Comentários:
De T. a 30 de Junho de 2014 às 20:41
Minha gente, eu sou terceirense e sou contra as touradas de corda, aliás, qualquer tipo de tourada. Nunca gostei de touradas e não é agora que vou gostar. Toda a minha vida me tentaram atirar areia para os olhos, principalmente sobre as touradas de corda, dizendo coisas como: "Ah aqui ninguém faz mal ao touro, estamos só a brincar com o bicho e se ele se magoar, chama-se o veterinário.". Pois... Se o touro partir cornos quando bate contra muros de pedra, chama-se o veterinário. Se o touro ficar com o focinho todo a sangrar depois deste ter sido arrastado pelo asfalto quente, chama-se o veterinário. Se o touro mal se aguentar em pé por causa do cansaço e do calor, continua-se a tourada e só quando este for para dentro é que vem o veterinário e, com alguma sorte, talvez consiga beber água antes da tourada acabar. E já agora, não sou vegetariana. Aprendam: alimentação é uma necessidade, tortura não é. Em relação aos bêbados que se metem à frente do touro: who cares ? Eles é que se magoam, não nós. E já agora agradeço que não se refiram ao povo terceirense de uma forma tão grosseira, pois somos cada vez mais os que são contra as touradas mas, infelizmente, não podemos fazer grande coisa contra tal vergonha.
De Isabel A. Ferreira a 6 de Julho de 2014 às 11:04
Quando nos referimos de um modo VERDADEIRO (não grosseiro, se os adoradores de tortura de bovinos são broncos, não podemos designá-los de outro modo) ao povo açoriano, é apenas aos que praticam, aplaudem, promovem e apoiam este modo incivilizado de se divertirem.

Quem não é bronco, não pode sentir-se atingido por esta verdade.

Agora que os açorianos aficionados têm fama de serem broncos é INEGÁVEL e é VISÍVEL também.
De T. a 28 de Agosto de 2014 às 02:42
Minha senhora, conheço muitos aficionados que de broncos não têm nada, por isso agradeço que se mantenha dentro do tópico em vez de se por a insultar tudo e todos só pela existência de "famas". "Quem não é bronco, não pode sentir-se atingido por esta verdade." Really ? Eu não sou bronca e senti-me bastante atingida. Açores são 9 ilhas, não uma. Numa boa parte delas nem se ouvem falar de filmes destes, portanto evite os insultos, e generalizações completamente desnecessárias. Aqui não há "aqueles - do tal sítio - que são isto e aquilo porque no sítio deles acontece x e y e sei lá quantos apoiam". Aqui há "aqueles que são isto e aquilo por esta e aquela razão". Obrigada.
De Isabel A. Ferreira a 28 de Agosto de 2014 às 09:15
Adoro responder a comentários deste calibre.

Sabe, um BRONCO (grosseiro, tosco, rude, incivilizado) é todo aquele que aprecia, por exemplo, touradas à corda, ou qualquer outra modalidade tauromáquica (mas não só). E até pode ser SENHOR PROFESSOR DOUTOR ou até presidente da república.

É que ser BRONCO não tem nada a ver com os estatutos sociais. Tema ver com MENTALIDADES RETRÓGRADAS. E TODOS os aficionados da tauromaquia (seja em que modalidade for) são BRONCOS impendentemente de ser estudado ou doutor.

E claro a mim, os BRONCOS já me têm chamado de bronca. E daí? Não me ATINGEM. Porque eu não aplaudo TORTURA DE SERES VIVOS. Não ME DIVIRTO com SANGUE DE SERES VIVOS. Sou completamente o OPOSTO. Ora quem não é bronco não pode sentir-se atingido por esta verdade universal. Não é a MINHA VERDADE. É UMA VERDADE UNIVERSAL.

Pois se não é bronca PARECE, ó senhora sem nome. Por vezes o que parece não é. Mas a maior parte das vezes o que PARECE, É. Que é o seu caso, porque nem se quer sabe o que é um INSULTO.

Sabia que eu não insulto ninguém? Insultaria se, por exemplo, dissesse que o Papa Francisco era um bronco. Acontece que o Papa Francisco não é um bronco. Mas se eu chamar BRONCO a um maluquinho por touradas à corda, não é um insulto. É a VERDADE. Não confunda as coisas.

Vocês é que não estão HABITUADOS A OUVIR AS VERDADES.

Pensam e dizem que tortura é cultura, que tortura é tradição, e isso só demonstra uma IGNORÂNCIA IMENSURÁVEL.

Muito se incomodam com as “generalizações”. Nem sequer entendem que por vezes um TODO, é apenas uma parte.

Quando se diz que Portugal é um país atrasado, não será de TODO um país atrasado, porque há muita evolução. Mas os BRONCOS que nele se arrastam pela vida (viver é outra coisa) é que são a NOTA DOMINANTE, porque no estrangeiro, quase ninguém sabe quem é Luís de Camões (e duvido que muitos terceirenses o saibam), mas sabem que Portugal é um país com um atraso civilizacional acentuado, pela imagem parola que passam lá fora.

E não tem nada que agradecer.

Eu que agradeço esta oportunidade de TENTAR ELUCIDAR as mentes atrasadas.

Comentar post