Sábado, 8 de Fevereiro de 2014

A ONU ASSEGURA QUE A TAUROMAQUIA TRANSGRIDE A DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS, E NÓS AFIANÇAMOS QUE TRANSGRIDE IGUALMENTE OS DIREITOS DOS ANIMAIS

 

 

Esmiucemos esta “preocupaçãozinha” da ONU, que não me parece nada coerente com as “recomendações” que sugeriu a Portugal

 

 

(Origem da foto: http://www.anda.jor.br/13/07/2013/touradas-podem-ser-uma-semente-de-violencia-para-criancas-e-jovens)

 

Lemos que a ONU alerta Portugal para os riscos das escolas de toureio para crianças.

 

O que será uma “criança” para a ONU?

 

Se a tauromaquia transgride a Declaração dos Direitos das Crianças, porquê a ONU adverte Portugal para rever a idade com que elas podem ingressar nas “escolas taurinas” (em Portugal existem 12), não acautelando a menoridade que acaba apenas aos 18 anos?

 

Só neste ponto existe uma incoerência atroz, uma vez que as “escolas taurinas” são antros de tortura e de violência, onde crianças (algumas menores de seis anos), adolescentes e jovens aprendem a tourear a pé e são ensinadas a lutar usando capa e espada, recebendo aulas teóricas e práticas, manuseando bandarilhas verdadeiras, que ferem e fazem sangrar bezerros bebés vivos, pondo em risco a integridade física (é da natureza animal humana e não humana a autodefesa) e mental dessas crianças, que também aprendem a matar touros, sendo realizadas deslocações a Espanha para que os menores possam experimentar a sensação de matar um animal, o que é o culminar da violência gratuita, incutida em mentes ainda em formação, que comprovadamente coloca em perigo a saúde mental das crianças e jovens.

 

Se a ONU recomenda que se protejam os menores da violência das touradas, primeiro, reconhece que as touradas constituem uma actividade violenta, e segundo, deveria, por isso, exigir o encerramento imediato de tais antros de tortura e violência, que são as escolas de toureio, e não “recomendar” o aumento da idade para se ingressar nelas.

 

Lê-se que o Comité dos Direitos das Crianças das Nações Unidas aconselhou Portugal a criar legislação que restrinja a presença de crianças em touradas, quer como participantes quer como espectadores, mostrando preocupação com os efeitos na saúde física e mental dos menores.

 

Só o facto de a ONU reconhecer que a tourada tem efeitos nocivos na saúde física e mental dos menores, o que deveria fazer era aconselhar a proibição e não a restrição da presença de crianças até aos 18 anos, em touradas.  

 

Posto isto, parece-me de uma insensatez incompreensível que a ONU, “preocupada” com a saúde mental e física das crianças expostas á violência das touradas tenha “recomendado” que em Portugal se “aumente” para 12 anos a idade de ingresso nas “escolas de tortura” e participação nas corridas, e que “aumentem” a idade mínima de seis anos para assistir a tais espectáculos sanguinários (o que já está previsto na lei existente, e que ninguém cumpre, pois até bebés de colo vão às touradas).

 

Se a tauromaquia é considerada uma actividade violenta, deveria ser simplesmente abolida, porque até para adultos ela é nociva, pois tem o “dom” de desumanizar o que devia ser humano.

 

Esta seria a atitude mais racional.

 

Daí recomendarmos à ONU que recomende aos governantes portugueses e aos governantes dos restantes sete países que ainda mantém esta prática sanguinária e cruel, a abolição total de todas as modalidades tauromáquicas.

 

Até porque os seres humanos devem manter-se humanos, os bovinos não são animais selvagens e perigosos, nem os Direitos das crianças ficaram aqui acautelados. 

Fonte:

 

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=3674572

 

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 15:08

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Carlos Ricardo a 9 de Fevereiro de 2014 às 03:44
Alguém põe em dúvida o que neste artigo é dito?
Alguém pode contestar que a "recomendação" da ONU É APENAS UM TRABALHO DE CASA a que aquela Organização está obrigada?
Alguém com um mínimo de inteligência pode aceitar esta triste recomendação da ONU (no que toca ao TÃO PEQUENO AUMENTO DE IDADE), que demonstra um desconhecimento total do que é, efectivamente, uma criança?
Alguém não percebe que também a ONU cedeu aos lobbys tauromáquicos, tentando tapar o Sol com a peneira?
Alguém discorda que esta comunicação é exactamente o mesmo qu
e pedir aos nazis que metam nos fornos crematórios as pessoas só a partir dos 12 anos?
De Isabel A. Ferreira a 9 de Fevereiro de 2014 às 11:03
Ninguém duvida, Carlos Ricardo.

As "recomendações " da ONU são tão "pequeninas" que não há quem não veja ali um tentáculo tauromáquico...

Não haverá um organismo sequer, ao qual possamos entregar o destino humano da HUMANIDADE?

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

O esperado aconteceu: PS,...

Ainda sobre o crime urban...

«A Indústria Tauromáquica...

Os trogloditas do costume...

Os trogloditas do costume...

Debate na TVI sobre proib...

Morreu Ennio Morricone, c...

Fim de subsídios público...

Depois da saída do PAN, p...

Viva o “colete encarnado”...

Arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt