Quarta-feira, 11 de Maio de 2016

DENÚNCIA AO CUIDADO DO PAN (AÇORES)

 

Acabei de receber esta fotografia relacionada com o desfile de animais durante as Festas do Espírito Santo. No caso concreto, a fotografia foi tirada na Rua do Penedo, em Vila Franca do Campo, ilha de São Miguel, Açores.

 

Não será possível realizar festas sem fazer sofrer animais? A igreja católica tem a certeza de que o Espírito Santo aplaudirá esta barbárie?

 

Isto é a maior demonstração do atraso civilizacional em que ainda está mergulhado o arquipélago dos Açores, em pleno século XXI depois de Cristo.

 

Touro a sangrar Rua do Penedo Vila Franca do Campo

Touro a sangrar (tinha uma argola enfiada nas narinas). Isto será coisa de gente civilizada?

***

Eis a minha resposta às várias dezenas de comentários que fizreram a esta publicação:
AÇORIANOS, ESTA É A VOSSA “CULTURA” QUE TANTO DEFENDERAM NOS COMENTÁRIOS QUE ME ENVIARAM…

  

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 18:18

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Anabela a 11 de Maio de 2016 às 22:31
É um horror! Acabava já com isso
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 10:06
É o que esperamos que as autoridades façam.
Não vivemos mais na Idade das Trevas.
De Lucas Pereira a 12 de Maio de 2016 às 00:14
"Isto é a maior demonstração do atraso civilizacional em que ainda está mergulhado o arquipélago dos Açores, em pleno século XXI depois de Cristo." GO TEACH YOURSELF ;)
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 11:42
Quer que eu repita bem alto, Lucas Pereira?

Aqui vai: ISTO É A MAIOR DEMONSTRAÇÃO DO ATRASO CIVILIZACIONAL EM QUE ESTÁ MERGULHADO O ARQUIPÉLAGO DOS AÇORES.

E mais: assim como o pior cego é aquele que não quer ver, o PIOR IGNORANTE É AQUELE QUE FAZ DA IGNORÂNCIA UMA OPÇÃO.

Quer que torne repetir, ou já ouviu bem, Lucas Pereira?
De Anónimo a 12 de Maio de 2016 às 01:26
"atraso civilizacional em que ainda está mergulhado o arquipélago dos Açores"

Pense nesta frase, e não fale sem saber. Este tipo de atraso, em nada representa a maioria da região. Apenas uma minoria que insiste em manter tradições bárbaras. O mesmo será dizer que Portugal inteiro é um país de 3º mundo, por alguma pequena cidade não se ter desenvolvido. Não generalize, sem conhecimento de causa.. ou sem ao menos referir que se trata de um atraso de uma minoria populacional.
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 12:03
Outro a quem tenho de gritar bem alto, para que ouça bem:

O ARQUIPÉLAGO DOS AÇORES SOFRE DE UM ATRASO CIVILIZACIONAL BASTANTE ACENTUADO, pela barbárie tauromáquica que ainda aqui se pratica, por criaturas MUITO MAIS PRIMITIVAS do que os Homens das Cavernas que não se divertiam a TORTURAR animais. Matavam-nos certeiramente, para se alimentarem. Os açorianos broncos, não.

Há que NÃO CONFUNDIR atraso civilizacional com evolução tecnológica.

Nos Açores até pode haver computadores, telefones, televisões, telemóveis, mercearias, hospitais, etc., mas a MENTALIDADE da MAIORIA dos açorianos não evoluiu.

E a VERDADE é que nos Açores existe uma MINORIA CULTA, que desespera para fazer travar a barbárie da MAIORIA INCULTA, que inclui os “notáveis” das ilhas, autoridades, autarcas, igreja católica, directores disto e daquilo, empresários etc.

E na verdade Portugal é um país de terceiro mundo, onde ainda existem práticas muito bárbaras e primitivas, e governantes incultos, que mantém essas práticas legisladas, e um povo inculto, submisso e lacaio do poder.

Se assim não fosse já nos teríamos libertado destas práticas broncas e estaríamos civilizacionalmente muito mais evoluídos.

Aqui nada se diz SEM CONHECIMENTO DE CAUSA.
Aqui dizem-se as VERDADES, nua e cruamente. Se não gostam, EVOLUAM.

O grau de civilização de uma nação mede-se pelo modo como ela trata os seus animais não humanos (Gandhi)
De Rúben Revoredo a 12 de Maio de 2016 às 19:11
Cara a cara você calava a boca, pois queria ver a sua coragem para dizer isso na cara de um Açoriano. O mais provavel era voltar para a sua casinha de olho inchado!
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 19:31
Sim...
Até podia vir para casa com um olho inchado, porque teria a CORAGEM de dizer tudo o que aqui disse na vossa cara.

Sempre o fiz.

Contudo, devo acrescentar que eu podia vir de olho inchado para casa, mas quem me inchasse o olho iria para casa, aos gritos, com as mãos entre as pernas, e nunca mais se atreveria a ser bestam nem comigo, nem com mais ninguém.

Porque também já o fiz.

É que eu frequentei aulas de defesa pessoal, por via dos cobardes que andam por aí à solta... e como o diabo podia tecê-las...

Fui clara?
De Rúben a 6 de Junho de 2016 às 21:46
Sim, foi claríssima, o facto é que sou um jovem que segue os estudos e irei prosseguir, até achar que já é o suficiente para o meu futuro. Mesmo sendo açoriano, não faço atos como os mencionados nesta página, e sou 100% contra o mesmo que você, mas nãos há razão para falar no povo em geral. E já agora, sou cinturão negro em karaté e pratico desde que era puto de meio palmo.. 3 campeonatos consecutivos em 1º lugar, 6 taças e ainda 24 medalhas para juntar à coleção, diz-lhe alguma coisa? E não é por isto que me ando a gabar de saber esta arte marcial.. Bless
De Isabel A. Ferreira a 7 de Junho de 2016 às 14:49
Mesmo sendo açoriano, se não se encaixa no grupo dos AÇORIANOS INCULTOS (que é a eles que me refiro sempre que falo de açorianos aficionados de selvajaria tauromáquica seja em que modalidade for) ) porque terá de ENFIAR A CARAPUÇA?

Quanto ao ser cinturão negro, o que tem demais? Conheço tantos cinturões negros!

E não sei qual foi a sua intenção, mas se foi a de gabar-se, fique sabendo que já conheci um cinturão negro japonês legítimo, que se armou ao espertinho comigo, e levou o que tinha a levar, porque, não sei se sabe, também me safo muito bem com os “golpes” que aprendi de DEFESA PESSOAL.

Nunca se meta ao espertinho com quem não conhece. É um conselho.
De Maria a 2 de Julho de 2016 às 04:16
Naturalissímo que as mesmas bestas que maltratam os animais se entretenham a pôr olhos inchados nas pessoas de quem discordam, uma coisa confere com a outra e a selvajaria não tem limites. Os açorianos não são todos iguais, felizmente, e a "tradição" e a "cultura não podem servir de desculpa para a violência
De Eu a 13 de Maio de 2016 às 09:36
A lei de ouro do comportamento é a tolerância mútua, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira, já que nunca veremos senão uma parte da verdade e sob ângulos diversos. Ghandi
De Rui Aguiar a 12 de Maio de 2016 às 03:04
Em primeiro lugar este animal não é um touro, em segundo de certeza que se tratou de um acidente porque eu moro nos Açores e nunca vi nenhuma cena destas em nenhum desfile.
A cambada de ignorantes que não sabe do que fala pensa que os Açores ainda estão na idade da pedra e que isto aqui é um atraso mas nós somos iguais a vocês pelos vistos até mais inteligentes porque não fazemos publicidade negativa de coisas que não existem sobre a vossa terra, e já não é a primeira vez que vejo barbaridades destas neste blog sobre os Açores, a senhora vá trabalhar e deixe de perder tempo da sua vida a fazer com que os outros percam tempo da sua a verem verdades distorcidas, é pena que com o dinheiro que ganhar a trabalhar não possa comprar inteligencia, mas ao menos faça alguma coisa sem ser publicar falsas verdades!!!
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 10:33
Rui Aguiar,

Vamos lá ver:

Em primeiro lugar: se o animal da foto não é um touro, pelo menos será um BOVINO, não? E sendo um bovino é um ANIMAL. E sendo um animal não é da CIVILIZAÇÃO andar a brincar aos broncos com animais nas ruas, com argolas amarradas nas narinas. Isto não só é uma violência, uma crueldade, como um acto de um primitivismo descomunal.

Segundo: os animais são para estar no campo e não a desfilar pelas ruas, deste modo. E se o animal estivesse no lugar certo, por certo não sofreria esse “acidente” de que fala, PROVOCADO por gente bronca.

Terceiro: Cambada de ignorantes são os que acham que os Açores já saiu da Idade da Pedra. Mas enganam-se. Não saiu. Mas também nem os mais primitivos homens da Idade da Pedra eram tão primitivos e grosseiros como os açorianos que se divertem a amarrar animais e arrastá-los pelas ruas.

Quarto: Neste Blogue não se dizem barbaridades gratuitas. DIZ-SE SIMPLESMENTE AS VERDADES TAIS COMO SÃO, de um modo nu e cru, que não agrada aos broncos. Mas paciência. Quem não quer ser bronco não lhe vista a pele.

Quinto: Este é o meu trabalho, que FAÇO GRATUITAMENTE, e não ESTOU A PERDER TEMPO. Estou a fazer algo de útil pela humanidade, coisa que com toda a certeza o Rui Aguiar não faz. Anda no mundo só por ver andar os outros, a maltratar BOVINOS e a tentar calar as vozes da razão, inutilmente. O meu salário são as vitórias que dia a dia vamos ganhando, contra a ignorância e a barbárie de criaturas primitivas.

Sexto: Eu não preciso de COMPRAR inteligência. Devia saber que a inteligência não se compra. Ou se nasce com ela ou não se nasce. Eu nasci com ela. Tenho-a comigo desde que nasci. E o que sabe de inteligência para se atrever a avaliar a minha? Sabe ZERO.

Sétimo: E obviamente, continuarei a publicar as VERDADES. Doa a quem doer. Aqui não se publicam mentiras.

Entendido?
De Artur Moniz a 12 de Maio de 2016 às 11:12
lamentavelmente perdi 15 minutos preciosos do meu tempo para ler tais comentários.
embora o artigo esteja parcialmente correto o seu comentário sobre os Açores para alem de generalista e ofensivo está completamente errado.
sendo que os açores estão na idade da pedra como a senhora mencionou pode ser categorizado pela NATIONAL GEOGRAPHIC CHANNEL as melhores ilhas mundiais para turismo, ou como pode se palco de um dos malhores eventos da redbull?
o que ha que se perceber neste artigo é que sim, os Açores são muito enraizados as suas tradições e costumes e neste caso em especifico para quem não sabe, o desfile realiza-se com o intuido de demonstrar a população as oferendas feitas em homenagem ao divino espirito santo, agradecendo pela saciedade e para pedir por mais um ano de fartura. tambem podendo ser feita como promessa oferecendo algo dai o tipico cortejo dos carros de bois com o leite vinho e massa...
mas não fugindo ao assunto e me reenquadrando
como pode alguem tão civilizado se achar o dono da razão e não respeitar a opinião de outrem?
como pode alguem civilizado partir para os insultos com outra pessoa em vez de usar argumentos validos e estruturados para rebater a situação em questão?
colocando a situação em outro ponto de vista:
(presumo que seja vegetariana ou todo o seu blog e uma autentica farça)
um animal morre por necessidade de consumismo, temos que alimentar a humanidade (embora concorde que por vezes o consumo e maior a necessidade real)
todos os seres vivos tem sentimentos, concordo plenamente ate mesmo as plantas (segundo um estudo realizado pelo universidade de harvard a forma como cuida da sua planta demosntra diferentes padrões de crescimento como se der amor e atenção cresce bonita e forte se apenas regar será uma planta mas se comunicar com a planta colocar musica e afins muda completamente a sua extrutura.
o mesmo com os animais, quando leva seu cao a passear, pode sim haver um incidente em que sufoque o cao com a trela embora acidentalmente.
aqui vejo um boi ou como chamamos nos açores um "gueixo" que rebentou a argola nasal que eventualmente poderia acontecer no pasto.
isto faz parte da tradição, contudo um lamentavel incidente faz com que tudo seja generalizado, porque esquecem-se que durante este desfile os animais têm paragens pa beber agua e descansar. este argumento não foi menconado no artigo.
em sintese quando se quer faer jornalismo diferente do circo de jornalistas que atualmente existe, faça como deve ser, não com meias verdades ou informações que lhe aumentem as audições/visualizaçãoes neste caso,
lamento talvez o facto de estar fora de portugal ha algum tempo me fez perder a fluencia no portugues ou deverei dizer que sou primitivo barbaro e ignorante por ser dos açores?
um bem haja para todos
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 14:59
Artur Moniz,

Se perdeu minutos da sua vida a ler os comentários desta publicação, o problema será seu. Ninguém o obrigou.

Tem razão quando diz que o meu comentário está PARCIALMENTE correcto. Esqueço-me sempre de dizer que o arquipélago dos Açores para ser um paraíso terrestre (porque tem as mais belas paisagens do mundo) precisa que o povo açoriano INCULTO (que infelizmente é ainda uma fatia bastante considerável da população) EVOLUA mentalmente, civilizacionalmente, culturalmente, socialmente, e deixe-se de práticas bárbaras e primitivas.

A selvajaria tauromáquica que por aí se pratica, não consta dos roteiros turísticos da National Geographic.

E não chame “tradições” às barbaridades que se cometem com animais sencientes e indefesos. Isso é simplesmente um costume bárbaro, herdado dos bárbaros espanhóis que aí estiveram.

O desfile de que fala implica a tortura de animais, ainda que sejam utilizados como carregadores de oferendas.

Que as levem os machos humanos da terra. Se o touro, a vaca, o boi ou o bovino (como lhe queira chamar) que se vê na foto, bastante MALTRATADO estivesse no pasto, onde é o seu lugar, não teria sangrado deste modo, tendo argolas enfiadas nas narinas. E isto, desculpe, NÃO É DA CIVILIZAÇÃO.

Quando se trata de torturar seres vivos, não há OPINIÕES, há ACTOS. E os actos, neste caso, são bastante CENSURÁVEIS.

Sou vegetariana sim, e o meu blogue não é uma “FARSA”, muito menos uma “FARÇA”.

Neste Blogue diz-se as VERDADES nua e cruamente, apresentam-se FACTOS e ACTOS e não se dá OPINIÃO. É um Blogue de intervenção. Não de opinião.

E não venha misturar alimentação com TORTURA PARA DIVERTIR SÁDICOS. São duas coisas completamente diferentes.

E acabo aqui as minhas considerações, porque se não consegue DESTRINÇAR uma coisa da outra, não estou aqui a fazer nada.

Ninguém é ignorante por ser dos Açores. Nunca o disse.

Mas todos os que praticam, defendem, apoiam e aplaudem a SELVAJARIA TAUROMÁQUICA OU QUALQUER OUTRA PRÁTICA que USE e ABUSE de ANIMAIS SENCIENTES e INDEFESOS é IGNORANTE AO MAIS ALTO GRAU. Isso não tenha dúvida.

Quem quiser enfiar a carapuça, que enfie. Eu não a forço pela cabeça abaixo de nenhum açoriano.
De eu a 13 de Maio de 2016 às 15:27



Salve ó ser superior, ser de luz, suma inteligência, que, com a sua verdade, vem resgatar os açorianos da penumbra da Idade das Trevas.
De Isabel A. Ferreira a 13 de Maio de 2016 às 18:15
Sim... Obviamente... Com todo o gosto.

Porque os açorianos INCULTOS vivem nas mais profundas trevas, tão profundas que nem sequer conseguem ver o ridículo da figura que fazem...
De Mariana a 12 de Maio de 2016 às 11:04
Não sei quem julga ser, mas aqui na Terceira, "gente tola e touros tem bom remédio... Paredes bem altas"!
Obviamente que tem uma frustração qualquer em relação aos Açores, pois já é o segundo post que vejo a difamar as nossas ilhas. Talvez um amor não correspondido, não sei e dispenso saber!
Com que então somos "primitivos" não é? Bem, quanto a vocês aí fora não sei, mas nós gostamos de manter vivas as nossas tradições. Sim, existem imprevistos que obviamente ninguém conta... Como tudo na vida! Aposto que quando se magoa no trabalho, não diz "Vou deixar de trabalhar", por amor de Deus! A senhora não sabe do que fala e como tal "burro calado passa por discreto". Até porque nós temos tudo o que precisamos, tal como vocês... Uma das grandes diferenças dos continentais e das nossas ilhas é que nós não vos difamamos, porquê? Porque não há necessidade para tal e muito menos paciência para discutir costumes vossos. Mas é só uma opinião!
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 12:22
Mariana, eu sou eu. E mais ninguém
E por favor, seja RACIONAL.
DIFAMAR os Açores?

Quem DIFAMA a espécie humana e INSULTA as pessoas lúcidas são os açorianos broncos com as suas práticas broncas e primitivas. Não queira reverter os valores.

Vejo que este dito: «gente tola e touros tem bom remédio... Paredes bem altas!» É um dito açoriano que só diz do atraso de vida que por aí vai. Não se vanglorie com ele.

Os seus argumentos para defender o indefensável são tão irracionais que metem dó.

Lêem todos pela mesma cartilha, são incapazes de fazer raciocínios e de ir mais longe nas apreciações.
Chamar “tradição” a um costume bárbaro e primitivo, que nem os mais primitivos homens das cavernas (tenho de andar sempre a repetir isto) praticavam, é de facto um INSULTO à inteligência humana.

As tradições dignificam o homem. A tauromaquia é a “arte” dos broncos.

Quando uma pessoa se magoa no trabalho, é porque ESTAVA A TRABALHAR, e não a servir de DIVERTIMENTO para broncos. Não faça comparações PARVAS.

Vocês até podem ter tudo do que precisam, mas não tem o principal: DISCERNIMENTO, MENTALIDADE EVOLUÍDA, se tivessem não andavam a divertir-se à custa do SOFRIMENTO de animais indefesos. E a isto chama-se ATRASO CIVILIZACIONAL. Gostem ou não.

E fique sabendo que os açorianos broncos (porque os há CULTOS) DIFAMAM Portugal com a prática da SELVAJARIA TAUROMÁQUICA. INSULTAM o mundo civilizado. APOUCAM-SE diante da espécie humana.

Sigam o exemplo da ILHA DA MADEIRA, e EVOLUAM.
De Anónimo a 12 de Maio de 2016 às 12:34
E o Continente não possui também tauromaquia? Não possui desfiles de animais nas ruas? Não têm tradições como diz aos açorianos primitivas? Não vou lhe responder quero é que me responda!

Só os Açores fazem isso ?

E a Madeira que refere ser evoluída, não possui tradições com animais?

Passar bem!
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 15:46
Pois não é que o Continente também tem tudo isso, e mais algumas barbaridades?

Pois não é que o Continente também está cheio de broncos?

E o que é que isso quer dizer? Pretende justificar uma ESTUPIDEZ com outra ESTUPIDEZ?

Faça-me o favor…

A propósito, a Madeira está limpa. Fazem festas com flores...
De awake a 12 de Maio de 2016 às 23:25
lool
De Isabel A. Ferreira a 13 de Maio de 2016 às 18:21
lool...lool...lool...lool...lool...lool...
Cansei-me!
De Mariana a 12 de Maio de 2016 às 12:35
Já viu alguma tourada à corda? Já testemunhou festas do Espírito Santo? Já assistiu a bailinhos de Carnaval? Festas tradicionais? Pois logo vi! Baseia-se em coisas que não sabe se são verídicas! Para si é tudo um problema por causa dos animais, mas deixe-me dizer-lhe com tanta merda para se preocupar, é logo com a nossa cultura que tem que mandar vir? É que nunca viu, eu não gosto de touradas de praça, mas touradas à corda adoro! E os animais não são mal tratados! Nunca vi tanta ignorância junta! A sua boa deve estar ligada ao seu rabo para dizer tanta porcaria! Esteja calada em relação aos nossos costumes e um dia que passe cá testemunhe a essência dos nossos costumes e deixe-se dessas paneleirices
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 15:59
Mariana, acha que sou bronca para ir divertir-me a ver a estupidez da tourada à corda, ou a ver desfilar animais para festejar espíritos santos AO VIVO? Já vi em vídeos e tive de ir VOMITAR.

Aos bailinhos de carnaval, e outras que tais festas, que não incluem animais, que não os humanos, já assisti e GOSTO MUITO.

E vou fazer-lhe uma confidência: gosto bastante de dançar música pimba nos bailinhos das festas de aldeia.

Pois fique sabendo que isso a que chama “vossa cultura” não passa de costume bárbaro, primitivo e bronco. E se os animais não são maltratados ponha-se no lugar deles. Talvez aí eu me predispusesse a ir ver uma marianada à corda, ao vivo, e assim poderia testemunhar a ESSÊNCIA primitiva dos vossos costumes BÁRBAROS.

Brilhantes, as suas duas últimas frases. Dizem bem da INCULTURA, e da falta de educação e instrução que por aí grassa.

Obrigada por ter aqui demonstrado que TENHO RAZÃO.
De Mariana a 12 de Maio de 2016 às 12:43
Já agora, já que se acha tão superior, tão nariz empinado, tão independente! Saberá que nós não somos o único país a fazer touradas... E já que diz que nós não temos mentalidade evoluída, em vez de mandar boquinhas venha para cá e faça melhor ,se conseguir (o que duvido seriamente)! Só lhe digo uma coisa... Somos muito agarrados àquilo que é nosso... Acho que nem um dia iria aguentar... da maneira que se acha esperta facilmente o seu nariz empinado cair-lhe-ia aos pés
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 16:04
Ai, Mariana, que grande novidade me dá.

Não são os únicos a fazer touradas? A sério?

Há mais gentinha no mundo a fazer touradas?

Vê-se logo que não se passeia pelo meu Blogue.

Mas se tiver um tempinho livre, dê um passeio pelo meu Blogue e VEJA o que sei sobre esta matéria… E talvez não seja o meu nariz empinado a cair aos pés…

Promete?
De Raquel Silva a 12 de Maio de 2016 às 11:06
Muito bom dia.
Sou Açoriana e vivo em S.Miguel e venho aqui dar a minha opinião acerca desse post.
1- Já não somos tão atrasados como dizem, pelo contrário estamos bem evoluídos, mais que Portugal Continental. Somos um povo pacifico e não andamos sempre com "caralhadas e porras" na boca como os continentais.
Adiante...
2- Nas festa do espírito santo, faz-se desfile sim, mas as vacas/touros/bezerros são enfeitados e não mal tratados. Não querendo concordar com isso, porque não concordo, mas não são mal tratados. Vão para o matadouro como em PT Continental. Ou será que não comem carne de vaca??? --'
No entanto, sabemos INFELIZMENTE que há pessoas más e que adoram ver o sofrimento dos animais, mas isso também acontece em PT continental, principalmente tortura de cães. Dessa forma estamos todos no mesmo pé de igualdade e somos todos atrasados. Aliás PORTUGAL é atrasado em relação a outros países, mas aos poucos vai crescendo.
3- Acerca da inteligência, ninguém é burro, apenas fazem que não entendem. Porque muita boa gente nem sabe quantas ilhas temos e nem sabem dizer corretamente as cidades entre ilhas. Sim pq ponta delgada é em S.Miguel e não na Terceira.
Enfim, coisas graves que se vê na comunicação social Continental...
Por isso, minha senhora, concordando com o facto de isso dever ser denunciado, sim, porque há pessoas más, não generalize. Porque os erros que temos, aí no continente também há ;)
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 14:33
Raquel Silva, vou publicar este seu comentário, sem comentar, porque ele, por si só, vem dar RAZÃO a tudo o que ESCREVO sobre o ATRASO CIVILIZACIONAL do Arquipélago dos Açores.

Este comentário não só é um monumento a esse atraso civilizacional, como também ao atraso moral, cultural e social que se vive nessas ilhas tão afastadas da civilização perdida nas águas profundas do Oceano Atlântico.
De Maria a 12 de Maio de 2016 às 11:23
Olá, a senhora desculpe mas não concordo nada consigo. A mim parece-me que é uma grosseira e com um bocado de falta de educação. Não pode nunca acusar os Açores nem os Açorianos de serem broncos e primitivos uma vez que deve primeiro olhar aí à volta bem mais pertinho de si.
Irrita-me virem para aqui fazerem-se de muito civilizados, muito inteligentes e cultos e depois passarem até pelo seu semelhante e nem serem capazes de dar informações ou comida. Aí mesmo bem pertinho se calhar até assiste a uma boa tourada no campo pequeno.Ou então vá à feira de Santarém onde também os primitivos exibem animais. Ou vá a Barrancos aos touros de morte ou se prefere o norte pode ir a Ponte de Lima onde se amarra um toiro para se divertir a custa dele. Portanto como vê o problema não é do povo Açoriano é da Humanidade e seu também! e olhe é lastimoso que alguém que não sabe nunca viu se dê ao trabalho de ter um "trabalho destes". Arranje por favor um trabalho ao sério algo útil à sociedade algo que lhe dê algum prazer que lhe ocupe o tempo e que seja realmente benéfico.
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 15:21
Olá, Maria, como está?

Primeiro: Tem todo o direito de discordar da minha pessoa. Tem todo o direito de dizer que sou grosseira e mal-educada, porque quem não consegue alcançar o cerne das questões que aqui coloco, só poderá dizer isso mesmo. Já estou habituada a este tipo de ILITERACIA. Não me faz a mínima mossa.

Segundo: não acuso os açorianos e muito menos os Açores de serem broncos e primitivos. Entender isto faz parte da ILITERACIA a que me referi. O arquipélago dos Açores nunca poderia bronco. É uma das maiores maravilhas do mundo. Agora BRONCOS, BRONCOS são os broncos que aí vivem e se divertem à custa do SOFRIMENTO DE ANIMAIS. Os AÇORIANOS CULTOS combatem esta barbárie, e esses NÃO SÃO BRONCOS.

Terceiro: Irrita-a vi rem para aqui fazerem-se de muito civilizados, muito inteligentes e cultos e depois passarem até pelo seu semelhante e nem serem capazes de dar informações ou comida? Isto irrita-a? É isso que fazem aí por essas ruas dos Açores? Está a ver-se ao espelho? Parece que sim. Que argumentozinho mais PARVO, bem como o outro a seguir. De ir ao campo pequeno, ou a barrancos, ou a ponte de lima. Nem para se vomitar esses lugares servem. Sujariam os sapatos dos que LUTAM em prol da libertação dos animais, das mãos dos seus carrascos. A sua PARVOÍCE é tanta, que mete dó.

Quarto: o problema do Planeta são os BRONCOS que o habitam, não só nos Açores, mas em toda a parte. Enquanto houver BRONCOS no mundo, o mundo será um lugar INSÓLITO.

E fique sabendo que o meu trabalho é mais ÚTIL e BENÉFICO do que aquilo que possa imaginar. Contribuo para que o mundo vá se vendo livre do LIXO SOCIAL que o conspurca.
De Paulo a 12 de Maio de 2016 às 11:36
Minha Sra deve ser a única no mundo a nascer com inteligência nem sei o porque de ter andado a estudar ja que nasceu com a inteligência.
Aconselho-lhe seriamente a visitar S. Miguel a ver se volta atrás com as palavras que escreveu a ofender uma região o seu povo e as suas tradições e espero que dps da visita adquira um pouco mais de inteligência e cultura e deixe de atitudes extremistas pois isso sim é triste
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 12:34
Ai…. Santa Ignorância, valei a este Paulinho!

Mas como hoje estou com paciência, vou explicar-lhe: a inteligência não é algo que se APRENDA NAS ESCOLAS. É uma aptidão genética.

Não volto atrás com coisa nenhuma, até porque as belas paisagens não fazem parte da EVOLUÇÃO HUMANA. A Mãe Natureza foi amiga dos açorianos, dando-lhes as mais belas paisagens do mundo. Mas infelizmente, a maioria do povo que vive no Arquipélago não foi dotado de capacidade para evoluir e aproveitar a riqueza que a Natureza lhe deu gratuitamente.

Então o que faz? Diverte-se a torturar animais senciente e indefesos.

E TRADIÇÃO não é o mesmo que COSTUME BÁRBARO. A tradição dignifica o homem. O costume bárbaro atira-o para o caixote do lixo da humanidade.

E os EXTREMISTAS são aqueles que se comportam como SELVÁTICOS nas sociedades humanas. E não os que PUGNAM pela CULTURA CULTA, pela CIVILIZAÇÃO, pela EVOLUÇÃO.

Aprenda alguma coisa. Não queira vender-me gato por lebre, que sei distinguir uma e outra coisa.
De miguel a 12 de Maio de 2016 às 11:56
Decerteza que foi um acidente por que spu ca dos açores e nunca vi nada assim. E já agora era bom que pensassem assim mas quando tenhem um bom pedaço da sua carne num prato ao jantar e deliciam-se.....sim porque o animal spfre antes de morrer tambem, antes de chegar ao talho e às vossas mesas...
Agora nao me venham falar em atrasos da civilização enquanto nao sabem de metade da história ...
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 17:04
Lá vem este confundir alhos com bugalhos.

Sabe o que é TORTURA?
Já alguém o torturou?

Não quer experimentar?

Os que DEFENDEM os animais normalmente não os comem. Mas se os comessem não os TORTURAVAM para os comer, quanto mais para se DIVERTIREM com eles.

Amarrem-se uns aos outros e vão para as ruas divertirem-se. Embebedem-se até cair, mas deixem os BOVINOS em paz.

Bolas! Que esta gente é atacanhada das ideias.
De TóZé Almeida a 12 de Maio de 2016 às 12:21
É pena uma causa tão importante ser representada por uma "esganiçada" tão ignorante...
A sua ignorância suja a dita cuja fotografia tanto ou mais do que o sangue da vítima...
A sua ignorância desfocou a fotografia e a causa, e batizando, que nem o espírito santo, os açorianos de primitivos torna-se numa selvagem esganiçada...
Oiça lá, sua racista cultural e religiosa! Sabia, por exemplo, que uma das facetas mais bonitas das Festas do Santíssimo Espírito Santo nos Açores é que não têm nada a haver com a instituição da Igreja Católica, sua ignorante vaca "esganiçada"!!!
Que o Espírito Santo a ilumine...
De Isabel A. Ferreira a 12 de Maio de 2016 às 15:39
Fartei-me de rir com o seu comentário, TóZé Almeida.

Já me chamaram de tudo, mas mesmo de tudo, de tudo o que possa imaginar de mais ordinário, mas nunca ninguém se tinha lembrado de me chamar de ESGANIÇADA. É mais um epíteto para a colecção.
Mas também gostei de “racista cultural e religiosa”. Estes epítetos são muito demonstrativos do vosso modo de ser.

Pois eu sei que sou muito, muito, muito, muito ignorante. Mas assim infinitamente ignorante, e sujei muito mais com ela a fotografia do que o sangue que este pobre animal derramou por lhe terem enfiado uma argola nas narinas.

Pois as selvagens esganiçadas costumam DEFENDER os seres vivos das mãos de predadores BRONCOS que os torturam, e acham que isso é “cultura e tradição”.

Bendita a minha selvajaria. Não acha?

Pois as festas do Santíssimo Espírito Santo não têm nada a ver com a igreja católica. Então não é?

O Santíssimo Espírito Santo terá a ver com o Islão, com o Protestantismo, com o Judaísmo, com o Budismo, com o Espiritismo... talvez!

Vá, TóZé Almeida, ilumine esta “vaca esganiçada” (também gostei muito desta, as vacas são minhas irmãs planetárias) que não sabe nada destas coisas de Espirito Santo…

Será o espirito santo de orelha???? Acertei?

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

«Uma vergonha nacional»

«Práticas para quem está ...

Carta do todo-poderoso Co...

«A guerra ibero-holandesa...

Em “despacho relâmpago” à...

«Mesmo em Isolamento Cont...

Uma questão de Português:...

«Coronavírus: o cisne ne...

«Estatutos do Homem», de ...

PAN quer resposta urgente...

Arquivos

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt