Segunda-feira, 19 de Agosto de 2013

AS CERIMÓNIAS FÚNEBRES DAS TOURADAS TIVERAM INÍCIO ONTEM, EM VIANA DO CASTELO…

 

Temos de agradecer à prótoiro, que fez tudo o que não devia ter sido feito, para IMPOR a sua IMBECILIDADE aos vianenses; ao tribunal que segue leis antiquadas, ultrapassadas e inadequadas ao progresso e à evolução de uma cidade premiada pela sua civilidade; e à polícia de choque que, tal como a prótoiro, recorreu à VIOLÊNCIA para coagir manifestantes pacíficos.

 

 

Ontem em Viana do Castelo: uma imagem que diz da condição terceiro-mundista da prática tauromáquica imposta por invasores bárbaros, através da força policial contratada para o efeito

 

Mas o futuro começou ontem.

 

Um futuro sem tortura de seres vivos.

 

Um futuro limpo, onde as crianças não tenham de corromper-se no sangue de seres inocentes e inofensivos.

 

Arsénio Pires, um activista e verdadeiro vianense, faz uma sugestão, com a qual concordo, e aproveito para convidar todos os anti-taurinos a terem em conta o que diz o Arsénio.

 

É preciso destruir o mal.

 

***

Arsénio Pires, deixou um comentário ao post UM VEEMENTE NÃO ÀS TOURADAS NAS FESTAS DA SENHORA D’AGONIA (VIANA DO CASTELO) GRITADO POR CRIANÇAS às 09:54, 2013-08-19.

 

 Comentário:

 

«Isabel, tenho pensado muito sobre a melhor maneira de lutarmos contra esta barbaridade das touradas. Eu sei que as manifestações, como a de ontem, não surtem grande efeito: os tauricidas e aficionados só se "converterão" post mortem! No entanto, elas servem para alertar quem lá não vai e, eventualmente, está a "dormir".

 

O certo é que, após o que aconteceu ontem, bem ou mal serve para se discutir o tema a nível nacional. Mas a nossa luta tem que dirigir-se também para outros lados. As Câmaras pouco ou nada podem fazer devido à lei geral que lhes ata as mãos.

 

Sugiro:

 

1- Iniciarmos um Movimento Nacional para uma Petição à Assembleia da República para que cada Câmara possa legislar se permite ou não as touradas. Se a de Barrancos pode matar touros, as outras devem ter o mesmo direito de poder proibir que se sacrifiquem e matem touros.

 

2- Uma petição à Câmara de Viana do Castelo para que transforme a antiga Praça de Touros (que é propriedade sua) num Museu sobre o horror das touradas onde se mostre claramente o historial e atrocidade deste espectáculo bárbaro. Esta decisão depende só da Câmara. As pessoas, crianças e jovens, não fazem ideia do horror deste espectáculo. As visitas a esse Museu contariam, por imagem e texto, toda a verdade. É pela educação das crianças e jovens que poderemos "matar" este horrendo espectáculo. Aqui ficam estas duas sugestões.»

 

publicado por Isabel A. Ferreira às 16:16

link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Comentários:
De manuel figueiredo a 19 de Agosto de 2013 às 17:02
Excelente proposta. Esse será o melhor caminho. Agindo em total liberdade, e obedecendo à razão, não será contrariado.
(não consigo abrir a pág. no FB).
De Isabel A. Ferreira a 19 de Agosto de 2013 às 17:37
Tem de estar ligado ao facebook ou terei de mudar o link.

Vou tratar disso.
De pqtp a 19 de Agosto de 2013 às 17:27
Incha grande vaca histérica! Foi adiante a corrida, foi um sucesso e para o ano será na praça de TOIROS - QUE FOI PRA ISSO QUE FOI CONSTRUÍDA. E tudo de cara à mostra, que nós não precisamos de colar cartazes pela calada da noite (como vocês) pintar paredes (como vocês) nem recorremos a outras cobardias. Estou a perder tempo pois você é distintamente louca: dedique-se à puta da sua vida, à miséria que é e pare de se meter na vida dos outros (incluso dos touros de quem nunca tiveste pena, buscas só protagonismo e a piroca do Arsénio enfiada até ao talo!). Que percebes tu da natureza humana (que sim, é cruel) da dança da morte cuja profundidade não há outra arte que atinja?
De Isabel A. Ferreira a 19 de Agosto de 2013 às 17:32
VEJAM DE QUE RAÇA É FEITA ESTA GENTE AFICIONADA, QUE TORTURARAM TOUROS EM VIANA DO CASTELO.

ABRO OUTRA EXCEPÇÂO PARA MOSTRAR A BAIXEZA TANTO DA LINGUAGEM COMO DO CARÁCTER DESTA GENTE.

E É ESTA GENTE QUE O GOVERNO PORTUGUÊS PROTEGE?

POR ISSO PORTUGAL É UM PAÍS TERCEIRO-MUNDISTA
CHEIO DE GENTE RELES COMO ESTE SABUGO QUE NEM NOME TEM, NEM DEVIA TER SIDO DADO À LUZ POR UMA MULHER.
De Vânia a 19 de Agosto de 2013 às 18:07
Até fez bem em mostrar este comentário, para quem ainda tem dúvidas acerca da baixeza desta "gente".Que gente mal educada, primitiva, nojenta...
De Isabel A. Ferreira a 19 de Agosto de 2013 às 18:31
Como este recebo muitos, Vânia.

Agora começarei a publicá-los. Já chega de esconder o quão nojentos são esta escumalha.

Como este, ne piores do que este comentário, recebo muitos. Todos de aficionados.

Quanta rasquice!
De Roger a 19 de Agosto de 2013 às 20:34
...uma obra literária fabulosa, em todos os sentidos...
Teria vergonha em ser pai de uma abécula destas.
Gostei do nome que ele escolheu... devem ser as iniciais de algo como: "Para Quê Tenho de Pensar?"
De Isabel A. Ferreira a 19 de Agosto de 2013 às 20:56
É uma obra prima da literatura taurina.

O protótipo da escrita e do modo de pensar deles.
É a violência entranhada no sangue.

Não enganam.

De antonio a 19 de Agosto de 2013 às 18:40
Poucas vezes concordo com algum post colocado pela sua "criatura " , mas desta vez concordo com algumas coisas aqui escritas mas só faria sentido essa proposta se os munícipes fossem ouvidos diretamente , muitas cidades iam querer touradas com toiros de morte , outras tb sei que não iriam querer qualquer espécie de tourada e assim democraticamente todos ficariam contentes , mas pergunto eu , não seria perigoso para a sua luta poder dar a escolher a todas as Câmeras o que quereriam fazer ?
De Isabel A. Ferreira a 19 de Agosto de 2013 às 19:00
Ó António, ó Antoninho!

Dos 308 municípios portugueses, APENAS 40 e poucos são a favor do COSTUME BÁRBARO.

É que nem todos os autarcas são parvos. E estaria tudo dito.

Por isso, as CÂMARAS (não câmeras) CIVILIZADAS, e que são muitas, NUNCA iriam votar na IMBECILIDADE.

Ou acha que sim?
Portugal tem muitos ignorantes, mas não tantos.
De Francisco a 19 de Agosto de 2013 às 19:50
Não são 40 e tal que são a favor da tauromaquia mas 40 e tal que declararam a tauromaquia património municipal! INFORME-SE MAIS UMA VEZ! Realizam-se muitas corridas noutros municípios em que a tauromaquia não é património! INFORME-SE
De Isabel A. Ferreira a 19 de Agosto de 2013 às 21:00
Informe-se o Francisco.

As localidades taurinas são 40 e tal, e tirando umas três são terrinhas pequenas e ATRASADAS.
De Francisco a 20 de Agosto de 2013 às 00:01
Engana-se! A minha terra faz 2 corridas de toiros por ano e não tem a tauromaquia como património municipal!
De Isabel A. Ferreira a 20 de Agosto de 2013 às 12:32
Quer dizer PATRIMÓNIO IMORAL MUNICIPAL...
De Francisco a 20 de Agosto de 2013 às 12:53
Lá está! Está a desconversar...
De Isabel A. Ferreira a 20 de Agosto de 2013 às 14:13
Estou a desconversar não, ESTOU A DIZER UMA VERDADE IRREFUTÁVEL.

A TORTURA NUNCA FOI PATRIMÓNIO de coisa nenhuma. Muito menos "cultural".

Andaram anos a fio a ouvir asneiras, e agora repetem-nas como verdades.

Mas a verdade é esta (abra o link):

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/317773.html


De antonio a 19 de Agosto de 2013 às 19:12
Isabel ,Belinha, Isabelinha , desculpe o meu crasso erro (de fato muito importante ) eu referi me aos munícipes e não aos municípios o que será que eles iam decidir ? Quem sabe não é libelinha ???
De Isabel A. Ferreira a 19 de Agosto de 2013 às 21:03
DECIDIAM PELA EVOLUÇÃO.

Basta de praguentos.
De Arsénio Pires a 21 de Agosto de 2013 às 19:14
Isabel, tenho andado muito ocupado noutas tarefas e não tenho podido entrar a tempo nesta saudável "guerra" em favor daqueles que são torturados e não se podem defender.
Mas, lendo as intervenções que houve neste seu post, gostaria de alertar todos os que militam no nosso lado para que não percamos tempo com os tauricidas e aficionados deste espectáculo de morte. Eles vão morrer assim: psicopatas incuráveis!

Aquele que acima se nos dirige, talvez esteja enganado no pseudónimo que escolheu. Digo isto porque ele, sendo filho de sua mãe, talvez tenha confundido, na sigla "pqtp", o "t" pelo "m". Seria então "pqmp" e ficaria assim o louvor perfeito à dita cuja que o pariu e que, a meu ver, não lhe deu a obrigatória educação para conviver com gente civilizada. Mas, exigir educação a essa gente que goza com o sangue dos outros é esperar o impossível.
Por isso, deixemo-los ornear à vontade que o prado é imenso e as ervas agradecem.

Concluindo:
Voltemo-nos para acções concretas.
1ª- Como iniciar uma Petiição Nacional a favor das Autarquias para que cada uma possa decidir se quer ser anti-tourada ou não. Barrancos (essa parvalheira mais espanhola que portuguesa), já teve o direito de decidir matar os touros. Por que razão não podem outras decidir o contrário? Como agir?

2ª- Que fazer para que a Câmara de Viana transforme aquela antiga "Arena" em Museu anti-touradas?

Isto é assim. Os tauricidas andam desesperados. As praças ficam vazias. Já só lá vão meia dúzia de jarretas caquéticos e uns quantos parvos e parvas que se julgam jet set. Os novos estão-se nas tintas para essa estupidez. Por que razão eles, nesta tourada em Viana, ofereceram 200 lugares aos jovens com menos de 18 anos? A tourada irá desaparecendo à medida que os tauricidas e aficionados forem morrendo. Eles sabem disso e é por isso que foram a Viana mas perderam dinheiro: Uma praça com perto de 3000 lugares, com 200 lugares oferecidos, com os bilhetes a 15 euros, não lhes deu mais de 40.000 euros. Agora façamos as contas: aluguer do terreno, deslocação e montagem da praça, alojamento e alimentação, transporte dos animais, ganadeiros, tauricidas, publicidade, tribunal, etc. Penso até que les perderam dinheiro!

Isabel, isto vai longo mas é por aqui que temos de avançar!
De Isabel A. Ferreira a 21 de Agosto de 2013 às 20:45
Completamente de acordo consigo, Arsénio.
Temos de começar a pôr mãos à obra.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

A Imprensa Nacional assin...

É urgente acabar com a lu...

O primeiro acto do XXIV G...

Num acto de pura canalhic...

Nesta Primavera, que cheg...

«Não há a mínima TOLERÂNC...

São José festejado em San...

Brasileira diz que são os...

Legislativas 2024: nenhum...

Parabéns, Colômbia sem to...

Arquivos

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Direitos

© Todos os direitos reservados Os textos publicados neste blogue têm © A autora agradece a todos os que os divulgarem que indiquem, por favor, a fonte e os links dos mesmos. Obrigada.
RSS

AO90

Em defesa da Língua Portuguesa, a autora deste Blogue não adopta o Acordo Ortográfico de 1990, nem publica textos acordizados, devido a este ser ilegal e inconstitucional, linguisticamente inconsistente, estruturalmente incongruente, para além de, comprovadamente, ser causa de uma crescente e perniciosa iliteracia em publicações oficiais e privadas, nas escolas, nos órgãos de comunicação social, na população em geral, e por estar a criar uma geração de analfabetos escolarizados e funcionais. Caso os textos a publicar estejam escritos em Português híbrido, «O Lugar da Língua Portuguesa» acciona a correcção automática.

Comentários

Este Blogue aceita comentários de todas as pessoas, e os comentários serão publicados desde que seja claro que a pessoa que comentou interpretou correctamente o conteúdo da publicação. 1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome. 2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas". 3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias. Serão eliminados os comentários que contenham linguagem ordinária e insultos, ou de conteúdo racista e xenófobo. Em resumo: comente com educação, atendendo ao conteúdo da publicação, para que o seu comentário seja mantido.

Contacto

isabelferreira@net.sapo.pt