Sábado, 21 de Setembro de 2013

A DESEDUCAÇÃO CONTINUA A IMPERAR NA ILHA TERCEIRA - INACREDITÁVEL!

 

Isto é que é um programa culto e educativo para oferecer a crianças?

Onde estão os adultos responsáveis por esta ABERRAÇÃO?

Onde estão as AUTORIDADES?

Onde estão os PAIS?

Onde estão os EDUCADORES? 

Pobres crianças, querem fazer delas os imbecis do futuro!

 
 

Uma imagem que demonstra a “cultura” terceirense que querem impingir às crianças. Deviam ir todos para a prisão por seduzirem menores para a violência. Pior do que isto só a pedofilia.

 

Rede Valorizar (?)

Ou Rede Desvalorizar?

 

 

No âmbito do programa da formação ABC – Nível II, e apelando à solidariedade e à sensibilidade social dos formandos, a turma 30_II_AH concretizou o seu Projeto Social no dia 30 de agosto, sexta-feira.

 

Depois de debatidas várias hipóteses, a turma decidiu fazer algo pelas crianças, nomeadamente pelas crianças que se encontram atualmente privadas da vivência e convívio familiar por diversos motivos.

 

Surgiu então o projeto: “Um dia diferente para as crianças da Irmandade Nossa Senhora do Livramento”. Este projeto consistiu em proporcionar

 

A 13 crianças, com idades compreendidas entre os 8 e os 14 anos, um dia de convívio diferente, cheio de alegria, festa e animação. O local onde se realizaram as atividades foi no Tentadero João Gaspar, no Pico Funil, próximo do Algar do Carvão.

 

O dia foi organizado da seguinte forma:

 

• Chegada ao local/receção: 10:30h

Montar a cavalo

• Jogos (futebol, vólei, mata; e outros)

• Almoço convívio: 12:00h

Vacada

• Jogos tradicionais

• Lanche convívio

• Regresso

 Informações adicionais:

• As refeições foram confecionadas e oferecidas pelos formandos.

• Os cavalos para as crianças foram cedidos pelo formando Alexandre Pimentel.

Os bezerros para a bezerrada foram cedidos pelo Sr. João Gaspar, sob a responsabilidade do formando Lénio Silva.

• O local para a realização do convívio foi gentilmente cedido pelo proprietário.

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=387315828064711&set=a.321147678014860.1073741826.321145098015118&type=1&theater

 

***

Nada contra o que NÃO ESTÁ SUBLINHADO.

 

Tinham necessidade de incluírem neste programa a TORTURA DE BEZERROS E CAVALOS? Sim porque os cavalos também sofrem nestes “jogos” inúteis e deseducativos.

 

Quem ganha com isto?

 

Não são, com toda a certeza, as CRIANÇAS.

 

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 12:11

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De Elisabete a 21 de Setembro de 2013 às 23:32
As próprias educadoras de infância (já vi os comentários de uma na página da central anti-tourada do facebook a mandar as suas bocas) e irmãs de caridade professoras primárias são as primeiras a levar as crianças pela mão para conhecerem a praça de touros e verem as touradas. E tudo em nome desta "bela" tradição... :(( Mas ensinar às crianças o respeito cívico uns pelos outros e pelos demais seres vivos passa-lhes ao lado... Era assim há 30 anos e continua igual nos dias de hoje. Não houve evolução. Qualquer estudo sociológico o comprovaria. E viva os brandos costumes.
De Isabel A. Ferreira a 22 de Setembro de 2013 às 09:52
A essa gente não podemos chamar "educadoras". Deviam estar na prisão por violarem o direito das crianças a uma vida saudável, sem violência e culta.

Mas antes de tudo, é preciso colocar no governo da Ilha HOMENS a sério, e não fantoches sem personalidade alguma, sem lucidez, sem bom senso. São apenas lacaios do mafioso lobby tauromáquico.

Rua, com eles!
De Rafael M. Ribeiro a 28 de Setembro de 2013 às 19:44
Boa noite Isabel,
Deixe me que lhe pergunte o porquê de «montar» a cavalo estar sublinhado? A equitação e outras artes equestres, para si também são tortura? Esta arte também (sendo que me abstenho de dar opinião em relação ás touradas/corridas) é contra o seu código moral e sentido estético/ético? Inutil, deseducativo e cavalo não combinam na mesma frase... Temos vários exemplos quotidianos disso que lhe poderei dar se «justificar» (não que tenha de o fazer) a sua afirmação.
Cumprimentos,
Rafael M. Ribeiro
De Isabel A. Ferreira a 28 de Setembro de 2013 às 20:26
A este comentário respondo-lhe com uma pergunta: sendo o Rafael M. Ribeiro, tal como eu, um animal, gostaria que lhe pusessem uns freios na boca, uns arreios, o montassem , etc…? Isso não é propriamente uma tortura, mas é bastante incómodo para o Cavalo.

Eu não gostaria que me fizessem isso, por isso, jamais faria tal a um Cavalo, que se quer livre na Natureza. Sem freios, nem arreios.

Os animais não nasceram para servir o homem. E um Cavalo, sendo uma das obras-primas da Natureza, jamais devia ter sido utilizado para servir de montaria, ou “burro” de carga, a puxar charretes, ou carroças, ou outra qualquer coisa, em circos, enfim…

Abomino a equitação, abomino as corridas de cavalos, abomino todas as utilizações que dão ao nobre Cavalo.

Ele sofre com tudo o que não seja a liberdade.
E não sou eu que o digo.
É a Ciência.

E quem acha que a equitação é boa para deficientes, está a pensar nos deficientes, mas não pensa no sofrimento dos cavalos.

Aliás, abomino qualquer utilização de qualquer animal para servir o homem.

Os Cavalos morrem, magoam-se, cansam-se, ferem-se quando os utilizam em todas essas "diversões".
De Rafael M. Ribeiror a 28 de Setembro de 2013 às 22:03
Começo por responder á sua pergunta. NÃO! NÃO GOSTAVA. Porque não tenho porte nem vocação anatómica e temperamental para isso.

«Ele sofre com tudo o que não seja a liberdade.
E não sou eu que o digo.
É a Ciência.»

Sendo a ciência que sustenta isso, passo a pedir que me mostre os factos cientificos que suportam as suas afirmações, que considero desfazadas da realidade, principalmente, a ultima frase proferida.
Concordo que as artes equestres, têm rédea mal tomada muitas vezes e existem situações pontuais de maus tratos.É inegável, condenável e desprezivel.
E como as pessoas, existem animais com feitios diferentes, uns que não dão a mão e outros que se mostram completos na interacção com o homem. Tudo depende do Trato e do carácter do animal em si. Existem alguns que não nascem de facto para ser «aproveitados» e não é a toque de varinha e pancada que vão ao sitio.
Mais uma vez, vejo neste blog generalizações abusivas e exageradas.
Não me leve a mal, mas da mesma maneira que é obrigada a defender as suas convicções, eu sou obrigado a defender as minhas.
Cumprimentos
De Isabel A. Ferreira a 29 de Setembro de 2013 às 14:50
Pois, já esperava que não gostasse, Rafael M. Ribeiro. Os Cavalos também não gostam. Isto não tem nada a ver com vocação anatómica nem temperamental. Isto tem a ver com senciência (capacidade de sofrer ou sentir prazer ou felicidade) o caso dos Cavalos. Um Cavalo é um animal senciente.

As BOCAS não existem para andarem com arreios dentro delas.

As BOCAS dos animais não humanos têm a mesma função das BOCAS dos animais humanos (vá ver para que serve a boca nos animais).

Basta ler um manual de Biologia e Zoologia ( e dentro destas os vários ramos específicos) por onde os estudantes de Ciências estudam, para ficar a saber que nenhum animal nasceu para aquilo que os homens querem fazer deles.

Nunca ninguém perguntou a um Cavalo se ele GOSTA de andar com aquelas ”coisas” na boca. Também não é por acaso que é necessário DOMAR os Cavalos.
Eles nascem SELVAGENS (no bom sentido) e gostam da liberdade. Quem não gosta? Não gostam de ficar enfiados num sítio escuro e acanhado.

E o homem selvagem (no mau sentido) aproveitou-se dele para o usar a seu bel-prazer.

O que é a “arte equestre?” É o mesmo que a “arte tauromáquica” com algumas pequenas diferenças.

NENHUM animal não humano, NENHUM animal não humano (repito) nasceu para servir o homem, seja no que for.

E eu não estou a defender as MINHAS convicções, eu estou a defender o DIREITO DOS CAVALOS, porque eles não têm voz, para gritar contra aqueles que os exploram ABUSIVAMENTE, isto é, sem o CONSENTIMENTO EXPLÍCITO deles.

Será que ainda não deu para entender que eu aqui NÃO TENHO OPINIÕES, nem DEFENDO IDEIAS, muito menos as MINHAS?

Não dá para entender que eu aqui DEFENDO OS DIREITOS DOS ANIMAIS NÃO HUMANOS A VIVEREM LIVRES DE CARRASCOS, COMO EU GOSTO DE VIVER.

Eu coloco-me sempre no lugar do outro animal, como eu. E o que eu não gostaria que fizessem comigo, não faço a eles.

Ponha-se sempre no lugar DO OUTRO.

Existem os parasitas. Sim. A esses não posso dizer que abro janelas para irem à vida deles.

Mas também não sou apologista de se abrir janelas para os parasitas humanos das sociedades humanas.

VIVE E DEIXA VIVER. É um lema que todos os humanos deviam ter em conta.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Janeiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
15
19
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Aeroporto do Montijo - PA...

«A caça é uma aberração» ...

«Contra a construção do A...

A decadência da tauromaq...

«Garraiadas - A lamentáve...

Reflexão sobre o direito ...

Ainda os fogos-de-artifíc...

Estranho mundo, o nosso…

Município de Loures insta...

PAN pede esclarecimentos ...

Arquivos

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

Acordo Ortográfico

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, devido a este ser inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt