Terça-feira, 15 de Março de 2016

A NOVA ZELÂNDIA RECONHECEU OFICIALMENTE TODOS OS ANIMAIS COMO SERES SENCIENTES

 

Isto é GRANDIOSO!

Para quando algo assim em Portugal?

 

SENCIÊNCIA.jpg

 

A Nova Zelândia criou um incrível precedente ao considerar legalmente o que os amantes da Natureza já sabiam ser verdade: que os animais não humanos são sensíveis e têm sentimentos do mesmo modo que nós.

 

Isto marca uma incrível mudança na opinião pública, que anteriormente considerava que apenas alguns animais deveriam ser protegidos por lei.

 

O Organismo de Bem-Estar Animal informa que processará as pessoas que cometerem crueldades contra animais, e proibirá pesquisas e testes em animais. A caça e captura de animais selvagens serão ilegais.

 

«Dizer que os animais são sencientes é declarar explicitamente que eles podem experimentar emoções positivas e negativas, incluindo dor e sofrimento», disse a Dra. Virginia Williams, presidente do Comité Consultivo Nacional de Ética Animal (National Animal Ethics Advisory Committee). "Esta explicitação é a grande novidade, e marca mais um passo importante na jornada do bem-estar animal."

 

«As expectativas sobre o bem-estar animal foram mudando rapidamente, e práticas que antes eram comuns para animais de estimação e animais de exploração não são mais aceitáveis ou toleradas», disse o Dr. Steve Merchant, presidente da Associação Veterinária Nova Zelândia (New Zealand Veterinary Association). «A legislação vem ao encontro da mudança de atitude da nossa nação no que respeita à condição dos animais na sociedade

 

Fonte: 

http://vbetweenthelines.com/index.php/2016/03/11/new-zealand-officially-recognized-animals-sentient-beings-huge/

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 14:29

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Maria João Brito de Sousa a 15 de Março de 2016 às 18:11
Tive muitos grandes privilégios na minha vida.Um deles é o de não me lembrar de ter vivido um único minuto dessa mesma vida sem ter essa senciência animal como um dado adquirido.
De Isabel A. Ferreira a 15 de Março de 2016 às 19:21
Exacto.

Na parte que me toca, desde criança que tenho essa percepção.

Desde criança, os animais não humanos, para mim, eram tão humanos quanto eu.

Nasci cresci, vivi entre eles... como iguais a mim.
Não precisei da Ciência para reconhecer o óbvio.
Bastou-me a convivência, e o saber intuitivo para interpretar esse óbvio.
De Maria João Brito de Sousa a 15 de Março de 2016 às 19:27
Exactamente, Isabel.
Eu tive ainda a felicidade de ter na família pessoas para quem isso era também óbvio. :)
De Isabel A. Ferreira a 16 de Março de 2016 às 10:37
É óbvio até para uma criança.
De Ramante a 16 de Março de 2016 às 20:22
Só falta o resto do mundo! esperemos que nao demorem muito
De Isabel A. Ferreira a 17 de Março de 2016 às 14:07
Outros países já seguiram este exemplo.
Chegaremos lá...
De Existe um Olhar a 17 de Março de 2016 às 21:54
Estive há pouco tempo na Nova Zelândia e não me admira nada este estudo e conclusão.
Tudo é bem diferente e o respeito com a natureza e todos os seres vivos é comum.
De Isabel A. Ferreira a 18 de Março de 2016 às 16:14
A civilização é muito bonita.
O respeito por todas as criaturas é civilização.

Portugal deve milhares de euros à civilização.
De Eduardo a 18 de Março de 2016 às 18:09
Eu sou contrário a maus tratos e a caçadas por esporte. Mas a caça por alimentação é algo inerente à natureza dos animais. Em breve estarão proibindo os sapos de comerem moscas.
De Isabel A. Ferreira a 18 de Março de 2016 às 19:04
Disse bem: caça para alimentação é inerente à natureza dos animais... mas dos animais não humanos, porque estes não sabem plantar hortas, pomares, campos de milho, etc.

Agora, os animais HUMANOS, ditos racionais, têm tudo na Natureza para se enfartarem... Não precisam de caçar animais.

Precisamente: os sapos comem as moscas porque é da natureza deles. E ninguém jamais os proibirá de seguir a natureza deles. Ninguém.

Não sei qual a sua intenção ao colocar esta questão.

De Nuno a 21 de Abril de 2016 às 11:54
Nao sei se ja repararam mas temos uns dentes que servem para rasgar carne, nao somos assim tao diferentes dos Sapos ;)
De Isabel A. Ferreira a 21 de Abril de 2016 às 12:13
E eu não sei se já reparou que os Australopitecos tinham umas mandíbulas bastante salientes, precisamente para poder alimentar-se da carne de animais, pois ainda eram muito primitivos e desconheciam a agricultura.

Bem, se o Nuno tem uns dentes que servem para RASGAR carne, então devo dizer-lhe que ainda está num estádio bastante pré-histórico.

O Homem moderno já não tem DENTUÇAS para RASGAR carne.

E já agora, garanto-lhe que os Sapos não iam gostar nada de se assemelharem a criaturas que têm dentes para RASGAR carne.

E eu, entre os Sapos e os DENTUÇAS, prefiro os Sapos. Estes, ao menos, vivem de acordo com a natureza deles.

Os DENTUÇAS não evoluíram...
De Luis a 28 de Abril de 2016 às 23:13
Porque entretanto o "animais humanos" começaram a utilizar utensilios tais como, faca e grafo, não sendo necessário o uso dos dentes para rasgar e cortar como no inicio, então os dentes deixaram de evoluir com esse fim
De Isabel A. Ferreira a 29 de Abril de 2016 às 15:35
E não só.

Os animais humanos que deixaram de ser carnívoros começaram a ter a consciência de que não é necessário comer animais para sobreviver, porque a Natureza é prolifera em todos os alimentos necessários para o desenvolvimento humano, sem a menor necessidade de ser carnívoro.

Ou evoluímos em tudo, ou a evolução é manca.
De MJoe a 21 de Março de 2016 às 00:10
Resta saber se os neo zelandeses também vão admitir para de comer as carnes dos animais não humanos e sencientes!
De Isabel A. Ferreira a 21 de Março de 2016 às 16:44
Para lá se encaminha o mundo.

De Nuno a 21 de Abril de 2016 às 11:52
Posso dizer que eles aqui tens dos melhores bifes de vaca, porco e borrego que ja alguma vez comi.
De Isabel A. Ferreira a 21 de Abril de 2016 às 12:11
Pois é… Mas nunca é tarde para evoluir.

Não sei se a Nova Zelândia terá a capacidade moral, cultural e social para manter o que disse: considerar os animais seres sencientes.

O que se passou na Páscoa, com o massacre de milhares de coelhos, fazem-nos duvidar.

Se conseguir manter a lucidez, podemos dizer que EVOLUIU. Se diz uma coisa e faz outra, será descredibilizada perante aquela parte do mundo que está a EVOLUIR e a tentar fazer do mundo um lugar onde o HOMEM (e não os ogres) possa viver harmoniosamente com a restante fauna terrestre.

O tempo do homem das cavernas ficou lá muito para trás. Não sabia?

De Rui Guimaraes a 22 de Março de 2016 às 11:38
A caça e captura não vão ser ilegais, pelo menos para já, e duvido que vá ser tão cedo. A NZ ainda vive muito do contacto com a natureza mas isso também inclui pesca e caça. Enquanto esta lei faça todo sentido com o espírito do país, o proibir a caça não será algo facilmente aceite pela população, até porque muita da caça é feita para uso próprio ou para controlo de espécies:

http://sportingclassicsdaily.com/new-zealand-didnt-ban-hunting/

http://www.parliament.nz/en-nz/pb/legislation/bills/00DBHOH_BILL12118_1/animal-welfare-amendment-bill
De Isabel A. Ferreira a 22 de Março de 2016 às 18:01
Rui Guimarães, a caça é uma prática primitiva, que existia numa época em que os homens não tinham os recursos que hoje têm.

A caça, seja para o que for, é uma prática que, hoje em dia, apenas os cobardes praticam.

A caça, nos tempos que correm, não temais razão de existir.



De Alexandre a 26 de Março de 2016 às 23:19
Se todos os países fossem como a Nova zelândia 💙
De ADRIANA MAIOLINO a 30 de Março de 2016 às 05:53
FIQUEI FELIZ EM LER ESSA MATÉRIA E HOJE FICO SABENDO Q MATARAM MILHARES DE COELHOS COMO FICA ISSO ? ESPERO Q OS Q COMETERAM ESSA CRUELDADE SEJAM PUNIDOS OU VCS SÃO DO TIPO : FAÇA O Q FALO MAS NÃO FAÇA O Q FAÇO . ?
De Isabel A. Ferreira a 30 de Março de 2016 às 15:35
Adriana Maiolino, a sua REVOLTA é também a MINHA revolta.

Penso que todos nós, que lutamos pela CAUSA ANIMAL, ficámos estupefactos com esta notícia da matança dos coelhos.

Na verdade não diz a treta com a careta.

A legislação que reconhece oficialmente na Nova Zelândia os animais como seres sencientes é RECENTE.

Pode ainda não ter chegado aos quatro cantos do país...

Aguardemos pela PUNIÇÃO destes bárbaros, que mataram, por GOZO, tantos coelhinhos inocentes, inofensivos e indefesos.

De Margot Vieira a 28 de Abril de 2016 às 16:17
Sou Conte esses pessoas que faz isso caça animal e tem mas aqueles que come.
Eles eu não como porco bode ovelhas.
E outros, tem muitas penas de eles nossa da até vontade de chorar, eles são levados a força pra morre eles sabem disto.
Principalmente o boi,
Eu já comi carne deste animal porque não sabia, nada de eles.
Hoje da pena matar um porquinho , eu agora como peixe e o frango .
Porque o peixe Deus deixou e as aves algumas, mas também quero parar de comer carnes.
Desculpa mihas palavras
De Patricia Maria Ferreira da Silva a 29 de Abril de 2016 às 02:42
Vamos torcer q mude também a atitude em relação a pecuária pois eles são grandes produtores e praticam ainda a exportação de animais vivos, fonte de grande sofrimento
De Isabel A. Ferreira a 29 de Abril de 2016 às 15:30
E também em relação à caça aos coelhos.

Esta Páscoa já depois de terem reconhecido os animais como seres sencientes, assassinaram cobardemente milhares de coelhos, na Nova Zelândia.

E das duas uma: ou este reconhecimento não passa de uma treta, ou os coelhos na Nova Zelândia não são reconhecidos como animais.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Novembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

«O laxismo nacional – Do ...

António Costa diz que que...

Ainda a confrontação, na ...

Debate sobre touradas na ...

«Álvaro Covões Acha que a...

Escolas de toureio: é o m...

Um significado da palavra...

Francisco Guerreiro (PAN)...

Numa carta aberta, 11 mil...

«O som do silêncio»

Arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt