Comentários:
De Arsénio de Sousa Pires a 28 de Novembro de 2018 às 17:12
Quem gente (?) reles, sem a mais elementar regra de boa educação, desprovida de respeito por si, pelos,outros e pela Assembleia da República!
E elegemos nós estes paspalhos para nossos representanes!
Eu já cortei com eles todos excepto o único que se comporta com ética: PAN. É um dever de donsciência!
De Isabel A. Ferreira a 28 de Novembro de 2018 às 18:38
Como diz a amiga Judite: «Há muito tempo que a Assembleia de República é um local repleto de gente sem a mínima preparação para o cargo que ocupa, pessoas de um nível duvidoso, de educação duvidosa e de índole duvidosa. Não são exigidos os requisitos mínimos . Uma vergonha de gente que não sabe governar nem a própria conduta, quanto mais fazer ou aprovar ou reprovar leis que nos afectam a todos.»
Grande verdade.
De Maria RVG a 29 de Novembro de 2018 às 09:45
Chega a doer meu coração de tanto deboche e desprezo pela dor extrema dos pobres animais. Só Deus pra me consolar! Sou brasileira, sua seguidora e feliz por poder admirar alguém como você e tudo o que escreve , concordo plenamente com tudo. Aqui no Brasil, não há touradas, graças a Deus, mas há os rodeios e vaquejadas , cujos laudos veterinários atestaram graves lesões físicas e muito sofrimento mental dos animais. Laçam bezerrinhos tão violentamente, que chegam a causar lesões espinhais, paralisias, mortes. Nas provas de vaquejadas, os peões a cavalo perseguem a vaca/boi, agarram seu rabo, torcem-lhe, o objetivo é derrubá-la com as 4 patas pro ar, e a violência é extrema, em busca dos prêmios. Lesões internas, derrames, ossos e órgãos que se arrebentam, chegaram a arrancar sua cauda em carne viva, e esta tem vértebras em continuação à coluna vertebral. Nosso STF a decretou inconstitucional pelo artigo de não praticar crueldade com animais. No ano passado, dezenas de empresários que lucram milhões com as vaquejadas ficaram com seus advogados acampando em Brasília, em frente ao Congresso, e em caráter de urgência, o Congresso fez a Emenda 96/2017 na Constituição, que diz que se uma manifestação é cultural, não é cruel. A Emenda foi feita e aprovada em poucas horas (ao contrário das votações para causas em que a população sofre, que se enrolam no Congresso) e as vaquejadas antes tidas como anti-constitucionais, foram elevadas à Patrimônio Cultural Imaterial, como as suas touradas. E, na verdade, foram trazidas dos EUA . Nos rodeios, música country americana, roupas e chapéus de cowboys, nomes de provas em inglês: calf roping, team roping, bulldogging...Choro, meu coração sangra por uma das espécies que mais está sofrendo no planeta: os bois, vacas , touros e cavalos também. Muitas espécies estão sofrendo com problemas ambientais, mas a bovina está sofrendo por tortura por mera e fútil diversão de sádicos humanos, por interesses gananciosos enrustidos e por políticos vergonhosos que desonram a espécie humana. Para finalizar, acrescento aos que acreditam em Deus, Jesus e na Bíblia como eu, estamos chegando no Natal e lembrei-me que Deus escolheu que Jesus nascesse num estábulo, ao lado de mansos e humildes animais, entre eles o boi/vaca. E quem traiu e matou Jesus não foi o bovino, foi o ser humano. Será que esses empresários, políticos , e telespectadores (porque sem eles o show acabaria) vão orar a Deus e festejar o nascimento de Jesus na sua hipócrita fé e servidão a Deus ? Minha alma está desolada porque o mal, que nos chama de sentimentalistas, está vencendo o bem, que não tem força nessa causa e não vê justiça. Mas aos que têm verdadeira fé e caridade, afirmo aqui o final da Justiça Divina. Aos que disserem que aqueles inocentes torturados são mero animais, relembro que Deus permitiu um dilúvio e deu a Noé o poder para fazer a arca . Deus salvou apenas a fiel e “sentimental” família de Noé e os milhares de animais a quem criou e ama, enquanto que deixou se afogarem e destruírem os milhares de seres humanos violentos, hipócritas, ambiciosos e arrogantes. Desses homens sem valor (que debocharam de Noé), desses Deus não teve compaixão, preferiu salvar animais irracionais, puros e inocentes. Este é o consolo de quem crê em Deus e quer ver parar toda forma de violência e injustiça , seja a um animal irracional, seja a um ser humano. Mas enquanto pudermos, seremos as vozes e os advogados dos inocentes que não sabem falar. Enquanto isso, tenho vergonha dos políticos que andam sobre a Terra (deixando claro que há exceções, graças a Deus), que não estando legislando a favor do Bem.
Belíssimos seus textos, se puder leia minhas mensagens que deixei no Messenger do seu Facebook. A todos que são contra as touradas e vaquejadas , um abraço e que Deus os abençoe ! Aos que são a favor, não cabe a mim xingá-los, pois sou educada e serva de Deus, a vocês apenas digo: que Deus os julgue!




De Isabel A. Ferreira a 29 de Novembro de 2018 às 17:11
Obrigada, Maria, pelo seu testemunho.

Cá, como no Brasil e em outras partes do mundo, existe gente qua ainda não evolui. Mas pior do que essa gente que não evoluiu, é aquela gente que se RECUSA a evoluir.

Penso que Deus não julga ninguém. Deus orientará cada ser humano para um autojulgamento. E cada um dirá da pena que terá de cumprir. Por isso, há tanta gente a penar neste mundo. E nem sequer sabe porquê.
De Maria RVG a 29 de Novembro de 2018 às 18:48
Muito obrigada por responder, gostei da sua visão sobre o auto-julgamento. É sempre bom trocar reflexões, assim que o ser humano evolui, por isso somos seres racionais. Deus é misericordioso. O próprio ser humano vai ter que penar pelas escolhas que faz. Estou muito triste pelas maldades que vejo no mundo com os seres humanos e com os animais.
Há ONGs por aí trabalhando nisso contra as touradas? Conhece alguma para me falar? Que cidades ainda têm touradas de arenas ou de ruas em Portugal? Aqui temos uma colônia de açorianos no sul do Brasil (Santa Catarina ), que insistem na Farra do Boi, uma espécie de correria pelas ruas para linchar o pobre animal. Estas Farras já foram proibidas por Lei, mas ainda fazem algumas às escondidas nas madrugadas. Então estou ajudando na divulgação de textos e conscientização . ONGs estão trabalhando nisso e a polícia ambiental está educando nas escolas.Sou filha de espanhóis e tenho a cidadania espanhola, pretendo lutar contra as touradas posteriormente. Se puder ver o que escrevi no seu Messenger do Facebook, onde cito minha Página, ficaria muito grata , por ter esse breve contato com a senhora, tão mais experiente no assunto. Sinto um consolo ao menos em ver pessoas que amam o Bem e também os animais. Fiquei feliz com sua resposta. Obrigada e um grande abraço!
De Isabel A. Ferreira a 29 de Novembro de 2018 às 19:09
Maria, não recebi nada seu no Messenger do Facebook. Não teria enviado para a Isabel Ferreira?
Eu sou a Isabel A. Ferreira.
Pois o que me conta é muito triste.
Os açorianos são ainda muito primitivos, estão no rol daqueles que não evoluíram e recusam-se a evoluir, por isso, fazem essas "farras do boi" no Brasil, que nos Açores são chamadas de "touradas à corda", algo muito boçal, muito primitivo, que não faz parte dos divertimentos civilizados.
Escreva par< o meu e-mail que está mencionado no Blogue. Um abraço.
De Maria de Lourdes Feitor Carapelho a 30 de Novembro de 2018 às 03:41
Esse Campos nem.sabe o que diz. Nojo. Vergonhoso.

É CHICUELINA:
Um passe na tourada que é executada com a capa. É feito citando o touro de frente, segurando o capote com os dois braços abertos e em posição semi-estendida. Quando o touro faz o ataque, o toureiro gira sobre si mesmo na direção oposta do touro, de modo que seu corpo é enrolado pelo capote, passando o animal de lado. Este passe é nomeado depois do toureiro sevilhano Manuel Jiménez, apelidado de Chicuelo, que o executou pela primeira vez na arena de Valência em 1924, embora o seu reconhecimento se estendesse depois de praticar na praça de Las Ventas de Madrid, 1925.
(tradução livre do espanhol)



Em 2009 foi este, recordas?

Manuel Pinho faz chifres para bancada do PCP

https://www.google.pt/amp/s/www.publico.pt/2009/07/02/politica/noticia/manuel-pinho-faz-chifres-para-bancada-do-pcp-1389958/amp
De Isabel A. Ferreira a 30 de Novembro de 2018 às 10:52
Obrigada pelo teu testemunho, Maria de Lourdes.
Eu não fazia ideia do que era uma "chicuelina. Muito menos sabia o que era uma "chinquelina".

Pois aquilo não Parlamento é uma bandalheira pegada. Claro que me lembro dos corninhos do Manuel Pinho. É difícil esquecer tal gesto, num Hemiciclo onde se supõe estar gente educada, refinada, culta, bem comportada, civilizada.

Há muito que a Assembleia da República deixa muito a desejar.

Portugal está muito mal representado em São Bento.

Comentar post