) são uns refinados COBARDES.

Mas os maiores cobardes são os forcados.

Pois se não tem capacidade de ver em que medida um forcado tortura um touro, eu vou explicar-lhe, de um modo nu e cru, e se ainda assim, não conseguir vislumbrar cobardia e tortura na actuação dos cobardes forcados, é alguém perdido para a Humanidade, pois não tem um pingo de empatia, que é o sentimento maior do ser humano, um sentimento também existente em todos os animais não-humanos, excepto no animal desumano, que é o caso dos cobardes forcados que, quando vão para arena, já vão com os copos.

Então vamos pôr a coisa assim:
O senhor Cláudio Chaves (Touro) é atacado, num beco sem saída (praça de touros), por um bando de assaltantes que, para simplesmente se divertir (os toureiros, bandarilheiros, montadores de Cavalos) lhe desfere várias facadas (bandarilhas) e o abandonam à sua sorte. O senhor Cláudio Chaves, rasgado nas suas carnes, por dentro e por fora, fica a sangrar abundantemente, perde alguma força (Touro), e tenta desesperadamente manter-se de pé para ir pedir ajuda, mas, entretanto, outro bando de rufias alcoolizados (forcados) aparece, e vêem-no naquele estado, a sangrar, todo retalhado, com um olhar de desespero, cheio de dores, num estado deplorável, indefeso e inofensivo (Touro) e o que se lembram eles de fazer para se divertirem um pouco mais? Lembram-se de lhe puxar as pernas e os braços, andar com o senhor Cláudio Chaves, que cada vez sente mais dores e perde mais sangue (Touro), às voltas, às voltinhas, e mais puxadelas de pernas e braços, e as dores a aumentarem… e os rufias a divertirem-se com a sua dor, com a sua fraqueza, com o seu estado indefeso…

É isto que acontece com o Touro numa arena. Assim tal e qual, porque o Touro é um ANIMAL dotado de um sistema nervoso central tal como o senhor Cláudio Chaves. E se o senhor Cláudio Chaves tiver capacidade para se pôr no lugar do Touro e sentir todo aquele sofrimento que seria também o seu, entenderá por que os forcados são uns COBARDES: porque atacam um TOURO JÁ MORIBUNDO, a sangrar, cheio de dores, com as carnes rasgadas, a sofrer desesperadamente, tal como o senhor Cláudio Chaves sofreria se lhe acontecesse o que eu acabei de relatar.

Por vezes, os Touros mais fortes, reúnem as derradeiras forças e mandam os forcados desta para melhor, na tentativa que fazem para se defenderem. E só lamento que não haja mais Touros com essa derradeira força, mais vezes, porque o que fazem a um animal ferido é de uma extrema crueldade.

E agora, senhor Cláudio Chaves, se o senhor não conseguiu entender por que os forcados são os maiores COBARDES da tourada, é porque o senhor não é dotado do sentimento maior do ser humano: a empatia. E sem empatia o animal homem não é um ser humano, mas simplesmente um ser desumano, mais desumano do que o Touro considerado um ser não-humano, mas SENCIENTE.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

«Uma vergonha nacional»

«Práticas para quem está ...

Carta do todo-poderoso Co...

«A guerra ibero-holandesa...

Em “despacho relâmpago” à...

«Mesmo em Isolamento Cont...

Uma questão de Português:...

«Coronavírus: o cisne ne...

«Estatutos do Homem», de ...

PAN quer resposta urgente...

Arquivos

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt