Comentários:
De Rui desosa a 6 de Julho de 2014 às 19:30
Na ilha terceira não se vive para trabalhar ,trabalha -se para viver e as touradas são um devertimento de um povo que vive na sua maioria feliz em paz consigo próprio e muito acolhedor o resto nada muda já estamos habituados .ser terceirense não se escolhe ou se e ou não .
De Isabel A. Ferreira a 7 de Julho de 2014 às 15:07
Pois, Rui desosa, não é só na Ilha Terceira que se trabalha para viver, e nem por isso as pessoas se divertem a torturar bovinos, porque NATURALMENTE evoluíram.

Então dançam, cantam, vão ao cinema, lêem, namoram, vão à praia, fazem corridas de gente (não de touros), vêem televisão, enfim, divertem-se com uma infinidade de divertimentos civilizados.

Mas na Ilha Terceira, como a civilização ainda não lá chegou, os aficionados ficaram num passado longínquo, onde não havia nada para o povo, que era NATURALMENTE bronco, se divertir. Então divertiam-se do modo mais grosseiro: a torturar bovinos.

As pessoas nas terras onde se trabalha para viver, não precisam de torturar touros para serem felizes.

Ser feliz à custa do sofrimento de um ser vivo é coisa de broncos.

Realmente ser terceirense não se escolhe. Mas podem ESCOLHER SER CIVILIZADOS e DEIXAR OS ANIMAIS EM PAZ.

Comentar post